Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Conservação X Extinção

827 views

Published on

Conservação X Extinção

Published in: Environment
  • Login to see the comments

  • Be the first to like this

Conservação X Extinção

  1. 1. ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE Medicina  Veterinária  –  2015-­‐1     Aula  6   Prof.  Biol.  Leandro  A.  Machado  de  Moura   lamdemoura@gmail.com  
  2. 2. Conservação  de  Espécies  e  Populações   Fauna       •  tem   papel   na   manutenção   do   meio   ambiente   saudável   permi?ndo   a   prestação   dos   serviços   necessários   à   manutenção   da   vida   humana,   tais   como   alimento,   polinização   e   dispersão   de   plantas,   manutenção   do   equilíbrio  de  populações,  e  controle  de  pragas.   Quanto   mais   espécies   ameaçadas   existem,   maior  é  o  risco  sofrido  pelo  meio  ambiente  que   essas  espécies  se  encontram,  ou  seja,  existem   uma   redução   da   qualidade   dos   recursos   ambientais,   como   água,   solo   fér?l,   ar   e   produtos  oriundos  da  natureza.   627  ESPÉCIES   AMEÇADAS  DE   EXTINÇÃO  NO   BRASIL   (Fonte:  ICMBio,  2014)  
  3. 3. Conservação  de  Espécies  e  Populações   Avaliação  do  Risco  de  ExMnção       A  Lista  Vermelha  da  União  Internacional  para  a  Conservação   da   Natureza   e   dos   Recursos   Naturais   (IUCN)   das   espécies   ameaçadas,   também   conhecida   como   Lista   Vermelha   da   IUCN   ou,   em   inglês,   IUCN   Red   List   foi   criada   em   1963   e   cons?tui   um   dos   inventários   mais   detalhados   do   mundo   sobre  o  estado  de  conservação  mundial  de  várias  espécies.     A  Lista  Vermelha  obedece  a  critérios  precisos,  para  avaliar  os   riscos   de   ex?nção   de   milhares   das   espécies   e   subespécies,   per?nentes   a   todas   as   espécies   e   em   todas   as   regiões   do   mundo,   com   o   obje?vo   de   informar   sobre   a   urgência   das   medidas  de  conservação  para  o  público  e  legisladores,  assim   como   ajuda   a   comunidade   internacional   na   tenta?va   de   reduzir  as  ex?nções.   (Fonte:  IUCN,  2015)  
  4. 4. Conservação  de  Espécies  e  Populações   Avaliação  do  Risco  de  ExMnção       A   avaliação   do   estado   de   conservação   das   espécies   é   realizada  por  grupos  taxonômicos,  u?lizando  a  metodologia   criada   pela   União   Internacional   para   Conservação   da   Natureza   -­‐   UICN,   na   qual   cada   espécie   é   classificada   em   diferentes   categorias   de   acordo   com   sua   situação   na   natureza   e   risco   de   ex?nção   em   um   futuro   próximo,   de   acordo  com  informações  sobre:     •  distribuição  geográfica,     •  tamanho  populacional,   •  caracterís?cas  biológicas,   •  ameaças  a  que  está  exposta,  e     •  ações  de  conservação  existentes.   (Fonte:  ICMBio,  2014)  
  5. 5. Conservação  de  Espécies  e  Populações   Avaliação  do  Risco  de  ExMnção     (Fonte:  ICMBio,  2014)   Quando   se   usa   o   termo   "Ameaçado"   na   Lista   Vermelha   da   IUCN,   isso   significa   que   a   espécie   se   enquadra   em   uma   das   três   categorias   abaixo:   CriDcamente  em  Perigo,  ou  Em  Perigo,   ou  Vulnerável.  
  6. 6. Conservação  de  Espécies  e  Populações   Segura  ou  pouco  preocupante  ou  Least  Concern,  em  inglês   (LC):       Esta   é   a   categoria   de   risco   mais   baixo.   Se   a   espécie   não   se   enquadra  nas  8  categorias  que  denotam  algum  grau  de  risco   de   ex?nção,   ela   é   classificada   como   "Segura   ou   Pouco   Preocupante".   Espécies   abundantes   e   amplamente   distribuídas  são  incluídas  nesta  categoria.  
  7. 7. Conservação  de  Espécies  e  Populações   Quase  ameaçada  ou  Near  Threatened,  em  inglês  (NT):       A   espécie   é   incluída   nesta   categoria   quando,   avaliada   pelos   critérios   de   classificação,   está   perto   de   ser   classificada   ou   provavelmente  será  incluída  numa  das  categorias  de  ameaça   ('Cri?camente  em  Perigo'  ,  'Em  Perigo'  ou  'Vulnerável')  num   futuro  próximo.  
  8. 8. Conservação  de  Espécies  e  Populações   Vulnerável  ou  Vulnerable  (VU):       Uma  espécie  está  Vulnerável  quando  as  melhores  evidências   disponíveis   indicam   que   enfrenta   um   risco   elevado   de   ex?nção   na   natureza   em   um   futuro   bem   próximo.   Espécies   vulneráveis  são  monitoradas  e,  frequentemente,  encontradas   em   ca?veiro,   onde   podem   ser   abundantes.   Atualmente   há   4.796  animais  e  5.099  plantas  classificadas  como  vulneráveis.  
  9. 9. Conservação  de  Espécies  e  Populações   Em  perigo  ou  Endangered  (EN):       Quando  a  melhor  evidência  disponível  indica  que  uma  espécie   provavelmente  será  ex?nta  num  futuro  próximo.     Este  é  o  segundo  estado  de  conservação  mais  grave  para  as   espécies   na   natureza.   3.219   animais   e   3.009   plantas   estão   ameaçadas  de  ex?nção  em  todo  o  mundo.  
  10. 10. Conservação  de  Espécies  e  Populações   CriMcamente  em  Perigo  ou  Em  Perigo  CríMco  ou  CriDcally   Endangered  (CR):       São   aquelas   espécies   que   enfrentam   risco   extremamente   elevado   de   ex?nção   na   natureza.   Há   2.169   animais   e   1.957   plantas   com   essa   avaliação.   Não   se   considera   uma   espécie   ex?nta  até  que  extensas  pesquisas  tenham  sido  realizadas  e   comprovadas  -­‐  é  possível  que  espécies  ex?ntas  ainda  estejam   listadas  como  "Cri?camente  em  Perigo".      
  11. 11. Conservação  de  Espécies  e  Populações   ExMnta  na  natureza  ou  ExDnct  in  the  Wild  (EW):       Uma  espécie  é  presumida  como  tal  quando  estudos  exaus?vos   em   seus   habitats   conhecido   e/ou   esperados,   em   momentos   apropriados,   ao   longo   de   sua   distribuição   histórica,   não   conseguem  encontrar  um  único  indivíduo.     São   espécies   conhecidas   por   sobreviver   apenas   em   ca?veiro   ou  como  uma  população  naturalizada  fora  de  sua  área  natural.  
  12. 12. Conservação  de  Espécies  e  Populações   ExMnta  ou  ExDnct,  em  inglês  (EX):     Quando  não  há  qualquer  dúvida  razoável  que  o  úl?mo  indivíduo   morreu,  a  espécie  é  considerada  Ex?nta.     O  momento  de  ex?nção  é  geralmente  considerado  como  sendo   a  morte  do  úl?mo  indivíduo  da  espécie,  embora  a  capacidade   de   sobrevivência   da   espécie   -­‐   devido   ao   baixo   número   de   indivíduos  -­‐  possa  ter  sido  perdida  antes  deste  ponto.  
  13. 13. Conservação  de  Espécies  e  Populações   Dados  Insuficientes  ou  Data  Deficient  (DD):       Não  existem  informações  adequadas  para  fazer  uma  avaliação.   Uma   espécie   aqui   classificada   pode   ser   bem   estudada   e   sua   biologia  bem  conhecida,  mas  faltam  dados  sobre  seu  número   e  distribuição.       A  categoria  "Dados  Insuficientes"  não  é,  portanto,  uma  forma   de   descrever   o   grau   de   risco   da   espécie.   Trata-­‐se   do   reconhecimento   de   que   são   necessárias   mais   informações   e   que   uma   inves?gação   futura   irá   mostrar   que   a   classificação   ameaçada  é  apropriada  ou  não.  
  14. 14. Conservação  de  Espécies  e  Populações   (Fonte:  IUCN,  2014)   Não  avaliada  ou  Not  Evaluated  (NE):       Uma   espécie   não   é   avaliada   quando   ainda   não   foi   subme?da  aos  critérios  de  avaliação  de  risco.  
  15. 15. Conservação  de  Espécies  e  Populações   Avaliação  do  Risco  de  ExMnção     (Fonte:  ICMBio,  2014)   A   I U C N   t e m   como   obje?vo   a   reavaliação   da   categoria   de   cada   espécie   a   cada   5   anos,   se   possível,  ou  pelo   menos   em   cada   10  anos.  

×