Iaa 011 aula4

1,844 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,844
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
219
Actions
Shares
0
Downloads
42
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • AULA 02/15AULA 01/15 FGE 085 Freqüentemente, os apresentadores têm que mostrar um material de natureza técnica para um público que não está familiarizado com o tópico nem com o vocabulário. O material pode ser complexo ou cheio de detalhes. Para apresentar o material eficientemente, use as seguintes diretrizes da Dale Carnegie Training®.   Considere o tempo disponível e prepare-se para organizar seu material. Divida sua apresentação em segmentos claros. Siga uma progressão lógica. Mantenha seu foco constantemente. Feche a apresentação com um resumo, repetição das etapas-chave ou uma conclusão lógica.   Lembre-se do público constantemente. Por exemplo, certifique-se de que os dados estejam claros e que as informações sejam relevantes. Mantenha o nível de detalhes e vocabulário apropriados ao público. Use recursos visuais para dar suporte a etapas ou pontos-chave. Fique alerta às necessidades dos seus ouvintes e obterá um público mais receptivo.
  • AULA 02/15AULA 01/15 FGE 085 Se você possui vários pontos, etapas ou idéias-chave, use vários slides. Determine se o público compreenderá uma nova idéia, aprenderá um processo ou receberá uma profundidade maior de um conceito familiar. Baseia cada ponto com uma explicação adequada. Quando necessário, complemente sua apresentação com dados técnicos de suporte em papel ou em disco, correio eletrônico ou Internet. Desenvolva cada ponto adequadamente para comunicar-se com o público.
  • Iaa 011 aula4

    1. 1. Desenho Técnico IAA011 Professor: HERON S. COSTA AULA 04/15 UNIDADE I - Noções fundamentais para o desenho técnico Continuação.
    2. 2. DEAS/FCA Escala é a relação entre as dimensões representadas no desenho e as dimensões reais do objeto. 1 : 200 Desenho Real *Condições básicas na escolha de escala: - O tamanho do objeto a representar; - As dimensões do papel disponível; - A clareza e a precisão do desenho. Escala
    3. 3. DEAS/FCA 3.1 De redução Quando o objeto a ser representado for muito grande, não podendo ser desenhado em tamanho natural, deve-se reduzir. 3.2 De ampliação Quando o objeto a ser representado for muito pequeno, este deverá ser ampliado. Em arquitetura normalmente empregam-se as escalas de redução, uma vez que as medidas reais geralmente são grandes. Escala
    4. 4. DEAS/FCA 3.3 Escalas usuais - Construção civil: 1:50, 1:100, 1:200 - Obras de engenharia: 1:500, 1:1.000, 1:2.000 - Plantas de cidades: 1:2.000, 1:5.000; 1:10.000 - Cartas IBGE: 1:10.000, 1:25.000, 1:50.000 - Mapas: 1:100.000, 1:10.000.000 Escala
    5. 5. DEAS/FCA 3.4 Escalas numéricas - Forma de proporção 1/100; 1/200;1/125 - Proporção ordinária 1:100; 1:200; 1:125 A escala numérica é dada pela expressão: 1/E = d/D onde E = escala d = medidas do desenho D = medida real Escala
    6. 6. DEAS/FCA A medida real (D) é igual a 35 metros e a medida no papel (d) é igual a 35 cm. Qual é a escala do desenho? 1/E = d/D 1/E = 35m/0,35m...................................................E=100 Resposta: E= 1:100 A escala de um projeto de arquitetura é 1:50 e a medida real (D) é igual a 10 m. Qual é a medida do desenho? 1/E = d/D 1/50 = d/10m........................................d = 0,2m = 20cm Resposta: d = 0,2m = 20cm Escala
    7. 7. DEAS/FCA A escala de um projeto de arquitetura é 1:50 e a medida no papel (d) é igual a 30 cm. Qual é a medida real? *1ª passo: Converte de cm para metro: 30cm = 0,30m 1/E = d/D................................................1/50 = 0,30m/D Resposta: D = 15m Escala
    8. 8. DEAS/FCA Figura 3 – Escalas gráficas Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia Escalas gráfica
    9. 9. DEAS/FCA LEGENDA, CARIMBO OU RÓTULO Figura 4 – Carimbo Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia
    10. 10. DEAS/FCA Figura 5 – Carimbo Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia LEGENDA, CARIMBO OU RÓTULO
    11. 11. DEAS/FCA Figura 5 – Carimbo Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia LEGENDA, CARIMBO OU RÓTULO
    12. 12. DEAS/FCA LEGENDA, CARIMBO OU RÓTULO
    13. 13. DEAS/FCA LEGENDA, CARIMBO OU RÓTULO
    14. 14. DEAS/FCA Figura 5 – Carimbo Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia Máximo de 170 mm
    15. 15. DEAS/FCA
    16. 16. DEAS/FCA Figura 6 – Linhas Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia
    17. 17. DEAS/FCA Figura 7 – Linhas Fontes: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia
    18. 18. DEAS/FCA Exercício: Traçar as linhas abaixo:
    19. 19. DEAS/FCA 5. FIGURAS GEOMÉTRICAS Figura 8 – Figuras geométricas Fonte : Rosado (2005) Introdução
    20. 20. DEAS/FCA 5. FIGURAS GEOMÉTRICAS Figura 9 – Ponto Fonte : Rosado (2005) Figuras simples - Ponto
    21. 21. DEAS/FCA Figura 10 – Linha Fonte : Rosado (2005) Figura 11 – Linha reta Fonte : Rosado (2005) Figura 13 – Semi-reta Fonte : Rosado (2005) Figura 12 – Segmento de reta Fonte : Rosado (2005) 5. FIGURAS GEOMÉTRICAS Figuras simples - Retas
    22. 22. DEAS/FCA Figura 14 – Plano Fonte : Rosado (2005) 5. FIGURAS GEOMÉTRICAS Figuras Planas
    23. 23. DEAS/FCA Figura 15 – Planas Fonte : Rosado (2005) 5. FIGURAS GEOMÉTRICAS Figuras Planas
    24. 24. DEAS/FCA 6. PROJEÇÃO ORTOGONAL Figura 16 – Ordem da projeção ortogonal Fonte: http://www.cce.ufsc.br/~scheidt/historico.html As seis vistas principais, mostrada na Figura 17: - Vista frontal (VF); - Vista superior (VS); - Vista lateral esquerda (VLE); - Vista lateral direita (VLD); - Vista posterior (VP); - Vista inferior (VI).
    25. 25. <ul><li>BIBLIOGRAFIA </li></ul><ul><ul><li>FRENCH, T. E.;VIERCK, C. J. (2005) Desenho Técnico Gráfica e Tecnologia Gráfica. 8 ed. São Paulo: Globo, 1093p. </li></ul></ul>IAA 011 UNID. III AULA 04/15 DEAS/FCA

    ×