arquiteturaindigena

1,290 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

arquiteturaindigena

  1. 1. ARQUITETURA INDÍGENA LARISSA FERREIRA SOUZA
  2. 2. ARQUITETURA INDÍGENA
  3. 3. AS TRIBOS NO BRASIL Grande extensão do Brasil; Diversas culturas se desenvolveram e evoluíram sem influências umas das outras; Surgem vários tipos de organizações urbanísticas indígenas no país que podem ser divididas em dois grandes grupos: habitações unitárias e habitações múltiplas.
  4. 4. HABITAÇÕES UNITÁRIAS
  5. 5. HABITAÇÕES UNITÁRIAS:ALDEIA-CASA Tucanos: casa retangular, com um dos lados menores fechado por uma semicircunferência. O interior é dividido por biombos, formando nichos que são ocupados por famílias nucleares. cortes fachadas
  6. 6. HABITAÇÕES UNITÁRIAS:ALDEIA-CASA plantas
  7. 7. HABITAÇÕES UNITÁRIAS:ALDEIA-CASA Marubos: habitação unitária no centro da aldeia e edificações complementares, como depósitos, circundando a casa grande.
  8. 8. HABITAÇÕES UNITÁRIAS:ALDEIA-CASA Yanomâmis: a maloca toototobi é uma casa unitária circular que abriga até 200 pessoas. É aberta no centro, o que gera um grande pátio central.
  9. 9. HABITAÇÕES UNITÁRIAS:ALDEIA-CASA planta fachadas
  10. 10. HABITAÇÕES UNITÁRIAS:ALDEIA-CASA
  11. 11. HABITAÇÕES MÚLTIPLAS
  12. 12. HABITAÇÕES MÚLTIPLAS Tupi-Guarani: se estabeleceram em praticamente toda a costa brasileira. A forma de organização da tribo é a construção de casas ortogonais entre si, formando uma praça no centro. Cada casa abriga várias famílias .
  13. 13. HABITAÇÕES MÚLTIPLAS Yawalapiti (alto Xingú): aldeia radial 3 construções elípticas em volta da praça central Cada casa abriga uma família extensa.
  14. 14. HABITAÇÕES MÚLTIPLAS
  15. 15. HABITAÇÕES MÚLTIPLAS Karajá: na estação das chuvas, a aldeia era construída com uma sólida estrutura nos barrancos mais altos, longe das margens do rio Araguaia. Já na época das secas as casas eram construídas em duas fileiras, paralelas ao rio.
  16. 16. HABITAÇÕES MÚLTIPLAS plantas cortes fachadas
  17. 17. XAVANTES
  18. 18. LOCALIZAÇÃO Pará Leste do estado de Mato Grosso e o Noroeste de Goiás. Tocantins Goiás Brigas internas causaram a divisão da etnia em várias aldeias, que se espalharam e povoaram o vale do Rio das Mortes, iniciando os primeiros contatos com o não-índio.
  19. 19. ALDEIA Disposição em arco; Caminhos radiais para os homens; Caminhos periféricos para as mulheres;
  20. 20. ALDEIA Warã (casa dos homens): espaço social localizado no centro da aldeia; Ho: casa onde ocorre o ritual do “furo da orelha”. Nesse período o jovem fica todo o tempo em contato apenas com os padrinhos.
  21. 21. HABITAÇÃO Planta circular com um diâmetro de cerca de 5 a 6 metros; Cobertura em forma de uma cúpula levemente apontada; Vivem cerca de três ou quarto famílias (famílias nucleares). plantas
  22. 22. HABITAÇÃO fachadas cortes
  23. 23. CULTURA Quando já não há mais espaço, ou quando a casa já esta velha demais, é preciso construir uma outra casa ou refazer a mesma; Os acessos da casa eram baixos, obrigando cada pessoa a se abaixar em sinal de respeito;
  24. 24. CULTURA A casa era o lugar preferencial das mulheres. Ali elas exerciam suas atividades do lar, e no corredor central, próximo aos pilares que sustentam a cumeeira, preparavam o alimento da tribo; Toda construção é realizada pelos homens, as mulheres apenas socam o barro que irá ser assentado no chão;
  25. 25. CULTURA Homem: encarregado de providenciar a madeira para a construção da casa; Mulher: se ocupa em recolher a palha que será usada como cobertura; A palha de buriti era usada pelos homens para amarrar todos os troncos, na construção do esqueleto da casa.
  26. 26. Dada a complexidade de suas relações socioculturais, a vida dessas tribos exigia um alto grau de mobilidade, o que acarretava constantes deslocamentos. Por conseqüência, as casas tinham uma utilização curta, edificadas por meio de uma técnica muito simples, quase descuidada. Nesses deslocamentos, que podiam envolver toda ou apenas parte da tribo, instalavam-se acampamentos temporários que, por seu uso ainda mais breve, eram de uma feitura extremamente simples, embora conservassem a forma da aldeia-base para a qual toda a tribo retornava após as peregrinações.
  27. 27. OBRAS BASEADAS NA CULTURA INDÍGENA
  28. 28. OBRAS BASEADAS NA CULTURA INDÍGENA Ekó House: inspirada na cultura tupi-guarani.
  29. 29. OBRAS BASEADAS NA CULTURA INDÍGENA Centro de Convenções de Bonito/MS.
  30. 30. OBRAS BASEADAS NA CULTURA INDÍGENA Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN), São Gabriel da Cachoeira/AM.

×