Trabalhando Matemática nos Anos Iniciais II

2,104 views

Published on

Trabalho realizado pela professora Clarice Brutes Stadtlober no Encontro de Formação Continuada "Alfabetização e Letramento"

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,104
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
62
Actions
Shares
0
Downloads
35
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalhando Matemática nos Anos Iniciais II

  1. 1. FORMAÇÃO CONTINUADA ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO DOS ALUNOS DO 1º AO 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL O TRATAMENTO DA INFORMAÇÃOProfessora Clarice Brutes Stadtlober
  2. 2. O TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO
  3. 3.  Com relação à estatística, a finalidade é fazer com que o aluno venha a construir procedimentos para coletar, organizar, comunicar e interpretar dados, utilizando tabelas, gráficos e representações que aparecem freqüentemente em seu dia-a-dia. Relativamente à combinatória, o objetivo é levar o aluno a lidar com situações-problema que envolvam o princípio multiplicativo da contagem, reconhecer que há várias possibilidades na construção de agrupamentos, tomando decisões em situações que envolvem mais de uma possibilidade.
  4. 4.  Com relação à probabilidade, a principal finalidade é a de que o aluno compreenda que grande parte dos acontecimentos do cotidiano são de natureza aleatória e é possível identificar prováveis resultados desses acontecimentos. As noções de acaso aparecem em eventos como os que envolvem lançamento de dados, resultados de loterias, etc.
  5. 5. Segundo Lopes e Coutinho (2009), o tratamento da informação é uma maneira de referenciarmos e compreendermos as informações que nos rodeiam, através de um estudo prático e da coleta de dados de situações da vida real. A coleta dos dados: fazendo escolhas Silva e Buriasco (2006, p.42), acreditam que esse pode ser um momento para que as questões éticas sejam pensadas, como, por exemplo, a confiança na própria capacidade de fazer escolhas, ter que respeitar a escolha dos colegas, o fato de influenciarem-se ou não pela resposta dos outros. 
  6. 6. A organização e a representação dos dadoscoletados Cabe aqui salientarmos que no ensinofundamental ocorre a introdução de um modo de“ler” uma informação que pode nos auxiliar natomada de decisões. Após a coleta de dados, apartir de uma situação do interesse dos alunos,torna-se necessário a organização e arepresentação dos dados coletados.   A análise dos resultados obtidos Lopes e Coutinho (2009, p.67), afirmam quea interpretação dos dados em uma análiseestatística é subjetiva, de acordo com o contexto. 
  7. 7.  Podemos trabalhar o tratamento da informação através de pesquisa de campo, construção de gráficos de barras, tabelas, recortes de jornais ou revistas, situações problemas,... Além disso, através de histórias como: “Fugindo das garras do gato”
  8. 8. ALGUMAS SUGESTÕES DE ROTEIRO DE TRABALHO:1) ESCOLHA DO ASSUNTO A SER PESQUISADO;2) ELABORAR UMA TABELA COM OS DADOS ABAIXO: MARCAS DE QUANTIDADE REFRIGERANTE DE PESSOAS COCA- COLA 50 PEPSI 30 GUARANÁ 40 FANTA 20 OUTROS 20 TOTAL
  9. 9. 3) CONSTRUIR OS GRÁFICOS DE BARRAS A PARTIR DA TABELA.
  10. 10. 5) CONSTRUIR OS GRÁFICOS DE SETORES UTILIZANDO EXCEL
  11. 11. INTERPRETAÇÃO DE DADOS EM TABELAS E GRÁFICOS , COLETADOS EM JORNAIS, REVISTAS OU SITES PROVA BRASIL Resolver problema envolvendo informações apresentadas em tabelas e/ou gráficos. Associar informações apresentadas em listas e/ou tabelas simples aos gráficosEx.: Com o objetivo de divulgar um dos seus produtos, determinada industria entrevistou 600 pessoas para saber qual era o veículo de informação era mais utilizado por elas. Dentre os entrevistados, 72 preferiram jornal, 276 rádio, 42 revista e 210 televisão. Construir uma tabela e gráficos a partir dos dados e interpretar os resultados.
  12. 12. Referências BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais – Matemática. Brasília: MEC/SEF, V. 3. 1997.  LOPES, Celi Espasandin; COUTINHO, Cileda de Queiros e Silva. Leitura e escrita em educação estatística. In: LOPES, Celi Espasandin; NACARATO, Adair M.(orgs.) Educação Matemática, leitura e escrita: armadilhas, utopias e realidades. Campinas, SP: Mercado de letras, 2009. SILVA, Márcia C. S.; BURIASCO, Regina L.C. de. Organizando informações: Uma questão de tratamento. Educação Matemática em Revista, SBEM, ano 13, nº. 20/21, p.39-46, dezembro de 2006.

×