Apresentação Monografia Virtualização

6,530 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,530
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
62
Actions
Shares
0
Downloads
325
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação Monografia Virtualização

  1. 1. KLEBER DA SILVA LYRA <kleberlyra@gmail.com> Aluno do Curso de Engenharia da Computação Msc. Mário Augusto Bessa de Figueiredo Eng. Júlio César Hauradou Orientadores
  2. 2. A verdadeira viagem do descobrimento não consiste em procurar novas paisagens, mas em ter novos olhos. Marcel Proust
  3. 3. SUMÁRIO <ul><li>Introdução </li><ul><li>Especificação do Problema
  4. 4. Objetivos </li></ul><li>Virtualização </li><ul><li>Tipos de Máquina Virtual
  5. 5. Tipos de Virtualização
  6. 6. XEN </li></ul><li>Proposta de Virtualização </li><ul><li>Cenário Atual x Cenário Proposto
  7. 7. Experimento realizado
  8. 8. Demonstração </li></ul><li>Conclusão </li></ul>
  9. 9. Introdução <ul><li>O projeto de EAD do CETAM;
  10. 10. Utilização preferencial de software livre;
  11. 11. Processo de aquisição de equipamentos x Escalabilidade numa empresa pública;
  12. 12. Virtualização como medida de melhor aproveitamento dos recursos do hardware; </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Falta de redundância/contingência;
  14. 14. Falta de segurança e estabilidade do ambiente;
  15. 15. Subutilização dos recursos de hardware;
  16. 16. Necessidade de um ambiente para homologações do sistema; </li></ul>Especificação do Problema
  17. 17. Objetivo Geral <ul>Demonstrar como se aplicam as técnicas de virtualização dentro do ambiente corporativo, se beneficiando das vantagens correlatas ao seu emprego. </ul>
  18. 18. Objetivos Específicos <ul><li>Instalar o GNU/Linux e o XEN em um servidor;
  19. 19. Criar três máquinas virtuais que irão fornecer os serviços de EAD;
  20. 20. Demonstrar os benefícios obtidos; </li></ul>
  21. 21. Virtualização de Servidores <ul><li>Criar uma camada virtual de hardware;
  22. 22. Particionar um hardware físico em unidades lógicas menores e autônomas;
  23. 23. Desvincular o sistema operacional do hardware real;
  24. 24. Possibilitar a execução de várias instâncias do sistema operacional ao mesmo tempo. </li></ul>
  25. 25. Máquinas Virtuais: Tipo I <ul><li>O monitor é implementado entre os sistemas convidados e o hardware;
  26. 26. O monitor tem pleno controle do hardware; </li></ul>Hardware Real Hipervisor Máquina Virtual Sistema Operacional Aplicações Máquina Virtual Sistema Operacional Aplicações
  27. 27. Máquinas Virtuais: Tipo II <ul><li>O monitor é um processo de um sistema operacional hospedeiro;
  28. 28. O monitor simula todas as operações que o sistema hospedeiro controla. </li></ul>Hardware Real Sistema Operacional Aplicações Máquina Virtual Sistema Operacional Aplicações M O N I T O R
  29. 29. Máquinas Virtuais: Híbridas Máquina Virtual Híbrida do Tipo I Máquina Virtual Híbrida do Tipo II <ul><li>O sistema convidado tem acesso ao hardware real; </li></ul>Hardware Real Hipervisor Máquina Virtual Sistema Operacional Aplicações Máquina Virtual Sistema Operacional Aplicações Hardware Real Sistema Operacional Aplicações Máquina Virtual Sistema Operacional Aplicações
  30. 30. Virtualização Total <ul><li>Sistemas Convidados não necessitam de nenhuma mudança;
  31. 31. Só é possível se o hardware físico suportar a virtualização (processador e BIOS); </li><ul><li>Processadores Intel VT e AMD-V; </li></ul><li>Sistemas fechados (proprietários) executam nestes ambientes. </li></ul>
  32. 32. Paravirtualização <ul><li>Sistemas convidados necessitam ser modificados;
  33. 33. Diminui a portabilidade do sistema, mas permite o acesso direto ao hardware;
  34. 34. Executa em sistemas que não possuem suporte nativo a virtualização; </li></ul>
  35. 35. XEN <ul><li>Software Livre (www.xen.org);
  36. 36. É um monitor do tipo I para a plataforma x86;
  37. 37. Suporta múltiplos sistemas operacionais convidados simultaneamente com bom desempenho e isolamento;
  38. 38. Possui suporte a virtualização total e a paravirtualização; </li></ul>
  39. 39. Proposta de Virtualização: Cenário Atual <ul><li>Plataforma de EAD do CETAM instalado em hardware sem suporte a virtualização;
  40. 40. Plataforma de software: GNU/Linux Ubuntu + HTTPD Apache + MySQL + Aplicativos: Joomla + Moodle
  41. 41. Necessidade de atender de 1.500 a 4.500 alunos; </li></ul>
  42. 42. Proposta de Virtualização: Cenário Proposto <ul><li>Utilização de hardware com suporte a virtualização;
  43. 43. Separar os serviços em máquinas virtuais distintas (servidor web, servidor de banco de dados e servidor de arquivos);
  44. 44. Criação de um ambiente de homologação e de contingencia das máquinas virtuais; </li></ul>
  45. 45. Experimento <ul><li>Foi utilizado um hardware sem suporte a virtualização;
  46. 46. Foi instalado o GNU/Linux CentOS 5 + XEN;
  47. 47. Criadas três máquinas virtuais - Paravirtualizadas;
  48. 48. DEMONSTRAÇÃO </li></ul>
  49. 49. Conclusão <ul><li>A virtualização de servidores através do XEN é uma tecnologia acessível e estável;
  50. 50. São necessários recursos abundantes (memória e processador) no domínio hospedeiro para virtualizar com eficiência ;
  51. 51. Deve-se reservar memória e processamento para o domínio hospedeiro;
  52. 52. São necessários testes preliminares para dimensionamento de cada máquina virtual. </li></ul>
  53. 53. Viva como se fosse morrer amanhã. Aprenda como se fosse viver para sempre. Mahatma Gandhi
  54. 54. KLEBER DA SILVA LYRA <kleberlyra@gmail.com> Aluno do Curso de Engenharia da Computação Msc. Mário Augusto Bessa de Figueiredo Eng. Júlio César Hauradou Orientadores

×