Ensino da filosofia no Ensino Secundário

1,952 views

Published on

Trabalho apresentado em 2010 na Universidade Lusófona na Cidade do Mindelo em Cabo Verde.

Published in: Education

Ensino da filosofia no Ensino Secundário

  1. 1. O Ensino da Filosofia Uma perspectiva SocráticaArlindo Rocha.Estágiário do Curso de Filosofia da UNICV
  2. 2. Roteiro: Evolução histórica sobre o ensino da filosofia; A experiência europeia (Itália, França e Espanha); Democratização do ensino da filosofia; Paradigmas do ensino da filosofia; Princípios pedagógicos e metodológicos a moda socrática; O método socrático. Arlindo Rocha - Estagiário
  3. 3. Filosofia A filosofia é um saber que nasce, estrutura-se e desenvolve-se, fundamentalmente, na e pelas perguntas... O que é? Por que? Para que? Aprender a filosofar é aprender a fazer perguntas, é despertar-se... “é ousar ter novas ideias” Desenvolve a capacidade de julgar, argumentar , respeitar a ideias dos outros... Arlindo Rocha - Estagiário
  4. 4. . na educação FilosofiaO sucesso da educação filosófica depende das formasdo seu ensino. O caminho é simplesmente o defazer filosofia, ou seja, filosofar... Mas como filosofar com alunos??? Arlindo Rocha - Estagiário
  5. 5. Evolução Histórica O ensino da filosofia está relacionada com a própria evolução histórica da filosofia.  Primeiro momento (sec. VI a.C) – filosofia da natureza, com Tales de Mileto. Outras escolas que se destacaram: Pitagórica;  Eleática  Tomista Mas pouco se sabe como era o ensino nessa altura. Arlindo Rocha - Estagiário
  6. 6. .Segunda metade do sec. V a.C . Como os Sofistas (primeiros professores) a educação ganha uma ligação com a aquisição de técnicas retóricas para o uso político. A arte de argumentar para obter êxito na vida pública adquire importância no ensino da filosofia. Arlindo Rocha - Estagiário
  7. 7. .Aparecimento de Sócrates . Sócrates traz uma pedagogia revolucionária para o ensino. Interpela seus interlocutores, e articula respostas que destroem suas opiniões. Ele crê que o interlocutor podia chegar pelos seus próprios meios, a construção do conhecimento.Arlindo Rocha - Estagiário
  8. 8. . Platão e Aristóteles sec. IV a.C O ensino da filosofia é institucionalizada.. Platão fundou a Academia (centro de pesquisa, com bibliotecas, salas de estudo, salas de conferencias); Aristóteles fundou o Liceu (ligado ao ensino da filosofia com as ciências); As escolas dos Estóicos e dos Epicuristas também se destacaram nessa época. Arlindo Rocha - Estagiário
  9. 9. Advento do . Cristianismo . O ensino da filosofia ganha novos contornos, na perspectiva de questionar o saber pagão e fundamentar a concepção teológica do mundo.Arlindo Rocha - Estagiário
  10. 10. . Idade média . A Educação Cristã teve o seu apogeu. O método Escolástico adota o seguinte procedimento didático: a) Colocação de questões; b) Levantamento de objeções e contra objeções; c) Construção de uma concepção própria.Arlindo Rocha - Estagiário
  11. 11. Procedimentos . Lectio Disputatio Debate em que osLeitura de textos da participantes,autoridade defendiam uma tese edoutrinária,seguindo os interlocutoreso comentário que o faziam objeções aprofessor tinha partir de autorespreparado. cristãos e filósofos consagrados Arlindo Rocha - Estagiário
  12. 12. . Modernidade O “Discurso do Método”,. foi a primeira obra publicada em francês. (l. nacional) Os pensadores adotaram essa prática, que possibilitou o acesso às grandes massas a filosofia. Arlindo Rocha - Estagiário
  13. 13. Sec. .XIX Pode-se falar na institucionalização do Ensino da Filosofia nas universidades de todos os países. As didáticas do ensino da filosofia eram:  Exposição oral;  A dissertação;  Os seminários;  Sistemas de interrogação e avaliação.Todos tiveram origem no período da institucionalização do ensino da filosofia. Arlindo Rocha - Estagiário
  14. 14. .Itália, França e Espanha O ensino da filosofia se realiza a partir da: Lógica, introdução a metafísica, gnosiologia, Ética e Estética. Arlindo Rocha - Estagiário
  15. 15. . A Experiência Francesa Foi um dos primeiros países da Europa , onde o ensino da Filosofia foi introduzido no E.S. Os professores dividiam as suas exposições com o enfoque nas finalidades do ensino da filosofia. Arlindo Rocha - Estagiário
  16. 16. . Finalidades SÍNTESE – possibilitar a coerência entre todos os ensinos oferecidos; QUESTIONAMENTO – aprendizagem pela problematização, pelo espanto e pela dúvida; LIBERDADE – é a educação para a liberdade, em busca do equilíbrio pessoal. Arlindo Rocha - Estagiário
  17. 17. Democratização do Ensino da . Filosofia Com a abertura das escolas francesas, para uma população de classes sociais mais modestas, o modelo tradicional do ensino da filosofia foi contestada “o direito a filosofia para todos” Arlindo Rocha - Estagiário
  18. 18. . Paradigmas do ensino da filosofia Histórico Doutrinal Positivista Praxiológico Ensino de Incide sobre ReflexãoHistórias uma filosofia as ciências sobre asdas ideias oficial: humanas, questõesnos Tomismo na dados da éticascontextos idade média; epistemologi , visando guiarpassados e Marxismo a e da condutaspresentes nos países história das individuais e comunistas; ciências coletivas Arlindo Rocha - Estagiário
  19. 19. ObjetivosConceituação ProblematizaçãoDefinir osconceitos Argumentação Colocar em questão afirmações dadas Expor as razões de duvidar e fundamentar Arlindo Rocha - Estagiário
  20. 20. Competências do professor : Capacidade Capacidade de Capacidade. de problematizar de conceituar argumentarIndução e Encontrar Correspondênaproximação questões cia entre os filosóficas em filósofos e ometafórica cada enunciado debatedo conceito. proposto. dividido Arlindo Rocha - Estagiário
  21. 21. Lógicas do ensino da filosofia . Aulas expositivas ou explicação de textos. Instrução Relaciona o ensino da filosofia com o Explicação desenvolvimento das ciências. Aprendizagem Desenvolvimento das capacidades formais (problematizar,conceituar, argumentar) Confrontação Ensino do filosofar como o encontro do outro Arlindo Rocha - Estagiário
  22. 22. Princípios da Docência da Filosofia a moda SocráticaO Método Socrático é o ideal, mas difícil de ser colocado em prática;O ensino da filosofia segundo o Método Socrático, nosremete para questões de didática geral. Mas um dos aspectos problemáticos é saber como fazeruma aula de filosofia, um exercício de filosofar. O ensino da filosofia é o desafio colocado.filosofar para permitir que os alunos também filosofem constitui a tarefa do professor de filosofia. Arlindo Rocha - Estagiário
  23. 23.  Em que consiste o filosofar? Como filosofar?Que condições para tal empreendimento? Que conseqüências de tal prática? Arlindo Rocha - Estagiário
  24. 24. (...) Cada aula de filosofia procura provocar uma sacudidela nos alunos, faze-los “quebrar a cabeça”, derrubar suas certezas e provocar suas dúvidas, violar suas “virgindades”, faze-los perder irrecuperavelmente as suas inocências... Exercer violência para provocar no outro um movimento. Um movimento rumo ao...imprevisível.(...) GALLO et al., p. 95. Arlindo Rocha - Estagiário
  25. 25. Educar filosoficamenteÉ desenvolver uma metodologia filosófica, considerando a diversidade e a multiplicidade de metodologias filosóficas.o ensino da filosofia deve ser diverso e plural. Por isso os métodos socráticos, escolástico, dialético, fenomenológico são possíveis de serem desenvolvidos no ensino secundário o que poderá possibilitar a ação filosofar. Arlindo Rocha - Estagiário
  26. 26. Educar filosoficamente Remete a três questões: O modelo de educação ao qual se Recai sobre pretende Forma de o professor implementar acesso ao do filosofia no exercício filosofar do filosofar Em relação ao segundo o papel do professor de filosofia é apenas filosofar para, assim permitir os alunos também filosofem. Arlindo Rocha - Estagiário
  27. 27. O Método Socrático princípios pedagógicos e metodológico para o ensino da filosofia. O diálogo é a natureza do filosofar quando desenvolvido comunicativamente; Garante a liberdade intelectual e a abertura frente as verdades constituídas, aos dogmatismos, totalitarismo e ideologias; É a busaca da fundamentação e verificação da validade dos raciocínios; Construção coletiva dos conhecimentos. Arlindo Rocha - Estagiário
  28. 28. O Método Socrático[...] Os métodos de ensino não devem ir contra o reconhecimento do outro. Os professores que matam a curiosidade e o espírito crítico dos seus alunos, são prejudiciais. O confronto através do diálogo e a troca de argumentos é um dos instrumentos indispensáveis à educação do século XXI...(DOLORS, 2001, p. 98)A essência deste método é a construção do conhecimento através da colaboração, intercâmbio e confronto de ideias, argumentos reflexões etc. O aluno é co-autor do conhecimento construído. Arlindo Rocha - Estagiário
  29. 29. O Método Socrático Não se trata de ensinar conteúdos, mas desenvolver a capacidade de aprender e que os alunos sejam capazes de: Questionar a realidade formulando problemas e tentar resolve-los, utilizando o pensamento lógico, a criatividade, a capacidade de análise crítica, selecionando procedimentos e verificando sua adequação. (PCNs: MEC, vol 1, p 56) Arlindo Rocha - Estagiário
  30. 30. O Método Socrático O relatório da UNESCO sobre a Educação para o sec. XXI, diz que para a Educação responder à sua missão deverá organizar em quatro aprendizagens fundamentais.Aprender a conhecer Adquirir instrumentos de compreensão Aprender a fazer Para poder agir sobre o meio envolvente Aprender a viver Para participar e cooperar com os outros juntosAprender a ser Via para integra os três antecedentes Arlindo Rocha - Estagiário
  31. 31. O Método Socrático Nesta perspectiva acreditamos na validade do ensino da filosofia, apostando no Método Socrático, ou seja, a investigação dialógica como um método de excelência para tal empreendimento. O diálogo e a investigação são referências teóricos dessa pedagogia. O diálogo é a condição para a verdadeira educação e a investigação é a superação da pedagogia de armazém. Arlindo Rocha - Estagiário
  32. 32. O Método Socrático Esse método visa responder as expectativa da realidade atual, nos domínios. Antropológico Epistemológico Pedagógico Falamos de O diálogo ajuda a A educação é umconvergências entre superar a lógica da processo deaprender/humanizar, afirmação. libertação. aprender/ dialogar As perguntas É na relação com o , aprender/ possibilitam a outro que nos investigar. abertura... humanizamos. Arlindo Rocha - Estagiário “existir é coexistir”.
  33. 33. O Método SocráticoO método socrático propõe uma transformação radical nos diversos níveis: Conteúdo Sala de aulas Professor Aluno A investigação Mudar a Deverá ser deverá estrutura física com os seus proporcionar da sala. alunos um O aluno deverá aos alunos Deverá ser um investigador, deixar de serexperiências de ambiente que um aquele que filosofar . possibilite a companheiro, e escuta e faz A filosofia não investigação, o não um anotações nos se reduz aos diálogo, e intermediário cadernos e faz saberes construção de a provahistoricamente coletiva de conhecimentos constituídos conhecimento. já construídos Arlindo Rocha - Estagiário
  34. 34. Obrigada! Arlindo Rocha - Estagiário
  35. 35.  Bibliografia: SOFISTE, Gomes Joares “ Sócrates e ensino da filosofia” – Uma investigação para o Ensino da Filosofia. (Editora Vozes) PARISSÉ, Gabriel “Introdução à Filosofia da Educação” Arlindo Rocha - Estagiário

×