IPv6 Luciano A. B. Faustino http://lucianoborguetti.wordpress.com email:  [email_address]
Roteiro <ul><li>Devel – Trabalhe conosco!
cgi.br e nic.br
Protocol IP
O esgotamento dos endereços IPv4
IPv6
Coexistência e Transição
Como está a implementação do IPv6?
Quais os riscos da não implantação do IPv6? </li></ul>
Devel
Devel? Fundada em Março/2003 Soluções para provedores de acesso Controladores de banda. Autenticadores/Interceptadores HTT...
Devel? <ul><li>http:// www.devel-it.com.br
Ao contrário de muitas empresas que desenvolvem produtos e soluções utilizando Software Livre mas nunca devolvem à comunid...
A Devel-IT mantém o site
http:// www.devel-it.org
onde disponibiliza gratuitamente, alguns de seus softwares de desenvolvimento próprio. </li></ul>
Devel <ul><li>Por que trabalhar na Devel? </li></ul>
Devel :-) <ul><li>Nossa equipe é formada por jovens talentos e investimos permanentemente em pessoas.
Proporcionamos oportunidades de desenvolvimento profissional, pessoal e social com liberdade e responsabilidade.
Acreditamos na objetividade, informalidade e descentralização administrativa - um bom lugar para trabalhar. </li></ul>
Devel <ul><li>Aos nossos colaboradores, fornecemos:
Benefícios de convênio médico;
Assistência odontológica;
Além de trabalharmos com banco de horas e flexibilidade no horário de trabalho.  </li></ul>
Vagas - Desenvolvimento <ul><li>Conhecimentos necessários:
Linguagens: PHP, Java e SQL ANSI
Conhecimentos desejáveis:
Conhecimento em Aplicações Web (independente da linguagem de programação)
Conhecimento básico em GNU/Linux
Contato:  [email_address]  a/c : Thalita </li></ul>
Vagas - Network <ul><li>SysAdmin
Realização de atendimentos de segundo nível através de telefone ou por meio de acesso remoto;
Perfil versátil, dinâmico e pró-ativo. Espírito de equipe com foco em resultados.
Mais informações:
http://www.devel-it.com.br/pt/empresa/trabalhe-conosco.html
Contato:  [email_address]  a/c : Luciano </li></ul>
Vagas - Network <ul><li>Estágio
O candidato terá a oportunidade de aprender, na prática, o funcionamento da tecnologia VoIP, a administração do linux no d...
Vagas – Network <ul><li>Estágio
Ao término do curso receberá um certificado, o qual não apenas comprovará sua participação no curso, mas também demonstrar...
IPv6
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Paletra ipv6 Estácio de Sá 11/05/10

1,027 views

Published on

Palestra sobre IPv6 realizada na Faculdade Estácio de Sá de Ourinhos no dia 11/05/2010.

Palestrante: Luciano Antonio Borguetti Faustino

Published in: Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Paletra ipv6 Estácio de Sá 11/05/10

  1. 1. IPv6 Luciano A. B. Faustino http://lucianoborguetti.wordpress.com email: [email_address]
  2. 2. Roteiro <ul><li>Devel – Trabalhe conosco!
  3. 3. cgi.br e nic.br
  4. 4. Protocol IP
  5. 5. O esgotamento dos endereços IPv4
  6. 6. IPv6
  7. 7. Coexistência e Transição
  8. 8. Como está a implementação do IPv6?
  9. 9. Quais os riscos da não implantação do IPv6? </li></ul>
  10. 10. Devel
  11. 11. Devel? Fundada em Março/2003 Soluções para provedores de acesso Controladores de banda. Autenticadores/Interceptadores HTTP, etc. Soluções VoIP Primeira empresa brasileira a desenvolver plataforma VoIP/SIP 100% nacional; Consultoria em soluções VoIP Soluções customizadas.
  12. 12. Devel? <ul><li>http:// www.devel-it.com.br
  13. 13. Ao contrário de muitas empresas que desenvolvem produtos e soluções utilizando Software Livre mas nunca devolvem à comunidade nada em troca
  14. 14. A Devel-IT mantém o site
  15. 15. http:// www.devel-it.org
  16. 16. onde disponibiliza gratuitamente, alguns de seus softwares de desenvolvimento próprio. </li></ul>
  17. 17. Devel <ul><li>Por que trabalhar na Devel? </li></ul>
  18. 18. Devel :-) <ul><li>Nossa equipe é formada por jovens talentos e investimos permanentemente em pessoas.
  19. 19. Proporcionamos oportunidades de desenvolvimento profissional, pessoal e social com liberdade e responsabilidade.
  20. 20. Acreditamos na objetividade, informalidade e descentralização administrativa - um bom lugar para trabalhar. </li></ul>
  21. 21. Devel <ul><li>Aos nossos colaboradores, fornecemos:
  22. 22. Benefícios de convênio médico;
  23. 23. Assistência odontológica;
  24. 24. Além de trabalharmos com banco de horas e flexibilidade no horário de trabalho. </li></ul>
  25. 25. Vagas - Desenvolvimento <ul><li>Conhecimentos necessários:
  26. 26. Linguagens: PHP, Java e SQL ANSI
  27. 27. Conhecimentos desejáveis:
  28. 28. Conhecimento em Aplicações Web (independente da linguagem de programação)
  29. 29. Conhecimento básico em GNU/Linux
  30. 30. Contato: [email_address] a/c : Thalita </li></ul>
  31. 31. Vagas - Network <ul><li>SysAdmin
  32. 32. Realização de atendimentos de segundo nível através de telefone ou por meio de acesso remoto;
  33. 33. Perfil versátil, dinâmico e pró-ativo. Espírito de equipe com foco em resultados.
  34. 34. Mais informações:
  35. 35. http://www.devel-it.com.br/pt/empresa/trabalhe-conosco.html
  36. 36. Contato: [email_address] a/c : Luciano </li></ul>
  37. 37. Vagas - Network <ul><li>Estágio
  38. 38. O candidato terá a oportunidade de aprender, na prática, o funcionamento da tecnologia VoIP, a administração do linux no dia-a-dia e fortes conceitos de Rede de computadores, fazendo parte de uma equipe que conta com grande experiência na área de Redes, Segurança, VoIP e desenvolvimento para Web. </li></ul>
  39. 39. Vagas – Network <ul><li>Estágio
  40. 40. Ao término do curso receberá um certificado, o qual não apenas comprovará sua participação no curso, mas também demonstrará sua porcentagem de aproveitamento, baseado nas avaliações que ocorrerão durante o período do estágio. </li></ul>
  41. 41. IPv6
  42. 42. cgi.br e nic.br <ul><li>Quem são?
  43. 43. O que fazem?
  44. 44. Objetivos?
  45. 45. ceptro.br? </li></ul>
  46. 46. cgi.br <ul><li>Governança da Internet no país.
  47. 47. Fomentar o desenvolvimento da Internet;
  48. 48. Rocomendar padrões e procedimentos relacionados à Internet;
  49. 49. Coletar, organizar e disseminar informações relacionadas à Internet;
  50. 50. Gerenciar domínios .br e a atribuição de números IP no país; </li></ul>
  51. 51. nic.br <ul><li>Núcleo de informação e Coordenação do ponto br.
  52. 52. registro.br
  53. 53. cert.br
  54. 54. cetic.br
  55. 55. ceptro.br
  56. 56. W3C </li></ul>
  57. 57. ceptro.br <ul><li>Centro de Estudos e Pesquisas em Tecnologia de Redes e Operações.
  58. 58. É responsável por projetos que visam melhorar a qualidade da Internet no Brasil e disseminar seu uso, com especial atenção para seus aspectos técnicos e de infraestrutura.
  59. 59. Alguns projetos do ceptro.br: PTT.br, NTP.br </li></ul>
  60. 60. Protocolo IP <ul><li>O que são as redes de computadores?
  61. 61. O que são protocolos?
  62. 62. O que é o IP? </li></ul>
  63. 63. Protocolo IP <ul><li>O que é a Internet? </li><ul><li>O que são as redes de computadores?
  64. 64. Internet é uma interligação de várias ..... </li></ul><li>O que são protocolos? </li><ul><li>Conjuntos de regras é códigos em comum; </li></ul><li>O que é o IP? </li><ul><li>Internet Protocol ou Protocolo Internet;
  65. 65. Projetado para interligar diversas redes; </li></ul></ul>
  66. 66. Protocolo IP <ul><li>O IP é o protocolo mais importante na Internet;
  67. 67. Ele define as regras através das quais as informações fluem na rede mundial;
  68. 68. Cada computador deve ser identificado univocamente na rede, ou seja, sem possibilidade de engano;
  69. 69. Essa identificação é feita através de um número, chamado de endereço IP, número IP ou, simplesmente IP; </li></ul>
  70. 70. Protocolo IP <ul><li>Para evitar a utilização de endereços IP duplicados, sua distribuição tem que ser controlada;
  71. 71. Hoje isso é feito por um conjunto de entidades, que dividem a responsabilidade, numa estrutura hierárquica;
  72. 72. No Brasil o NIC.br cumpre essa função; </li></ul>
  73. 73. O esgotamento dos endereços IP <ul><li>A Internet não foi projetada para ser a grande rede que é hoje;
  74. 74. Seu crescimento foi muito rápido;
  75. 75. Em 1993 a Internet começou a ser utilizada comercialmente, e isso acelerou seu crescimento;
  76. 76. Pelas previsões da época, os Ips livres acabariam em 2 ou 3 anos; </li></ul>
  77. 77. O esgotamento dos endereços IP <ul><li>O Ip é representado por um número binário de 32bits, isso significa que existem 4.294.967.296 endereços IP;
  78. 78. A distribuição dos IP contribuiram com seu rápido esgotamento;
  79. 79. Algunas soluções paleativas foram desenvolvidas para manter a Internet funcionando e diminuir a demanda por Ips;
  80. 80. Iniciou-se o projeto de um novo Protocolo Internet, chamado Ipng </li></ul>
  81. 81. O esgotamento dos endereços IP <ul><li>CIDR – Distribuição mais inteligente dos endereços IP;
  82. 82. RFC 1918 - Foram criadas 3 faixas de endeços privados, não válidos na Internet, para uso em redes corporativas;
  83. 83. NAT – Permite que uma rede com endereços privados, consigam se conectar na Internet com um único endereço IP válido;
  84. 84. DHCP – Alocação dinamida de endeços IP; </li></ul>
  85. 85. O esgotamento dos endereços IP <ul><li>Com o crescimento da Internet, essas tecnologias deixaram de ser suficientes;
  86. 86. Esgotamento dos endereços IP entre 2010 e 2012;
  87. 87. O Registros Regionais os recursos (IP) devem durar 2 ou 3 anos a mais;
  88. 88. A Internet continuaria funcionando mesmo sem novos endereços IP. No entando, ela teria muita dificuldade para crescer; </li></ul>
  89. 89. O esgotamento dos endereços IP <ul><li>Intensificar o uso do NAT?
  90. 90. Recuperar endereços disperdiçados inicialmente?
  91. 91. Se uma solução definitiva não for adotada, empresas com grande numero de IPs passem a vende-los como mercadoria;
  92. 92. O Ipv6 é a solução definitiva para esse problema; </li></ul>
  93. 93. IPv6 <ul><li>Desenvolvido ao longo de mais de 10 anos;
  94. 94. Maior capacidade de endereçamento, de 32 para 128 bits;
  95. 95. Toda a necessidade atual e futura da Internet sera suprida;
  96. 96. Novos recursos e melhorias; </li></ul>
  97. 97. IPv6 <ul><li>Maior capacidade para endereçamento;
  98. 98. Simplificação do formato do cabeçalho;
  99. 99. Suporte a cabeçalhos de extensão;
  100. 100. Capacidade de identificar fluxos de dados (QOS);
  101. 101. Suporte a autenticação e privacidade (IPSec); </li></ul>
  102. 102. IPv6 <ul><li>Realiza a fragmentação e remontagem dos pacotes apenas na origem e no destino;
  103. 103. Não requer o uso de NAT, permitindo conexões fim-a-fim;
  104. 104. Mecanismos que facilitam a configuração de redes;
  105. 105. Mobilidade; </li></ul>
  106. 106. Endereçamento <ul><li>Um endereço IPv4 é formado por 32 bits.
  107. 107. Um endereço IPv6 é formado por 128 bits.
  108. 108. ~ 56 octilhões (5,6x1028) de endereços IP por ser humano.
  109. 109. ~ 79 octilhões (7,9x1028) de endereços a mais do que no IPv4. </li></ul>
  110. 110. Endereçamento <ul><li>A representação dos endereços IPv6, divide o endereço em oito grupos de 16 bits, separando-os por “:”, escritos com dígitos hexadecimais. </li></ul>Ipv4 200.192.240.124 Ipv6 2001:0DB8:AD1F:25E2:CADE:CAFE:F0CA:84C1
  111. 111. Endereçamento <ul><li>2002::/16: prefixo utilizado no mecanismo de transição 6to4;
  112. 112. 2001:0000::/32: prefixo utilizado no mecanismo de transição TEREDO;
  113. 113. 2001:db8::/32: prefixo utilizado para representar endereços IPv6 em textos e documentações;
  114. 114. FE80::/64: Link local </li></ul>
  115. 115. Coexistência e Transição <ul><li>Toda a estrutura da Internet está baseada no IPv4;
  116. 116. Uma troca imediata de protocolo é inviável devido o tamanho e a proporção que esta rede possui;
  117. 117. A adoção do IPv6 deve ser realizada de forma gradual;
  118. 118. Redes IPv4 precisarão comunicar-se com redes IPv6 e vice-versa. </li></ul>
  119. 119. Coexistência e Transição <ul><li>Pilha Dupla: provê o suporte a ambos os protocolos no mesmo dispositivo;
  120. 120. Tunelamento: permite o tráfego de pacotes IPv6 sobre estruturas de rede IPv4;
  121. 121. Tradução: permite a comunicação entre nós com suporte apenas a IPv6 com nós que suportam apenas IPv4. </li></ul>
  122. 122. Coexistência e Transição <ul><li>Tunnel Broker
  123. 123. 6to4
  124. 124. ISATAP
  125. 125. Teredo
  126. 126. GRE </li></ul>
  127. 127. Como está a implantação do IPv6? <ul><li>Tráfego IPv6 na Internet corresponde a 0,0026%
  128. 128. ~0,2% de clientes da Google possuem IPv6 ativado
  129. 129. 5% dos ASs trabalham sobre Ipv6
  130. 130. 39,1% dos servidores de DNS reverso IPv6 são acessíveis via Ipv6
  131. 131. das 500 páginas mais populares da Internet apenas uma utiliza IPv6 </li></ul>
  132. 132. Como está a implantação do IPv6 no Brasil? <ul><li>Os blocos alocados para o LACNIC correspondem a apenas 0,3% dos já alocados mundialmente;
  133. 133. Destes 0,3%, 25,6% estão alocados para o Brasil;
  134. 134. Porém, dos blocos alocados para o Brasil, apenas 27,4% estão sendo efetivamente utilizados. </li></ul>
  135. 135. Quais os riscos da não implantação do IPv6? <ul><li>Impedir o surgimento de novas redes;
  136. 136. Diminuir o processo de inclusão digital o reduzindo o número de novos usuários;
  137. 137. Dificultar o surgimento de novas aplicações;
  138. 138. Aumentar a utilização de técnicas como a NAT;
  139. 139. O custo de não implementar o IPv6 poderá ser maior que o custo de implementá-lo; </li></ul>
  140. 140. Mais Informações <ul><li>http://ipv6.br/
  141. 141. http://ipv6.org/
  142. 142. http://www.ietf.org/
  143. 143. http://www.faqs.org/faqs/ </li></ul>
  144. 144. Dúvidas?
  145. 145. Contato Luciano A. B. Faustino http://lucianoborguetti.blogspot.com email: [email_address] Devel-IT www.devel-it.com.br FAÇA PARTE DO NOSSO TIME: [email_address] Apresentação disponível no site: http://fogonacaixadagua.com.br

×