Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Direitos Humanos e o Marco civil da internet IMEPAC

549 views

Published on

Direitos Humanos e o Marco Civil da Internet, palestra na IMEPAC

Published in: Law
  • Be the first to comment

Direitos Humanos e o Marco civil da internet IMEPAC

  1. 1. e o Marco Civil da Internet IMEPAC- 20 de maio de 2015 Laine Moraes Souza
  2. 2. Todo ser humano tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras. DeclaraçãoUniversal DosDireitosHumanos Art. 19
  3. 3. é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato ConstituiçãoFederal Art. 5º, IV
  4. 4. A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição. É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística ConstituiçãoFederal Art. 220 e §2º
  5. 5. Google Brasil é condenado a pagar indenização R$ 30 mil para usuária do Orkut Internauta teve perfil do Orkut hackeado, com nome alterado, em 2005. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) condenou o Google do Brasil a pagar indenização no valor de R$ 30 mil para uma usuária do Orkut que teve a sua conta hackeada. O perfil de Viviane Thebas foi hackeado e modificado em 2005. Ela diz que tentou entrar em contato com o Google para que a empresa retirasse a página do ar, mas não obteve resposta. DecisõesJudiciais
  6. 6. Google condenada a pagar indenização por conteúdo veiculado no YouTube A 1ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça reformou parcialmente sentença da comarca de Araranguá, que condenara Google Brasil Internet Ltda. ao pagamento de indenização por danos morais a Antônio João Pereira, para elevar o valor arbitrado de R$ 30 para R$ 35 mil. Nos autos, Antônio alegou que a empresa veiculou um vídeo no YouTube, no qual consta que o autor, em audiência realizada na Justiça do Trabalho, teria prestado depoimento cujo teor prejudica sua imagem de pessoa pública. DecisõesJudiciais Processo : Apelação Cível 2010.073697-9
  7. 7. Facebook é condenado a indenizar usuária do RS Tribunal de Justiça do RS condenou rede social a pagar indenização de R$ 13,5 mil por não retirar do ar imagem adulterada de uma usuária. A 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJRS) condenou o Facebook Brasil a indenizar em R$ 13.560,00 uma usuária da rede social que teve uma imagem adulterada e compartilhada com mensagem ofensiva na rede social . DecisõesJudiciais
  8. 8. Decisão de juiz do Piauí manda tirar WhatsApp do ar em todo o Brasil O Núcleo de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Piauí informou que o juiz Luis Moura Correia, da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina, determinou que empresas de telefonia suspendam temporariamente em todo o Brasil o acesso ao aplicativo de troca de mensagens instantâneas WhatsApp. Em nota para a imprensa divulgada nesta quarta-feira (25), o Núcleo de Inteligência diz que o mandado judicial foi expedido em 11 de fevereiro, após a empresa se negar a dar informações para uma investigação policial. DecisõesJudiciais
  9. 9. DecisõesJudiciais
  10. 10. Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet Em vigor desde 23/06/2014
  11. 11. O acesso à internet é essencial ao exercício da cidadania (art. 7º) Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet
  12. 12. Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet Art. 1º Marco Civil Princípios Garantias Direitos Deveres Diretrizes Administração Pública
  13. 13. Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet Direito de acesso à internet a todos Acesso à informação /conhecimento/ participação na vida cultural Inovação/fomento à difusão das novas tecnologias Adesão padrões tecnológicos abertos Objetivos Art. 4º
  14. 14. Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet Fundamentos Respeito à liberdade de expressão Reconhecimento escala mundial da rede Direitos humanos, personalidade e cidadania em meios digitais Finalidade social da rede Art. 2º
  15. 15. Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet Princípios Garantia da liberdade de expressão, comunicação e manifestação de pensamento Proteção a privacidade/dados pessoais Preservação/garantia da neutralidade de rede Preservação natureza participativa da rede Art. 3º
  16. 16. Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet Direitos dos Usuários Inviolabilidade e proteção da Intimidade/ vida privada e indenizações Inviolabilidade e sigilo do fluxo das comunicações pela internet e privadas armazenadas, salvo por ordem judicial Não suspensão da conexão à internet, salvo por débito Manutenção da qualidade da conexão à internet contratada Art. 7º
  17. 17. Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet Direitos dos Usuários Informações sobre coletas/ uso/ armazenamento / tratamento e proteção dos seus dados pessoais Exclusão definitiva dos dados pessoais Art. 7º
  18. 18. Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet Art. 8º Garantias dos Usuários Direito à privacidade nas comunicações Direito à liberdade de expressão nas comunicações Condição para o exercício do direito de acesso a internet
  19. 19. Neutralidade da Rede O princípio da Neutralidade da Rede sustenta que todo o tráfego de Internet deve ser tratados igualmente, ou seja, que nenhum pacote de dados deve ser favorecido ou discriminado em relação a outros pacotes de dados transferidos via Internet Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet
  20. 20. Responsável: • Transmissão • Comutação • Roteamento Tratamento isonômico Pacotes de dados não pode distinguir • Conteúdo • Origem • Destino • Serviço • Terminal • Aplicações Art. 9º Neutralidade da Rede Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet
  21. 21. Traffic shaping Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet
  22. 22. Guarda de Registros Internet Conexão à Internet • 1 ano • vedado guardar os registros de acesso a aplicações de internet. Acesso a Aplicações de Internet • Atividade Organizada • 6 meses • Atividade “não organizada” • Liberado, salvo por ordem judicial Art. 15Art. 13 Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet
  23. 23. Guarda Proibida em Aplicações de Internet Registros de acesso a outras aplicações de internet sem consentimento do titular Dados pessoais que sejam excessivos em relação à finalidade para a qual foi dado consentimento pelo seu titular. Art. 16 Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet
  24. 24. Responsabilidade por Danos derivados de conteúdo gerado por terceiro • Provedor de conexão a Internet não tem responsabilidade • Provedor de Aplicação de Internet não tem responsabilidade, exceto depois: • de ordem judicial, se não tornar o conteúco indisponível; • de notificação privada, não apagar o conteúdo de nudez ou ato sexual (Pornografia de Revanche) Leinº12.965/2014 MarcoCivildaInternet
  25. 25. Todos temos DIREITOS
  26. 26. mas também temos DEVERES, Afinal...
  27. 27. é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem; ConstituiçãoFederal Art. 5º, V
  28. 28. Laine Moraes Souza Advogada (34) 9142.0842 contato@lainesouza.adv.br Obrigada!

×