Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
LIXO, UM PROBLEMA
QUE TEM SOLUÇÃO.
Escola Estadual de E.F. e M. Bordallo da Silva
Laboratório de Reciclagem
I Workshop Int...
Nos últimos 30 anos, o volume de lixo
produzido no mundo cresceu três vezes mais
que a população.
• A proliferação de embalagens descartáveis e a
cultura do consumo.
• A falta de espaço para armazenar adequadamente
o lix...
A única saída é a aplicação da regra ecológica
dos 3R: Reduzir, reutilizar e reciclar.
Reduzir: significa consumir menos e...
Estima-se que o Brasil poderia economizar 10
bilhões de dólares por ano se reciclasse os resíduos
domiciliares. A recicla...
Catadores de lixo Cooperativa de lixo seletivo
A RECICLAGEM DO PAPEL
O papel é feito com fibras de celulose, substância presente no tronco
das árvores. A celulose, porém...
O tempo de decomposição de um material na natureza depende de
vários fatores ambientais, como umidade e calor. Materiais ...
Trabalhos realizados na Escola:
1 – Etapas de reciclagem do papel
2 – Construção de peças
BIBLIOGRAFIA CONSULTADA:
A Modelagem Matemática Como Uma Alternativa Pedagágica,
alunos do IFPA, 2009.
BARROS, Carlos & PA...
Lixo, um problema que tem solução
Lixo, um problema que tem solução
Lixo, um problema que tem solução
Lixo, um problema que tem solução
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Lixo, um problema que tem solução

6,736 views

Published on

ESSE MATERIAL É USADO NAS OFICINAS DE RECICLAGEM DO PAPEL NA ESCOLA PROF. BOLÍVAR BORDALLO DA SILVA, BRAGANÇA-PA.

  • Be the first to comment

Lixo, um problema que tem solução

  1. 1. LIXO, UM PROBLEMA QUE TEM SOLUÇÃO. Escola Estadual de E.F. e M. Bordallo da Silva Laboratório de Reciclagem I Workshop Interdisciplinar Laboratório como Recurso Didático: Reciclagem de Papel e a multidisciplinaridade Prof.Esp. Rezerneide Melo. Prof. Maria de Jesus Queiróz. Prof. Kátia Matos.
  2. 2. Nos últimos 30 anos, o volume de lixo produzido no mundo cresceu três vezes mais que a população.
  3. 3. • A proliferação de embalagens descartáveis e a cultura do consumo. • A falta de espaço para armazenar adequadamente o lixo. • Cada brasileiro produz, em média, um quilo de lixo por dia. São mais de 125 mil toneladas de restos de comida, embalagens e outros resíduos descartados diariamente no país. • Pouco mais de 20% do lixo coletado no Brasil acaba nos lixões a céu aberto, contaminando o solo, a água e espalhando doenças.
  4. 4. A única saída é a aplicação da regra ecológica dos 3R: Reduzir, reutilizar e reciclar. Reduzir: significa consumir menos e melhor, comprar apenas o necessário e evitar desperdícios. (Sensibilização). Reutilizar: envolve um ou mais usos para certos objetos (recipientes de vidro, papel, doação de roupas e brinquedos em condições de uso, etc.). Reciclar: implica devolver às fábricas, para novo tratamento objetos feitos de materiais recicláveis.
  5. 5. Estima-se que o Brasil poderia economizar 10 bilhões de dólares por ano se reciclasse os resíduos domiciliares. A reciclagem resolve vários problemas, pois polui 86% menos o ar e 76% menos a água e representa 95% de economia de energia. Calcula-se também que aproximadamente 500 mil pessoas tiram seu sustento de coleta e venda de materiais recicláveis. Por ano na escola BBS, um aluno gasta em média 583 folhas de papel (trabalhos e provas). Considerando que a escola tem 2800 alunos totaliza-se 1.632.400 folhas de A4 que corresponde a 153 árvores. O que a comunidade escolar pode fazer para amenizar os impactos ambientais?
  6. 6. Catadores de lixo Cooperativa de lixo seletivo
  7. 7. A RECICLAGEM DO PAPEL O papel é feito com fibras de celulose, substância presente no tronco das árvores. A celulose, porém, pode ser reaproveitada de papéis já utilizados, em vez de exigir o plantio e a derrubada de novas árvores. Cada tonelada de papel reciclado poupa de 15 a 20 árvores. Portanto, a reciclagem de papel contribui para evitar o desmatamento. Além disso, economiza uma quantidade de energia suficiente para abastecer uma casa média por cerca de seis meses. Mas, nem todo o tipo de papel pode ser reciclado. PAPEIS RECICLAVEIS PAPEIS NÃO RECICLAVEIS Jornais, revistas, folhas de caderno, formulários de computador, caixas em geral, envelopes, cartazes, papel de fax. Etiquetas adesivas, papel-carbono, fita crepe, papel higiênico, papel metalizado, papel plastificado, papel sujo, guardanapos, fotografias, papéis engordurados.
  8. 8. O tempo de decomposição de um material na natureza depende de vários fatores ambientais, como umidade e calor. Materiais orgânicos, como restos de frutas e panos, são naturalmente decompostos por bactérias e fungos. Já materiais inorgânicos, como vidro e latas de aço, não são decompostos por seres vivos – eles degradam lentamente pela ação de certos agentes químicos. Tabela sobre o tempo de decomposição de materiais MATERIAL TEMPO DE DECOMPOSIÇÃO PAPEL 3 MESES JORNAL 6 MESES PANO 6 MESES A 1 ANO RESTO DE FRUTAS 6 MESES A 1 ANO FILTRO DO CIGARRO 1 A 2 ANOS CHICLETE 5 ANOS LATA DE AÇO 10 ANOS GARRAFA DE PLÁSTICO 100 ANOS NO MÍNIMO FRALDA DESCARTÁVEL 600 ANOS GARRAFA DE VIDRO 1000 ANOS NO MÍNIMO
  9. 9. Trabalhos realizados na Escola: 1 – Etapas de reciclagem do papel
  10. 10. 2 – Construção de peças
  11. 11. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA: A Modelagem Matemática Como Uma Alternativa Pedagágica, alunos do IFPA, 2009. BARROS, Carlos & PAULINO, Wilson Roberto. Ciências, O Meio Ambiente. Edição reformada, São Paulo: Ática, 2006. GOWDAK, Demétrio & MARTINS, Eduardo. Ciências Novo Pensar. 2ª edição renovada, São Paulo: FTD, 2006. PAULINO, Wilson Roberto. Biologia. 1ª edição, volume 3, editora Ática, 2005.

×