Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Pesquisa científica

1,029 views

Published on

Como se define Pesquisa Científica, os passos para fazê-la e uma abordagem sobre os desafios dessa no Brasil.

Published in: Science
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Pesquisa científica

  1. 1. Pesquisa Científica
  2. 2. Pesquisa Científica Disciplina: Metodologia Científica Gláucia Tatiane Pontes Pascoal Lilian Ismênia de Jesus Juliana Oliveira Santos
  3. 3. O que é pesquisa? A pesquisa é uma forma de construção do conhecimento impulsionada pela dúvida e o questionamento. É a busca constante de explicações para os enigmas que se apresentam.
  4. 4. A realidade é o foco principal da construção do conhecimento, por isso é necessário observá-la e questioná-la. As respostas a essas perguntas chamamos de conhecimento. Por ser visto e compreendido diferentemente pelos diversos sujeitos o conhecimento é relativo.
  5. 5. O conhecimento deve ser comprometido com os problemas sociais, culturais, econômicos e políticos relacionados ao contexto vivido, devendo resultar em processos úteis para a sociedade.
  6. 6. Fazer pesquisa é produzir conhecimento.
  7. 7. Pesquisa científica A pesquisa científica é uma pesquisa direcionada por fundamentos teóricos e metodológicos. É a atividade básica da ciência.
  8. 8. Como realizar uma pesquisa? Para se elaborar um projeto de pesquisa deve-se estar atento aos passos metodológicos que orientam sua construção.
  9. 9. 1° Detectando um problema O problema é o início da investigação e parte sempre do sujeito, ou seja, daquilo que o incomoda. Um problema para tornar-se um objeto de estudo deve constituir-se de uma pergunta básica, fatorada em questões menores que tentam explicar o fenômeno a partir de um campo especifico de observação.
  10. 10. 2° Elaboração de hipóteses A hipótese é uma resposta provisória à pergunta proposta no problema. É por meio dela que o pesquisador estabelece um diálogo entre seu olhar e realidade investigada.
  11. 11. 3° Justificativa Enquadrar um problema em um campo de discussões teórico-metodológicas que deem sustentação ao estudo proposto.
  12. 12. 4° Objetivo geral Apresentar o problema em forma de ação, estabelecendo o que se deseja alcançar com a pesquisa, ou seja, qual a meta geral da investigação.
  13. 13. 5° Objetivos específicos São subdivisões do objetivo geral que garantem a sua consecução e tornam explícitas as metas necessárias para o desenvolvimento da atividade pesquisa.
  14. 14. 6° Investigando o problema Para investigação do problema pode-se realizar dois tipos básicos de pesquisa: • Pesquisa empírica • Pesquisa teórica A metodologia orienta a escolha do campo ou espaço da pesquisa, a seleção da amostra, os instrumentos e procedimentos de análise de dados.
  15. 15. Pesquisa empírica A pesquisa empírica ou pesquisa de campo caracteriza-se basicamente pelo contato com os dados no próprio lugar onde eles se manifestam. Pode conter questionários, testes, análise de materiais e definição da amostragem.
  16. 16. Pesquisa teórica A pesquisa teórica caracteriza-se pela análise de bibliografias específicas sobre a temática a ser pesquisada.
  17. 17. 7° Determinando o tempo Após a definição dos procedimentos metodológicos é necessário estabelecer um tempo para sua realização. Para isso deve ser elaborado o cronograma que pode ser alterado ao longo da investigação.
  18. 18. 8° Apresentando os resultados Os resultados da pesquisa científica podem ser apresentados em forma de artigo científico, relatório, monografia, dissertação ou tese.
  19. 19. 9° Referências Por fim, apresenta-se as referências bibliográficas utilizadas durante o processo de elaboração da pesquisa.
  20. 20. A pesquisa no Brasil
  21. 21. Evolução Apesar de enfrentar grandes dificuldades devido ao pouco investimento na área, a pesquisa no Brasil conseguiu ter um grande avanço nos últimos anos. O grande fator contribuinte para essa evolução foi a implantação da pós-graduação no país.
  22. 22. Brasil e a ciência em questão O mundo é dividido em uma parte tecnologicamente avançada, com alto padrão de domínio da ciência e a outra parte só percebe a ciência em aspectos distantes como jornal, congressos, premiações.
  23. 23. Entretanto, a política esconde que para um país alcançar verdadeira ciência não é preciso apenas investir em pesquisa, é necessário que a sociedade possua uma visão desse mundo, alcançado pela educação universal de qualidade, e é o que não acontece no Brasil.
  24. 24. Ciência e Inovação A ciência e a inovação se baseiam no sentido de apresentar soluções para enfrentar os problemas do país. Assim, um país que possui ciência é capaz de antecipar os problemas e buscar soluções que permitam superar as dificuldades de natureza econômica, tecnológica e social.
  25. 25. As dificuldades da pesquisa no Brasil Umas das dificuldades que o pesquisador brasileiro enfrenta para exercer a atividade de pesquisa no país é a falta de apoio técnico administrativo competente e a infra-estrutura precária.
  26. 26. Essas carências levam o docente a ser uma espécie de curinga, tendo que exercer funções para as quais não estão preparados, como administrador, prefeito de campi, gerente de hospitais universitários e de setores de apoio. Assim, para o avanço na qualidade de pesquisa no Brasil é necessário solucionar os problemas de infraestrutura e organização.
  27. 27. A melhora da pesquisa no Brasil A melhora do sistema de pesquisa no Brasil não está baseada em somente investir recursos em programas que visam equipar laboratórios.O maior desafio a enfrentar é estabelecimento de um sólido sistema de educação pública que desenvolva a ciência não dissociada dos grandes problemas nacionais.
  28. 28. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • PEREIRA, Luisa; VIEIRA, Martha. Fazer pesquisa é um problema. Disponível em: http://mpch.wikispaces.com/file/view/Livro++FAZER +PESQUISA+EH+UM+PROBLEMA_RACILAN.pdf • CADERNO TEMÁTICO. Os desafios da pesquisa no Brasil. São Paulo, 2002.v.12. Disponível em: http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/jornalPDF/ju170te ma_p01.pdf

×