Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Fisiologia reprodutiva feminina

5,672 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Fisiologia reprodutiva feminina

  1. 1. Fisiologia Reprodutiva Feminina Fevereiro/2013
  2. 2. Sumário • Diferenciação Sexual • Ovogênese • Síntese e secreção de estrogênio e de progesterona • Regulação dos ovários • Ações do estrogênio e da progesterona • Eventos do ciclo menstrual • Gestação • Menopausa • Bibliografia
  3. 3. Diferenciação Sexual
  4. 4. • A diferenciação sexual pode ser caracterizada de três formas: sexo genético, sexo gonádico e sexo fenotípico. • O sexo genético é apontado pelos cromossomos sexuais, se for homem É XY, e se for mulher, XX. • Já o sexo gonádico é determinado pela presença de gônadas masculinas ou femininas. Essa diferenciação do sexo é determinada pela presença ou ausência do hormônio antimulleriano e da testosterona. Isso influencia o sexo fenotípico, pois, caso ocorram, determinam o sexo masculino, e caso não, feminino.
  5. 5. Aparelho Reprodutor Feminino O aparelho reprodutor feminino é composto pela parte interna e externa. Na interna, contém o ovário, tuba uterina, útero e um terço superior da vagina. Já na parte externa, tem o clitóris, grandes lábios, pequenos lábios e os dois terços inferiores da vagina.
  6. 6. Ovário Funções: ovogênese e a secreção dos hormônios progesterona e estrogênio. Morfologicamente, pode ser dividido em três regiões: córtex, medula e hilo. O córtex é a parte externa que contém os ovócitos dentro dos seus folículos. A medula é a parte média, que contém vários tipos celulares, e o hilo é a parte mais interna, por onde passam os vasos sanguíneos e linfáticos.
  7. 7. Ovogênese
  8. 8. •Processo que forma os gametas femininos. • Ovogônias são produzidas pelas células germinativas primordiais. Da oitava a nona semana gestacional entram em prófase da meiose e permanecem até a primeira ovulação, na puberdade.
  9. 9. Ocorre em três fases: • A primeira fase dura desde o ovócito na prófase até à primeira ovulação. As células da granulosa fornecem nutrientes e hormônios esteróides para os ovócitos, que se desenvolvem de folículo primordial para folículo primário. • Na segunda fase, é acumulado no antro dos folículos, hormônios esteroides, proteínas, polissacarídeos e FSH. Ao final da fase, o folículo é denominado Graaf.
  10. 10. • Na última fase, só um folículo é liberado, durante a ovulação. O folículo se rompe e o ovócito é liberado. • Caso ocorra a fertilização deste ovócito, o corpo lúteo, que é formado pelos elementos residuais da ruptura do folículo, secreta hormônios esteroides que são necessários para a implantação e manutenção do zigoto no útero. Caso não ocorra a fertilização, o corpo lúteo regride a corpo albicans.
  11. 11. Síntese e secreção de estrogênio e de progesterona
  12. 12. A síntese de progesterona e de 17 beta-estradiol está relacionada com os folículos ovarianos combinados com as células da teca e da granulosa.
  13. 13. Regulação dos ovários
  14. 14. • Os ovários apresentam duas funções: ovogênese e secreção dos hormônios esteróides sexuais femininos. • Essas funções são controladas pelo eixo hipotálamo-hipófise. • Hormônio hipotalâmico: GnRH e hormônios adeno-hipofisário: FSH e LH.
  15. 15. • O GnRH é liberado em altas concentrações na adeno-hipófise, com estímulo pulsátil sobre a secreção de FSH e LH. • O controle do eixo hipotámo-hipófise sobre os ovários, relaciona-se com o ciclo menstrual.
  16. 16. • Os primeiros 14 dias do ciclo menstrual envolvem o desenvolvimento folicular e formam a fase folicular. • Os últimos 14 dias do ciclo menstrual são dominados pelo corpo lúteo, formando a fase lútea. • A ovulação ocorre entre as duas fases.
  17. 17. Ações do FSH e LH na ovulação • FSH: as únicas células dos ovários que apresentam receptores de FSH são as células da granulosa. • As ações do FSH envolvem o estímulo do crescimento das células da granulosa, em folículos primários, e estímulo a produção de estradiol.
  18. 18. • LH: inicia a ovulação. Antes da ovulação, a concentração circulante do LH aumenta rapidamente e induz a ruptura do folículo dominante, com liberação do ovócito. • O LH também estimula a formação do corpo lúteo e mantém a produção de hormônios esteroides pelo corpo lúteo durante a fase lútea do ciclo menstrual.
  19. 19. Feedback positivo e negativo • O eixo hipotálamo-hipófise é controlado por feedbacks negativo e positivo, que dependem da fase do ciclo menstrual.
  20. 20. • Feedback positivo e negativo
  21. 21. Ações do estrogênio e da progesterona
  22. 22. As funções dos dois hormônios esteroides ovarianos são coordenadas para sustentar a atividade reprodutiva no sexo feminino, que incluem: • Desenvolvimento do óvulo; • Desenvolvimento e manutenção do corpo lúteo; • Manutenção da gestação; • Preparo da mama para a lactação.
  23. 23. Durante a puberdade o estrogênio é secretado pelos ovários os quais são regulados por secreção pulsátil de FSH e LH.
  24. 24. O estrogênio contribui para o estirão do crescimento puberal, fechamento das epífises ósseas e deposição de gordura subcutânea pela ação do estrogênio. A progesterona tem leve efeito termogênico, que aumenta a temperatura corporal basal, durante a fase lútea do ciclo menstrual.
  25. 25. O estrogênio estimula o desenvolvimento da mama adulta, dando às mamas sua forma feminina característica e a progesterona contribui para o estímulo da atividade secretória nos ductos mamários.
  26. 26. Durante a primeira metade da gestação o estrogênio e a progesterona são secretados pelo corpo lúteo e durante a outra metade pela placenta. Esses hormônios têm muitos papéis durante o período de gestação. Estrogênio Progesterona Estimula o crescimento do Mantém o revestimento endométrio e do sistema de endometrial e aumenta o limiar ductos das mamas, a secreção uterino para o estímulo contrátil. de prolactina e o aumento da genitália externa.
  27. 27. Eventos do ciclo menstrual
  28. 28. Ocorre durante o período reprodutivo, a partir da puberdade até a menopausa. Durante o ciclo menstrual o estrogênio e a progesterona são responsáveis pelas alterações que ocorrem no trato reprodutor feminino e pelo feedback do FSH e LH na adeno-hipófise.
  29. 29. Fase Folicular (proliferativa) Os receptores de FSH e LH estão aumentados nas células da teca e da granulosa dos ovários. As gonadotrofinas estimulam a síntese de estrogênio, o qual estimula o crescimento do endométrio, das glândulas e do estroma. Também estimula o alongamento das artérias espiraladas e torna o muco cervical aquoso e elástico.
  30. 30. Ovulação Segue o surto de estrogênio o qual exerce efeito de feedback positivo sobre a secreção de FSH e LH, esse pico de FSH e LH provoca a ovulação do óvulo maduro.
  31. 31. Fase lútea (secretora) O corpo lúteo se desenvolve e começa a sintetizar estrogênio e progesterona, e esta estimula a atividade secretória do endométrio e aumenta sua vascularização preparando-o para receber o ovo fertilizado.
  32. 32. Menstruação Ocorre a descamação do endométrio devido a regressão do corpo lúteo e a queda abrupta dos hormônios por ele secretado.
  33. 33. Gestação
  34. 34. A gestação é desenvolvimento fetal, há a fecundação espermatozoide. o que do período de ocorre quando ovócito pelo Tem a duração de aproximadamente 40 semanas.
  35. 35. Hormônios • HCG • Progesterona • Estriol (estrógeno)
  36. 36. Gonadotrofina Coriônica Humana A detecção de sua presença no organismo é o indício em que se baseia grande parte dos testes de gravidez. Associado à progesterona, o HCG tem um papel importante na manutenção da gravidez durante o primeiro trimestre.
  37. 37. Progesterona Produzida pela placenta, ajuda manter a gravidez, como também relaxa a musculatura uterina e estimula o desenvolvimento das glândulas mamárias.
  38. 38. Estriol - Estrogênio O estriol é o principal estrógeno, sintetizado a partir de interação coordenada entre a mãe e a placenta e, de forma muito importante, requer também o feto.
  39. 39. Imagem: http://www.afh.bio.br/reprod/img/image168.jpg
  40. 40. Parto O parto acontece aproximadamente na 40ª semana. O parto ocorre aproximadamente na 40ª semana. Quando o feto chega a um determinado tamanho, há uma distensão uterina e o aumento da contratilidade. Ocorre a produção de prostaglandinas, pelo estrogênio, que elevam a concentração de cálcio na musculatura lisa uterina aumentando mais ainda sua contratilidade. A ocitocina é um estimulante a contração uterina e sabese que a dilatação cervical estimula a sua secreção, formando um exemplo de feedback positivo.
  41. 41. Estágios de Parto Normal Primeiro estágio: inicia-se com contrações regulares e termina com a dilatação completa do colo uterino. Segundo estágio: começa quando o colo uterino atinge sua dilatação máxima e termina com a saída completa do bebê. Terceiro estágio: começa imediatamente após o nascimento da criança e termina com o desprendimento da placenta da parte uterina, que é expelida pela vagina.
  42. 42. Lactação A prolactina aumenta homogeneamente durante a gravidez, e é aumentado após o parto e durante a lactação. A prolactina é inibida pela presença do estrogênio e da progesterona, ao final do trabalho de parto há queda no nível desses hormônios possibilitando o aumento da prolactina e, assim, o início da produção do leite.
  43. 43. Menopausa
  44. 44. A menopausa é o término dos ciclos menstruais e ocorre geralmente aos 50 anos de idade. Há um decréscimo da secreção de estrogênio até parar de ser produzido. Com isso, ocorre a redução do feedback negativo da adeno-hipófise e há um aumento da secreção de FSH e LH.
  45. 45. Sintomas: desgaste do epitélio vaginal, diminuição da secreção vaginal, diminuição da massa das mamas, aceleração da perda óssea, instabilidade vascular (que geram as ondas de calor) e labilidade emocional. Estes sintomas são causados pela perda da produção de estrogênio. Porém, eles podem ser atenuados através da reposição estrogênica.
  46. 46. Bibliografia
  47. 47. • Fisiologia Básica – Linda S. Constanzo, 3ª Edição - 2007

×