Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

História da Música I - 6ª aula

  • Login to see the comments

História da Música I - 6ª aula

  1. 1. História da Música – 6ª aula Transição Idade Média – Renascimento (1400-1450)
  2. 2. Idade Média (séc. IV – séc. XIV)• Monodia (séc. IV – séc. XIII) • Polifonia (séc.XI – séc. XIV)• Sacro: Cantochão Era Gótica.• Monodia não litúrgica e 1) Ars Antiqua (Escola de Notre secular: Dame – séc. XII – XIII);a) Goliardos; • Organum;b) Menestréis; • Conductus;c) Trobadours e Trouvéres; • Moteto;d) Minnesinger e • Leonin; Meistersinger. • Pérotin; 2) Ars Nova (séc. XVI); Hoqueto Moteto Isorrítmico Música Ficta Phillipe de Vitry • Machaut.
  3. 3. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)Características:• Livre emprego dos intervalos de terça e sexta;• Uso das técnicas do contraponto imitativo e do cânone;• A música não é tonal nem modal, é a transição;• A preocupação em compor uma música mais agradável e menos cerebral;
  4. 4. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)Características:• A busca da homogeneidade das vozes (equilíbrio);• A voz principal deixa de ser na voz grave para a voz superior;• Uso da música ficta.
  5. 5. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)• Uso do Fauxbourdon: técnica de composição aplicada a duas e três vozes.- Duas vozes: melodia principal na voz superior e a voz inferior apresenta intervalos de sextas paralelas intercaladas com oitavas.- Três vozes: melodia principal no soprano e as demais vozes apresentam intervalos de sexta e quarta justa abaixo. Presença de saltos e ornamentos (cadências)
  6. 6. Fauxbourdon
  7. 7. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)• Chanson: composição polifônica sobre um texto profano (francês). Composição a duas, três e quatro vozes.• Textura a quatro vozes (final do século XV):Cantus (= melodia)/ discantus/ superius (voz mais alta) – hoje sopranoContratenor altus / altus – hoje contralto ou altoTenor (tenere =sustentar) – hoje tenorContratenor bassus/ bassus – hoje baixo
  8. 8. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)Compositores:• John Dunstable ou Dunstaple (Inglaterra c. 1390 – 1453)- Além de compositor foi matemático e astrônomo;- Trabalhou para o Duque de Bedford (1422-1425);- Obras: aproximadamente 70 conhecidas, compreendidos entre:- Motetos isorrítmicos;- Partes do ordinário da missa (característica: uso do cantus firmus no tenor e linha melódica ornamentada no soprano);- Cantigas profanas.
  9. 9. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)• Ducado de Borgonha: nobres ricos e subordinados ao rei (França) que gostavam de arte e contratavam artistas (pintores, músicos etc) para trabalhar nas capelas e nos divertimentos da corte (festas).• Borgonha: região que compreende atualmente a Bélgica e o extremo nordeste da França.• Nobres: Felipe, o Bom (reinado: 1419-1467); Carlos, o Temerário (reinado: 1467 – 1477)
  10. 10. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)• A corte borgonhesa reuniu um número significativo de músicos e compositores, formando a chamada Escola franco- flamenga.• As obras dos compositores patrocinados pelas cortes borgonhesas influenciaram outros centros musicais europeus (Roma, Inglaterra etc).• Influenciados pela obra de John Dunstable os compositores da Escola franco-flamenga irão influenciar por um longo tempo a música renascentista.
  11. 11. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)• Escola franco-flamenga (principais compositores):• Guillaume Dufay (Bélgica, c.1400-1474).• Gilles Binchois (Bélgica, 1400 – 1460).• Principais composições do período borgonhês:- missas;- magnificats;- motetos;- chansons

×