Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
ESTA É A  HISTÓRIA DA PAIXÃO DA  JOVEM ECO PELO ORGULHOSO NARCISO.  MUITO BELO, ERA DESEJADO  POR  DEUSAS E  MORTAIS. MAS ...
TAL FOI O TRISTE DESTINO DE  ECO. MUITO ESTIMADA POR ARTÊMIS, DEUSA DA CAÇA, ERA CONSIDERADA A MAIS BELA DAS NINFAS DAS FL...
HERA, ESPOSA CIUMENTA DE ZEUS, SUSPEITANDO  DE SUA AUSÊNCIA,  FOI INVESTIGAR  ALGUMA POSSÍVEL RIVAL.  TODAS  AS NINFAS SE ...
NADA PODERIA SER MAIS DOLOROSO PARA ECO, POIS SE ENCONTRAVA ENTRE  AS QUE ALMEJAVAM O AMOR DE NARCISO. PASSOU A SEGUI-LO À...
<ul><li>ATÉ QUE SUA SORTE PARECEU </li></ul><ul><li>MUDAR, POIS  NARCISO  </li></ul><ul><li>COMEÇOU A CHAMAR: </li></ul><u...
TRISTE E ENVERGONHADA,  ECO SE ESCONDEU EM UMA CAVERNA, EM MAIS NADA ENCONTRANDO CONSOLO.  SEU CORPO FOI-SE CONSUMINDO COM...
NARCISO CONTINUOU FRIO E CRUEL, MAS NÊMESIS VINGOU A SORTE DE ECO. FEZ COM QUE  ELE SE  APAIXONASSE PELA PRÓPRIA IMAGEM, A...
QUANDO AS NINFAS  PROCURARAM O CORPO DE NARCISO,  A FIM DE  SEPULTÁ-LO, ENCONTRARAM EM SEU LUGAR UMA FLOR À BEIRA DO LAGO....
CLAUDIA MADEIRA SITE:  www. corepoesia .com   IMAGENS: GOOGLE E WEBSHOTS SOM: “LA MER” DE RAVEL TEXTO: CLAUDIA MADEIRA (TR...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Eco E Narciso

10,118 views

Published on

MITO GREGO DE AMOR

  • Be the first to comment

Eco E Narciso

  1. 1. ESTA É A HISTÓRIA DA PAIXÃO DA JOVEM ECO PELO ORGULHOSO NARCISO. MUITO BELO, ERA DESEJADO POR DEUSAS E MORTAIS. MAS SEU CORAÇÃO ERA DURO E FRIO. SENTIA PRAZER EM ATRAIR ATENÇÃO, PARA EM SEGUIDA DESPREZAR SUA CONQUISTA. ECO E NARCISO
  2. 2. TAL FOI O TRISTE DESTINO DE ECO. MUITO ESTIMADA POR ARTÊMIS, DEUSA DA CAÇA, ERA CONSIDERADA A MAIS BELA DAS NINFAS DAS FLORESTAS.
  3. 3. HERA, ESPOSA CIUMENTA DE ZEUS, SUSPEITANDO DE SUA AUSÊNCIA, FOI INVESTIGAR ALGUMA POSSÍVEL RIVAL. TODAS AS NINFAS SE ESCONDERAM COM MEDO DE SUA FÚRIA. ECO, DISTRAÍDA, DEIXOU-SE FICAR, E LOGO SUA BELEZA FOI NOTADAS POR HERA. SUA IRA IMEDIATAMENTE SE VOLTOU CONTRA ELA. IMPÔS-LHE UM SUPLÍCIO TERRÍVEL: NADA MAIS DIRIA DE ORIGINAL. SEUS LÁBIOS SE LIMITARIAM A REPETIR O QUE FOSSE DITO POR OUTREM.
  4. 4. NADA PODERIA SER MAIS DOLOROSO PARA ECO, POIS SE ENCONTRAVA ENTRE AS QUE ALMEJAVAM O AMOR DE NARCISO. PASSOU A SEGUI-LO À DISTÂNCIA, COMO UMA SOMBRA, SEM NADA PODER FAZER PARA QUE ELE SE APERCEBESSE DE SUA PRESENÇA.
  5. 5. <ul><li>ATÉ QUE SUA SORTE PARECEU </li></ul><ul><li>MUDAR, POIS NARCISO </li></ul><ul><li>COMEÇOU A CHAMAR: </li></ul><ul><li>HÁ ALGUÉM POR AQUI? </li></ul><ul><li>ECO RESPONDEU: </li></ul><ul><li>...AQUI...AQUI... </li></ul><ul><li>NARCISO DISSE: </li></ul><ul><li>VENHA! VENHA! </li></ul><ul><li>E ECO, CHEIA DE ALEGRIA: </li></ul><ul><li>...VENHA! ...VENHA! </li></ul><ul><li>SAIU DE SEU ESCONDERIJO E </li></ul><ul><li>CORREU PARA ABRAÇAR NARCISO,QUE A REPELIU </li></ul><ul><li>DIZENDO: </li></ul><ul><li>-PREFIRO MORRER! JAMAIS </li></ul><ul><li>TE DAREI PODER SOBRE MIM! </li></ul><ul><li>ECO RESPONDEU: </li></ul><ul><li>- ...TE DAREI PODER SOBRE MIM!...TE DAREI PODER </li></ul><ul><li>SOBRE MIM! </li></ul>
  6. 6. TRISTE E ENVERGONHADA, ECO SE ESCONDEU EM UMA CAVERNA, EM MAIS NADA ENCONTRANDO CONSOLO. SEU CORPO FOI-SE CONSUMINDO COM O PASSAR DO TEMPO, MAS SUA VOZ, ORIGINÁRIA DAS TREVAS, CONTINUA ATÉ HOJE, REPETINDO PALAVRAS QUE JÁ FORAM DITAS POR OUTREM.
  7. 7. NARCISO CONTINUOU FRIO E CRUEL, MAS NÊMESIS VINGOU A SORTE DE ECO. FEZ COM QUE ELE SE APAIXONASSE PELA PRÓPRIA IMAGEM, AO SE DEBRUÇAR PARA BEBER ÁGUA NUM RIACHO. INCAPAZ DE ABRAÇAR O QUE VIA REFLETIDO, PERMANECEU IMÓVEL, ATÉ SER ELE PRÓPRIO, CONSUMIDO PELA MORTE.
  8. 8. QUANDO AS NINFAS PROCURARAM O CORPO DE NARCISO, A FIM DE SEPULTÁ-LO, ENCONTRARAM EM SEU LUGAR UMA FLOR À BEIRA DO LAGO. EM HONRA AO HOMEM AMADO DERAM À FLOR O NOME QUE TEM ATÉ HOJE: CLAUDIA MADEIRA SITE: www.corepoesia.com IMAGENS: GOOGLE E WEBSHOTS SOM: “LA MER” DE RAVEL TEXTO: CLAUDIA MADEIRA (TRADUÇÃO LIVRE DO SITE “ TALES OF GREEK MITHOLOGY”) NARCISO
  9. 9. CLAUDIA MADEIRA SITE: www. corepoesia .com IMAGENS: GOOGLE E WEBSHOTS SOM: “LA MER” DE RAVEL TEXTO: CLAUDIA MADEIRA (TRADUÇÃO LIVRE DO SITE “ TALES OF GREEK MITHOLOGY”)

×