Slide projeto

7,145 views

Published on

Slide Presencial Uesb

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
7,145
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
127
Actions
Shares
0
Downloads
288
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Slide projeto

  1. 1. Pensar o projeto monográfico em Educação Profª Nerêida Maria Santos Mafra Benedictis
  2. 2. <ul><li>COMO REALIZAR UMA PESQUISA DE QUALIDADE ? </li></ul><ul><li>Descobrir o caminho da investigação científica; </li></ul><ul><li>Produzir trabalhos com rigor científico para que os resultados sejam reconhecidos no mundo científico; </li></ul><ul><li>Por onde começar? </li></ul>
  3. 3. <ul><li>“ O que é pesquisa”? </li></ul><ul><li>Indagação, investigação ou busca minuciosa para averiguação da realidade, com o fim de descobrir ou estabelecer fatos ou princípios relativos a um campo qualquer do conhecimento. </li></ul><ul><li>(Dicionário Aurélio – Século XXI) </li></ul>
  4. 4. Investigação <ul><li>Investigar significa, segundo Gamboa (2007,p.25) “busca de algo a partir de vestígios”. </li></ul><ul><li>Assim, pesquisar é uma forma simples de procurar respostas para as perguntas realizadas (problema). </li></ul><ul><li>Como proceder a essa investigação? </li></ul><ul><li>Deve-se estar claro que essa investigação é um processo metódico ou seja, é necessário escolher um caminho para se chegar ao objeto. Tal escolha baseia-se na concepção da realidade. </li></ul>
  5. 5. É importante pensar.... A pesquisa não deve ser apenas uma obrigação acadêmica, ela deve estar presente sempre! A pesquisa deve ser uma atividade cotidiana e por isso é necessário um “questionamento sistemático crítico e criativo”, uma intervenção na realidade ou o diálogo crítico permanente com a realidade em sentido teórico e prático. (DEMO,1996, p.34).
  6. 6. Classificação das pesquisas: <ul><li>Do ponto de vista da sua natureza : </li></ul><ul><li>Pesquisa Básica : objetiva gerar conhecimentos novos para o avanço da ciência. Envolve verdades e interesses universais. </li></ul><ul><li>Pesquisa Aplicada : tem o intuito de suscitar conhecimentos para aplicação prática e apontar solução de problemas específicos. Envolve verdades e interesses locais. </li></ul><ul><li>Do ponto de vista da forma de abordagem do problema : </li></ul><ul><li>Pesquisa Quantitativa : traduz em números, opiniões e informações para classificá-las e analisá-las. </li></ul><ul><li>Pesquisa Qualitativa : considera que há uma relação dinâmica entre o mundo real e o sujeito que não pode ser traduzido em números. A interpretação dos fenômenos e a atribuição de significados são básicos no processo de pesquisa qualitativa. É descritiva. Os pesquisadores tendem a analisar seus dados indutivamente. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Do ponto de vista de seus objetivos pode ser: </li></ul><ul><li>Pesquisa Exploratória : visa proporcionar maior familiaridade com o problema com vistas a torná-lo explícito ou a construção de hipóteses. Envolve levantamento bibliográfico; entrevistas com pessoas que tiveram experiências práticas com o problema pesquisado; análise de exemplos que estimulem a compreensão. Assume, em geral, as formas de Pesquisas Bibliográficas e Estudos de Caso. </li></ul><ul><li>Pesquisa Descritiva : visa descrever as características de determinada população ou o estabelecimento de relações entre variáveis. Envolve o uso de técnicas padronizadas de coleta de dados: questionário e observação sistemática. Assume, em geral, a forma de Levantamento. </li></ul><ul><li>Pesquisa Explicativa : visa identificar os fatores que determinam ou contribuem para a ocorrência dos fenômenos. Aprofunda o conhecimento da realidade porque explica a razão, o “porquê” das coisas. Quando realizada nas ciências naturais, requer o uso do método experimental, e nas ciências sociais requer o uso do método observacional. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Do ponto de vista dos procedimentos técnicos, pode ser : </li></ul><ul><li>Pesquisa Bibliográfica : quando elaborada por meio de material já publicado, constituído principalmente de livros, artigos de periódicos e atualmente com material disponibilizado na Internet. </li></ul><ul><li>Pesquisa Documental : quando elaborada através de materiais que não receberam tratamento analítico. </li></ul><ul><li>Pesquisa Experimental : quando se determina um objeto de estudo, selecionam-se as variáveis que seriam capazes de influenciá-lo, definem-se as formas de controle e de observação dos efeitos que a variável produz no objeto. </li></ul><ul><li>Levantamento: quando a pesquisa envolve a interrogação direta das pessoas cujo comportamento se deseja conhecer. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Estudo de caso : quando envolve o estudo profundo e exaustivo de um ou poucos objetos de maneira que se permita o seu amplo e detalhado conhecimento. </li></ul><ul><li>Pesquisa-Ação : quando concebida e realizada em estreita associação com uma ação ou com a resolução de um problema coletivo. Os pesquisadores e participantes representativos da situação ou do problema estão envolvidos de modo cooperativo ou participativo. </li></ul><ul><li>Pesquisa Participante : quando se desenvolve a partir da interação entre pesquisadores e membros das situações investigadas. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Uma pesquisa científica deve conter: </li></ul><ul><li>a existência de uma pergunta que se deseja responder; </li></ul><ul><li>a elaboração de um conjunto de passos que permitam chegar à resposta. </li></ul><ul><li>O planejamento de uma pesquisa dependerá basicamente de três fases: </li></ul><ul><li>Fase decisória : referente à escolha do tema, à definição e à delimitação do problema de pesquisa; </li></ul><ul><li>Fase construtiva : construção de um plano de pesquisa e à execução da pesquisa propriamente dita; </li></ul><ul><li>Fase redacional : análise dos dados e informações obtidas na fase construtiva. É a organização das ideias de forma sistematizada visando à elaboração do texto final. </li></ul>O PLANEJAMENTO DA PESQUISA
  11. 11. Que método escolher? Dedutivo Indutivo Fenomenológico Hipotético-dedutivo Dialético COSMOVISÃO
  12. 12. Método <ul><li>Conjunto de processos ou operações a ser utilizadas na investigação. </li></ul><ul><li>É a linha de raciocínio adotada no processo de pesquisa. </li></ul><ul><li>Os métodos fornecem as bases lógicas à investigação e podem ser: dedutivo, indutivo, hipotético-dedutivo, dialético e fenomenológico (GIL, 1999; LAKATOS; MARCONI, 1993). </li></ul>
  13. 13. Método Dedutivo: <ul><li>Aplicação de princípios gerais para os específicos </li></ul><ul><li>Exemplo de raciocínio dedutivo: </li></ul><ul><li>Todo homem é mortal. .......................(premissa maior) </li></ul><ul><li>Pedro é homem. ................................(premissa menor) </li></ul><ul><li>Logo, Pedro é mortal. ...........................(conclusão) </li></ul>
  14. 14. Método Indutivo <ul><li>Método empírico - o conhecimento baseia-se na experiência. O raciocínio indutivo deriva de observações de casos da realidade concreta. As constatações particulares levam à elaboração de generalizações (GIL, 1999; LAKATOS; MARCONI, 1993). </li></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><li>Antônio é mortal. </li></ul><ul><li>João é mortal. </li></ul><ul><li>Paulo é mortal. </li></ul>Carlos é mortal. Ora, Antônio, João, Paulo... e Carlos são homens. Logo, (todos) os homens são mortais.
  15. 15. MÉTODO HIPOTÉTICO-DEDUTIVO <ul><li>Para tentar explicar a dificuldades expressas no problema, são formuladas hipóteses . </li></ul><ul><li>Das hipóteses , deduzem-se conseqüências que deverão ser testadas ou falseadas. Falsear significa tornar falsas as conseqüências deduzidas das hipóteses. </li></ul><ul><li>Enquanto no método dedutivo se preocupa com a confirmação da hipótese, no método hipótetico-dedutivo, ao contrário, procuram-se evidências empíricas para derrubá-la (GIL, 1999, p.30). </li></ul>
  16. 16. MÉTODO DIALÉTICO <ul><li>Fundamenta-se na dialética proposta por Hegel, na qual as contradições se transcendem dando origem a novas contradições que passam a requerer solução. </li></ul><ul><li>É um método de interpretação dinâmica e totalizante da realidade. </li></ul><ul><li>Os fatos não podem ser considerados fora de um contexto social, político, econômico, cultural, etc. </li></ul><ul><li>Empregado em pesquisa qualitativa </li></ul><ul><li>(GIL, 1999; LAKATOS; MARCONI, 1993). </li></ul>
  17. 17. MÉTODO FENOMENOLÓGICO <ul><li>Não é dedutivo nem indutivo. Descrição direta da experiência tal como ela é. </li></ul><ul><li>A realidade é construída socialmente e entendida como o compreendido, o interpretado, o comunicado. </li></ul><ul><li>A realidade não é única: existem tantas quantas forem as suas interpretações e comunicações. </li></ul><ul><li>O sujeito é reconhecidamente importante no processo de construção do conhecimento (GIL, 1999). </li></ul><ul><li>Empregado em pesquisa qualitativa. </li></ul>
  18. 18. “ CAMINHOS” IMPORTANTES PARA DESENVOLVER O PROJETO <ul><ul><li>Escolha do Tema; </li></ul></ul><ul><ul><li>Revisão de Literatura ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Justificativa; </li></ul></ul><ul><ul><li>Formulação do Problema ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Determinação dos Objetivos: Geral e Específicos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Metodologia; </li></ul></ul><ul><ul><li>Referencial teórico </li></ul></ul>
  19. 19. Bibliografia Básica <ul><li>GAMBOA.Silvio S. Pesquisa em educação : métodos e epistemologias. Cahpecó: Argos, 2007. 193 p. </li></ul><ul><li>GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa . </li></ul><ul><li>São Paulo: Atlas, 1991. </li></ul><ul><li>____, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social . </li></ul><ul><li>São Paulo: Atlas, 1999. </li></ul><ul><li>LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do trabalho científico . São Paulo: Atlas, 1991. </li></ul>
  20. 20. Mãos a obra! É apenas uma sugestão! <ul><li>Que Deus os abençoe! </li></ul>

×