Web Social na sala de aula

2,026 views

Published on

Web Social na sala de aula. Introdução à sessão de formação no Institut Français du Portugal.
21 de fevereiro de 2014

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,026
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
871
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Web Social na sala de aula

  1. 1. Carlos Pinheiro 21 de fevereiro de 2014 Institut Français du Portugal http://www.flickr.com/photos/mkhmarketing/8539048913 Web 2.0 Outils numériques, outils technologiques
  2. 2. Mapa de noções de Web 2.0 desenvolvido durante uma sessão de brainstorming durante a FOO Camp, uma conferência na O’Reilly Media (2004)
  3. 3. http://www.flickr.com/photos/eogez/2798448583
  4. 4. Utilizadores mensais ativos nas «9 grandes» 15 de novembro de 2013 *Estimativa, pois não fornece estatísticas mensais
  5. 5. http://www.flickr.com/photos/56155476@N08/6660032213
  6. 6. http://www.flickr.com/photos/71256895@N00/4793570324 11% conseguem apertar os atacadores dos sapatos http://www.flickr.com/photos/kiifu/2345232195 69% sabem usar o rato do computador
  7. 7. Aprendizagem ao longo da vida Abundância Modularidade Múltiplos suportes e espaços de organização e disseminação Processos rápidos de produção e distribuição Evolução constante
  8. 8. • Criação de grandes comunidades de pessoas interessadas num determinado assunto; • A atualização da informação é feita colaborativamente e torna-se mais fiável com o aumento do número de pessoas que acede, valida e atualiza as mesmas. • A utilização de tags (etiquetas) em quase todos os aplicativos facilita a recuperação de informação (e abre o caminho para a web semântica).
  9. 9. • Interfaces ricas e fáceis de usar; • Sucesso do aplicativo depende do número de utilizadores; • Estrutura participativa: incentiva os utilizadores a participar nas redes de informação, enriquecendo o sistema; • Gratuidade da maioria dos serviços; • Facilidade de armazenamento de dados e criação de conteúdo; • A informação muda quase instantaneamente;
  10. 10. • Os sítios/softwares estão associados a outros aplicativos tornando-os mais ricos e produtivos e trabalhando na forma de plataforma (união de vários aplicativos – mashups); • Os softwares funcionam basicamente online ou podem utilizar sistemas offline com opção para exportar informações de forma rápida e fácil para a web; • Os sistemas deixam de ter novas versões e passam a ser atualizados a todo o momento (beta perpétuo).
  11. 11. Redes de colaboração e comunicação Audiência Aprendizagem a qualquer hora e em qualquer lugar Estimula a aprendizagem criativa Literacias tradicionais (ler escrever e contar) Novas literacias Aprendizagem em grupo tecnológica, da informação, dos media, da criatividade, da responsabilidade social Convergência com o mundo fora da escola
  12. 12. Instituir uma cultura de mudança “It is not the strongest of the species that survives, nor the most intelligent, but the one most responsive to change.” Charles Darwin
  13. 13. Ambiente pessoal de aprendizagem (Personal Learning Environment) Imagem: http://bit.ly/sNLVj2
  14. 14. • A rápida mudança e a inovação constante são a regra, não a exceção. • Novas competências para os professores: – Proficiência tecnológica. – Capacidade de assumir riscos, flexibilidade, criatividade. – Gerir relações sociais em múltiplos espaços de aprendizagem online. – Conceber, procurar, analisar, avaliar e partilhar informação. – Gerir múltiplos fluxos de informação simultânea. – Compreender e ter em conta as responsabilidades éticas exigidas pelos novos ambientes de aprendizagem.
  15. 15. http://www.mindomo.com/fr/view.htm?m=48511abbfb7e4145a33dbe6453d0f8af

×