Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Questionario

23,247 views

Published on

Published in: Education

Questionario

  1. 1. Questionário como técnica e instrumento de coleta de dados Profa. Dra. Lucila Pesce Profa. Dra. Sonia Ignácio PUC/SP – Metodologia de Pesquisa
  2. 2. Considerações <ul><li>Questionários e entrevistas como técnicas de observação direta. </li></ul><ul><li>Podem atingir grande número de pessoas, porém às vezes com uma coleta de dados um tanto superficial. </li></ul><ul><li>Ao ser aplicado, não deve ultrapassar a trinta minutos. </li></ul>
  3. 3. Considerações <ul><li>Hora de elaborá-lo – na revisão de literatura. </li></ul><ul><li>Ao planejá-lo, considerar o tipo de análise. </li></ul><ul><li>Tem a função de descrever as características e medir variáveis de um grupo social. </li></ul>
  4. 4. Alerta <ul><li>Apesar de ser uma ferramenta muito útil para coletar dados, o questionário pode se transformar em instrumento de alienação, quando o pesquisador não tem uma problemática teórica clara e o utiliza como uma fim em si, ao invés de como um meio de captação de informação. </li></ul>
  5. 5. Vantagens <ul><li>Obter informações de um grande número de pessoas. </li></ul><ul><li>Abranger uma área geográfica ampla. </li></ul><ul><li>Apresenta relativa uniformidade de uma medição a outra. </li></ul><ul><li>Em caso de questionário anônimo, as pessoas podem sentir mais liberdade. </li></ul><ul><li>Pode proporcionar respostas mais refletidas. </li></ul><ul><li>Tabulação de dados pode ser feita com maior facilidade e rapidez. </li></ul>
  6. 6. Limitações <ul><li>Difícil obter 100% de respostas (o que afeta a representatividade dos resultados). </li></ul><ul><li>Problema de validade: em que medida a informação proporcionada pelos entrevistados corresponde à realidade? </li></ul><ul><li>Confiabilidade: atitudes e opiniões podem variar de acordo com a situação emocional do entrevistado. </li></ul>
  7. 7. Programas de observação <ul><li>listas de verificação; </li></ul><ul><li>avaliações e escalas de avaliação; </li></ul><ul><li>anedotários ou diários de comportamento; </li></ul><ul><li>resumos periódicos; </li></ul><ul><li>registros fotográficos; </li></ul><ul><li>observações de amostras de tempo etc. </li></ul>
  8. 8. Tipologia – pelo tipo de pergunta <ul><li>Fechadas: </li></ul><ul><li>Respostas fixas e preestabelecidas. </li></ul><ul><li>Com alternativas dicotômicas (sim / não; verdadeiro / falso; certo / errado) ou tricotômicas (sim / não / não sabe; alto / médio / baixo). </li></ul>
  9. 9. Tipologia – pelo tipo de pergunta <ul><li>Fechadas: </li></ul><ul><li>Com respostas múltiplas (de manhã; de tarde; de noite). </li></ul><ul><li>Com alternativas hierarquizadas (nunca; ocasionalmente; freqüentemente). </li></ul><ul><li>As alternativas devem se excludentes. </li></ul><ul><li>Vantagens para o pesquisador – facilitam a aplicação do questionário, são mais fáceis de codificar. </li></ul>
  10. 10. Tipologia – pelo tipo de pergunta <ul><li>Fechadas: </li></ul><ul><li>Vantagens para o entrevistado – facilita o preenchimento total do questionário. </li></ul><ul><li>Desvantagens – canalizam as escolhas, pela incapacidade de o pesquisador proporcionar ao entrevistado todas as alternativas possíveis de respostas. </li></ul>
  11. 11. Tipologia – pelo tipo de pergunta <ul><li>Abertas: </li></ul><ul><li>O entrevistado responde com frases ou orações. </li></ul><ul><li>Vantagens – possibilidade de o entrevistado responder com mais liberdade. </li></ul>
  12. 12. Tipologia – pelo tipo de pergunta <ul><li>Abertas: </li></ul><ul><li>Desvantagens – para o pesquisador, dificuldade de classificar e decodificar os dados. No momento de análise dos dados, exige do pesquisador um trabalho de interpretação dos discursos, a partir do levantamento de algumas categorias de análise. </li></ul>
  13. 13. Tipologia – pelo tipo de pergunta <ul><li>Abertas: </li></ul><ul><li>Desvantagens para o entrevistado </li></ul><ul><ul><li>a resposta fica à mercê da sua facilidade, ou não, em escrever. </li></ul></ul><ul><ul><li>demanda maior tempo de resposta (o pesquisador não deve exagerar). </li></ul></ul>
  14. 14. Tipologia – pelo tipo de pergunta <ul><li>Abertas e fechadas: </li></ul><ul><li>Mistura as alternativas anteriores, dando ao entrevistado maior liberdade nas respostas e ao pesquisador parâmetros iniciais de análise. </li></ul>
  15. 15. Tipologia – pelo modo de aplicação <ul><li>Por contato direto: </li></ul><ul><li>Vantagens – menos possibilidade de desistência ou resposta incompleta; o pesquisador fica disponível para sanar eventuais dúvidas dos entrevistados. </li></ul><ul><li>O contato direto pode ser individual ou coletivo (em grupos). </li></ul>
  16. 16. Tipologia – pelo modo de aplicação <ul><li>Por contato indireto: (correio, e-mail) </li></ul><ul><li>Após um intervalo de tempo (2 ou 3 semanas), o pesquisador inicia a coleta dos questionários (contato por telefone, e-mail, carta...). </li></ul><ul><li>Permite incluir um grande número de pessoas em locais distintos. </li></ul>
  17. 17. Tipologia – pelo modo de aplicação <ul><li>Por contato indireto: (correio, e-mail) </li></ul><ul><li>Desvantagens: baixa taxa de devolução (não mais que 70%), prejuízo na análise (mostra não aleatória, pois restrita aos que quiseram colaborar) e incerteza sobre quem o respondeu. </li></ul>
  18. 18. Etapa 1 - Preparação <ul><li>Aspectos de interesse para a pesquisa (relação com o tema). </li></ul><ul><li>Revisão das hipóteses contidas nas questões. </li></ul><ul><li>Cada item do questionário deve responder a uma necessidade relacionada com os objetivos da pesquisa. </li></ul>
  19. 19. Etapa 1 - Preparação <ul><li>Estabelecer um plano de perguntas; redigir as questões. </li></ul><ul><li>Preparar os elementos complementares ao questionário (ex: carta de apresentação, instruções suplementares, termo de consentimento livre e esclarecido...). </li></ul>
  20. 20. Etapa 2 – Redação <ul><li>Recomendações: </li></ul><ul><li>ao elaborar a pergunta, ter clareza da sua contribuição aos objetivos da pesquisa e da forma de utilizar a sua informação; </li></ul><ul><li>utilizar vocabulário preciso e de fácil entendimento (evitar termos técnicos, frases confusas); </li></ul><ul><li>evitar formular duas perguntas em uma; </li></ul>
  21. 21. Etapa 2 – Redação <ul><li>Recomendações: </li></ul><ul><li>as perguntas devem ajustar-se às possibilidades de resposta do sujeito; </li></ul><ul><li>usar itens curtos; </li></ul><ul><li>evitar perguntas negativas (pela facilidade de conduzir ao erro); </li></ul>
  22. 22. Etapa 2 – Redação <ul><li>Recomendações: </li></ul><ul><li>evitar variáveis óbvias (ex: sexo dos alunos de Pedagogia, grau de escolaridade do camponês sertanejo), </li></ul><ul><li>tentar reduzir a categorias outros a uma freqüência mínima, </li></ul><ul><li>refletir se as questões não podem conduzir o entrevistado a sentir-se pressionado ao respondê-las. </li></ul>
  23. 23. Disposição das perguntas <ul><ul><li>Observar dois aspectos: </li></ul></ul><ul><ul><li>distinção entre instruções (entre parênteses) </li></ul></ul><ul><ul><li>perguntas e respostas / ordem das questões </li></ul></ul>
  24. 24. Disposição das perguntas <ul><ul><li>Procurar uma ordem de perguntas que facilite a interação: </li></ul></ul><ul><li>introduzir com perguntas que não formulam problema (ex: idade, sexo), </li></ul><ul><li>continuar com perguntas referidas à problemática, em termos gerais, </li></ul><ul><li>adentrar a questões que compõem o núcleo do questionário (mais complexas e/ou emocionais), </li></ul><ul><li>terminar com perguntas mais fáceis). </li></ul>
  25. 25. Pré-teste <ul><li>Aplicação prévia do questionário a um grupo que apresente as mesmas características da população-alvo da pesquisa, com o objetivo de revisar o processo da pesquisa. </li></ul>
  26. 26. Referências Bibliográficas <ul><li>LAVILLE, C. & DIONNE, J. Questionários. In: ______. A construção do saber: manual de metodologia de pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artmed, 1999. pp. 183-186. </li></ul><ul><li>RICHARDSON, R. J. Questionário. In: ______. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3ª ed. ver. ampl. São Paulo: Editora Atlas, 1999. pp. 189-206. </li></ul>

×