GID - Governança Integrada de Dados

1,592 views

Published on

Solução integrada para governança de dados com uso das principais práticas e controles de gestão de serviços precedidas pela ITIL e Cobit.

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,592
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
57
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

GID - Governança Integrada de Dados

  1. 1. GID Governança Integrada de Dados www.md2net.com.br
  2. 2. GID Governança Integrada de Dados Governança Integrada de Dados (GID) O GID é um modelo de serviços desenvolvido especialmente para a plataforma de integração de dados IBM® InfoSphere Information Server®, mais especificamente para os componentes de ETL e gerenciamento de qualidade de dados, e tem por objetivo diagnosticar, organizar, implementar e monitorar através do uso de boas práticas de gestão e controle de TI precedidas pela ITIL e pelo framework Cobit, toda a infra-estrutura de dados da empresa. Sua implementação garante uma gestão profissional aos processos, políticas, normas e tecnologias necessárias para gerir e garantir a disponibilidade, acessibilidade, qualidade, consistência, permitindo auditoria e gerando segurança dos dados da organização. O GID foi desenvolvido pela Business Station, especializada em práticas de Governança em TI, Dados e Negócios em parceria com a MD2 Consultoria e Negócios, especializada e reconhecida no mercado com implementações de projetos de ETL e Qualidade de dados com IBM® DataStage®/QualityStage®. Componentes Para garantir que os dados estejam acessíveis, disponíveis, de alta qualidade, consistentes, auditáveis e seguros, utilizamos no GID, quatro componentes chave, essenciais para implementação de um modelo eficaz de Governança de Dados, são eles: Normas e definições: Uma função-chave da governança de dados é estabelecer normas para os dados da empresa. As empresas também precisam estabelecer definições para seus dados relativas à sua classificação, modelo e origem, garantindo assim, que seu desenvolvimento seja baseado e aderente às necessidades e padrões técnicos estabelecidos. Políticas e processos: Seguir as políticas e definir os processos em torno da identificação, desenvolvimento e gestão dos dados, é uma base eficaz para prática de governança na empresa. Os dados precisam ser orientados e totalmente relacionados com as regras de negócio, proporcionando assim, controle, organização, acompanhamento e medição através de mecanismos aderentes às necessidades do negócio. Organização: A questão mais importante que as empresas devem abordar em uma iniciativa para implementação de governança de dados, é a forma de concepção da estrutura organizacional. As empresas precisam definir papéis e responsabilidades dentro da organização, evidenciando quem é o responsável pelo dado. A organização pode incluir vários papéis diferentes e em diferentes níveis, envolvendo tanto negócios como também a TI, isto é, desde conselhos executivos, implementadores, administradores de dados e analistas. 1 www.md2net.com.br
  3. 3. GID Governança Integrada de Dados Tecnologia: Muitas empresas lançam seus dados através de programas iniciais de governança utilizando codificação manual, planilhas, Visio e documentos do Word para captura de dados, definições e processos operacionais. Entretanto, a maioria logo percebe que este tipo de abordagem manual é severamente limitada. Há dificuldade para garantir a qualidade dos dados, sua disponibilidade, segurança, documentação e demais necessidades essenciais para sua gestão. Na verdade, é quase impossível de se alcançar os objetivos finais de uma implementação de governança de dados através de uma abordagem manual. IBM® InfoSphere DataStage® e QualityStage®, componentes principais da suíte IBM® InfoSphere Information Server® ajudam a automatizar toda cadeia de serviços de dados, garantindo maior qualidade no desenvolvimento e execução de suas normas, políticas e processos. IBM® InfoSphere Information Server® e uma plataforma de tecnologia de integração de dados que fornece os recursos internos para entendimento, limpeza, transformação, distribuição e monitoração, que são essenciais para uma governança de dados eficaz. Da mesma maneira que uma solução de gerenciamento de processos de negócio contribui para agilizar negócios e processos, uma plataforma de integração de dados ajuda a automatizar os processos relacionados. Modelo de Construção O GID (Governança Integrada de Dados) utiliza-se de um modelo de construção através de um quadro eficaz de governança de dados. Esse modelo leva em conta as normas, políticas, processos, estrutura organizacional, tecnologia e infra-estrutura necessárias para tornar os dados acessíveis, disponíveis, de alta qualidade, consistentes, passíveis de auditoria e seguros em toda a empresa. GID - GOVERNANÇA INTEGRADA DE DADOS Acessividade Disponibilidade Qualidade Consistencia Segurança Auditoria Essenciais Políticas e Processos Organização Origem Definição Papéis e Responsabilidades Referência Acesso e Entrega Planejamento e Priorização Classificação e Definição Monitoramento e Medição Conhecimento e Treinamento Tecnologia e Soluções Básicas Alteração Aderência ao Negócio INFRA-ESTRUTURA TECNOLÓGICA 2 www.md2net.com.br
  4. 4. GID Governança Integrada de Dados desta maneira, um modelo de governança de dados oferece recursos que podem melhorar drasticamente a capacidade de uma organização para: Cumprir as leis e normas do setor; Ter uma gestão de risco eficiente; Estabelecer estratégias aderentes ao negócio; Maximizar a eficiência operacional e a eficácia de todas as linhas de negócios. Resultados esperados de um modelo de Governança de Dados Aumentar a consistência e a confiança na tomada de decisão; Reduzir o risco de multas regulamentares; Reduzir os custos de gerenciamento de dados; Melhorar a segurança dos dados; Intensificar o controle na gestão de qualidade dos dados; Otimizar o valor de dados em toda a organização; Aproveitar ao máximo a contribuição de dados para a missão e os objetivos organizacionais. Modelo de atuação Para que uma iniciativa de implementação do modelo de GID tenha sucesso, e principalmente atenda as necessidades e requisitos do negócio, é preciso que sua estruturação como projeto, seja feita de maneira organizada e modular, conforme demonstrado abaixo: 3 www.md2net.com.br
  5. 5. GID Governança Integrada de Dados As camadas para implementação do GID variam conforme o perfil da empresa, a volumetria de dados, tipo de negócio, grau de maturidade atual, ferramentas, entre outros fatores. Porém, como base para cálculo de tempo em um projeto de GID, utilizamos as seguintes definições: CAMADA 1 – Levantar e Diagnosticar – 1 a 03 meses; CAMADA 2 – Modelar e Implantar – 2 a 06 meses; CAMADA 3 – Acompanhar e Orientar – 1 a 03 meses; CAMADA 4 – Monitorar e Avaliar – 1 a 03 meses (o ciclo de melhoria contínua é constante). Os prazos estabelecidos acima servem apenas, como referência no processo de desenvolvimento de um projeto. As camadas de implementação são interdependentes, porém é possível agrupá-las de maneira que atendam as necessidades do projeto e/ou o direcionamento da empresa, sem que os objetivos e resultados sejam afetados. Composição de Serviços A implementação de um modelo de Governança Integrada de Dados (GID) tem por definição, atuar em quatro camadas de serviços distintas, porém integradas e de fácil gerenciamento: CAMADA 1 – Levantar e Diagnosticar: Atua como modelo essencial no levantamento e diagnóstico dos dados, identificando sua origem, as referências relacionadas ao seu desenvolvimento, suas definições básicas, classificação e infra-estrutura atual de armazenagem e gerenciamento. Também atua no diagnóstico do dado, identificando seu grau de maturidade e aderência ao negócio, suas áreas de oportunidade de melhoria e os riscos atrelados a sua utilização. Objetivos: Analisar processos e controles atuais; Identificar o nível de alinhamento e aderência com o negócio; Avaliar riscos nos processos do Negócio; Identificar, traçar e definir diretrizes básicas para o plano de melhorias. Resultados: Diagnóstico contendo a maturidade dos processos e controles atuais; Análise dos riscos operacionais para suporte ao negócio; Plano com ações de correção e melhoria dos processos de gestão da informação. CAMADA 2 – Modelar e Implantar: Atua na modelagem e implantação das medidas de adequação, correção e desenvolvimento, para políticas e processos que controlam toda a operação do ambiente, definidas no plano de ações de correção e melhoria. Objetivos: Definir modelos de documentação; Elaborar e implantar processos e controles inexistentes; Atualizar processos em uso; Definir e implantar modelos de controle alinhados com o negócio; Desenvolver e implantar o plano com os pontos de melhoria identificados. 4 www.md2net.com.br
  6. 6. GID Governança Integrada de Dados Resultados: Documentação técnica dos processos e controles operacionais; Alinhamento entre os processos de negócio e os processos e controles operacionais; Definição e implantação dos pontos de melhoria contínua para gestão da informação; Implantação do modelo de Governança de Dados definido. CAMADA 3 – Acompanhar e Orientar: Trabalha com foco no acompanhamento pós- implantação, alinhando e corrigindo falhas em processos, controles e atividades. Também provê orientação técnica aos profissionais envolvidos na gestão do modelo de GID, através de treinamentos e workshops. Objetivos: Acompanhar e criar soluções de contorno caso seja necessário. Resultados: Controle efetivo das rotinas diárias de gestão da informação; Maior qualidade na informação gerada; Indicadores de resultado claros e aderentes ao negócio; Maior organização, controle, gestão e monitoração dos resultados do negócio. CAMADA 4 – Monitorar e Avaliar: Atua na monitoração do GID, no que tange as rotinas de execução, atualização, operação dos processos, controles e atividades, garantindo assim, um ciclo de melhoria continua em todo o ambiente. Objetivo: Monitorar e gerenciar o dado, garantindo qualidade, desempenho adequado, controle e total alinhamento com as práticas diárias do negócio. Resultados: Manter e atualizar os processos e controles operacionais aderentes as práticas definidas; Aplicar ações preventivas e preditivas; Manter o ciclo de controle e melhorias para o negócio. Controles de Gestão – (Cobit 4.1) COBIT é um guia, formulado como framework, dirigido para a gestão de tecnologia de informação (TI). Possui uma série de recursos que podem servir como um modelo de referência para gestão da TI, incluindo um sumário executivo, um "framework", controle de objetivos, mapas de auditoria, ferramentas para a sua implementação e principalmente, um guia com técnicas de gerenciamento. Especialistas em gestão e institutos independentes recomendam o uso do CobiT como meio para otimizar os investimentos de TI, melhorando o retorno sobre o investimento (ROI) percebido, fornecendo métricas para avaliação dos resultados (KPIs, KGIs e CSFs). Planejamento e Organização PO02 – Define a arquitetura do Dado 5 www.md2net.com.br
  7. 7. GID Governança Integrada de Dados PO09 – Avalia e Gerencia os Riscos de TI; PO08 – Gerencia a Qualidade; PO10 – Administra os Projetos. Aquisição e Implementação AI1 - Identifique soluções automatizadas; AI2 - Adquira e mantenha aplicações de software; AI3 - Adquira e mantenha infra-estrutura tecnológica; AI4 – Permita o funcionamento e a utilização; AI5 – Adquira recursos de TI; AI6 – Gerencie Mudanças; AI7 – Instalar e homologar soluções e mudanças. Entrega e Suporte DS1 - Defina e gerencie níveis de serviço; DS3 – Gerencia desempenho e capacidade; DS4 – Assegure a continuidade dos serviços; DS5 – Gerencie a segurança da informação; DS7 – Educa e orienta os usuários; DS11 – Administre os Dados. Monitore e Avalie ME1 – Monitore e avalie o desempenho de TI; ME2 – Monitore e avalie controles internos; ME3 – Garanta a conformidade com os requisitos externos; ME4 – Forneça governança em TI. Benefícios da solução IBM InfoSphere Information Server com a GID Proporciona através da infra-estrutura tecnológica, amplo acesso real-time aos dados do negócio, independentemente do tipo, estrutura ou fonte; Gestão confiável para segurança, escalabilidade, confiabilidade e disponibilidade; Robusta capacidade de integração de dados para processá-los em qualquer latência, tempo real, programação e lote; Capacidade de gerenciamento de metadados e de auditoria para compreender sua origem, ancestralidade e sua biografia; 6 www.md2net.com.br
  8. 8. GID Governança Integrada de Dados Garantia de qualidade dos dados integrados em todo o ciclo de vida dos serviços da empresa. Compartilhamento, Reutilização de Componentes e Serviços utilizados pela arquitetura, com orientação a serviços (SAS); Melhoria na tomada de decisão, com maior qualidade e facilidade de acesso ao nível empresarial; Maior visibilidade de informações do negócio para clientes e usuários; Maior rapidez no retorno sobre o investimento (ROI) para as fusões e aquisições; Maior eficiência e eficácia em virtude do cruzamento de informações entre os departamentos da empresa; Padronização, controle, gestão e organização dos processos e atividades relacionadas a dados para o Negócio; Minimização de riscos operacionais e de negócio através de dados confiáveis, atualizáveis e que reflitam a real situação do negócio. 7 www.md2net.com.br

×