AVC

56,562 views

Published on

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (ENCEFÁLICO)

Published in: Health & Medicine
0 Comments
52 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
56,562
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
22
Actions
Shares
0
Downloads
2,360
Comments
0
Likes
52
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

AVC

  1. 1. Objetivo Mostrar que o AVC é uma patologia que acomete cada vez mais pessoas e que com a intervenção da Fisioterapia é possível melhorar e devolver a qualidade de vida do paciente.
  2. 2. AVC O Acidente Vascular Cerebral(ou encefálico) (AVC ouAVE ) ou popularmente chamado “derrame cerebral" é umaemergência médica em que parte do cérebro é privado deoxigênio. Ocasionado por um déficit neurológico,geralmente focal, de instalação súbita ou com rápidaevolução, de insuficiência vascular do cérebrode origem arterial: espasmo, isquemia, hemorragia,trombose. Quanto mais tempo o cérebro vai ficando semsangue oxigenado, maiores as chances dedanos permanentes.
  3. 3. Epidemiologia Afeta a maioria dos idosos; 20% dos AVC’s, ocorre em indivíduos 65 anos; atinge mais a raça negra e o sexo masculino; 85% dos acidentes vasculares encefálicos têm origem isquêmica; 15% restantes são hemorrágicos; 2º causa de perdas cognitivas; Terceira causa de morte no mundo; Primeira causa de morte no Brasil (MS)
  4. 4. TIPOSTipos de AVC Subtipos de AVCIsquêmico Lacunar Trombótico EmbólicoHemorrágico Cerebral (Intracerebral) Meníngeo (Subaracnóide)
  5. 5. AVC isquêmico (AVCI) Ocorre devido a uma falta de irrigação sanguínea (por obstrução de uma artéria) em um determinado território cerebral, causando morte de tecido nervoso. Tipos de AVCI: Embólico Trombótico Lacunar Anormalidades neurológicas do AVCI Hemisfério E Hemisfério D
  6. 6. Fisiopatologia AVC O tecido nervoso aporte sanguíneo células nervosas ativas não possui reservas. Interrupção sanguínea falta de glicose e O2 alteração do metabolismo parada da atividade funcional da área do cérebro afetada. Se a interrupção: - 3 minutos, a alteração é reversível. +3 minutos, a alteração pode ser irreversível.
  7. 7. AVC hemorrágico (AVCH) Ocorre pela ruptura de um vaso sanguíneo intracraniano, levando a uma hemorragia e a formação de um coágulo.Tipos de AVCH Cerebral Meningeo
  8. 8. Principais causas de acidente vascularTrombos;Embolismo;Traumatismo craniocervical;Hipertensão arterial;Enfarte e hemorragia cerebral;Meningite/encefaliteCrises convulsivas;Enxaqueca c/ sinais neurológicos persistentes;Hiper e hipoglicemiaAbuso de drogas;
  9. 9. Principais causas de acidente vascular Transformação hemorrágica no AVC isquêmico; Trauma; Tumores; Malformação arteriovenosa; Abcessos; Doença hematológica e reumatológica; Agentes anticoagulantes e fibrinolíticos; Hemorragia secundária ao aneurisma; Histórico familiar de AVC; Predisposição genética; Esclerose múltipla.
  10. 10. Principais sinais e sintomas Tríade clássica: cefaléia súbita, náuseas e vômitos – 60% Cefaléias sentinelas – 30% Rigidez de nuca – 75% Alteração do nível de consciência – 50% Déficit neurológico – 60% Convulsões – 25%
  11. 11. Diagnóstico do AVC Os médicos possuem várias técnicas e equipamentos que ajudam no diagnóstico de AVC rapidamente e com precisão. Exame neurológico ou avaliação do sistema nervoso; Sintomas e sintomas; Testes de sangue, Eletrocardiograma, Ecocardiograma transesofágico ; Testes físicos e mentais ; TC, RM.
  12. 12. Fatores de Risco Hipertensão arterial (fator de risco mais significante); Doença cardíaca; Colesterol elevado; Tabagismo e bebidas alcoólicas; Estresse; Diabete melito; Idade; Dieta rica em sal e gorduras; Anticoncepcionais orais; Sedentarismo; Obesidade.
  13. 13. Sinais Indicativos Sintomas, sinais e gravidade dependem do local afetado,extensão da lesão e possibilidade de estabelecimento de fluxo colateral. Perda de força; Cefaléia súbita; Alteração visual; Dificuldade de equilíbrio; Perda da fala; Alteração súbita da sensibilidade; Instabilidade, vertigem súbita; Náuseas ou vômitos; Aumento da fadiga; Mudanças na personalidade, emoções ou humor.
  14. 14. Prevenção do AVC Controlar a pressão alta; Evitar fumar; Controlar a diabetes; Dieta saudável e exercícios físicos. Controlar o colesterol alto; Controlar o peso.
  15. 15. Tratamento Uso de terapias antitrombóticas( AAS e Heparina) Emergência médica; A reabilitação pós-acidente vascular cerebral; Controlar outras complicações; Instituição de fisioterapia; neurocirurgia.
  16. 16.  Para se prevenir, é fundamental reconhecer os primeiros sintomas
  17. 17. A intervenção fisioterapêutica em um AVC Na fisioterapia, durante o processo de reabilitação, o paciente vai buscar reaprender a utilizar o segmento corporal acometido pelo AVC, voltando a realizar suas atividades de vida diária. Como formas de tratamento na fisioterapia, temos: Cinesioterapia; Fisioterapia respiratoria; Eletroterapia; Hidroterapia; Acupuntura.
  18. 18. Ferramentas para o melhoramento muscular Alongamentos e mobilização articular para MMSS e MMII; Fortalecimento muscular; Exercícios ativo assistido em MMSS e MMII; Treino de coordenação motora fina e níveis de preensão em MSE; Dissociação de cintura pélvica em bola suíça; Transferências posturais; Treino respiratório; Treino de marcha; Estimulação sensória motora em MMII (em sedestação).
  19. 19. CASO CLÍNICO O trabalho foi realizado HBP-AM,com o paciente J.E.C, 63 anos, negro.Apresenta AVCI há um ano, diabético,ex-tabagista, histórico de pneumonia edoença cardíaca,
  20. 20. Sinais e Sintomas Paciente apresenta AVCI no lado direito com comprometimento motor do lado esquerdo (hemiplegia); Dedos em garra; Devido a diabete há do fluxo sanguíneo e apresenta pigmentação escurecida em MMII; Apresenta fistula em MMIID;
  21. 21.  da força na cintura pélvica Sensibilidade reduzida principalmente em MMII; Deambulação livre, ativa e assistida; Algia em MMII; Alteração do humor (agressividade);
  22. 22. Exames e Tratamento O paciente fez TC,RM e outros exames de rotina para detectar o AVCI; O paciente já foi submetido a 40 sessões de fisioterapia onde apresentou melhora na deambulação e na força muscular.
  23. 23. Conclusão Concluímos que mesmo o AVC sendo uma patologia grave é possível reverter a situação clínica do paciente com a Fisioterapia, devolvendo o bem-estar do mesmo.
  24. 24. REFERÊNCIAS Stroke - prevention is better than cure (Editorial). The Lancet 2007; (Manuila, Lewalle e Nicoulin, 2003); (Sullivan, 1993); (Resck, Botelho, Herculano, Namorato, Freire, 2004; William Pryse- Phillips, 1995;Sites: healthline.com, merckmanuals.com; portalsaofrancisco.com.br; acidentevascularcerebral.com; hospitalita.com.br

×