Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Contribuição da Energia Nuclear ao Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio de Janeiro

234 views

Published on

Mensuração dos impactos socioeconômicos nacionais e regionais da implantação e operação de Angra 3 em termos de:
PIB, Emprego, Arrecadação de tributos

Published in: Government & Nonprofit
  • Hey guys! Who wants to chat with me? More photos with me here 👉 http://www.bit.ly/katekoxx
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Contribuição da Energia Nuclear ao Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio de Janeiro

  1. 1. 1 Modelo da Usina Angra 3 Painel: Avanço e Aspectos Tecnológicos da Usina Angra 3
  2. 2.  Segundo maior Produto Interno BrutoSegundo maior Produto Interno Bruto  Exportador líquido de energiaExportador líquido de energia primáriaprimária  Importador líquido de energia elétricaImportador líquido de energia elétrica ((46 % de suas necessidades em 201546 % de suas necessidades em 2015 ))
  3. 3. Consumo de Energia Elétrica no Estado do Rio de Janeiro - kWh - 2016 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total 3.724.638 3.522.524 3.600.186 3.638.042 3.326.477 3.024.102 2.930.072 3.104.635 3.153.057 3.234.268 3.261.211 3.367.058 39.886.270 Fonte EPE Consumo Mensal de Energia Elétrica por Unidade da Federação (página EPE)
  4. 4. Cadeia Produtiva da Geração NuclearCadeia Produtiva da Geração Nuclear BA Caitité RJ Resende RJ Angra
  5. 5. 11 No contexto da diversificação da matriz energética, a energia nuclear se destaca, entre outros, por: Baixo impacto ambiental; Desacoplamento das conjunturas do petróleo (que afeta térmicas a gás, a carvão, etc.); Flexibilidade de localização, podendo ser parte de políticas de desenvolvimento regional; Altos investimentos iniciais, cujos benefícios precisam ser mapeados.
  6. 6. 12 Mensuração dos impactos socioeconômicos nacionais e regionais da implantação e operação de Angra 3 em termos de:  PIB  Emprego  Arrecadação de tributos Foi utilizado o arcabouço metodológico da Matriz Insumo-Produto, sendo, portanto, contemplados efeitos diretos e indiretos através das interligações setoriais.
  7. 7. 13 Os investimentos têm diversos canais de impacto:  Efeitos diretos dos gastos da fase de investimento e ao longo do ciclo de vida;  Efeitos indiretos da fase de investimento, ao longo das cadeias das despesas e contratações específicas para a construção de instalações e outras ações da fase inicial do projeto;  Efeitos indiretos ao longo do ciclo de vida do projeto, com despesas de operação e manutenção; Esses efeitos são contemplados dentro de perspectivas local, regional e nacional.
  8. 8. 14 Os gastos considerados têm um efeito sobre o consumo intermediário dos setores mobilizados, que por sua vez mobilizam outros setores ao longo das cadeias produtivas. Assim, o impacto final sobre a produção é maior que o choque inicial, gerando também maior emprego, renda e arrecadação. Angra 3 Metodologia da Matriz Insumo-Produto
  9. 9.  À medida que aumenta o escopo geográfico sendo considerado, aumenta o efeito multiplicador.  Quando são tratadas áreas mais específicas, os efeitos diretos dos investimentos e operações são maiores em relação aos seus desdobramentos, enquanto que nos agregados maiores os efeitos indiretos e induzidos respondem por uma parte maior dos impactos totais . Multiplicador do PIB para cada R$ 1 em valor adicionado diretamente pelo projeto são gerados 15 Resultados
  10. 10. Leonam GuimarãesLeonam Guimarães

×