Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
TRATAMENTO HOMEOPÁTICO DE PÊNFIGO
FOLIÁCEO EM CÃO DOMÉSTICO
Maria Leonora Veras de Mello – Fac. de Med. Vet. da UNIFESO, T...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Tratamento homeopático de pênfigo foliáceo em cão doméstico

1,563 views

Published on

Uso da Homeopatia como terapia complementar em tratamento de Pênfigo Foliáceo em cão

Published in: Health & Medicine
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Tratamento homeopático de pênfigo foliáceo em cão doméstico

  1. 1. TRATAMENTO HOMEOPÁTICO DE PÊNFIGO FOLIÁCEO EM CÃO DOMÉSTICO Maria Leonora Veras de Mello – Fac. de Med. Vet. da UNIFESO, Teresópolis, RJ Denise de Mello Bobany - Fac. de Med. Vet. da UNIFESO, Teresópolis, RJ Ruth Pereira Dias Saraiva – Médica Veterinária autônoma Figura 1A - Março/2009. Primeiras lesões descamativas na região do focinho. Figura 1B - Agosto/2009. Corpo do animal exibindo agravamento dos sintomas evidenciando áreas de alopecia e presença de crostas. Figura 2 – (A) Microfotografia da pele mostrando a acantólise . (B) Microfotografia da pele mostrando células acantolíticas Figura 4 - Lion em excelente estado geral dezembro de 2014 Figuras 3 C e D- aparência do Lion, um mês após iniciado o tratamento homeopático. INTRODUÇÃO: O pênfigo ou penfigóide, faz parte de um grupo raro de doenças, de origem geralmente idiopática, caracterizada pela produção de auto-anticorpos1. As lesões primárias são pústulas superficiais, crostas, escamas, colaretes epidérmicos e alopecia. São localizadasmais comumente na cabeça, no plano nasal, pavilhão auricular e coxim plantar, além de despigmentação na ponte nasal, ao redor dos olhos e no pavilhão auricular com prurido variável 3. O objetivo deste trabalho foi relatar o caso de um canino doméstico com pênfigo foliáceo. O tratamento convencional à base de corticosteróides e antibióticos não resultou em melhora da enfermidade. Foi então introduzido um novo tratamento, através de um complexo homeopático e um nosódio, junto com baixa dosagem de metilprednisolona. O tratamento iniciou-se no ano de dois mil e nove (2009) e com ele houve a remissão sintomática do pênfigo com persistência desde então do bem estar e qualidade de vida. MATERIAL E MÉTODOS: Em março de 2009 foi atendido na Clínica Escola de Medicina Veterinária do UNIFESO, situada Teresópolis, Estado do Rio de Janeiro, um canino da raça Dachshund com 5 anos. O motivo da consulta foi o fato de o animal vir apresentando há poucos dias, lesões descamativas no focinho (fig. 1A). O quadro se agravou com mais lesões no focinho, hiperceratose em coxins, e apresentou prostração e desidratação. Foi realizada biópsia com o laudo de acantose focal compatível com pênfigo foliáceo folicular2 (fig. 2 A e B). Diante desse resultado, foi estipulado o tratamento com crescentes doses de metilprednisolona até 40 mg ao dia4, que não aliviou e desenvolveu efeitos colaterais.Optou-se pelo tratamento homeopático, segundo informações de Barbosa, del Nero & Ambrosio5, concomitante à redução da corticoterapia, sendo utilizado um composto com Hura brasiliensis 6CH, Kali sulphuricum 6CH, Mezereum 6CH, Mulungu 12DH, Oleander 5CH, Rhus tox 3CH, Ranunculus Sceleratus 3CH em tabletes de lactose administrados na dose de 2 tabletes três vezes ao dia. Para complementar o tratamento foram prescritos oito papéis de Bacillinum 30CH, um por semana. RESULTADOS E DISCUSSÃO Após um mês de uso da homeopatia, iniciou-se a redução gradual e lenta do corticóide, com sucesso (fig. 3 C e D). O animal continua em uso continuo da homeopatia, dois tabletes diários do mesmo composto original, e com metilprednisolona 7,5 mg 3 vezes por semana, junto com a recomendação de não ficar exposto ao sol, mantendo bom estado geral, e sem a sintomatologia da enfermidade nem efeitos colaterais dos corticosteroides (fig.4).. O tratamento tradicional apresentou uma resposta terapêutica insuficiente, seguida de muitos e deletérios efeitos colaterais. A introdução da terapêutica homeopática melhorou o estado geral do animal e permitiu a diminuição das doses de glicocorticóides, minimizando seus efeitos colaterais e acrescentando qualidade de vida ao paciente. Clinicamente o paciente vem levando uma vida normal e saudável, a partir da utilização dos medicamentos homeopáticos dentro de escolhas que se coadunam com o pensamento do Dr. Hahnemann, isto é ainda é portador de uma doença crônica, mas alcançou a homeostasia suficiente para uma vida normal. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 1. BARBOSA MVF, FUKAHORI FLP, DIAS MBMC, LIMA ER. Patofisiologia do Pênfigo Foliáceo em cães: revisão de literatura. Medicina Veterinária 2012; 6(3):26-31. 2. MACHADO LHA, FABRIS VE, TORRES NETO R, RODRIGUES JC, OLIVEIRA FC. Histopathology in veterinary dermatology: Historical records of thirty years of diagnosis at the Department of Pathology of Botucatu Medical School, UNESP (1977-2007). Vet. e Zootec. 2012;19(2):222-235. 3. MENDLEAU L, HNILICA KA. Dermatologia de pequenos animais: atlas colorido e guia terapêutico. 2ª ed. São Paulo – SP: Editora Roca; 2009. 4. RHODES KH. Doenças Imunomediadas Sistêmicas. In: BICHARD SJ, SHERDING RG. Manual Saunders: Clínica de Pequenos Animais. 3ª ed. São Paulo – SP: Roca; 2008. p. 501- 82. 5. BARBOSA AS, Del NERO B, AMBROSIO CE.Terapia Homeopática em Dermatopatias em Gatos – Revisão de Literatura. Acta Veterinaria Brasilica,2013; 7 (1): 29-37.

×