Aspectos Sociais, Econômicos e Ambientais das Plantações Florestais no Brasil Prof. Sebastião Renato Valverde DEF/UFV MADE...
SILVICULTURA BRASILEIRA <ul><li>A melhor, mais sustentável e mais competitiva do mundo </li></ul><ul><li>Vantagens Absolut...
Características da Silvicultura  <ul><li>Geração de empregos urbano e rural </li></ul><ul><li>Pouco exigente em fertilidad...
<ul><li>Melhoria da qualidade do ar </li></ul><ul><li>Diminuição do aquecimento global </li></ul><ul><li>Controle do efeit...
Indices de ligações intersetorial   S etor Frente   Tras Agricultura 1,0 0,8 Mineração 0,9 1,0 Siderurgia e Metal. 1,4 1,2...
<ul><li>AGRICULTURA </li></ul>
<ul><li>VEÍCULOS </li></ul>
<ul><li>FLORESTAL </li></ul>
Efeitos multiplicadores Agricultura 1,666 0,181 0,234 0,039 0,040 Mineração 2,115 0,336 0,074 0,034 0,062 Metalsiderúr 2,4...
Riscos à Competitividade da Silvicultura <ul><li>Expansão da silvicultura </li></ul><ul><ul><li>Áreas degradadas, sub-util...
<ul><li>Contribuição Social e Econômica do Setor Florestal </li></ul><ul><li>Impacto Sócio-Econômico dos Reflorestamentos ...
Obrigado. valverde@ufv.br  31 3899 1199
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

As florestas industriais e suas vantagens absolutas: geração de riquezas e divisas; fixação do homem no campo; diversificação das atividades rurais e preservação de ecossistemas remanescentes e florestas nativas, por Prof. Sebastião Renato Valver

1,598 views

Published on

MADEIRA 2008 - Congresso Internacional de Desenvolvimento Econômico Sustentável da Indústria de Base Florestal e de Geração de Energia, 10 e 11 de Dezembro, Hotel Plaza São Rafael, Porto Alegre, RS

Published in: Technology, Business
  • Be the first to comment

As florestas industriais e suas vantagens absolutas: geração de riquezas e divisas; fixação do homem no campo; diversificação das atividades rurais e preservação de ecossistemas remanescentes e florestas nativas, por Prof. Sebastião Renato Valver

  1. 1. Aspectos Sociais, Econômicos e Ambientais das Plantações Florestais no Brasil Prof. Sebastião Renato Valverde DEF/UFV MADEIRA 2008 - Porto Alegre, RS – 11/12/2008 4 o Congresso Internacional de Desenvolvimento Sustentável da Indústria Florestal e Energética
  2. 2. SILVICULTURA BRASILEIRA <ul><li>A melhor, mais sustentável e mais competitiva do mundo </li></ul><ul><li>Vantagens Absolutas </li></ul><ul><ul><li>Condições edafoclimáticas </li></ul></ul><ul><ul><li>Extensão territorial </li></ul></ul><ul><li>Vantagens Comparativas </li></ul><ul><ul><li>Estrutura das indústrias florestais </li></ul></ul><ul><ul><li>Economia de escala </li></ul></ul><ul><li>Vantagens Competitivas </li></ul><ul><ul><li>Tecnologia e gestão silvicultural </li></ul></ul><ul><ul><li>Silvicultura clonal e transgênica </li></ul></ul><ul><li>Nosso desafio: busca incessante pela COMPETITIVIDADE </li></ul><ul><li>Apesar do reconhecimento internacional </li></ul><ul><ul><li>V ale o menor custo </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vantagens comparativas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Taxa de câmbio </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Salários </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Escala </li></ul></ul></ul>
  3. 3. Características da Silvicultura <ul><li>Geração de empregos urbano e rural </li></ul><ul><li>Pouco exigente em fertilidade do solo </li></ul><ul><li>Alternativa viável para regiões </li></ul><ul><ul><li>montanhosas </li></ul></ul><ul><ul><li>decadentes </li></ul></ul><ul><li>Empresas com forte participação do K nacional </li></ul><ul><li>Setor chave da economia – intersetorialidade </li></ul><ul><li>Atividade florestal de baixo impacto </li></ul><ul><li>Forte balanço positivo </li></ul><ul><ul><li>Social </li></ul></ul><ul><ul><li>Econômico </li></ul></ul><ul><ul><li>Ambiental </li></ul></ul>
  4. 4. <ul><li>Melhoria da qualidade do ar </li></ul><ul><li>Diminuição do aquecimento global </li></ul><ul><li>Controle do efeito erosivo dos ventos </li></ul><ul><li>Redução dos níveis de poluição aérea </li></ul><ul><li>Regularização da vazão dos mananciais </li></ul><ul><li>Melhoria da capacidade produtiva do local </li></ul><ul><li>Redução da pressão sobre os remanescentes de florestas nativas </li></ul><ul><li>Estabilidade ecológica das áreas de plantio </li></ul><ul><li>Abrigo, refúgio e fonte de alimento para a fauna </li></ul><ul><li>Pfnm </li></ul><ul><li>Recreação e valor cênico </li></ul><ul><li>Recuperação de áreas degradadas </li></ul>Aspectos ambientais das plantações florestais
  5. 5. Indices de ligações intersetorial S etor Frente Tras Agricultura 1,0 0,8 Mineração 0,9 1,0 Siderurgia e Metal. 1,4 1,2 Máquinas e Equip 0,7 0,9 Eletro e Eletrônico 0,6 1,0 Veículos 0,7 1,1 Indústria Florestal 0,9 1,1 Química e Petróleo 1,4 1,0 Farmacêutica e Perf 0,5 1,0 Plást/Têxt/Couros 0,8 1,1 Aliment e Bebidas 0,7 1,1 Indústrias Diversas 0,5 1,0 Serviços 2,8 0,8
  6. 6. <ul><li>AGRICULTURA </li></ul>
  7. 7. <ul><li>VEÍCULOS </li></ul>
  8. 8. <ul><li>FLORESTAL </li></ul>
  9. 9. Efeitos multiplicadores Agricultura 1,666 0,181 0,234 0,039 0,040 Mineração 2,115 0,336 0,074 0,034 0,062 Metalsiderúr 2,463 0,332 0,065 0,032 0,122 Maquinário 1,841 0,334 0,047 0,022 0,086 Eletroeletrônico 2,048 0,278 0,047 0,037 0,190 Veículos 2,338 0,319 0,050 0,035 0,155 Florestal 2,173 0,342 0,098 0,029 0,101 Petroquímico 2,033 0,222 0,046 0,037 0,166 Fármaco 1,851 0,278 0,051 0,032 0,143 Plásticos 2,220 0,313 0,127 0,032 0,135 Alimentícios 2,426 0,270 0,147 0,045 0,103 Diversos 2,042 0,363 0,086 0,034 0,076 Serviços 1,545 0,439 0,087 0,052 0,038 Setor Produç Salários Emprego Impostos Importação Média 2,059 0,308 0,089 0,035 0,109
  10. 10. Riscos à Competitividade da Silvicultura <ul><li>Expansão da silvicultura </li></ul><ul><ul><li>Áreas degradadas, sub-utilizadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Não há desmatamentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Regiões eutrofizadas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sem competição com a agricultura </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Melhorias no Social e dinamização da economia </li></ul></ul><ul><li>Riscos à silvicultura </li></ul><ul><ul><li>Custo Brasil </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Carga tributária e Juros altos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Infra-estrutura de portos e estradas </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Excessos das Políticas ambientais </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Entraves à expansão das plantações florestais </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Licenciamento ambiental </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Classificar a silvicultura como de médio potencial poluidor </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Exigência de compensação ambiental </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Alto custo do LA </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>EIA/RIMA </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Audiências públicas – cenário beligerante </li></ul></ul></ul></ul>
  11. 11. <ul><li>Contribuição Social e Econômica do Setor Florestal </li></ul><ul><li>Impacto Sócio-Econômico dos Reflorestamentos </li></ul>
  12. 12. Obrigado. valverde@ufv.br 31 3899 1199

×