Implicit and Explicit Processes in Social Cognition Chris D. Frith   and Uta Frith Neuron 60, November 6 (2008) 503-510 Ap...
Resumo <ul><li>Revisa a história da Neurociência Cognitiva Social </li></ul><ul><li>Compara e contrasta  Processos Implíci...
Neurociência Cognitiva Social Breve História <ul><li>Há menos de 20 anos atrás, a idéia de investigar sistemas e processos...
<ul><li>Comportamento Social em Macacos.  Investigações sobre a Teoria da Mente em Chimpanzés. Implicações no campo do Des...
<ul><li>Três Domínios Principais </li></ul><ul><li>“ Leitura” das disposições e emoções de outras pessoas, via expressão f...
Processos Implícitos e Explícitos <ul><li>Processos Implícitos : ocorrem em níveis mais baixos, são rápidos, altamente aut...
O Contexto das Instruções <ul><li>PARA PENSAR... </li></ul><ul><li>Os Processos Explícitos são construídos sobre Processos...
 
Processos Implícitos e Explícitos VIA PRINCIPAL  (longa e precisa) Estímulo Visual Tálamo Córtex Visual Amígdala VIA SECUN...
Efeitos Interferentes de Processos Sociais Implícitos <ul><li>Gaze Following : processo de seguir a direção do olhar de ou...
O Grupo Versus o Indivíduo <ul><li>Quando indivíduos competem dentro de grupos, os indivíduos mais egoístas ganham. Por ou...
Emoção Egoísta e Razão Social? <ul><li>Exp.:  Ultimatum Game </li></ul><ul><li>Altruistic Punishment  - Outro exemplo de c...
Processos Superiores Controlados são Pró-sociais? <ul><li>A afirmação anterior se baseia na noção de que os Processos Expl...
Processos Automáticos Pró-sociais são Necessariamente Bons? <ul><li>Mas e os Processos Implícitos, são necessariamente bon...
<ul><li>Processos Implícitos e Processos Explícitos  apresentam uma  interação recíproca  que estudos futuros em Cognição ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Implicit and Explicit Processes in Social Cognition

400 views

Published on

Laboratório de Psicologia Experimental, Neurociências e Comportamento - LPNeC, Journal Club, 2010.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
400
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
40
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Implicit and Explicit Processes in Social Cognition

  1. 1. Implicit and Explicit Processes in Social Cognition Chris D. Frith and Uta Frith Neuron 60, November 6 (2008) 503-510 Apresentação: KEITILINE R. VIACAVA Setembro, 2010. INSTITUTO DE PSICOLOGIA - UFRGS LABORATÓRIO DE PESQUISA EXPERIMENTAL NEUROCIÊNCIAS E COMPORTAMENTO – LPNEC CLUBE DE REVISTAS
  2. 2. Resumo <ul><li>Revisa a história da Neurociência Cognitiva Social </li></ul><ul><li>Compara e contrasta Processos Implícitos com Processos Explícitos </li></ul><ul><li>Mostra que as funções são distintas, complementares e concorrentes </li></ul><ul><li>Argumenta que os Processos Implícitos são automáticos e as vezes opostos às estratégias conscientes </li></ul><ul><li>Aponta que apesar de estarmos atentos aos Processos Explícitos, nem sempre podemos usá-los para evitar os Implícitos. </li></ul><ul><li>Cita estudos que destacam a ocorrência de Processos Implícitos em ações de: </li></ul><ul><li>Compartilhar Conhecimento </li></ul><ul><li>Compartilhar Sentimentos </li></ul><ul><li>Compartilhar Ações </li></ul><ul><li>Atenta que Processos Implícitos tendem ao Altruísmo ao invés do Egoísmo. Por outro lado, os Processos Explícitos tendem tanto ao Altruísmo quanto ao Egoísmo. </li></ul>
  3. 3. Neurociência Cognitiva Social Breve História <ul><li>Há menos de 20 anos atrás, a idéia de investigar sistemas e processos neurais envolvidos em Interações Sociais causava incredulidade. </li></ul><ul><li>Interação Social era tema de domínio das Ciências Sociais e não Biológicas. </li></ul><ul><li>Isso apesar de a Interação Social ser considerada uma das maiores forças responsáveis pela evolução da espécie humana. </li></ul><ul><li>Atualmente existem inúmeros pesquisadores dedicados à entender os processos fisiológicos subjacentes à Interação Social. </li></ul>Como isso aconteceu?
  4. 4. <ul><li>Comportamento Social em Macacos. Investigações sobre a Teoria da Mente em Chimpanzés. Implicações no campo do Desenvolvimento Infantil (Autismo). </li></ul><ul><li>Pesquisas com animais em outras áreas e a descoberta de Neurônios Espelho. Implicações no entendimento da imitação, ressonância emocional e empatia. </li></ul><ul><li>Economia Experimental . Investigações sobre tomada de decisão, confiança e altruísmo. Implicações no entendimento do Comportamento Moral. </li></ul><ul><li>Psicologia Social . Investigações sobre modelagem e mudança de comportamento via manipulação sistemática de interação social. </li></ul><ul><li>Aspecto Tecnológico : Imagem Cerebral. Espera-se poder aumentar a capacidade de decifrar os processos cognitivos e como eles influenciam comportamentos sociais, e.g. estereotipias, emoções, atitudes e auto-controle. </li></ul>Neurociência Cognitiva Social Que estudos apoiaram o desenvolvimento?
  5. 5. <ul><li>Três Domínios Principais </li></ul><ul><li>“ Leitura” das disposições e emoções de outras pessoas, via expressão facial. </li></ul><ul><li>“ Leitura” das intenções, desejos, conhecimentos e crenças dos outros, via formulação de Teoria da Mente/Mentalização. </li></ul><ul><li>Participação em interações sociais, em tempo real, tipicamente via jogos econômicos. </li></ul>Neurociência Cognitiva Social Introdução aos Temas Foco nos efeitos da situação social sobre indivíduos Foca nos efeitos da situação social sobre os indivíduos e nos efeitos dos indivíduos sobre a situação social DOIS NÍVEIS DE COGNIÇÃO SOCIAL: Implícito e Explícito
  6. 6. Processos Implícitos e Explícitos <ul><li>Processos Implícitos : ocorrem em níveis mais baixos, são rápidos, altamente automatizados e inconscientes. </li></ul><ul><li>Processos Explícitos : ocorrem em níveis mais altos, são lentos, flexíveis, conscientes e requerem esforço mental. Podem ser adquiridos via aprendizagem, experiência social. </li></ul><ul><li>DOIS EXP. PODEM ILUSTRAR ESSES PROCESSOS </li></ul><ul><li>Exp. 1 Medo: Racismo Implícito </li></ul><ul><li>Exp.: 2 Mentalização: “False Belief” </li></ul>Em ambos os casos há duas formas, relativamente independente, uma implícita e outra explícita
  7. 7. O Contexto das Instruções <ul><li>PARA PENSAR... </li></ul><ul><li>Os Processos Explícitos são construídos sobre Processos Implícitos pré-existentes? </li></ul><ul><li>O conhecimento explícito pode afetar diretamente os Processos Implícitos? </li></ul><ul><li>Para os autores eles são altamente independentes. Algumas evidencias vêm de estudos fisiológicos básicos do medo e iniciam com estímulos visuais. </li></ul><ul><li>Exp.: Estímulo visual, seguido de choque. </li></ul>
  8. 9. Processos Implícitos e Explícitos VIA PRINCIPAL (longa e precisa) Estímulo Visual Tálamo Córtex Visual Amígdala VIA SECUNDÁRIA (curta e tosca) Estímulo Visual Tálamo Amígdala Figura: Vias cerebrais de defesa . Fonte: LeDoux (2001, pp. 152)
  9. 10. Efeitos Interferentes de Processos Sociais Implícitos <ul><li>Gaze Following : processo de seguir a direção do olhar de outra pessoa. Essa capacidade teria relação com o processamento de emoção, expressão e com a formulação da Teoria da Mente. </li></ul><ul><li>Função: Promover a “atenção compartilhada”, facilitando a aprendizagem acerca do “mundo” do outro. Exp. Alvo. </li></ul><ul><li>Imitating Actions : condição de ativação (via observação) das áreas motoras correspondentes à ação de outra pessoa. Condição favorecida pelos neurônios espelho e que pode explicar porque as pessoas tendem à imitar os gestos e movimentos daqueles com os quais interagem. </li></ul><ul><li>Função: Promover “objetivos compartilhados”. Exp.: Movimento do Braço. </li></ul><ul><li>Tracking the Knowledge the Others : condição de tentar incluir e considerar pontos de vista, informações e conhecimentos dos outros. </li></ul><ul><li>Função: Promover “eqüidade de conhecimento” para facilitar a comunicação, por exemplo. Exp.: Figuras no Quarto. </li></ul>
  10. 11. O Grupo Versus o Indivíduo <ul><li>Quando indivíduos competem dentro de grupos, os indivíduos mais egoístas ganham. Por outro lado, quando grupos competem entre si, os grupos com maior número de indivíduos altruístas ganham. </li></ul><ul><li>Então, como podem existir grupos que mantém altas proporções de indivíduos egoístas? </li></ul><ul><li>A resposta pode estar no fato de as respostas pró-sociais e cooperativas serem automáticas. Bem como, do fato de a presença de audiência (real ou imaginária) ativar processos cognitivos ligados à cooperação. </li></ul><ul><li>Exp.: Dictator Game </li></ul><ul><li>Exp.: Honesty Box </li></ul>
  11. 12. Emoção Egoísta e Razão Social? <ul><li>Exp.: Ultimatum Game </li></ul><ul><li>Altruistic Punishment - Outro exemplo de comportamento pró-social. Tal comportamento parece ser importante na manutenção da cooperação intra-grupal </li></ul><ul><li>Exp.: Common Good Games </li></ul><ul><li>A interpretação desses resultados em termos de processos implícitos e emocionais é decorrente de observações de ativação na Ínsula Anterior. </li></ul><ul><li>Logo, nem todos os processos automáticos são egoístas, alguns são altruístas. Tal idéia contradiz a noção de que o homem é egoísta por natureza. </li></ul><ul><li>Seriam os Processos Cognitivos Superiores necessários à regulação de processos automáticos pró-sociais e no afastamento de respostas egoístas? </li></ul>Não necessariamente !
  12. 13. Processos Superiores Controlados são Pró-sociais? <ul><li>A afirmação anterior se baseia na noção de que os Processos Explícitos não são unicamente pró-sociais. Eles estão presente em ambos os casos (i.e. egoísmo e altruísmo) e, eventualmente, podem servir para rejeitar processos automáticos pró-sociais. </li></ul><ul><li>Exp.: Hipocrisia Moral . Estudos que examinam os processos subjacentes à hipocrisia moral, através de tarefas cognitivas competitivas, mostram que: </li></ul><ul><li>Ao invés de compartilhar conhecimento, nós os seguramos e os usamos para manipular e persuadir os outros. </li></ul><ul><li>Avaliamos os nossos comportamentos egoístas como menos repreensivos do que os comportamentos egoístas de outros. </li></ul><ul><li>Usamos os processos cognitivos superiores para “racionalizar” e “justificar” por que (em nosso caso) “egoísmo é algo bom”. </li></ul>
  13. 14. Processos Automáticos Pró-sociais são Necessariamente Bons? <ul><li>Mas e os Processos Implícitos, são necessariamente bons? Aparentemente não ! </li></ul><ul><li>O que se sabe é que mesmo processo que nós leva à ajudar os membros de nosso próprio grupo podem nos levar à prejudicar membros de outros grupos. </li></ul><ul><li>Exp. Antisocial Punishment – trata-se da punição de indivíduos com comportamentos pró-social. </li></ul>
  14. 15. <ul><li>Processos Implícitos e Processos Explícitos apresentam uma interação recíproca que estudos futuros em Cognição Social devem tentar desvendar. </li></ul><ul><li>Se isso for possível, talvez possamos encontrar maneiras de previnir alguns dos grandes conflitos entre egoísmo e altruísmo que marcam a história humana. </li></ul>Considerações Finais

×