Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Iº CURSO DE ECG LACC Prof. Ms.Paulo Cavalcanti UNIFENAS - BH
Iº CURSO DE ECG LACC UNIFENAS BH BLOQUEIOS ATRIOVENTRICULARES
Nó sinusal
<ul><li>Nó sinusal </li></ul><ul><li>Bradicardia sinusal: FC < 50 bpm em repouso e em vigília, devemos estar atentos para ...
<ul><li>Condução atrio-ventricular </li></ul><ul><li>BAV 1º grau: intervalo PR > 0,2 seg ou 200 mseg com condução 1:1, rep...
Condução P-R, fixa, maior que 0,2 segundo. Indicação de Marcapasso: depende da sintomatologia Bloqueio Atrioventriculares ...
Bloqueio Atrioventriculares <ul><li>Bloqueio AV de 1º Grau </li></ul>
<ul><li>Condução atrio-ventricular </li></ul><ul><li>BAV 2º grau Mobitz I ou Wenckebach: alargamento progressivo do interv...
<ul><li>Condução atrio-ventricular </li></ul><ul><li>BAV 2º grau Mobitz I ou Wenckebach:. </li></ul>
<ul><li>Bloqueio AV de 2º Grau </li></ul>Bloqueio Atrioventriculares Condução P-R, variável. Indicação de Marcapasso: norm...
<ul><li>BAV 2º grau tipo Mobitz II: aparecimento de onda P bloqueada sem alargamento prévio do intervalo PR. Vem acompanha...
<ul><li>BAV 2º grau tipo Mobitz II </li></ul>
<ul><li>BAV 2º grau tipo Mobitz II: aparecimento de onda P bloqueada sem alargamento prévio do intervalo PR. Vem acompanha...
Completa dissociação AV. Indicação de Marcapasso: freqüentemente Bloqueio Atrioventriculares <ul><li>Bloqueio AV de 3º Gra...
<ul><li>BAVT: não existe relação entre as ondas P e os complexos QRS. Ventrículo e átrio se contraem de modo independente ...
CURSO BÁSICO DE ELETROCARDIOGRAFIA
Investigação das Bradiarritmias
<ul><li>Investigação das Bradiarritmias </li></ul><ul><li>ECG: muito útil, mas seu curto período de observação reduz sua s...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

BLOQUEIOS ATRIOVENTRICULARES

81,857 views

Published on

  • Be the first to comment

BLOQUEIOS ATRIOVENTRICULARES

  1. 1. Iº CURSO DE ECG LACC Prof. Ms.Paulo Cavalcanti UNIFENAS - BH
  2. 2. Iº CURSO DE ECG LACC UNIFENAS BH BLOQUEIOS ATRIOVENTRICULARES
  3. 3. Nó sinusal
  4. 4. <ul><li>Nó sinusal </li></ul><ul><li>Bradicardia sinusal: FC < 50 bpm em repouso e em vigília, devemos estar atentos para a sua origem. </li></ul><ul><li>Funcional: atletas, estenose aórtica, vagotonia primária. </li></ul><ul><li>Orgânica: ocorre na verdadeira doença do nó sinusal devido a degeneração e destruição das células P (miocardioesclerose, coronariopatias, miocardiopatias, miocardite, amiloidose, colagenases, cirurgia cardíaca) </li></ul><ul><li>Farmacológica </li></ul><ul><li>Parada sinusal ou pausa sinusal: período de assistolia maior que 2 segundos, sem múltiplos do intervalo P-P, sugerindo uma falha do automatismo do nó sinusal </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Condução atrio-ventricular </li></ul><ul><li>BAV 1º grau: intervalo PR > 0,2 seg ou 200 mseg com condução 1:1, representa um retardo na condução do nó AV. Medicamentoso (digital, amiodarona). Bom prognóstico não requer TTO de urgência. </li></ul>
  6. 6. Condução P-R, fixa, maior que 0,2 segundo. Indicação de Marcapasso: depende da sintomatologia Bloqueio Atrioventriculares <ul><li>Bloqueio AV de 1º Grau </li></ul>
  7. 7. Bloqueio Atrioventriculares <ul><li>Bloqueio AV de 1º Grau </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Condução atrio-ventricular </li></ul><ul><li>BAV 2º grau Mobitz I ou Wenckebach: alargamento progressivo do intervalo PR até o aparecimento de uma onda P bloqueada (3:2, 4:3, 5:4). Normalmente o bloqueio é localizado no nó AV. Bom prognóstico não requer TTO de urgência. Investigar a causa (medicamentoso, vagotonia, IAM). Raramente requer MPP. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Condução atrio-ventricular </li></ul><ul><li>BAV 2º grau Mobitz I ou Wenckebach:. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Bloqueio AV de 2º Grau </li></ul>Bloqueio Atrioventriculares Condução P-R, variável. Indicação de Marcapasso: normalmente não Tipo I ou Wenckebach (Mobitz I)
  11. 11. <ul><li>BAV 2º grau tipo Mobitz II: aparecimento de onda P bloqueada sem alargamento prévio do intervalo PR. Vem acompanhado de sintomas (tipo sincope) sendo necessário a passagem de MPP e posteriormente avaliado MPD. </li></ul><ul><li>QRS estreito: tronco do feixe de HIS </li></ul><ul><li>QRS largo: infra-His </li></ul><ul><li>Na presença de várias ondas P bloqueadas consecutivas , o bloqueio é considerado de alto grau ou grau avançado(2:1, 3:1, 4:1). </li></ul>
  12. 12. <ul><li>BAV 2º grau tipo Mobitz II </li></ul>
  13. 13. <ul><li>BAV 2º grau tipo Mobitz II: aparecimento de onda P bloqueada sem alargamento prévio do intervalo PR. Vem acompanhado de sintomas (tipo sincope) sendo necessário a passagem de MPP e posteriormente avaliado MPD. </li></ul><ul><li>QRS estreito: tronco do feixe de HIS </li></ul><ul><li>QRS largo: infra-His </li></ul><ul><li>Na presença de várias ondas P bloqueadas consecutivas , o bloqueio é considerado de alto grau ou grau avançado(2:1, 3:1, 4:1). </li></ul>
  14. 14. Completa dissociação AV. Indicação de Marcapasso: freqüentemente Bloqueio Atrioventriculares <ul><li>Bloqueio AV de 3º Grau ou Total (BAVT) </li></ul>P P R R
  15. 15. <ul><li>BAVT: não existe relação entre as ondas P e os complexos QRS. Ventrículo e átrio se contraem de modo independente um do outro. Quanto mais baixo for o foco de escape, mais longo o QRS e mais baixa a FC. Prognóstico grave, geralmente é acompanhado de sintomas sendo necessário a passagem de MPP e avaliação de MPD. </li></ul>
  16. 16. CURSO BÁSICO DE ELETROCARDIOGRAFIA
  17. 17. Investigação das Bradiarritmias
  18. 18. <ul><li>Investigação das Bradiarritmias </li></ul><ul><li>ECG: muito útil, mas seu curto período de observação reduz sua sensibilidade. </li></ul><ul><li>Holter: é de extrema utilidade, permite a correlação clínico-eletrocardiográfica, que é fundamental para indicar ou contra-indicar um MPD. É o exame mais indicado quando os sintomas são frequentes. </li></ul><ul><li>Looper: permite o registro do ECG por longos períodos de tempo (uma a duas semanas). É indicado quando os sintomas são raros e não foram esclarecidos de outra forma. </li></ul><ul><li>Teste ergométrico: pertime estudar a resposta cronotrópica do nó sinusal, que normalmente está reduzida na doença do Nó sinusal, mas somente tem valor diagnóstico na vigência de anormalidade na condução. </li></ul>

×