Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 45

3,529 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,529
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2,808
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 45

  1. 1. • fizeram (-ERAM)• amaram (-ARAM)
  2. 2. • infinito (-ITO)• desfeito (-EITO)
  3. 3. • magnético (-ÉTICO)• romântico (-ÂNTICO)
  4. 4. • nem sempre fizeram mesmo alegre• por vezes, sentido e sintaxe demasiado forçados
  5. 5. Vilancete composição em versos de sete sílabas métricas (redondilha maior), ou, mais raramente, cinco sílabas métricas (redondilha menor); depois de mote de dois ou três versos, os vilancetes tinham voltas (ou glosas) de sete versos.
  6. 6. Descalça vai para a fonteLeanor pela verdura;Vai fermosa, e não segura.
  7. 7. Leva na cabeça o pote, tampa do poteO testo nas mãos de prata, tecido vermelho de lã ou sedaCinta de fina escarlata,casaco curto tecido grossoSainho de chamalote; saia com pregas diáriaTraz a vasquinha de cote,Mais branca que a neve pura;Vai fermosa, e não segura.
  8. 8. Descobre a touca a garganta,Cabelos d ouro o trançadoFita de cor d encarnado,Tão linda que o mundo espanta;Chove nela graça tantaQue dá graça à fermosura;Vai fermosa, e não segura.
  9. 9. «Agência publicitária de Chelas»seria um exemplo de publicidade aincitar ao consumo, encomendada porempresas, designável comopublicidade comercial. Já o conjunto«Pare de estalar os dedos»ridicularizava a publicidadeinstitucional, aquela que é da iniciativado governo ou de associações não-lucrativas, que visa informar, despertarconsciências, enfim, educar para acidadania.
  10. 10. Ao conceber a campanha para aSuper Sumo, a Agência Criativa deChelas não adaptou a sua estratégia aoverdadeiro público-alvo do produto emcausa. Essa adaptação às pessoassuscetíveis de consumir o refrigerantedeterminaria que se evitassem palavrasde registos de língua muito marcadosem termos sociais ou situacionais.
  11. 11. Quando o empresário manifesta avontade de que houvesse outra linhadiretora da campanha, com mais «clas-se», os publicitários de Chelas limitaram-se a fazer figurar «requinte» no slogan. Oepisódio termina com um qui pro quomotivado pelas conotações policiais daexpressão «está referenciada».
  12. 12. Ao contrário, o anúncio na p. 139 domanual talvez peque por excesso deerudição. O slogan escolhido supõe aperceção do trocadilho com o verso deCamões «Vai fermosa e não segura».Com esse slogan se pretende destacardois efeitos do produto que sepublicita: o de potenciar a beleza («vai
  13. 13. formosa»); o de proteger dos raiossolares («bem segura»). Só que não écerto que o público-alvo (maisabrangente do que os que conhecemliteratura portuguesa) perceba a alusãoao vilancete de Camões, mesmo quedomine o registo bastante formal detodo o anúncio.
  14. 14. TPC — Revê gramática.
  15. 15. Quem não entregou microfilmeautobiográfico no primeiro períododeve fazê-lo agora até ao fim dapróxima semana.

×