Projeto de melhorias para um caixa automático Relatório parcial
Objetivos <ul><li>Melhorar a experiência do usuário sem comprometer a segurança do sistema; </li></ul><ul><li>Facilitar o ...
O que foi feito? <ul><li>O projeto se constitui de quatro etapas: </li></ul><ul><ul><li>Etapa 1:  identificação do problem...
Etapa 1: identificação do problema e coleta de dados <ul><li>Inicialmente, foram pensadas três técnicas: </li></ul><ul><ul...
Etapa 2: compilação dos dados coletados <ul><li>Tarefas mais usadas nos caixas: saques, depósitos, pagamento de contas e c...
Etapa 3: análises e testes no sistema <ul><li>Foram realizados: </li></ul><ul><ul><li>Avaliações heurísticas por três prof...
Etapa 3: análises e testes no sistema (heurísticas) <ul><li>H1. Visibilidade do status do sistema </li></ul><ul><li>H2. Se...
Etapa 3: análises e testes no sistema (tarefas a serem testadas) <ul><li>Retirar o extrato reduzido; </li></ul><ul><li>Con...
Etapa 3: análises e testes no sistema (teste piloto) <ul><li>Webcam não estava gravando e a bateria da portátil acabou: pr...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Relatório parcial caixa automático [Design de Interação PUC/MG]

1,340 views

Published on

Apresentação para disciplina de workshop de projetos de interação, do curso de design de interação da PUC Minas. É um relatório parcial da análise e teste de usabilidade em caixas automáticos.

Published in: Technology, Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,340
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
25
Actions
Shares
0
Downloads
16
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Relatório parcial caixa automático [Design de Interação PUC/MG]

  1. 1. Projeto de melhorias para um caixa automático Relatório parcial
  2. 2. Objetivos <ul><li>Melhorar a experiência do usuário sem comprometer a segurança do sistema; </li></ul><ul><li>Facilitar o entendimento do sistema; </li></ul><ul><li>Tornar o uso mais eficiente; </li></ul><ul><li>Aumentar o uso, em relação a outros meios de atendimento; </li></ul><ul><li>Diminuir a necessidade de suporte (estagiários das agências). </li></ul>
  3. 3. O que foi feito? <ul><li>O projeto se constitui de quatro etapas: </li></ul><ul><ul><li>Etapa 1: identificação do problema e coleta de dados; </li></ul></ul><ul><ul><li>Etapa 2: compilação dos dados coletados (personas); </li></ul></ul><ul><ul><li>Etapa 3: análises e testes no sistema (heurística e teste com usuários); e </li></ul></ul><ul><ul><li>Etapa 4: compilação dos problemas e sugestões de melhorias apontadas pela equipe (em desenvolvimento). </li></ul></ul>
  4. 4. Etapa 1: identificação do problema e coleta de dados <ul><li>Inicialmente, foram pensadas três técnicas: </li></ul><ul><ul><li>observação; </li></ul></ul><ul><ul><li>questionário online ; e </li></ul></ul><ul><ul><li>entrevista com stakeholder . </li></ul></ul><ul><li>Com o resultado destas técnicas, ficou claro que precisaríamos fazer entrevistas estruturadas com usuários, para obter mais informações. </li></ul>
  5. 5. Etapa 2: compilação dos dados coletados <ul><li>Tarefas mais usadas nos caixas: saques, depósitos, pagamento de contas e conferência de saldo. </li></ul><ul><li>Tarefas com maior dificuldade: depósitos e pagamentos de contas. </li></ul><ul><li>Perfis com maior solicitação de ajuda: idosos e pessoas com grau de instrução mais baixo. </li></ul><ul><li>Foram geradas cinco personas, levando-se em conta: tarefas e necessidades. </li></ul>
  6. 6. Etapa 3: análises e testes no sistema <ul><li>Foram realizados: </li></ul><ul><ul><li>Avaliações heurísticas por três profissionais; </li></ul></ul><ul><ul><li>Dois testes pilotos; e </li></ul></ul><ul><ul><li>Cinco testes finais com usuários. </li></ul></ul>
  7. 7. Etapa 3: análises e testes no sistema (heurísticas) <ul><li>H1. Visibilidade do status do sistema </li></ul><ul><li>H2. Ser natural </li></ul><ul><li>H3. Controle e liberdade do usuário </li></ul><ul><li>H4. Consistência e padrões </li></ul><ul><li>H5. Prevenção de erros </li></ul><ul><li>H6. Reconhecer ao invés de relembrar </li></ul><ul><li>H7. Flexibilidade e eficiência no uso </li></ul><ul><li>H8. Relevância dos elementos </li></ul><ul><li>H9. Ajudar o usuário a reconhecer, diagnosticar e consertar erros </li></ul><ul><li>H10. Segurança </li></ul>
  8. 8. Etapa 3: análises e testes no sistema (tarefas a serem testadas) <ul><li>Retirar o extrato reduzido; </li></ul><ul><li>Consultar o saldo da conta corrente na tela; </li></ul><ul><li>Realizar um saque de R$ 70,00; </li></ul><ul><li>Pagar conta da Cemig (R$ 93,20) com dinheiro; </li></ul><ul><li>Pagar conta da Caixa (Atlético) com o cartão do banco; </li></ul><ul><li>Pagar a fatura do cartão de crédito número 4390.1900.0001.9017 utilizando o cartão do banco. Valor da fatura R$539,86; e </li></ul><ul><li>Depositar R$ 35,80, em dinheiro, na conta corrente 01.038.516-5, agência 0200. </li></ul>
  9. 9. Etapa 3: análises e testes no sistema (teste piloto) <ul><li>Webcam não estava gravando e a bateria da portátil acabou: procuramos outro software para gravação, deixamos a câmera com carga total e levamos o carregador para uma emergência; </li></ul><ul><li>Falhas nos cartões de tarefas: nomenclaturas diferente da usada no terminal e alguns davam margem a interpretação dúbia; </li></ul><ul><li>Faltou material: só havia um formulário de satisfação impresso; e </li></ul><ul><li>Dinâmica da aplicação “travada”: tornar mais natural a aplicação, lembrar de tranqüilizar o usuário e instigá-lo a pensar em voz alta. </li></ul>

×