Cartas de um amor imortal

5,547 views

Published on

Cartas em forma de poemas. São 99 poemas escritos para uma mulher desconhecida. O centésimo poema seria escrito se a encontrasse.
 
Os poemas foram escritos a cada dia, falando do cotidiano, das alegrias e das angústias, dos sonhos e das dúvidas, e a compartilhar com esta mulher desconhecida cada um desses dias.
 
Talvez a encontre, talvez não. Mas, teria que ficar escrita esta busca.

Um dia talvez ela venha a ler o que foi escrito, e então verá que grande foi esse amor e que bonita foi essa busca.
 
Se a encontrar, cada um desses dias teria sido um presente. E se não a encontrar, mesmo assim foi bom poder sonhar!

Published in: Art & Photos

Cartas de um amor imortal

  1. 1. Cartas em forma de poemas. São 99 poemas escritos para uma mulher desconhecida.O centésimo poema seria escrito se a encontrasse. Os poemas foram escritos a cada dia, falando do cotidiano, das alegrias e das angústias, dos sonhos e das dúvidas, e a compartilhar com esta mulher desconhecida cada um desses dias. Talvez a encontre, talvez não. Mas, teria que ficar escrita esta busca. Um dia talvez ela venha a ler o que foi escrito, e então verá que grande foi esse amor e que bonita foi essa busca. Se a encontrar, cada um desses dias teria sido um presente. E se não a encontrar, mesmo assim foi bom poder sonhar! Alfredo Kleper Lavor
  2. 2. Minha amada, razão do meu viver Hoje, depois de tanto tempo Sem saber o que fazer Decidi escrever para você A cada dia, todo dia, por 100 dias Cem dias para falar de amor, cem dias de querer Falar tudo o que sinto Deitar no teu colo Dizer tudo o que penso Contar as minhas alegrias Falar das minhas tristezas Mostrar o quanto meu amor é imenso Não sei como você é Nem como são teus cabelos Ou como será teu olhar Mas, eu te sinto presente Linda, doce, eternamente Minha alma sempre a te acariciar A cada dia desses 100 dias Eu quero viver para você E eu quero te convidar Para os sonhos mais ingênuos Para as aventuras mais loucas Para navegar, sem pensar em chegar
  3. 3. Hoje, falei com nosso Pai E, chorando, eu disse a Ele Como seria bom te encontrar Mas, eu também pedi, com o coração Que Ele não permita jamais, jamais Nos amarmos, mais do que a Ele amar Pedi que Ele cuidasse de você Te protegesse sempre na vida Te desse alegrias, sorriso e alento Te desse colo, afagasse teu rosto E enxugasse tuas lágrimas No meu lugar, no meu momento Talvez, amor, eu nunca te encontre Mas, hei de te procurar, te buscar Nem que seja tão longe, no Afeganistão Porque, no meu último segundo Eu sei que estarás presente Segurando e acariciando a minha mão E neste último segundo, no segundo fatal Pensaremos em tudo que sonhamos Em tudo que, juntos, queríamos ter e sonhar E toda a dor, toda a saudade, toda a falta Tudo, tudo, passará, quando nós dois dissermos juntos: Eu só vim a este mundo para te amar!
  4. 4. Oi, querida, vida minha É noite, e eu estou sozinho Pensando em você, te esperando Imaginando você aqui, presente, juntos Comendo pipoca, rindo, brincando Teu sorriso, tua presença, me iluminando Sabe, muitas noites eu fico assim Eu venho para cá, tentar te buscar Em pensamento, contigo a sonhar Te sentir bem próxima, serena Escutando nossas músicas E roubando cada sorriso teu, cada olhar A cada música, eu interromper Te pegar pela mão, e dizer, falando baixinho Amor, vamos dançar... E sentir teu corpo, teu calor Teu perfume, teus cabelos, teu cheirinho Oh, querida, que vontade de te namorar Que vontade de ter você aqui Sentir teus beijos, teu abraço, teu amasso Sentir tua pele, teu coração, teu carinho E no final da noite, pensar Dormir sonhando com você, te dizendo Amor, que bom você não ter me deixado sozinho...
  5. 5. Hoje, eu queria tanto te falar Do nosso pôr-do-sol, triste pôr-do-sol Do sonho que é te querer Um dia, nem que seja um só dia Te levar para o horizonte, a beira do mar Te namorar, te amar, na areia te ter Te ver ao sol da tarde Te ver comigo a sonhar O sol se despedindo, dormindo, caindo E a cada segundo mágico desse Eu sentir tua mão, tua pele, teu coração Batendo, apertado, pedindo, sorrindo Às vezes, meu doce amor Eu fico tão melancólico nessa hora Como o próprio sol se sente Com saudades, na dor da despedida Indo, sozinho, doce e triste Mas, mesmo assim, ainda quente Porque nesse momento mágico Haverá ciúmes do vento, da terra e do mar Ao verem você, linda, serena e singela E todos, sussurrando, na brisa, dizendo: Feliz do homem que ela amar! Feliz do homem de mulher tão bela!
  6. 6. Oi, minha fantasia Mais um dia sem você Mas, mesmo longe e tão distante Uma ausência que dói, mas uma doce dor Onde eu sonho e penso em você E te espero, te quero, a cada instante Hoje, fui dar uma aula Aquele meu lado profissional, meu benzinho E quanto eu sonhei te ter perto No caminho, no carro, na sala, a todo momento Me olhando, piscando e com carinho Me dizendo: amor, sem você tudo é deserto E, volto para cá, na noite Com tanta gente, mas nada me interessa Sem você, me sinto sozinho E, mesmo assim, sinto tua presença Algo doce que meu coração invade Me toma, me abraça e me faz carinho Te sinto tão perto, meu amor Tão perto, sem tempo, sem distancia Teu cheiro, tua pele, teu olhar Teus lábios, tua boca, teu calor E nesse triste caminho, eu sempre penso Como é bom te procurar
  7. 7. Acho que hoje, nem sei porquê Vou escrever a noite toda Te querendo, só pensando em você E falar um monte de coisas Às vezes, acho, é bom escrever Mesmo sem saber porquê Mas, hoje, pensei nas tuas mãos Em como eu queria acariciá-las Tuas mãos, teus dedos Misturar minhas mãos nas tuas Brincar, apertar, beijá-las Sem tempos, sem razões, sem medos Sabe, há uma música que gosto E que está tocando agora Será que escuta, será que adivinha? Fala de amor e de encontro Fala de mãos e fala de coração Fala de eu ser teu e de você ser minha A música diz, da sua mão Que quando nos encontrarmos Mesmo no meio da mais simples rua Por mais que a gente não se conheça Por mais longe que estivemos Em mil mãos eu reconhecerei a tua!
  8. 8. Nesta semana, eu assisti e recordei Uma reportagem que eu vi E que eu queria contar para ti Que poucas coisas me afetaram tanto Nesses anos todos O que eu vi, o que eu senti Eu queria estar no teu colo Dentro dos teus olhos, dizer Nada me dói, meu amor Mais do que ver Alguém passando fome Alguém sentindo dor E, por alguma razão, eu sinto Que você sempre está presente Me escutando, me falando, me olhando Me orientando, me conduzindo A cada passo, a cada instante Me amando, me cuidando Me sentir no teu ombro Chorar no teu colo Ao me colocar na situação Daquele garoto, triste, sozinho Imaginando que um simples ossinho Fosse um animal chamado Azulão
  9. 9. Hoje eu li uma história De que uma mulher, uma mãe Tinha se suicidado Na cabana simples, sem nada Por não ter condições, amor De ter seu filho alimentado Eu me senti o mais triste dos homens Por não poder fazer nada Por não ter condição De poder pegar um carro, um avião Para chegar antes nessa cabana E mostrar do homem, o coração Por que, haverá maior dor De que na maior dificuldade Se pensar em matar por amor? Muitas pessoas podem pensar Que jamais na vida Pode se matar pela dor Mas, minha querida Como sempre eu lhe falo tudo E falo sempre com o coração Tenho certeza que Deus Haverá de receber esta mulher Com carinho e com perdão
  10. 10. Querida, querida minha Tem dias que estou tão triste Que sinto tanto a tua ausência Para conversar, para ouvir, para falar Tudo o que eu sinto Com carinho, com tanta carência Você é meu único ombro Meus braços, meu colo Minha terra, meu céu, minha lua A razão de minha vida Sonhar um dia Você sussurrando: sou tua! Eu sempre tento falar de meus ideais A cada dia, a cada segundo E por mais que eu tente Te quero, sempre, cada hora Cada minuto, cada segundo Sempre você presente Olha, me vê, tenta me encontrar A cada sorriso A cada olhar Navegando neste mundo E sempre pensando Amor, eu sempre vou te amar
  11. 11. Meu doce amor Como me sinto feliz Em poder te escrever Só uma caneta, só um papel O pensamento bem longe Longe, só para você Parece tão longe, tão distante Como o brilho das estrelas Mas, tão próximo, tão perto Que o próprio universo De tão incompreensível Parece docemente certo Quando penso em você, e te escrevo A distância desaparece, se vai A energia flui no ar Como as folhas de outono Que, ansiosas e carentes Ficam no vento a vagar Da energia e o tempo, amor Como dizem os físicos Criou-se a relatividade Para mim, tudo isso significa Saber, mesmo sem te conhecer Sentir a dor da eterna saudade
  12. 12. A noite parece mais longa Toda vez que eu vejo um filme E sinto a falta de você Tudo parece vazio O próprio filme parece Uma coisa sem porquê O filme que vi, hoje Falava da vinda de anjos Anjos para nos proteger Anjos que sofrem e lutam Na dependência do livre arbítrio Por não saberem o que querer Quem sabe somos como eles Que trazem a bondade Mas que podem se apaixonar E ao pensar nisto, Sentirem-se felizes Por terem a chance de ficar Eu, se for, quero ficar Ficar para dizer a você Que toda a eternidade posso passar Por um único momento De poder pegar tuas mãos E poder tua boca beijar
  13. 13. Amor, boa noite Mais um dia sozinho Mais um dia sem te encontrar Eu olho pela janela Busco a lua, busco as estrelas Esperando você chegar Chegar de repente Descer aqui de surpresa Chegar de mansinho Me abraçar, me beijar Me pegar no colo Como meu anjo de carinho Pensar em você me faz viver Pensar em você me faz feliz Pensar em você me anima Me faz lutar, me faz sonhar Sem receios e sem medo Quando tua alma me domina Mesmo que eu nem sinta teu corpo E também nem sinta o teu perfume Tua presença me acalma Meu espírito voa para o alto Meu corpo se acende todo Por sentir alma namorando alma
  14. 14. Não sei se vou te encontrar Mas, mesmo que não te encontre aqui Eu vou sempre te buscar Sempre como um guerreiro Um guerreiro meio triste Mas um guerreiro que irá sempre te amar Um guerreiro que sonha E que luta a cada dia Levando no peito a mulher sonhada Que busca em cada estrela Que busca nos desenhos da lua O rosto da mulher amada Hoje a lua está tão bonita Tão cheia, tão límpida, tão doce Talvez querendo chamar nossa atenção Talvez querendo nos aproximar Na luz dos apaixonados Chamar pelos sentidos, chamar pelo coração Amor, que saudade Que falta eu sinto de você Que falta eu sinto do teu carinho Vem logo para mim Vem logo com teus braço Vem logo me dar meu colinho
  15. 15. Hoje é domingo Mais um domingo sem você Mais um domingo te procurando Poder acordar ao teu lado Sentindo teu corpo junto E eu poder ficar te acariciando Mas, que busca insensata Ficar com os olhos fechados Te procurando no travesseiro Buscando o teu perfume Buscando sentir no ar Um rastro do teu cheiro Queria acordar com você Imaginando que dia lindo E acordar só para te ver Brincar nos lençóis Agradecendo cada segundo Que contigo eu viver O mistério dos sonhos Mesmo num domingo de manhã É poder sozinho pensar Saber que você existe E fechar os olhos de novo Sem vontade de querer acordar
  16. 16. Diz um poeta americano Que todas as coisas Todos os sonhos podem passar Mas, restará um dia no final Em que mesmo sem conhecer Vamos de tudo recordar E, desses sonhos se recordar É como o orvalho Que a toda manhã vai a relva beijar Na saudade constante De a cada dia Saber que vai voltar E a relva Esplendorosa, doce e carinhosa Recebe o abraço do orvalho com ardor Mesmo sabendo que aquele instante Aqueles poucos momentos São como a glória de uma flor Como é cada poema que eu te escrevo Por nem saber onde você está Por não conhecer o teu calor Mas, mesmo assim, eu sinto Sem me desesperar O esplendor da relva do teu amor
  17. 17. Hoje eu vou te falar Das pequenas coisas que eu gosto Para fazer com a mulher amada De comer pipoca no cinema De admirar o pôr-do-sol E de cheiro de terra molhada De poder andar de mãos dadas De comer rosbife de manhã De pudim de leite de furinhos De bolo queimado e pão dormido De escutar o Fagner cantando E assistir filmes nós dois juntinhos De sentir cheiro de gasolina De velejar e ficar com gosto de sal De tomar uísque no teu colo De carrinho de controle remoto De você escolher meus ternos E você me ver de jeans e camisa polo Gosto de banho de chuva Gosto de sentir o vento no rosto E me amarro em uma conversa de bar Mas, de todas as coisas do mundo A que eu mais gosto mesmo É gostar de te amar
  18. 18. Minha vida, meu amor Me leva para você Vem me buscar Vem ficar comigo Vem me ter Vem deixar eu te amar Fica comigo em todos os momentos Me aperta, me abraça Me beija, me solta o coração Me busca com teu amor Me faz conhecer o impossível Sem nunca dizer não Vem para o teu guerreiro Vem para o teu homem Vem para o teu eterno namorado Viver o amor mais livre O amor mais puro O amor mais sonhado Um beijo teu agora Seria a coisa mais linda A melhor coisa do mundo Um beijo tão esperado Um beijo tão aguardado De um amor tão profundo
  19. 19. Amor da minha vida Se por acaso Nesta vida, eu não te encontrar Posso pedir uma coisa? Quando você vier a Florianópolis Vem aqui me visitar? Eu estarei no caminho das praias Naquele sono mais profundo Mas, sempre, sempre a te esperar E sonhando em ver você feliz Ver você passar por mim Deixando teu perfume no ar Eu quero poder deixar Um banquinho só para você Para você conversar comigo Para que você saiba Que além de eu te amar Eu vou ser sempre teu amigo Eu te acariciarei com a brisa Te amarei com o vento Te envolverei com meu calor Para que você tenha a certeza De que por toda a eternidade Você será sempre o meu amor
  20. 20. Adeus, meu amor Será que um dia eu vou dizer isto? Depois de sonhar o sonho mais lindo O sonho de te encontrar O sonho de viver com você O sonho de estar te curtindo Eu não acredito Que nosso Pai possa fazer isso De nos deixar separados Depois de tanto eu te buscar Depois de você tanto me esperar Depois de nossos sonhos tão sonhados Em qualquer lugar do mundo Nas pradarias mais distantes Eu vou te procurar Em cada minuto da minha vida Em cada segundo da minha existência Eu sempre vou te amar Mesmo que nunca leias o que eu escrevo Eu fugirei para as estrelas E a cada noite eu te chamo Para dizer bem baixinho Sussurrando no teu ouvido Amor, eu te amo!
  21. 21. Amor, sinto tanto a tua falta Como o ar que eu respiro E com a força do meu coração E ao sonhar com você Eu fujo, eu viajo, eu navego Eu te busco na imaginação Mas, tenho a certeza mais límpida De que você existe E eu te sinto presente Em cada instante da minha vida Em todos os momentos Eu te vejo sempre permanente Eu converso com você Conto das minhas dúvidas Te falo da minha história E você vem, com seu jeitinho Entrando na minha vida Entrando na minha memória Cada minuto longe de você É um minuto triste É um mundo sem cor É uma falta que dói Que dói no fundo da alma Como a luz sem o calor
  22. 22. Hoje eu vou falar de um amigo Um amigo que se foi Que tomou a decisão de da vida fugir E que talvez eu não tenha sabido Nas nossas conversas O que ele sentia, eu poder sentir Uma noite eu fui surpreendido Com a notícia de que ele Sem poder ter esperado Tinha tomado o caminho Talvez tão sozinho E tinha se suicidado Sem poder ter sonhos Sem poder ter esperanças Não suportar as batalhas Sem parar para pensar Tomou a decisão de, sozinho Não se permitir ter falhas E naquele dia eu chorei sozinho Sozinho, triste e impotente Pois eu queria estar contigo Para confessar no teu colo Que por não ter tempo para ouvir Eu havia perdido um amigo
  23. 23. Que loucuras a gente pensa Quando se quer, quando se ama Por mais estranho que possa parecer Sentir, sem poder tocar Olhar, sem poder enxergar Desejar, sem poder te ter Em algum lugar Passado, presente ou futuro Eu sei que você vai estar E um dia quando você ler tudo isso Vai olhar para as estrelas E, docemente, eu vou te fazer sonhar Sonhar que eu estou no teu corpo Morando dentro de você No teu sangue, na tua respiração Em cada pedacinho do teu ser Brincando, correndo, amando Saltitando no teu coração Escorregando no teu colo Pulando de seio em seio Correndo em cada curva, em cada cantinho E, você, quando me buscar no infinito Sentirá uma mãozinha te acariciando, e dizendo: Amor, eu estou aqui, bem quietinho
  24. 24. Vem dançar comigo, amor? Em cada música que eu escuto Eu fico te imaginando Chegando, sorrindo, cantando Fluindo na névoa dos meus olhos Docemente se materializando Pegando as minhas mãos Jogando tudo para o alto Me puxando para dançar Colocando minhas mãos na tua cintura Beijando os meus lábios Eu sentindo a mágica de te tocar Sentindo tua pele Sentindo teu perfume Sentindo teu corpo junto ao meu Sentindo tua respiração E, apaixonado, eu ficar Sentindo cada pedacinho seu Poder dançar nossas músicas Em cada música eu te sentir Me enlevar no teu calor E antes que a noite se vá Eu poder voltar a dizer Vem dançar comigo, amor?
  25. 25. Outra noite sem você Mas, amor, eu sei, nem é tanto assim Pois, eu sei que você está presente Porque o amor não tem limites O amor voa pelo ar O teu amor a gente sente Eu sinto você aqui Meiga e doce, ao meu lado Me olhando, cuidando de mim Nem sei como pode existir Nem como é possível Amor tão grande assim Eu sinto teu perfume Eu sinto teu olhar Eu sinto até teu cheirinho Que entra pela janela Seguido pelas estrelas Bem doce, bem de mansinho Você está presente em tudo No brilho das estrelas, na luz da lua Em todos os meus momentos Você entra como dona Dona de todo o meu ser Dona de todos os meus pensamentos
  26. 26. Hoje eu estou bem triste Nem sei o porquê disso Nem sei o que fiz Para sentir a tua falta agora Curtir esta solidão Escutando “noite feliz” O espírito do Natal chegando Mais um ano termina E fica a esperança ainda A esperança de te encontrar Embora ficando menor A cada dia que finda Parece que eu carrego De forma tão insistente Todo o peso do mundo Que é esta falta que eu sinto De um dia poder te mostrar O meu sentimento mais profundo Montar a árvore de natal Cantar as músicas natalinas E minha alma poder voar Com as luzes piscando Cada luz uma estrelinha E em cada estrela um olhar
  27. 27. Quão frágil o ser humano De sentimentos tão grandes Mas de destino tão incerto Que na falta do amor Se abate, se entristece Como uma flor no deserto De dia um eterno guerreiro Parecendo incansável e forte Em cada momento um lutador E quando a noite surge Na falta do teu refúgio Se isola, um sonhador Olha o horizonte enevoado Revendo cada uma estrela Os olhos lacrimejando E orgulhosamente, sozinho Enxuga a lágrima dengosa Em vão te procurando Lágrimas e estrelas se misturando Reavivando todos os sonhos Alimentando destino tão incerto Na força do mais puro amor Mais uma vez, regando e revivendo A teimosa flor do deserto
  28. 28. Hoje vou te contar Uma estória bem estranha Acontecida em uma viagem Que mostra a tua presença Que mostra a tua dedicação Que mostra a tua coragem Um dia, em Blumenau Depois de eu dar uma palestra Fui dormir mais cedo E como sempre Dormi com tudo aceso Desligado, garotinho, sem medo E tive um pesadelo No qual uma mulher Que de mim se aproximava Com seus braços longos Sua face inerte e má E com as mãos me chamava E você se interpôs, corajosa Impedindo ela de me puxar E tudo foi se desfazendo O pesadelo em sonho se transformando Porque eu sabia que estava dormindo Com você me protegendo
  29. 29. Hoje, eu encasquetei com uma coisa Meu jeito de ser Meu jeito de molequinho De poder te ver Linda, doce e sensual Usando uma tanguinha de lacinho Coisas de menino levado Mil vezes aumentado Por tanto eu te querer E você ainda acende tudo Coloca fogo e perfume no ar Com teu jeito provocante de ser A tanguinha pode ser branca Ou preta, ou até cor-de-rosa Nem me importa a cor Se com lacinho ou sem lacinho O que me importa, de verdade É poder te imaginar, meu amor! Tudo se torna tão belo O sentimento se torna denso Quando se voa na imaginação Pois, tudo, tudo, fica imenso Quando a sensualidade se transforma Na linguagem mais pura do coração
  30. 30. Bom dia, querida Vou parar um pouco aqui Para a gente conversar Bem rápido, bem corrido Mas, pelo menos uns minutos Contigo eu quero ficar Eu acordo cedo Mas, fico deitado, enrolado Sonhando acordado Com um dia feliz Que eu vou poder acordar E te ver ao meu lado O sol chega O mar está calmo As pessoas correm na cidade E eu tenho que trabalhar Mas, há dentro de mim, sempre Uma gostosa saudade De alguém que eu não conheço De alguém que eu não posso tocar De alguém que eu nunca vi Mas que sei que Como este sol da manhã Você sempre estará aqui
  31. 31. Minha amada mulher Hoje eu assisti uma entrevista E tenho certeza que você também Era o Roberto Carlos Voltando a cantar Falando de amor, como ninguém Chorando a falta do seu amor Falando de sentimentos Falando da dor da saudade Mas, reafirmando, cantando Que o amor verdadeiro É um amor para a eternidade E eu chorei junto E senti você também chorando Porque estamos unidos eternamente Mesmo sem nos vermos Mesmo sem nos tocarmos Pela energia que a gente sente Amor, como eu preciso de você Como sinto a tua falta Mas, não fiquemos tristes Porque vimos que não estamos sós Tem mais gente cantando Que o amor não tem limites!
  32. 32. Sabe, amor Como eu gosto de ouvir músicas gaúchas Falam de sentimentos Falam de coração Mesmo em ritmos alegres Soam como lamentos Ao ouvi-las e senti-las É algo envolvente Que dá vontade de dançar Dançar rodando o salão Dançando a noite inteira Sem vontade de te largar Cerveja na mesa Prendas e cavalheiros Rodando pelo salão Teixeirinha e Borguetinho Ou Gaúcho da Fronteira Cantando com o coração Dos lamentos, o acordeão No som do vanerão Que música mais bonitinha Dá até vontade de te dizer No teu ouvido, no escurinho do salão Como eu te amo, prenda minha!
  33. 33. Oi, amor Está tão difícil sem você Cada dia é um lamento Te buscando sem te encontrar Mas, pelo menos essa busca Há de me servir de alento Que falta você me faz As tuas mãos nas minhas O teu colo gostoso Me fazendo a cada dia Ficar sempre mais, e mais Todo carinhoso Queria poder ouvir tua voz Você sentada aqui comigo Eu te falando dos meus sonhos E eu esquecer de tudo E nunca mais alguém poder ver O meu olhar tristonho Mas, pelo menos eu tenho a esperança Do que disseWalt Disney Uma coisa que faz me alegrar De que nos momentos mais tristes “Se você pode sonhar, você pode realizar...”
  34. 34. Quanto tempo faz Que eu não te escrevo Muitas coisas estão se passando E todas elas, sem exceção Passam como o vento Pois, continuo te amando Eu preciso de você E a cada dia mais Pois tudo é tão passageiro E mais do que nunca Eu queria ter agora Um simples mensageiro Para te levar a minha carta Falando que eu te amo Quanta falta faz o mensageiro Para levar nas mãos Ou na mala do correio O meu amor inteiro E mais do que isso Que ele pudesse dizer e falar Quando te encontrar Que eu posso viver toda a eternidade Mas sempre vou viver Todo o tempo a te amar
  35. 35. Não se esqueça de mim Não se esqueça do barulho do mar Não se esqueça do cantar dos pássaros Não se esqueça das coisas simples, enfim Pois a vida é tão bela Das estradas estreitas como a própria vida Das areias de um mundo sem fim Do universo procurando entrar pela janela São momentos, lúdicos instantes Da água abraçando teus pés Do pôr-do-sol entrando nos teus olhos Lembrando e buscando lugares tão distantes Não se esqueça de mim Pois eu faço parte deste pequeno mundo Um mundo de um gostar de você tão profundo E, por isso mesmo, não tem início, nem tem fim
  36. 36. Oi, amor da minha vida Esta minha busca Muitas vezes me traz desespero Quando sinto você tão longe Tão longe e tão distante Me divido, deixo de ser inteiro Luto pela vida Luto para te ter junto de mim Luto para te procurar A cada dia, a cada segundo A minha alma de busca Louca para te amar Te vejo em cada esquina Te vejo em cada mulher Te busco em cada olhar A vida inteira foi assim Te buscando em cada canto Sempre a te esperar Que busca ingrata Como o pássaro que não tem onde pousar Como o peixe que busca se acasalar E nesta busca frenética, te digo Sempre vai valer à pena A eterna busca por algo amar
  37. 37. No primeiro encontro Eu te vi chegando O jeitinho singelo Eu vi teus olhos Eu senti teu corpo E nada poderia ser mais belo Nós dois tímidos Tudo passando no teu olhar E eu querendo te tocar Conversamos sobre tantas coisas Divagamos sobre nossos sonhos E eu com vontade de te beijar Até que eu segurei tuas mãos E te perguntei, encabulado Posso te beijar? E você me pediu o beijo E por cima da mesa Tua boca eu fui tocar Sem querer eu olhei para o relógio E vimos que era meia-noite Que gostosa cumplicidade E, hoje, sonhando com você Volto sempre a me perguntar Será que este sonho foi verdade?
  38. 38. Minha mulher, minha esposa Como eu te quero Não paro de pensar em você Quantos sonhos temos E isto me alegra A tua espera me faz viver Pensar na nossa casa Pensar nos nossos mais singelos projetos Pensar no nosso banquinho Nas crianças correndo pela casa Nos nossos amigos comuns E em tudo eu ver o teu jeitinho No nosso filho gerado em NewYork No nosso refúgio do Rio de Janeiro Quanta coisa já temos E por menores que sejam Temos a nossa história A história que sempre quisemos Teu sorriso encantador Teu olhar apaixonado Teus bilhetinhos para eu te buscar Tuas mãos em minhas mãos Tua boca na minha boca O que mais eu posso sonhar?
  39. 39. Será que é imaginação? Te imaginar agora à noite Se aconchegando para dormir E eu do teu lado Te pegando no colo E meu coração a te sentir Poder acariciar teu rosto Afagar teus cabelos Sentir teu cheirinho Navegar no teu corpo Voar na rota das estrelas Fazer teu mundo meu caminho Beijar teus olhos Molhar teus lábios Fazer do teu corpo meu pernoite Fazer curvinhas com teu corpo Sentir teu suspiro No meu beijo de boa noite Tudo isso se passa agora No sonho quase sentido No pulsar do coração Um coração louco por ti E na noite quase palpável Será que é imaginação?
  40. 40. Amor, que saudade de você Saudades de alguém que nem conheço Mas que sei que este alguém existe Lágrimas, coração e músculos vivem por ti E por mais que eu me desespere Você, dentro de mim, diz: persiste! E eu te busco a cada dia E cada dia te sinto mais próxima O próprio paradoxo do longe e perto Meu sonhos me fazem voar Meu coração dorme te acalentando E se entristece quando eu desperto Vem acalentar meu sono Vem enxugar minhas lágrimas Vem ficar com o homem que só te ama Vem cuidar das minhas feridas Vem me abraçar e me alimentar Vem para um coração que te chama Vem... O deserto desta vida, amor É não ter você no meu momento Mas, como a relva se renova a cada orvalho Trazendo a glória de uma flor Saber que você existe é o meu alento
  41. 41. Quando um guerreiro chora Ele se isola, foge do mundo E por um breve instante Ele fica completamente sozinho Só ele e suas inquietudes Em um mundo tão distante Ele pega o seu cavalo E vaga incólume pelas pradarias As pradarias verdes da imaginação O vento companheiro batendo no rosto O horizonte como seu destino O refúgio de um valente coração As lágrimas fugindo pelo ar Regando o campo dos sonhos Na fuga tristonha de cada momento A companhia sem presença No vácuo constante do universo Onde até a brisa se torna vento Os olhos como um oceano sem fim O rosto duro se transformando em fonte Mas, as batalhas ainda não terminaram O dorso da mão vai enxugar as lágrimas E uma vez mais ele diz para si mesmo - Homem, guerreiros não choram...
  42. 42. Meu dia, hoje, amor Foi bom, ou vamos dizer, foi médio Tua presença me alegra e me conforta Será que isso é loucura? Te amar sem te tocar, sem te conhecer? É da loucura, uma janela ou uma porta? Fiz alguns negócios bons E ressuscitei outros Me dediquei a cada momento Sentindo você me ajudando Sentindo você me orientando Sentindo você como meu alento Nada se passa comigo sem que você participe A toda hora eu estou te buscando Para te escutar, para te ouvir O certo ou o errado eu quero que me diga Eu quero sempre sua opinião Para ouvir, mudar e te seguir Agora, vem ficar comigo? Vem cuidar de mim? Vem me fazer dormir? A vida de sonhar com você é tão bela Que o simples gesto de te escrever Me faz eu te sentir
  43. 43. Oi, minha vida Mais um dia sem você Onde agora você estaria? Eu ando pelas ruas, pela cidade Mesmo sem andar infeliz Sem você eu vejo a cidade sempre vazia Mas não sou infeliz, amor Não sou, porquê meus sonhos são felizes com você Não sou, porquê o meu todo sabe que você existe Mas, meus olhos não conseguem enganar... Mostram uma sutil diferença De quem não é infeliz, mas é triste E sou triste porquê você não está aqui Ou porquê eu não estou aí Mas, acima da distancia física Felizmente ainda existe para quem ama No doce mundo das nossas almas A força da proximidade mística Mesmo tão longe um do outro Sempre sinto que estamos próximos Do que só a alma tem capacidade Porquê nenhuma distancia do mundo Pode ser capaz de alterar O doce segredo de nossa intimidade
  44. 44. Meu grande amor Hoje vou falar para você De uma triste sensação De que eu não tenho muito tempo Para te encontrar e contigo eu viver Que mais ingrata premonição Te encontrar e logo ter que partir Que angústia pensar nisso Quanta coisa que tínhamos para viver Mas, tudo, tudo, eu faria, amor Para pelo menos um dia que fosse Um dia todo para te conhecer E depois que tuas mãos eu segurar Nenhuma força será capaz De afastar tão grande sentimento Pois em algum lugar do universo ou do tempo Haverá uma cabana nos esperando O nosso refúgio, o nosso acalento E como muitos amores impossíveis Que vencem os caminhos mais difíceis Caminhos de espinho e flor Talvez alguém se lembre um dia De escrever sobre nós dois, dizendo: Que linda história, que sublime amor!
  45. 45. Hoje eu quase senti tua pele Vi você vindo para mim Vi teu olhar me buscando Vi teu vestido simples, lindo Vi teus cabelos soltos no ar Senti você me chamando Teu vestido cor-de-rosa, colorido Teus ombros de fora Teu olhar doce e sereno Quase o vento com ciúmes O universo te protegendo Você mostrando um amor puro e pleno Teus olhinhos brilhando Teus lábios me chamando No ar, um sentimento profundo Como se aqui na terra Só existíssemos nós dois E eu o único homem do mundo Oh, minha mulher Como eu te amo Como eu te quero Do mais fundo do meu coração E como toda a força de minha alma Como eu te espero
  46. 46. Onde estará você? Hoje eu estava viajando E com você, eu vim a sonhar Em que cidade Em que lugar do mundo Onde você pode estar? E eu pedi a Deus Que onde você viver Que onde quer que você esteja Que Ele te acalente Que Ele te dê esperanças Que Ele te proteja E eu te senti tão perto, amor Quase eu sentindo teu calor Quase eu podendo te tocar Eu juraria que vi seu sorriso Suas mãos me procurando Eu juraria que vi teu olhar Ao mesmo tempo que isto me alegra Que isto me acalenta e me encanta Eu me sinto infeliz Por não poder te tocar Por não poder te cheirar Amor, o que de errado eu fiz?
  47. 47. Voltei, amor Voltei para te escrever Voltei para no teu colo eu ficar Como um garotinho levado Que some durante um tempo E depois corre para casa voltar E só em pensar na volta Meu coração dispara E eu corro cada vez mais E te vendo ao longe Uma única coisa aperta meu coração É não jamais te deixar E eu venho voando Meus braços abertos Meus olhos brilhando Nada para mim mais importa Só a tua figura ao longe Teu colo me esperando O vento vai junto comigo Minhas pernas parecem mais rápidas que eu Meu corpo todo adrenalinado E finalmente eu te abraço forte E cansado, protegido, eu direi: Amor, perdoa-me por te ter deixado?
  48. 48. Hoje, acho que eu vi você, amor Linda, mesmo sem precisar ser bonita Elegante sem ser sofisticada De um porte divino e puro A estrela de um universo paterno Até a lua, sua irmã, amigavelmente enciumada Mulher que nunca se humilha perante reis Nem se exalta perante humildes Princesa de alma tão singela Para a qual todos se curvam, orgulhosos O mar, a terra, o sol, o vento Por Deus ter criado mulher tão bela Teu nariz como uma montanha íngreme e dócil Teus lábios, uma cascata de mel Teus olhos, duas pérolas intocáveis Teus seios, minha fonte de alimento e calor Teu colo como a minha cabana amiga e aquecida Teus cabelos de texturas indecifráveis Tuas mãos como o meu porto seguro De um mundo delicioso infinitamente Um mundo repleto de amor e emoção Mas que, sobretudo, quando eu te vejo, teu guerreiro Eu digo para mim mesmo, simplesmente: Lá vem a minha mulher, a dona do meu coração!
  49. 49. O que haverá de mais belo? O que haverá de mais infinito? Do que falar do amor do meu Pai? As estrelas aparecem e desaparecem As ondas do mar vem e vão Mas este amor jamais, jamais se vai! É algo que não se vê e não se toca Mas é algo que se sente e é sentido Como um eterno e envolvente torpor Que na montanha mais distante e fria Ao duvidar deste amor incontido Ele chega em uma nuvem de calor Sua presença embala meus sonhos Suas mãos invisíveis afagam minha alma Seu ombro como um alento para meus dias O universo todo se torna tão pequeno Quando Ele me acalenta e me acalma Transformando tristezas em alegrias Ele sabe até quantos cabelos eu tenho E conhece todos os meus pensamentos Como a águia que protege seus filhos na asa E por mais bonito que possa ser este mundo Nos momentos de saudade eu sempre digo: - Pai, eu quero voltar para casa!
  50. 50. Sabe, minha mulher Muitas pessoas tem me dito Que você não existe Mas, eu sei e eu acredito Que por mais que eu não te conheça Ouvir isto não me deixa triste Porquê você navega na minha imaginação Como algo tão puro, tão real Que basta sentir no coração E pode até não ser natural O que me importa é saber Que pode existir um amor vestal Você é para mim como umaValquíria Guerreira, lutadora, amante, doce namorada Alguém que também procurava o que queria Alguém que acredita em fada Buscando seu príncipe encantado E eu buscando a minha princesa encantada Amor, todos podem falar Que você nunca existirá Mas, nada disso, nada me fará calar Pois sou eu quem te buscará Para bem alto um dia gritar: - Mulher tão doce existirá?
  51. 51. Oi, meu doce amor Muitas coisas passam pela minha mente Coisas atuais e coisas do futuro E em tudo você está sempre presente Me orientando, me acalentando Sempre com teu carinho mais puro Os negócios que fico planejando Em todos sinto você aqui Me dando força, me ajudando E mesmo que a gente nem se toque Sempre fica a sensação De que você está me olhando A vontade de para ti escrever É algo natural, algo incontido Uma força de um doce dever Como um sexto sentido Da vontade tão grande Esta vontade de te querer Quase sinto tua mão na minha Me ajudando a escrever E tua face, doce e tristinha Como sempre, sempre a dizer Que eu serei eternamente seu E que você será eternamente minha!
  52. 52. Amor, por que você está chorando? O que se passa com a gente? Mesmo sem nos conhecermos, e tanto se amando? Senti que você estaria a chorar Por me querer como eu a te querer E sempre, sempre nos procurando Tanto que eu queria ter você agora Estarmos juntos, poder te acalentar E cada segundo, eu no teu colo estar Enxugar tuas lágrimas Beijar teu rosto E no teu coração eu me buscar Quanta falta eu sinto de você Como se parte minha fosse sua E parte sua fosse minha Como uma busca tão antiga Que pela angústia do passado No presente por si só caminha Quantas coisas que já passamos Quantas vidas já vivemos? Com alegrias, saudades e talvez dor Mas, quando nos encontrarmos Finalmente eu poderei te dizer: Não chore mais, meu amor!
  53. 53. Amor, hoje eu vou falar De uma coisa triste e doce Vou falar do meu paizinho Que hoje me deixou Um pai leal e sofrido Mas, sempre com tanto carinho Certa vez nosso barco quebrou no rio Com meu pai, eu e o piloto Os mosquitos a mil Mas, meu pai, sem pensar Tirando a própria camisa Com ela ele me cobriu Nós dois falávamos de tantas coisas E eu lembro de outras tantas Do sorriso simples e da sua mão E eu tinha tantos sonhos Tantas coisas para fazer com ele Por que tivestes que ir, paizão? Eu queria tanto ele te apresentar Este ser tão fantástico E ficarmos nós três, juntos, a rir Andarmos nas estradas da vida Onde tudo pode ser tão belo Onde tudo pode sempre existir
  54. 54. Porque eu sei Que o tempo passa Que o dia fica mais longo Mas, eu te busco A cada momento, mais ansioso No tempo que eu prolongo Porque eu sei Que por tão longe que pareça Quando o distante fica triste Eu sempre terei no coração Que o nosso longe É um lugar que não existe! Porque eu sei Que pode parecer loucura Este cavalgar sem chegar Onde o corpo todo dói Mas, meu coração grita Quão doce é te buscar! Porque eu sei Que o tempo passa Mas, eu não busco só por buscar Porque o tempo não existe Entre duas almas perdidas Que nasceram para se encontrar
  55. 55. Amor, meu grande amor Eu tenho dormido e sonhado Sonhado com você ao meu lado Zelando pelo meu sono Embalando meus sonhos Afagando meu corpo calado Você é a minha força A energia das estrelas O mistério do universo radiante Que mesmo dormindo O tempo vence o longe E a luz vence o distante E a cada dia eu acordo E fico te buscando Te buscando em cada canto Mas, não te encontrando Pelo menos eu ainda tenho outro dia Outro dia te procurando Mas, o tempo está mais amigo A luz fica mais quente A brisa já começa a cantar Como uma doce conspiração Onde todos parecem dizer: - Sua amada está para chegar!
  56. 56. Terça-feira triste essa A maldade humana no ar No céu bolas de explosões Saltos desesperados de dor Mãos se soltando Na triste despedida de corações Neste momento triste Certamente pessoas se perguntando Em que mundo estou? E nos horrores ao vivo A vida como um mero objeto Será que aTerra parou? Mas, mesmo no momento de dor Ainda existe um alento Pois no segundo fatal Pessoas se ligavam Falando de adeus, falando de amor Do amor que transcende o mal E neste instante final Alguém estará conosco Pegando em cada mão Chorando pelos que se foram Olhares fixos na janela do infinito Onde coração nunca perde coração
  57. 57. Minha mulher mais linda Como é bom estar aqui Como é bom te escrever Mesmo sem saber quem você é Mesmo sem saber onde você está Mesmo sem te conhecer Ouvindo músicas Tomando uísque Escrevendo e viajando Imaginando você comigo Te olhando nos olhos E docemente te amando Em cada nota das músicas Parece que te vejo Vindo me encontrar Como uma estrela Que desce do céu Louca para amar E eu fecho os olhos Meu corpo parece flutuar Envolvido pelo teu amor Porque entre tantas estrelas no céu Eu tive a sorte mais doce De uma só estrela eu ser pescador
  58. 58. Boa noite, amor Sinto a sua presença aqui Teu sorriso encantador Teu olhar brilhante Tua energia me envolvendo No mais doce torpor Como a lua resplandecente Que parece nos proteger Nos cobrindo de paixão E eu abro meu peito E fecho os olhos Procurando a tua mão Amor, segura a minha mão? Mesmo que eu não te veja Tenta poder aqui vir Para que eu possa ter um alento Para que eu possa sonhar Que você pode existir Eu posso sentir teu perfume O calor das tuas mãos Nesta doce e eterna loucura Que é te buscar Na mais pura insensatez Do amor que se procura
  59. 59. Oi, amor Hoje é o aniversário de minha irmã Minha irmã que não está mais aqui Um anjo que aqui esteve E que certamente Gostaria muito de ti Desde o início de sua vida Ela muito sofreu Como a ter que tudo carregar Para poupar seus irmãos A família que tanto ela gostava E o sofrimento com ela levar Eu e ela tínhamos o mesmo jeito Teimosos, guerreiros, lutadores E até o mesmo olhar O mesmo sinal no olho A capacidade de enfrentar dores E o incansável gostar de sonhar Mas, um dia ela se foi E foi de uma forma valente E vaidosa até no último afã E com tristeza, mas com orgulho Eu pude dizer na última despedida: - Boa noite, minha doce irmã!
  60. 60. Oi, minha vida Que falta você me faz Até quando fico doente Eu durmo, eu sonho Em ter você aqui comigo Ter você sempre presente Sinto que você cuida de mim Que zela pelo meu sono Que cuida da minha vida Que me lembra de tomar remédio Que passa a mão na minha testa Nesta ausência tão sentida E eu, com febre e sozinho Pareço ficar sempre melhor Em poder te sentir E no delírio da febre Eu estendo a minha mão Na certeza de você existir E de manhã eu acordo Com a doce sensação No leve murmúrio do ar De que você passou a noite aqui Sentada na minha cama Serenamente a me cuidar
  61. 61. Oi, meu bem Mais uma noite sem você Mais uma noite de saudade A chuva insistente nos telhados O asfalto parecendo chorar Na solidão da cidade E esta saudade de você É uma saudade quase palpável Uma saudade tão densa Que pela grandeza do querer A garoa que é tão fina Parece uma chuva tão intensa Uma chuva que parece chorar Em cada gota, em cada pingo Caindo respeitosa e devagar Vindo de lugares tão distantes E ao se tornar nossa cúmplice Parece querer nos alentar Mas, que coisa linda esta Como a esperar que a cortina se abra Para o sonho entrar em cena Para cumprir o que dizia Fernando Pessoa De que tudo vale a pena Quando a alma não é pequena!
  62. 62. Minha vida Quase posso ver teus olhos Sentir teus beijos Teu sorriso meigo Teu olhar profundo Tuas lágrimas de desejos E nossas lágrimas se misturam Olho com olho Calor com ardor Na saudade eterna De quem nunca prescindiu De encontrar o grande amor Uma longa busca Ultrapassando o tempo Que vence a idade Na mais pura entrega De uma paixão incontida Com a inexplicável a cumplicidade Tempos se passaram Vidas se foram Outras vidas chegaram E por acreditarem no amor eterno Muitos dirão um dia: Como eles se amaram
  63. 63. O teu “bronquinha” E quando assim você me chamar Isto disparará meu coração Na mais alegre sensação De que acima de toda a distância O sentimento sempre foge à razão A tua presença é sempre constante Em cada minuto de minha vida Em poder falar que eu te quero E na longa estrada de nossas dificuldades E nas noites que parecem tão longas Eu sempre, sempre, te espero Quando você me acordar Com o “bom dia, meu dorminhoco” Feliz, eu então estarei Porque eu terei a doce certeza De que a minha mulher Finalmente eu encontrei E nestas pequenas coisas É que vai se escrevendo a nossa história Uma história nascida do nada Nascida das coisas do acaso Mas, que por isto mesmo É que eu te vejo na mulher amada!
  64. 64. Amor meu, meu sonho Alento de minha vida Muitas pessoas tem dito Que nesta minha busca pura O puro pode se tornar insano E o insano se tornar mito Mas, por mais insano que pareça Eu sempre te buscarei No fundo da minha alma Porque o ato de te buscar Na mais paradoxo dos sentidos Me enleva e me acalma Me acalma pela esperança constante De que nossas vidas Por alguma insensata razão Buscam nas profundezas do ser humano O encanto místico De coração esperando coração Quantas coisas poderíamos dizer Para contrariar esta descrença De que você não é um mito Mas, simplesmente uma estrela Que sempre estará me esperando Buscando cumprir o que estava escrito
  65. 65. Oi, minha vida Cada dia mais angustiante O tempo amigo passando Minha alma perscrutando o espaço E meu coração se acelera Sentindo o fim de nossa história chegando Ao mesmo tempo Em que tenho tanta esperança Eu fico tão triste Por saber que mesmo não te encontrando Um sentimento latente me alcança Dizendo que você existe Mas, o tempo também se esvai Como amigo e inimigo Um amigo pela esperança que me dá E como um inimigo Que sempre me pergunta: Onde será que ela está? Que sonho, amor meu Que sonho fantástico que estamos tendo O sonhar acordado Na nossa eterna busca Na nossa luta pelo nosso tempo De um amor tão esperado
  66. 66. Meu amorzinho Acho que neste momento Nossas lágrimas estão se cruzando Na certeza de que Mesmo tão distantes Estamos nos amando Nossas almas fogem dos nossos corpos E nos buscam, singelas Na eterna saudade Para sempre voltarem Depois de cada viagem Cheias de ansiedade Uma ansiedade que dói Por saber que tuas mãos Buscam pelas minhas Por saber que neste mundo tão grande Entre bilhões de pessoas Na minha direção tu caminhas E eu caminho para você Caminho ao teu doce encontro Na certeza de te buscar Porque o mais belo deste sonho Foi eu poder acreditar Que eu poderia te encontrar
  67. 67. O teu olhar, amor Parece como ilhas Como duas ilhas no oceano No mar que teu corpo faz intenso E que de tão envolvido O mar parece querer ser humano Teu olhar penetrante como safiras Ou tão instigante como esmeraldas Ou tão doce como gotas de mel Mas, nada disso importa Pois estes dois pequenos mundos São todo o meu céu Este olhar tão puro Pelo qual passa toda tua alma Parece o vento do deserto Que abraça e acalma Onde a crível miragem Faz o distante parecer perto E este dois mundinhos Ilhas de sentimentos tão densos Onde o deserto encontra o mar Torna a minha busca cada vez mais doce A fantástica e doce busca De me abraçar com o teu olhar
  68. 68. Oi, amor Mais um poema para a gente conversar Para a gente se falar Nesta única forma de comunicação Onde as palavras vão sem volta Companheiras do próprio ar Hoje eu vou te falar De que uma coisa que gosto muito Que é de velejar Sentir o vento no rosto No silencio rasgando as ondas Do velho amigo mar Na boca o gosto do sal As mãos calejadas de prazer A sensação de liberdade total Onde navegadores guerreiros Cruzavam os mares misteriosos Como se o mar fosse o Santo Graal Mas, vencendo o mar e o vento Usando corpo e mente Sempre haverá no coração de um velejador O eterno mistério dos mares Onde esta fuga inconsciente É somente falta de um grande amor...
  69. 69. Sente nos meus olhos, amor A falta que você me faz Sente no que escreve a minha mão Que em última análise Nada mais é Do que a extensão do meu coração Onde quer que você esteja Em qualquer lugar Em qualquer tempo Minha mão e meus olhos Eu tenho certeza Te falarão do meu sentimento Um sentimento tão puro De tanta falta e desejo E que amor mais maduro Me faz até dizer Bem molequinho, infantilmente dizer Amor, te amo, juro! Quando aqui escrevo Minhas mãos parecem sentir Teu corpo a tocar E que grande ternura isto passa Onde tudo se torna possível Tudo pela vontade de te amar
  70. 70. Amor, meu doce amor Hoje eu quero te falar De um grande escritor Um cara que eu gosto de ler E que viveu intensamente A falta de um grande amor Ninguém nunca soube Descrever tão bem As coisas comuns da vida Como Hemingway fazia Ao transformar uma coisa simples Em coisa grande e vivida A barba quase branca De tantas guerras passadas O olhar amigo e perdido Mostrando as mágoas do mundo Do sentimento mais profundo De um amor nunca vivido Que grandes amigos seríamos Na mesma ilha tomando rum Falando do impossível amor Mas, no desespero do não encontrar Ele busca o único refúgio De trocar o amor pela dor
  71. 71. Amor, hoje vou te falar De uma coisa que queria com você Ter com você nosso filhinho Que fosse a sua cara Que fosse o seu sorriso Que fosse o teu jeitinho Que sonho mais louco Querer ter um filho Com quem nem se conhece Mas, tudo é possível No nosso mundo tão nosso Onde até o impossível acontece Um filho com teu olhar Teu doce jeito de ser Até teu divino caminhar E eu, bobo, te sentir nele Nas suas mãozinhas singelas No reflexo de te amar Quero este nosso bebezinho Que também terá o meu jeito E que ele guarde eternamente Que o pai dele jamais amou Como amo você Tão doce e loucamente
  72. 72. Oi, amor Onde estará você agora? Que te sinto a cada instante No desespero de um coração Que mesmo te sentindo tão próxima Sinto cada dia mais distante Será que não adianta mais Te procurar assim? Será que devo desistir? Desistir de te buscar? Desistir do sonhos mais lindo Desistir de tua pele sentir? Mas, amor, quando isto me abate Eu sinto tuas mãos me puxando Me levando para o campo dos sonhos Sonhos que você me mostra tão reais Onde tua alma me chamando Traz alegrias aos meus olhos tristonhos Naquela doce névoa Que envolve os sentimentos mais puros No momento da ansiedade Onde entre o céu e a terra Existe um mundo maior O mundo de toda a eternidade
  73. 73. Amor, meu mais lindo amor Nosso dia está chegando O dia mais importante de nossa vida Onde toda esta busca findará Quando estivermos nos acenando No aceno do encontro ou da despedida Mas, amor Como foi bom este tempo que tivemos Quando acordados, juntos sonhamos Esperando nos encontrar E em cada um destes cem dias Eu tenho certeza que nos amamos Em cada letra que escrevi Em cada palavra que senti Você estava sempre presente E por mais que eu nunca te encontre Minha alma já te sente Minha, minha mulher eternamente E se houverem outras vidas Tenha a certeza no seu coração De que em cada uma eu vou te buscar Porque não existe nada no mundo Que me faça esquecer Que me faça deixar de te amar
  74. 74. Amor, meu doce amor Deixa uma coisa eu te falar Se nunca nos encontrarmos Quero que você sempre se lembre Que eu nunca deixei de te amar Tão grande a vontade de juntos estarmos E em todos os meus aniversários Eu olharei para as estrelas Na ansiedade de que você desça E como em um passe de mágica A estrela se materialize E na luz da estrela você apareça Porque contigo eu quero estar A correr pelos vales Atravessar todas as pontes Viver os sonhos mais impossíveis Poder ultrapassar sem medo Os limiares dos horizontes E no final de cada ponte Eu poder encontrar um bilhetinho seu Dizendo, simples e docemente “Meu amor, meu valente guerreiro Segue em paz, amor meu Porque eu estarei contigo eternamente!”
  75. 75. Quantas tardes? Quantos sábados? Separados estaremos? Assistindo um desenho qualquer No tapete, vegetando, deitados Vivendo cada segundo que teremos Sair no meio da tarde Namorar no cinema Tomar sorvete de casquinha Andar descalços na grama E de mãos dadas Tua mão na minha E no final da tarde Irmos nos despedir do sol Na beira do mar Na areia morna e solitária E no céu vermelho escreveremos Que bom a gente se amar E juraremos palavras de amor eterno Palavras que o vento leva e trás Como o sol deixando o calor Para a lua que chega Neste encontro tão mágico De tão breves momentos de amor
  76. 76. Quero você, amor Na mais pura expressão do teu ser Não quero em nada de transformar Quero tuas vitórias e teus dissabores Quero tuas virtudes e teus defeitos Para sempre te respeitar Quero você como você é Nas suas limitações Mas, orgulhoso do teu ser Na busca permanente De que embora duas metades Se querem pelo querer Quero você, simplesmente Corpo, alma e coração Mulher, amiga, amante Companheira, esposa, cúmplice Onde cada segundo longe de você Torna meu mundo tão distante Quero você na eterna cumplicidade Te defender em todos os momentos E te prometer sempre a verdade Duvidando que sejamos dois Porque todo, todo meu ser Também estará contido na tua metade
  77. 77. Oi, amor Mais um dia sem você Na mais ingrata sensação De na tua ausência Eu ter que cuidar de dois De mim e do meu coração Queria poder chegar agora Suado, cansado, esbaforido Trazendo na mão uma flor roubada E poder dizer para você Que pulei muros e corri de cachorros Na busca da flor para a mulher amada E poder ver teu sorriso O teu olhar brilhando Teus braços de paixão E eu me sentindo O rei do mundo O mais apaixonado coração Que por um gesto tão simples Torna o meu mundo grandioso Por ter mulher tão amada Onde um cachorro se transforma em dragão Onde o céu se torna chão Em uma simples flor roubada
  78. 78. Amor, meu grande amor Em algum lugar que você esteja Eu quero te dizer Que por mais tempo que eu tenha E por mais distante que seja Eu nunca hei de te esquecer Neste sonho tão lindo Que foi te procurar E a cada dia te escrever Falando da minha vida Contando minhas histórias Conversando sozinho com você E vivi tantas emoções Ria, sorria, chorava Nas frases que eu te escrevia Porque nestes nossos momentos Onde quer que você estivesse Amor, eu te senti Te sentir no escrever Te sentir no dormir Te sentir no acordar Porque nada haverá de tão belo Quanto foi esta aventura A louca aventura de te buscar
  79. 79. Oi, minha vida Hoje eu vi uma cachoeira E ao estender a minha mão Para na água tocar Como um náufrago de alma Senti toda a minha solidão A água, a cachoeira, as pedras Tudo parecia sem sentido Por você ali não estar Mas, mesmo assim Eu te buscava na névoa A névoa do tamanho do mar Parecia que as águas dançavam A nuvem de água como a ter vida O som de cada brisa no ar Onde a natureza toda Parecia alegre a dizer: Nós vamos na tua busca ajudar! E onde quer que eu vá Eu deixo um pedaço do meu coração Para que, se por lá você passar Possa sentir o calor de uma paixão De um simples guerreiro Que vive para te procurar
  80. 80. Eu viverei, amor Viverei para te encontrar Viverei para te amar Onde houver tempo Onde houver almas Eu vou te procurar Eu viverei, amor Na mais longínqua pradaria Na mais íngreme montanha No deserto mais distante No mais profundo oceano Porque teu coração me chama Eu viverei, amor Com todas as dificuldades Na sede, no cansaço, na dor No limiar de cada instante de vida Onde a vontade mais sentida Alimenta este grande amor Eu viverei, amor Não porque estou sozinho E não só porque estou te buscando É muito mais que isso É muito mais que uma simples busca É buscar alguém que está me esperando
  81. 81. Amor, amor meu Hoje eu estou me sentindo sozinho E eu só tenho duas pessoas para falar Falar com você e com nosso Pai Estejam onde estiverem Com vocês eu quero me acalentar E se eu não tenho você aqui Eu sei que nosso Pai está E eu só posso agradecer Tudo que Ele faz por nós Mesmo que nunca entendamos O jeito das coisas d´Ele fazer As tristezas deste dia terminando Feriram forte meu coração Deixaram minha alma vagando Como uma interrompida canção Onde quem de nós dois estará chorando Na troca do amor pela emoção Mas, eu sempre agradeço nosso Pai Por tudo que Ele tem nos dado Até por ser nosso melhor amigo Onde mesmo que eu me esqueça d´Ele Nas tristes batalhas desta vida Eu sei que Ele sempre estará comigo!
  82. 82. Oi, querida Quanto tempo que não conversamos Como a luz que se esvai Talvez inseguro pela distância A esperança represada Na tristeza que às vezes cai Mas, só ao ouvir uma música Meus pensamentos se voltam para você Em cada nota, de cada canção E eu te sinto como a flutuar Levando-me junto no ar No ar eterno da paixão Como a porta que não se abre E que deveria abrir Na vontade de te libertar Para todo este mundo que temos Um mundo que é mais que sentir Um mundo que é só de amar Mas, no afã dessa busca Na incerteza da realidade Embora meu coração fique triste A minha alma se rebela E grita cheia de saudade Eu sei que ela existe!
  83. 83. Meu doce amor Meus projetos começam a dar certo Meus sonhos se realizando E em cada um projeto Em cada um destes sonhos Eu fico te procurando Eu sinto você torcendo por mim Me acompanhando em cada sonho Me acompanhando em cada momento Permanentemente ao meu lado Às vezes como uma leve brisa Às vezes como um forte vento A brisa que vem e me acalma O vento que vem e me eleva Buscando a junção no infinito Como a querer dizer na alma Que tudo isto que nos enleva Nas estrelas estava escrito A cada sonho que se realiza O mais importante de todos O sonho mais sonhado É eu poder te ouvir um dia Me dizer com o mais doce olhar Que eu sou teu homem amado
  84. 84. Oi, amor Hoje o mundo acordou menor Pelo menos o mundo de uma geração Uma geração de rebeldes Uma geração de cabelos grandes Que se expressava em canção Que cantava Ticket to Ride No som de um rock diferente As danças de rosto colado As músicas mais irreverentes Onde sonhar era o permitido Em um mundo todo assustado Primeiro John se foi E agora George também Na sensação de que o sonho acabou Mas, ainda temos Paul, Ringo e Bob E neste momento tão longe O tempo de moleque nunca terminou Mas, fica uma dor no coração De, ao escutar uma canção Como Baby it´sYou Lembrar que nunca mais veremos juntos Os amigos de Abbey Road O espírito indomável de Liverpool
  85. 85. Meu amor Quanto tempo mais teremos? Quanto tempo mais a nos buscar? Na distância que parece infinita Do amor que não tivemos No caminho da busca sem chegar Onde cada segundo parece minuto Onde cada minuto parece hora Onde cada hora parece um dia Na busca que se situa tênue Na sensação de que se vai embora Deixando tristeza no lugar da alegria A tristeza de não achar De simplesmente achar e sofrer Por não te encontrar E chega a dor mais profunda Onde a busca se resume No simples desejo de te amar E eu fico com a doce sensação De que nesta busca tão insegura Onde o amor parece tão distante Mas, que no calor do coração O espírito se desveste da armadura E passa a viver instante por instante
  86. 86. No caminho dos trigais Eu quase chego a te ver Teu cabelo esvoaçante Teu perfume na brisa O meu corpo refletido No teu olhar penetrante No caminho dos trigais Parece que a nossa vida Novamente se reencontrará Como uma longa promessa Que vivemos a cada tempo Sem sabermos o quando será No caminho dos trigais O mundo finalmente fica pequeno Para o tanto que buscamos No que achamos de amor infinito Em um caminho tão misterioso Que nem sabemos onde estamos No caminho por você aberto Eu te encontrarei, amor No caminho dos trigais Onde o longe se torna perto Onde o caminho não tem mais dor E onde não existe o jamais!
  87. 87. Oi, linda menina Como nos restam só poucos dias Hoje quero falar de minha cidade Quero falar desta cidade tão terna Que por uma adoção simbiótica Só me deu felicidade É uma brilhante e pequena ilha Onde o mar se ajoelha para a Joaquina O pedaço de paraíso mais lindo do mundo Um ilha que tem casos e causos E que mostra no florescer do Garapuvú Um sentimento tão puro e profundo Que tem coisas que só o Avaí faz Que tem o pôr-do-sol na beira-mar Que tem a Lagoa da Conceição Que tem a figueira de tantas lendas E que tantos por ela já se encantaram Que cantaram esta ilha com paixão A mais bela das ilhas Terra de amigos fraternos Terra das minhas filhas Onde os ventos eternos Parecem eternamente a cantar Florianópolis, não quero mais te deixar!
  88. 88. Mais uma carta para você Agora para falar de minhas filhas Uma parte da busca do ser Do deixar rastros no mundo Na árvore que temos que plantar E no livro que temos que escrever É como se eu quisesse te contar tudo Sem mesmo saber o porquê Como um sonho quase se acabando E elas são parte destes sonhos Onde se guarda sempre as pequenas imagens Quando a noite termina no dia começando Minha filha mais velha Cabelos castanhos, olhar profundo Onde ela sempre me espelha No seu doce e sincero mundo Na curiosidade que a atiça E no pequeno coração, a justiça! Minha filha mais nova O olhar doce de menininha Onde em tudo ela me renova Na estrada pura por onde caminha Que não consegue conter a grande emoção Em tão pequeno e doce coração!
  89. 89. Amigos, querida São coisas tão difíceis Como um oásis no deserto Onde nos piores momentos Nas maiores dificuldades Sempre queríamos que estivessem perto Amigos de uma feliz infância Onde tudo era só imagens Onde não havia preocupações Nas brincadeiras e molecagens Onde pequenos, queríamos ser adultos No afã das primeiras paixões E na rebelde juventude De buscar beijos e conquistas No buscar sem saber o que buscar Onde cada anel conquistado Escondia no meu coração atordoado A vontade de te encontrar E agora, no meio da vida Na saudade incontida Volta o oásis no deserto No horizonte parecendo perto Onde amigos a gente conta na mão Mas, são estes que ficam no coração
  90. 90. Oi, amor Hoje, sinto tanto a tua falta Parecemos estar tão distantes Talvez nossos dias estejam terminando E cada poema agora parece refletir O lamento final dos últimos instantes Eu te vejo na luz da lua Te vejo no reflexo das estrelas Te vejo no mais simples ribeirão Onde em cada pedra As águas na curva do rio Se transformam em turbilhão Um turbilhão de saudades Na luta bonita e constante Da água com a terra Onde te vejo pura e serena Nas dengosas curvas do rio Um rio que nunca se encerra E eu te vejo nestes lugares Te vejo plenamente no mundo Mas, meu coração parece vazio E eu penso comigo mesmo Quem sabe ela esteja me esperando Depois da curva do rio
  91. 91. Amores de guerra Amores mais puros No minuto que pode não existir Na sanha do mal contra o bem Na avalanche das emoções Sem se saber o que haverá de vir A lua testemunha constante De tempo tão inconstante No sentimento profundo De que aquele momento De tão puro e sem tempo Parece resumir o mundo A perda de grandes amigos Nos destroços de tantos sonhos No barulho sem fim dos canhões Mas, em toda esta tristeza Sempre haverá O momento de grandes paixões Paixões que sobrevivem a tudo E passam a se buscar no tempo Vagando por toda a terra Esperando reencontrar a mesma mão Para refazerem as juras de amor Juras de um mundo sem guerra
  92. 92. Feliz ano novo, amor Onde quer que você esteja Em qualquer tempo, em qualquer lugar E como os brilhantes fogos no céu Meu coração também explode de amor Em cada luz uma estrela a te buscar Feliz ano novo, minha vida Quem sabe o próximo estaremos juntos E não haverá mais solidão De quem te busca há tanto tempo Onde a busca é tão intensa Que nem mesmo sinto o próprio coração Feliz ano novo, minha querida Que Deus te abençoe e proteja a cada segundo Nas coisas que com você eu não pude ter Mas, tenha sempre a eterna certeza De que onde quer que eu esteja Eu estarei sempre a te querer Feliz ano novo, minha eterna mulher Olha para o céu e veja aquele fogo subindo Entre milhares deles um jamais irá se apagar Este único fogo será puxado pelas estrelas E em estrela ele irá se transformar Para sempre, sempre contigo ficar
  93. 93. Boa noite, amor Mais um dia sem você Mais uma carta por escrever Como as brumas que cobrem o lago Na forma de um teimoso e insolente véu Que teima em não me deixar te ver Mas, mesmo sem que eu possa te ver O caminho parece conhecido Como uma doce trilha na memória Que ao teu doce chamado Abrem-se os céus e terras Nas misteriosas brumas da história Uma longa e bela história Que parece vagar no tempo Em busca de um encontro tão esperado Na busca do paraíso perdido Onde a cada instante de sonho dizemos Que bom poder ter sonhado Sonhos que acreditamos e buscamos Na crença da realidade deste paraíso Onde em anjo você irá se tornar E assim, quando eu morrer Finalmente as brumas se abrirão E juntos eternamente podemos então ficar
  94. 94. Oi, minha doce querida Quanta falta de você Quanta falta do teu colo Falta de você colada na minha vida Falta de teu corpo a me querer Tanta falta que até choro Sinto falta do teu cuidado comigo Falta do teu olhar apaixonado Falta da nossa alegre cumplicidade Um mundo de faltas contigo De um sonho tão acalentado A ausência de tão imensa felicidade Uma falta que dói no coração Como o sol se despedindo da lua No pôr-do-sol romântico e triste Onde o momento se sublima pela emoção No simples dizer sou teu e sou sua No espaço onde o amor persiste Na falta de um amor julgado esquecido Que ressurge forte do quase nada No encontro fantástico de duas metades E neste amor teimoso e repetido A vida presente diz para a vida passada Amor meu, onde coube tantas saudades?
  95. 95. Oi, minha mulher tão querida Está chegando o final de história tão sentida Um sonho que vai se acabando Um doce e feliz sonho terminando E nenhum dia mais triste haverá Do que passou e não mais passará No vazio fica o eterno coração De quem te amou com tanta emoção Que com você sonhou os sonhos mais lindos Sonhos de sonhos nunca dantes findos No universo de tantas flores e cores De sonhos possíveis de grandes amores Mas, haveremos de viver Neste amor de tão grande sofrer Onde vemos em cada flor caída A nossa vida que não foi vivida Onde em cada pássaro a cantar Deste amor impossível vamos lembrar E, um dia, quem sabe, talvez Nosso amor poderá ter de novo a sua vez E poderemos retomar nossos sonhos tão belos Os sonhos mais loucos e mais singelos Onde o tudo parecerá tão crível E o nada nunca mais será impossível
  96. 96. Oi, amor da minha vida Sabe que eu preferia morrer Para não te ver assim? O nosso sonho se esvaindo Sonhos de tão grande querer Sonhos de um amor sem fim Mas, por alguma razão eu sentia Que minhas cartas terminariam aqui Como uma mensagem que se joga no mar Sem nada saber, sem nada esperar Mensagens de amor a flutuar Sem nunca saber onde irão parar Mas, quero que você saiba Que em todos os meus dias Eu sempre fiquei a te esperar Nas minhas tristezas e minhas alegrias Porque nada de mais belo existe Do que se dar por simplesmente amar O amor é uma coisa que não tem fim E nem mesmo tem princípio Ele se produz na própria vida Um sentimento teimoso, enfim Que confunde o fim e o início E para o qual não há despedida
  97. 97. Oi, amor, meu doce amor Ainda temos mais alguns poucos dias Para buscarmos este nosso encontro Quando o verde se tornará flor Como um oceano de alegrias Um mar límpido, sem desencontro Que hajam névoas, brumas ou ventos Até a última escrita palavra Eu sonharei em te encontrar Te buscando em todos os momentos Na distancia que se tornará escrava Do buscado sonho a sonhar Mas, te confesso, meu amor Por mais que eu contra tente Minha alma clama e paira no ar Na expectativa insone da dor Da dor mais profunda e latente De nunca poder mais te encontrar No entanto, malvada foi esta dor Que se assenhorou de todo meu ser E me levou, guerreiro, a sempre persistir Na busca deste tão grande amor Amor que se tornou razão do meu viver Amor que eu acreditei pudesse existir!
  98. 98. Oh, meu eterno amor Que distancia tão injusta e ingrata Desafiando o tempo da dor De uma busca tão fugaz e insensata De olhar sem ser olhado De sentir sem ser sentido De buscar o sonho mais sonhado De ter o que nunca foi tido Você será a minha imortalidade O meu sonho retido e escondido Nas escuras brumas da saudade Na eterna promessa do todo sem fim De que eu não esquecerei de você E nem você esquecerá de mim
  99. 99. Oi, meu doce e eterno amor Desculpa, mas hoje não vai ser fácil No caminho que parece terminar No oceano que se torna sem cor Na luz que começa a ficar volátil Nas promessas de amor que ficaram no ar Mas, eu sinto você aqui ao meu lado Neste triste momento de despedida Momento que não permitiu abrir a flor Na explosão de um coração apaixonado E que assim será por toda a vida Onde o tempo não vence o amor Mas, não será uma despedida, amor Porque o amor nunca termina Porque em outro tempo, eu hei de voltar No tempo que voltar a luz e a cor Onde no teu olhar de mulher-menina Eu ainda haverei de me encontrar Mas, agora, uma coisa eu quero pedir Que no seu aniversário ore por mim E que por não te encontrar, me dê seu perdão Pois, onde eu estiver, eu irei te sentir E ao sentir este amor sem fim Minha alma estará no teu coração!
  100. 100. Adeus amor, amor tão buscado Se ainda não nos encontramos Haverá de ter um outro lugar Onde o sonho não será só sonhado Onde finalmente teremos o que buscamos E que aqui não pudemos realizar Não deixe agora eu chorar Nem quero que você chore Pois daqui renasce mais uma esperança Na misteriosa força do teu olhar Onde por mais que eu ainda demore Nascerá de novo o teu guerreiro-criança Os pássaros nunca deixarão de cantar Os campos dos sonhos nunca terão fim As crianças sempre procurarão sorrir E nem o mar deixará da areia beijar Porque amores tão grandes assim Jamais deixarão de existir! E eu, prometo, volto para te buscar Neste difícil caminho que é sem ti viver E na despedida onde insurge a impostora dor Uma lágrima aqui ficará flutuando no ar Na última frase que um dia você irá ler: - Adeus, meu doce e eterno amor!

×