Criatividade

6,869 views

Published on

Aula expositiva sobre criatividade. Definições, teorias e técnica de produção de ideias.

Published in: Education
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,869
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
248
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Criatividade

  1. 1. Criação<br />Publicitária 2<br />Lo-Ammi Santos<br />
  2. 2. O que é <br />criatividade?<br />
  3. 3. <ul><li>Diversas teorias divergentes
  4. 4. Criatividade = inteligência?
  5. 5. Relatividade
  6. 6. Níveis</li></li></ul><li>Criatividade<br /> “...implica a emergência de um produto novo, seja uma idéia ou invenção original, seja a reelaboração e aperfeiçoamento de produtos ou idéias já existentes. Também presente em muitas das definições propostas é o fator relevância, ou seja, não basta que a resposta seja nova; é também necessário que ela seja apropriada a uma dada situação." (ALENCAR, Eunice M. L. Soriano. Criatividade. p. 15).<br />
  7. 7. Teorias filosóficas<br />Criatividade como Origem Divina<br /><ul><li>Teoria defendida por Platão
  8. 8. Criador é canal para o poder divino</li></li></ul><li>Teorias filosóficas<br />Criatividade como loucura<br /><ul><li>Espontaneidade e irracionalidade são sinais de loucura
  9. 9. Platão também é defensor - não há diferença entre visitação divina e visitação da loucura</li></li></ul><li>Teorias filosóficas<br />Criatividade como gênio intuitivo<br /><ul><li>Dom natural
  10. 10. Intuitivo
  11. 11. Não pode ser ensinada</li></li></ul><li>Teorias filosóficas<br />Criatividade como força vital<br /><ul><li>Teoria da evolução de Darwin
  12. 12. A vida é criativa</li></li></ul><li>Teorias psicológicas<br />Associacionismo<br /><ul><li>As idéias derivam-se da experiência
  13. 13. Frequência, recência e vivacidade
  14. 14. Para se criar o novo, parte-se do velho
  15. 15. Processo de tentativa e erro </li></li></ul><li>Teorias psicológicas<br />Psicologia Humanista<br /><ul><li>Protesto à imagem limitada do ser humano
  16. 16. Defendida por Maslow
  17. 17. Saúde emocional
  18. 18. Auto-realização</li></li></ul><li>Teorias psicológicas<br />Teoria Psicanalítica<br /><ul><li>Freud diz que criatividade está relacionada à imaginação
  19. 19. Atitude de interação da criança com o mundo
  20. 20. O criativo comporta-se semelhante
  21. 21. Se dá no inconsciente</li></li></ul><li>Teorias psicológicas<br />Teoria NeoPsicanalítica<br /><ul><li>Se dá no pré-consciente
  22. 22. Regressão permitida
  23. 23. Liberdade pra reunir, comparar e rearranjar as idéias </li></li></ul><li>Os hemisférios Cerebrais<br />
  24. 24. Hemisfério esquerdo<br /><ul><li>Dominante
  25. 25. Material
  26. 26. Ativo
  27. 27. Analítico
  28. 28. Leitura / escrita / nomes
  29. 29. Fala / verbal
  30. 30. Lógico / matemático
  31. 31. Linear / detalhado
  32. 32. Seqüêncial
  33. 33. Controlado
  34. 34. Intelectual</li></li></ul><li>Hemisfério Direito<br /><ul><li>Espacial
  35. 35. Musical
  36. 36. Holístico
  37. 37. Artístico / simbólico
  38. 38. Simultâneo
  39. 39. Emocional
  40. 40. Intuitivo / criativo
  41. 41. Espiritual
  42. 42. Receptivo
  43. 43. Reconhecimento facial
  44. 44. Compreensão simultânea
  45. 45. Percepções de padrões abstratos
  46. 46. Reconhecimento de figuras complexas</li></li></ul><li>Direito & Esquerdo<br />Para a criatividade, o hemisfério direito seria especialmente importante, facilitando o uso de metáforas, intuição e outros processos geralmente relacionados à criação. Há que se considerar, entretanto, o papel fundamental do hemisfério esquerdo em avaliar a adequação do que foi intuído – se a idéia atende aos requisitos da situação. Portanto, é delicado afirmar que a criatividade “reside” em um ou em outro hemisfério.<br />
  47. 47. Como surgem as ideias?<br />
  48. 48. Princípios e Métodos<br />1. Uma ideia é nada mais nada menos que uma nova combinação de velhos elementos.<br />2. Capacidade de trazer velhos elementos para novas combinações depende muito de nossa habilidade em ver as relações.<br />
  49. 49. Para algumas mentes, cada fato é um pedaço separado de conhecimento. Para outras, é um elo numa cadeia de conhecimento – tem relações e similaridades.<br />
  50. 50. Cultive o hábito de buscar relações entre os fatos. Leia e preste atenção em tudo. Esportes, política, sociologia, etc.<br />
  51. 51. Acesso à cultura e informação não é mais problema<br />
  52. 52.
  53. 53.
  54. 54.
  55. 55.
  56. 56.
  57. 57.
  58. 58. www.googleartproject.com<br />
  59. 59. Método de produção de ideias<br />5 fases<br />
  60. 60. 1Recolher <br />matéria-prima<br />Parece óbvio, mas é constantemente ignorado. <br />
  61. 61. Específicos – Na propaganda, são aqueles referentes ao produto e às pessoas a quem queremos vende-lo.<br />Gerais – Tudo que se possa imaginar. De costumes funerários egípcios a internet. Fascínio por cada faceta da vida.<br />
  62. 62. Uma ideia é nada mais nada menos que uma nova combinação de velhos elementos.<br />
  63. 63. Em propaganda, uma ideia resulta de uma nova combinação de conhecimento específico sobre produtos e gente com conhecimento geral sobre a vida e os fatos.<br />
  64. 64. 2Processo <br />digestivo mental<br />Tente encaixar os elementos coletados como partes de um quebra-cabeça. <br />O que você está procurando é a relação, <br />a síntese que juntará tudo numa combinação perfeita.<br />
  65. 65. Efeitos colaterais<br />1 - Pequenas tentativas, ideias parciais, virão à sua cabeça.<br />
  66. 66. Efeitos colaterais<br />2 - Você vai chegar a um ponto desesperador.<br />
  67. 67. 3 Incubação <br />Deixe o assunto de lado e tire o problema da sua cabeça da forma mais completa que puder.<br />
  68. 68. Tire o problema de seu consciente, estimulando sua imaginação e emoções, como ouvir música, sair pra se divertir. Sua mente continuará trabalhando de forma inconsciente.<br />
  69. 69. 4 Nascimento <br />da ideia - Eureca!<br />A ideia surgira quando menos se esperar – quando estiver fazendo a barba, tomando banho, ou, mais freqüentemente, quando estiver semi-acordado pela manhã. Pode até acordá-lo no meio da noite.<br />
  70. 70.
  71. 71. 5 Desenvolvimento <br />da ideia<br />Período de adaptação da ideia para atender condições e exigências práticas.<br />
  72. 72. Submeta a ideia à crítica de <br />gente ponderada. <br />
  73. 73. Referências<br />Criatividade<br />Eunice M. L. Alencar<br />Criatividade em Propaganda<br />Roberto Menna Barreto<br />Criatividade e Processos de Criação<br />FaygaOstrower<br />Técnica para Produção de Idéias <br />James Webb Young<br />

×