Contribuição do Jornalismo Online para o Pacqto

502 views

Published on

Trabalho apresentado no II Congresso Amazônico de Desenvolvimento Sustentável

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
502
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Contribuição do Jornalismo Online para o Pacqto

  1. 1. Contribuição do Jornalismo Online para o PacqtoPrograma de Ação e Combate às Queimadas do Tocantins Valmir Araújo Liana Vidigal Universidade Federal do Tocantins
  2. 2. Apresentação O trabalho consiste numa análise sobre o papel da mídia nas questões ambientais, com enfoque numa política pública de combate às queimadas no Tocantins, o Pacqto (Programa de Ações e Combate às Queimadas do TO). Objeto de análise: As matérias referentes ao Pacqto em dois dos principais site de notícias do Estado PortalCT e Conexão Tocantins (jornalismo online local).
  3. 3. Mídia e Meio Ambiente Nas últimas décadas, o Meio Ambiente tem sido tema de grandes discussões e com isso o assunto ganhou notoriedade na mídia. Surge o Jornalismo Ambiental: área específica do trabalho jornalístico voltado para fatos relativos ao meio ambiente, ecologia, fauna, flora, isto é, natureza em geral. Fatos ambientais passaram a ser encarados por parte do Jornalismo como de interesse público, ainda que em alguns casos o assunto não seja interesse do público.
  4. 4. Mídia e Meio Ambiente Lustosa (1996), Lage (2003), Wolton (2004) defendem uma tendência informacional (voltado para fatos) no Jornalismo (Ambiental). Já a “Rotina apressada” prejudica especialidades, como o Jornalismo Ambiental. Costa (2008) aponta uma “evolução”: nas décadas de 1970/80 o jornalismo ambiental era dominado por fontes institucionais e hoje outras fontes (pesquisadores e ONGs) têm maior espaço. Nesse novo cenário, o Jornalismo Online poderia contribuir para a difusão, uma vez este possui características como menor custo e alcance para a divulgação.
  5. 5. Queimadas no Tocantins O Tocantins é coberto, em quase sua totalidade, por uma vegetação de Cerrado e uma pequena faixa de floresta amazônica. Clima tropical, com duas estações: verão chuvoso e inverno seco (queimadas). Para Myers (2006), fogo é “essencial”, mas através das “queimadas controladas”, muito usada culturas tradicionais (ex. mumbuca com capim dourado). Por outro lado, o uso inadequado do fogo (muito comum no TO) causa danos ao Meio Ambiente e à população (queimadas urbanas).
  6. 6. Governo lança o Pacqto com 12 ações 1) campanha educativa de prevenção ao fogo; 2) sensibilização e orientação aos produtores rurais; 3) palestras para os agentes ambientais e de saúde; 4) monitorar queimadas e prevenir incêndios; 5) capacitar brigadas civis de prevenção e combate a incêndios; 6) sustentabilidade das brigadas civis; 7) limpeza (roçagem); 8) combate aos incêndios florestais e controle de queimadas; 9) protocolos municipais de uso do fogo; 10) descentralização das autorizações de queima controlada; 11) caracterização das atividades agropecuárias que fazem uso do fogo e 12) reprimir o uso ilegal do fogo.
  7. 7. Procedimentos Metodológicos Levantamento bibliográfico sobre jornalismo ambiental, queimadas, jornalismo online, políticas públicas. Revisão bibliográfica. Coleta de dados: matérias relacionadas com a temática “queimadas”, publicadas no ano de 2011. Tabulação dos dados e elaboração de tabelas e gráficos para a apresentação dos resultados da pesquisa. Pesquisa de abordagem quali-quantitativa de caráter descritivo.
  8. 8. Análise dos Dados A partir das publicações referentes às “queimadas”, em dois importantes veículos de comunicação online do TO durante 2011, foi possível identificar um número significativo de publicações. No total, foram 58 publicações que, em sua maioria, estavam relacionadas a ações governamentais. A maior parte das publicações foram construídas a partir de releases de órgãos governamentais. Constatou-se também uma grande utilização de fontes institucionais nas matérias.
  9. 9. Análise dos Dados Tabela 1 30 Fontes das publicações do Portal CT 25 20 15 10 5 0 Institucionais Outras* Sem fonteInstitucionais: 80%; Não-institucionais: 13%; sem fonte: 7%
  10. 10. Análise dos Dados Tabela 2 Fontes das publicações do Conexão Tocantins 25 20 15 10 5 0 Institucionais Outras Sem fonteInstitucionais: 88%; Não-institucionais: 0; sem fonte: 12%
  11. 11. Considerações Finais Por meio da análise, verifica-se uma tímida participação dos veículos online mencionados na discussão sobre queimadas no TO. Pode-se dizer que os veículos não promovem a discussão através dos vários agentes relacionados (Governo, pesquisadores, produtores e ONGs). É possível destacar a “colaboração” das mídias para o Pacqto, mas o jornalismo poderia somar mais se fomentasse um debate sobre o tema.

×