Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Fundamentos da filosofia da educação 1

697 views

Published on

Introdução sobre a Filosofia da Educacao e contribuicoes historicas nesta relacao.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Fundamentos da filosofia da educação 1

  1. 1. FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DA EDUCAÇÃO HOWARD A. OZMON e SAMUEL M. CRAVER Editora Artmed, 2004
  2. 2. A Necessidade de uma Filosofia da Educação O estudo filosófico da educação parece imperativo por estarmos em uma era crítica de transição. Mudanças sempre ocorreram, mas raramente na acelerada taxa atual que criou o que Alvin Toffler chama de “choque do futuro”. (p.16) OZMON, H.A. e CRAVER, S. M. Fundamentos filosóficos da educação. Tradução Ronaldo Cataldo Costa. 6 ed., Porto Alegre: Artmed, 2004.
  3. 3. A Necessidade de uma Filosofia da Educação No momento em que podemos estar entrando em uma nova era, uma era “pós-moderna”, é fácil para as pessoas abraçarem mais e mais mudanças pensando pouco nas conseqüências finais ou resistirem às mudanças mantendo valores antigos a qualquer custo. OZMON, H.A. e CRAVER, S. M. Fundamentos filosóficos da educação. Tradução Ronaldo Cataldo Costa. 6 ed., Porto Alegre: Artmed, 2004.
  4. 4. OZMON, H.A. e CRAVER, S. M. Fundamentos filosóficos da educação. Tradução Ronaldo Cataldo Costa. 6 ed., Porto Alegre: Artmed, 2004. A Necessidade de uma Filosofia da Educação A filosofia educacional é uma maneira não apenas de olhar as idéias, mas também de aprender como usá-las de maneiras melhores. Uma filosofia da educação apenas se torna significativa quando os educadores reconhecem a necessidade de pensar claramente sobre o que estão fazendo e de ver o que estão fazendo em um contexto maior de desenvolvimento individual e social (p.16)
  5. 5. Filosofia (do grego philos - que ama + sophia - sabedoria, « que ama a sabedoria ») é a investigação crítica e racional dos princípios fundamentais relacionados ao mundo e ao homem. Segundo Marilena Chauí, Filosofia é a Fundamentação Teórica e Crítica dos Conhecimentos e das Práticas.
  6. 6. • “É uma palavra que vem do Latim e significa uma base sólida ou o alicerce sobre o qual se pode construir com segurança. • Do ponto de vista do conhecimento: a base ou o princípio racional que sustenta uma demonstração verdadeira. • Fundamentar: encontrar, definir e estabelecer racionalmente os princípios, as causas e condições que determinam a existência, a forma e os comportamentos de alguma coisa, bem como as leis ou regras de suas mudanças”
  7. 7. Parece que os educadores, como todo mundo,Parece que os educadores, como todo mundo, estão presos à sua própria humanidade. Emestão presos à sua própria humanidade. Em nenhum enfoque educacional conhecido existenenhum enfoque educacional conhecido existe certeza em relação a todas as facetas da vida,certeza em relação a todas as facetas da vida, pois o enfoque perfeito ainda não foi inventado.pois o enfoque perfeito ainda não foi inventado. Resta-nos a necessidade de pensar sobre o queResta-nos a necessidade de pensar sobre o que fazemos, de tentar raciocinar e justificar nossasfazemos, de tentar raciocinar e justificar nossas ações para que sejam coerentes, significativas eações para que sejam coerentes, significativas e dirigidas para fins educacionais desejáveis. (p.19)dirigidas para fins educacionais desejáveis. (p.19)
  8. 8. Nascimento da Filosofia na Grécia Antiga (Séc. VI a.C.) • Você sabe onde fica a Grécia? • Na Idade Antiga, compreendia uma vasta região denominada Magna Grécia. • Havia, portanto, um enorme número de cidades e de colônias Gregas na região do Mar Mediterrâneo.
  9. 9. • Assim como os demais povos, os gregos tinham as suas crenças e as suas práticas religiosas. • A religião e o mito eram as fontes originárias de conhecimento. • Através da religião e dos relatos míticos, os gregos tinham as respostas fundamentais para as grandes questões da existência. • Colocar a figura da deusa Atena.
  10. 10. • A linguagem mítica vale- se da metáfora, da alegoria, do símbolo, do arquétipo. • A partir do século VI a. C, surgem alguns sábios que propõem uma outra forma de pensar e de explicar o mundo valendo-se de argumentos racionais. • Nasce o pensamento filosófico-científico.
  11. 11. A linguagem mítica • O mito se expressa em linguagem poética, rica em metáforas e analogias. • A palavra metáfora vem do latim metaphòra (metáfora), por sua vez trazido do grego metaphorá ("mudança, transposição"). O prefixo met(a)- tem sentido de "no meio de, entre; atrás, em seguida, depois". O sufixo -fora (em grego phorá) designa 'ação de levar, de carregar à frente'. • Metáfora é o emprego da palavra, fora do seu sentido normal, ou seja, um sentido figurado, portanto, é uma figura de linguagem.
  12. 12. • A linguagem metafórica provoca uma busca por parte do aprendiz que para compreendê-la é necessário ultrapassar o modelo convencional de pensamento e a mente se supera na busca do entendimento. • As metáforas abrem a porta para a dimensão simbólica, ajudam na percepção dos múltiplos significados que co-existem em uma só imagem. Os símbolos sugerem que algo pode ser compreendido além da sua aparência óbvia e imediata.
  13. 13. A busca em Filosofia da Educação A incerteza parece ser um fato comum da vida, e as velhas idéias estão sendo desafiadas. Talvez a tarefa filosófica, apesar dos movimentos contemporâneos que desafiam velhos fatos e prometem novas certezas, ainda seja a busca da sabedoria. Acreditamos que seja uma busca inclusiva, que requer muitas vozes.[...] Alguns observadores dizem que estamos em uma era pós-modernista, no qual tudo está sujeito ao fluxo e à mudança e os velhos absolutos são depostos por novas incertezas.(p.24)

×