Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Doenças da tireóide

Apresentação sobre doenças da tireóide promovida por acadêmicos da liga de Fisiologia.

  • Login to see the comments

Doenças da tireóide

  1. 1. Doenças da Tireóide Lucas Cruz Otaviano Canuto 24/04/09
  2. 2. Epidemiologia
  3. 3. Anatomia e Histologia
  4. 6. Epidemiologia <ul><li>3º Remédio mais vendido no Brasil = Puran T4 </li></ul><ul><li>(Hormônio Tireoidiano) </li></ul>Dados referentes ao ano de 2008. Fonte: IMS Health
  5. 7. Anatomia e Histologia
  6. 8. Regulação da Secreção
  7. 9. Formação do Hormônio Tireoidiano
  8. 12. Hipotireoidismo
  9. 13. Hipotireoidismo <ul><li>Etiologia </li></ul><ul><li>Manifestações Clínicas </li></ul><ul><li>Diagnóstico </li></ul><ul><li>Tratamento </li></ul>
  10. 14. Etiologia <ul><li>O hipotireoidismo pode ser dividido didaticamente em três grupos: · Primário: por falência tireoidiana · Secundário - hipofisário: por deficiência de TSH · Terciário - hipotalâmico: por deficiência de TRH. </li></ul>
  11. 15. Etiologia <ul><li>Baseado na avaliação laboratorial pode ser dividido em dois grupos: </li></ul><ul><li>· Clássico: níveis baixos de T4L e níveis de TSH > 10 mU/L </li></ul><ul><li>· Subclínico: níveis normais de T4L e TSH entre 4,5 e 10 mU/L. </li></ul>
  12. 16. Tireoidite de Hashimoto <ul><li>A principal causa é a tireoidite de Hashimoto (95% do total). </li></ul><ul><li>Presença de Ac anti-tireoperoxidase, anti-tireoglobulina e anti-receptor de TSH </li></ul>
  13. 17. Etiologia
  14. 18. Manifestações Clínicas <ul><li>Maior cansaço e necessidade de Sono </li></ul>
  15. 19. <ul><li>Intolerância ao Frio </li></ul>Ganho de Peso sem aumento do apetite
  16. 20. Manifestações Clínicas <ul><li>Pacientes com hipotireoidismo.  Notar o aspecto abatido e apático das pacientes. Mixedema palpebral, face áspera e pálida. </li></ul>
  17. 22. Diagnóstico
  18. 24. Tratamento <ul><li>Baseia-se principalmente na reposição do T4 </li></ul><ul><li>Quando o paciente for coronariopata, deve ser iniciado o tratamento com mais cautela e aumentar as doses progressivamente </li></ul>
  19. 25. <ul><li>O T3 tem meia-vida de apenas algumas horas e não deve ser usado na reposição </li></ul><ul><li>Com o sucesso terapêutico o paciente apresenta importante melhora clínica </li></ul><ul><li>Revertendo os sinais e sintomas, em duas a três semanas </li></ul>

×