Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 127-128

655 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 127-128

  1. 1. José Luís Peixoto começou a publicar cerca dos catorze ou quinze anos, no suplemento escolar do Público. [DN Jovem]
  2. 2. Fernando Pinto do Amaral, professor universitário, integrava o júri que, num concurso do Clube de Artes e Ideias, premiou Morreste-me.
  3. 3. José Eduardo Água-do-Luso integrava o mesmo júri. [Agualusa]
  4. 4. Morreste-me não fora concebido como obra autónoma.
  5. 5. José Luís Peixoto é ribatejano, da vila de Galveias. [Alentejano]
  6. 6. Morreste-me trata da experiência de um jovem após a morte do pai.
  7. 7. A primeira edição de Morreste-me teve seiscentos exemplares, que o autor foi levando à Feira do Livro em grupos de cem. [quinhentos exemplares / em grupos de cinquenta]
  8. 8. Foi um amante que recomendou José Luís Peixoto a Maria do Rosário Pedreira. [Amiga.]
  9. 9. Fernando Pinto do Amaral gosta de romances históricos, como actualmente boa parte do público, mas valoriza mais o estilo inovador de Peixoto. Amaral refere-se pejorativamente à moda dos romances históricos
  10. 10. Maria do Rosário Pedreira cita como autores a seguir, além de Peixoto, Gonçalo Tavares e Valter Hugo Pais. Valter Hugo Mãe
  11. 11. Os livros de Peixoto, segundo Pedreira, têm ingredientes significativos da identidade portuguesa. São universais os livros de Peixoto.
  12. 12. Nenhum olhar é outra obra de Peixoto.
  13. 13. Peixoto recebeu o prémio António Lobo Antunes. Prémio José Saramago.
  14. 14. No documentário cita-se um passo de Cemitério de Pianos, romance de Peixoto em torno da figura que dá o nome ao estádio do Futebol Benfica. Francisco Lázaro
  15. 15. A obra de José Luís vive mais do enredo do que da linguagem. É mais importante a linguagem nos livros de Peixoto.
  16. 16. Lê o conto «Um segredo» (p. 238). Resolve o ponto 'Oficina de escrita' (p. 239). (Escusam de ser tantas palavras, porém.) Nota que poder o narrador não ser autodiegético significa que poderia ser homodiegético — participante, portanto, mas apenas como personagem secundária ou como testemunha.
  17. 17. Perfilados de medo, agradecemos o medo que nos salva da loucura. Decisão e coragem valem menos e a vida sem viver é mais segura.
  18. 18. Aventureiros já sem aventura, perfilados de medo combatemos irónicos fantasmas à procura do que não fomos, do que não seremos.
  19. 19. Perfilados de medo, sem mais voz, o coração nos dentes oprimido, os loucos, os fantasmas somos nós.
  20. 20. Rebanho pelo medo perseguido, já vivemos tão juntos e tão sós que da vida perdemos o sentido.
  21. 21. TPC — Volto a lembrar que aqueles a quem devolvi comentários de canções devem agora enviar-mos de novo já com as correções lançadas. Aproveito para recordar que está quase a fechar-se o prazo para entrega de textos para o CONCURSO LITERÁRIO JOSÉ GOMES FERREIRA 2015 // …
  22. 22. Finalistas da LC: — Prepara leitura expressiva do poema «O nosso mundo é este…», de José Gomes Ferreira (p. 210); Finalistas da LE: — Prepara leitura expressiva do soneto «Com mãos se faz a paz se faz a guerra», de Manuel Alegre (p. 240).
  23. 23. O texto a preparar para a Supertaça — a disputar em Setembro, no Mónaco — será indicado na última aula do ano.

×