OXIGENOTERAPIA X PÉ DIABÉTICO

660 views

Published on

A Oxigenoterapia Hiperbárica é um tratamento médico que foi regulamentado no Brasil, pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), há 20 anos e desde 2011 a Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS (Resolução Normativa nº 211, 2010 e posteriores) já garantiu o tratamento com Oxigenoterapia Hiperbárica.

A Oxigenoterapia Hiperbárica (OHB) é uma modalidade terapêutica segura, que consiste na oferta de oxigênio puro (FiO2 = 100%) em um ambiente pressurizado a um nível acima da pressão atmosférica, habitualmente entre duas e três atmosferas.

A OHB pode ser aplicada em câmaras com capacidade para um paciente (câmara monopaciente ou monoplace) ou para diversos pacientes (câmara multipaciente ou multiplace), que respiram o oxigênio através de respiradores individuais.

A câmara hiperbárica consiste em um equipamento médico fechado, resistente à pressão, geralmente de formato cilíndrico e construído de aço ou acrílico e que pode ser pressurizado com ar comprimido ou oxigênio puro. Podem ser de grande porte, acomodando vários pacientes simultaneamente (câmaras multipacientes), ou de tamanho menor, comportando somente um indivíduo (câmaras monopacientes).

A oxigenoterapia hiperbárica provoca um espetacular aumento da quantidade de oxigênio transportada pelo sangue, na ordem de 20 vezes o volume que circula em indivíduos que estão respirando ar ao nível do mar.

Nestas condições, o oxigênio produzirá uma série de efeitos de interesse terapêutico, tais como: combate infecções bacterianas e por fungos, compensa a deficiência de oxigênio decorrente de entupimentos de vasos sanguíneos ou destruição dos mesmos, como acontece em casos de esmagamentos e amputações de braços e pernas, normalizando a cicatrização de feridas crônicas e agudas; neutraliza substâncias tóxicas e toxinas, potencializa a ação de alguns antibióticos, tornando-os mais eficientes no combate às infecções e ativa células relacionadas com a cicatrização de feridas complexas.

A Oxigenoterapia Hiperbárica entre outros benefícios recupera mais rápido os tecidos comprometidos, diminui o tempo de antibioticoterapia e a reação inflamatória, melhora a qualidade do tecido cicatricial, diminui a mutilação, o tempo de cicatrização, o número de intervenções cirúrgicas, com economia de aproximadamente 30% do custo global do tratamento.

E reintegra o cidadão mais rapidamente as suas atividades normais/laborais, não acarretando maiores custos aos cofres públicos.

Published in: Health & Medicine
  • Be the first to comment

OXIGENOTERAPIA X PÉ DIABÉTICO

  1. 1. Oxigenoterapia Hiperbárica como Tratamento Adjuvante na Cicatrização de Feridas PÉ DIABÉTICO
  2. 2. Dados  Número de Diabéticos aumentando pelo crescimento da população e envelhecimento da mesma;  16 milhões da pessoas apresentam DM ( 1 em cada 16 habitantes) e 5,4 milhões não sabem que portam a doença;  A cada minuto no mundo são realizadas duas amputações em pacientes diabéticos;
  3. 3. Diabetes tipo 2 – Estatística Mundial 1985 – 30 milhões 1995 - 150 milhões 2011 – 250 milhões 2025 – 380 milhões
  4. 4. Diabetes Mellitus  Grave problema social e patológico.  Mortalidade prematura.  Arteriosclerose (IAM, AVC, DAOCP).  Retinopatia diabética.  Patologia renal.  Má qualidade de vida.  Incapacitação funcional.  Custo elevado no controle e tratamento.  7,6% pop.urbana brasileira (30 e 69 anos).  50% desconhecem o diagnóstico.  24% não fazem qualquer tipo de tratamento.  40% Amputações são em diabéticos.
  5. 5. "Pé Diabético" é a infecção, ulceração e/ou destruição de tecidos profundos associados com anormalidades neurológicas e vários graus de doença vascular periférica no membro inferior.”
  6. 6. PÉ DIABÉTICO : Conceito  Complicação diabética crônica caracterizada por lesões nos pés, refere- se a lesões encontradas nos pés dos pacientes diabéticos que vão desde simples calosidades a quadros necro- supurativos de grande gravidade, resultante principalmente de neuropatia e microangiopatia diabética.  (Mayall 1987, Ciro et al. 1997, Luccia 2003, Carvalho et al. 2004, Dinh & Veves
  7. 7. Fisiopatologia  Neuropatia  Vasculopatia  Traumatismo  Infecção
  8. 8.  Ao examinar os pés de um paciente diabético e notar:  Alteração de sensibilidade da pele;  Presença de hiperemia;  Hipertermia;  Edema;  Deformidades;  Calos;  Ulcerações com ou sem secreção ou gangrena;
  9. 9. PÉ DIABÉTICO  Gera grande impacto social e econômico pela incapacitação para o trabalho e gastos com tratamento.  O tratamento visa o controle das doenças de base, infecção e curativos de suas lesões.  A prevenção deve ser estimulada face às complicações da doença.
  10. 10. Paciente com úlcera infectada em pacientes diabéticos Infectologista e/ou Hiperbarista Vascular e/ou Ortopedista Cirurgião Plástico Estomaterapia Nutrologia Multidisciplinaridade
  11. 11. LCaccavo
  12. 12. Ramo da Medicina Hiperbárica, sendo uma modalidade terapêutica na qual é ofertado/respirado Oxigênio a 100% no interior de uma Câmara Hiperbárica, em pressões acima do nível do mar. Revisão UHMS – 2008 Comitê de Oxigênio Hiperbárico da Undersea Hyperbaric Medical Society : Pressão de trabalho dentro da câmara igual ou superior a 2.4 ATA. Oxigenoterapia Hiperbárica LCaccavo
  13. 13. LCaccavo
  14. 14. Oxigênio Tópico •Não reconhecido pelo Medicare ou qualquer outro tipo de seguro de saúde; •Não reconhecido como uma droga pelo FDA; •Nenhuma base cientifica para o tratamento LCaccavo
  15. 15. LEI DOS GASES LCaccavo
  16. 16. 1º EFEITO MECÂNICO/VOLUMÉTRICO E SOLUMÉTRICO 1. LEIS DA FÍSICA DOS GASES: LEIDE CHARLES LEIDEHENRY LEIDEBOYLE –MARIOTTE DALTON EFEITO DIRETO NO TAMANHO DA BOLHA RESTAURA A CIRCULAÇÃO LCaccavo
  17. 17. LEI DE BOYLE LCaccavo
  18. 18. LEI DE BOYLE P X V = K 1 ATA X 6 LTS = 6 2 ATA X V = 6 V = 3 LTS 3 ATA X V = 6 V = 2 LTS SUPERFÍCIE 10 METROS 20 METROS
  19. 19. Lei de Henry A quantidade de um gás que se dissolve em um meio líquido, é diretamente proporcional à pressão exercida por este gás sobre este líquido. A pressão dentro da garrafa , que era grande, diminui ao contato com a atmosfera e o gás, fisicamente dissolvido, desprende-se. LCaccavo
  20. 20. A DISSOLUÇÃO DO OXIGÊNIO NO PLASMA COMO CONSEQUÊNCIA DA ELEVAÇÃO DA PRESSÃO AMBIENTE
  21. 21. Diminuição do fornecimento adequado de O2 leva a declínio das funções metabólicas e morte celular.  Oxigenoterapia Hiperbárica
  22. 22.  Oxigenoterapia Hiperbárica Condições de hipóxia: • Trauma • Infecção • Diminuição do suprimento arterial; • Feridas Crônicas.
  23. 23. Fatores comuns nas úlceras crônicas:  Oxigenoterapia Hiperbárica • Hipóxia tecidual • Deficiência na produção de fator de crescimento • Alterações metabólicas • Infecção
  24. 24. •Oxigenoterapia Hiperbárica  O tratamento é feito em sessões diárias de 90 a 120 minutos;  Podem ser utilizadas câmaras monopaciente ou multipacientes;  As indicações são reconhecidas pela Sociedade Americana de Medicina Hiperbárica e Comitê Europeu de Medicina Hiperbárica  Janeiro/2010 – 08/06/2010 – Novo Rol da ANS
  25. 25.  Oxigenoterapia Hiperbárica Diminuição do tempo da antibioticoterapia; Recuperação mais rápida dos tecidos comprometidos; Diminuição da mutilação; Diminuição do tempo de cicatrização; Melhora da qualidade do tecido cicatricial; Diminuição da reação inflamatória; Diminuição do número de intervenções cirúrgicas; Diminuição dos custos do tratamento.
  26. 26. Lesões refratárias: úlceras de pele, pé diabético, escaras de decúbito, úlceras por vasculites auto-imunes, deiscências de sutura M.S., 65 anos, DM 117 S LCaccavo Alta
  27. 27. FAZ, HOMEM, 72ª, DIABÉTICO COM MAL PERFURANTE PLANTAR COM 6 m DE EVOLUÇÃO EVOLUINDO PARA OSTEOMIELITE EM FALANGES. DEBRIDADO E FEITO ANTIBIOTICO POR 40 DIAS. INDICADO AMPUTAÇÃO DO DEDO RECUSADO PELO PACIENTE. ENCAMINHADO A OHB.
  28. 28. REALIZADO DEBRIDAMENTO AMPLO COM RESECÃO ÓSSSEA EXTENSA. CRESCIMENTO DE STAFILOCOCCUS. INICIADO CIPROFLOXACINA E CLINDAMICINA POR 60 DIAS.
  29. 29. NA 12ª SESSÕES DE OHB MAL CHEIRO E SECREÇÃO NA FERIDA. REEXPLORADO FERIDA COM INFECÇÃO DE COTO REMANESCENTE DO FLEXOR LONGO DO HÁLUX, QUE FOI RESECADO. MANTIDO ESQUEMA DE ANTIBIÓTICO.
  30. 30. -EVOLUÇÃO SATISFATÓRIA COM DESAPARECIMENTO DO ODOR E SECREÇÃO. -CURATIVO A CADA 5 DIAS COM CARVÃO ATIVADO. -FEITO 40 SESSÕES DE OHB, COM PRESERVAÇÃO TOTAL DO DEDO E SEM ÍNDICIO APÓS UM ANO DE RECIDIVA DA INFECÇÃO. -PACIENTE USANDO PALMILHA DE CONTATO TOTAL.
  31. 31. DM tipo 2, ERISIPELA NECROTIZANTE COM 30 D EVOLUÇÃO, ALBUMINA 2.1, PROT. TOTAL 4.5
  32. 32. APÓS 5 SESÕES DE OHB
  33. 33. SESSÃO 17 - CURATIVO COM CARVÃO ATIVADO
  34. 34. 17 SESSÕES OHB
  35. 35. ALTA COM 30 SESSÕES
  36. 36. DIABÉTICO + ISQEMIA CRITICA + INFEC SECUNDÁRIA. DUAS TENTATIVAS DE REVASCULARIZAÇÃO POPLITEO-TIBIAL POST, QUE TROMBOSARAM.
  37. 37. EVOLUIU COM SÉPSIS E FLEIMÃO PLANTAR. FECHADO LESÃO COM 56 SESSÕES DE OHB.
  38. 38.  Oxigenoterapia Hiperbárica
  39. 39. A.F.S., 75 anos, DM, Cardiopata  CONSULTA (04/08/2011)
  40. 40. 11 SESSÕES 40 SESSÕES
  41. 41. 56 SESSÕES (17/11/11)
  42. 42. REAVALIÇÃO- 09/01/2013
  43. 43. PRÓTESE
  44. 44. PRE-SESSÃO 50 SESSÕES 117 SESSÕES ALTA M.T., DM, 50 ANOS LCaccavo
  45. 45. L.D.S. 68 anos, DM,HAS, AVC. Lesão há 4 meses. Inicio do Tratamento 60 sessões LCaccavo
  46. 46. Hyperbaric oxygen (HBO) therapy in treatment of diabetic foot ulcers. Long-term follow-up. Kalani M - J Diabetes Complications - 2002 Mar-Apr; 16(2): 153-8 76% of the patients treated with HBO (Group A) had healed with intact skin at a follow-up time of 3 years. The corresponding value for patients treated conventionally (Group B) was 48%. Seven patients (33%) in Group B compared to two patients (12%) in Group A went to amputation. Adequate tissue oxygen tension is an essential factor in infection control and wound healing. Hyperbaric oxygen (HBO) therapy, daily sessions of oxygen breathing at 2.5-bar increased pressure in a hyperbaric chamber, has beneficial actions on wound healing including antimicrobial action, prevention of edema and stimulation of fibroblasts. The aim of the present study was to investigate the long-term effect of HBO in treatment of diabetic foot ulcers. Acelera a cicatrização Reduz a necessidade de amputação Aumenta o número de lesões cicatrizadas em Follow up de 3 anos
  47. 47. Uma revisão sistemática mais recente e meta-análise que incluiram 10 estudos (6 dos quais não foram randomizados e controlados) concluiram que a OHB reduz o risco de amputação (odds ratio 0,24, sete estudos) e aumenta a probabilidade de cicatrização de feridas (odds ratio 10.0, seis estudos) Estudos de OHB em úlceras de pacientes diabéticos Goldman RJ : Hyperbaric oxygen therapy for wound healing and limb salvage: a systematic review. PM R 2009; 1: 471– 489 LCaccavo
  48. 48. Cochrane - Systematic review of hyperbaric oxygen in the management of chronic wounds  Hyperbaric oxygen therapy for treating chronic wounds  Kranke P, Bennett MH, Martyn-St James M, Schnabel A, Debus SE Published Online:  April 18, 2012  Chronic wounds, often associated with diabetes, arterial or venous disease, are common and have a high impact on the well-being of those affected. Hyperbaric oxygen therapy (HBOT) is a treatment designed to increase the supply of oxygen to wounds that are not responding to other measures to treat them. HBOT involves people breathing pure oxygen in a specially designed chamber (such as that used for deep sea divers suffering pressure problems after resurfacing).  This review update of randomised trials found that HBOT seems to improve the chance of healing diabetes-related foot ulcers and may reduce the number of major amputations in people with diabetes who have chronic foot ulcers. In addition this therapy may reduce the size of wounds caused by disease to the veins of the leg. See more at: http://summaries.cochrane.org/CD004123/hyperbaric-oxygen- therapy-for-treating-chronic-wounds#sthash.7YDWiIK7.dpuf LCaccavo Esta revisão de ensaios randomizados constatou que a OHB melhora a chance de cicatrização das úlceras nos pés relacionadas a diabetes e pode reduzir o número de amputações maiores em pessoas com diabetes que têm úlceras crônicas. Além disso, esta terapia pode reduzir o tamanho das lesões causadas pela doença venosa
  49. 49. Hyperbaric oxygen for the treatment of diabetic foot ulcers: a systematic review.  Eur J Vasc Endovasc Surg. 2014 Jun;47(6):647-55. doi: 10.1016/j.ejvs.2014.03.005. Epub 2014 Apr 14.  Stoekenbroek RM1, Santema TB2, Legemate DA2, Ubbink DT2, van den Brink A3, Koelemay MJ2.  CONCLUSION: Current evidence shows some evidence of the effectiveness of HBOT in improving the healing of diabetic leg ulcers in patients with concomitant ischaemia. LCaccavo Baseado em evidências, algumas evidências da eficácia da OHB em melhorar a cicatrização de úlceras de perna em pacientes diabéticos com isquemia concomitante.
  50. 50. Conclusão:  A OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA é uma modalidade de terapia adjuvante no tratamento de lesões vasculares isquêmicas, traumáticas e infectadas, podendo reduzir o tempo de cicatrização das lesões, os índices de mutilação e amputação de membros, necessidade de terapia de suporte e diminuição de 30% nos custos totais do tratamento, desde que empregada dentro de um plano terapêutico global.  Uma abordagem multidisciplinar é essencial.
  51. 51. dir.medica@iohbnet.com.br www.iohbnet.com.br Tel. 33467344 Rua Visconde do Rio Branco, 545 Floresta – Porto Alegre

×