Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Os ventos e a Circulação Geral da Atmosfera 
Prof. Carolina Corrêa
VENTO ar atmosférico em movimento. 
Elemento motor 
movimento de rotação da Terra 
Elemento direcionador 
Pressão Atmosfér...
Os ventos se originam de áreas: ANTICICLONAIS 
 Frias 
 Alta Pressão 
 Dispersoras CICLONAIS 
 Quentes 
 Baixa Pressã...
As principais zonas anticiclonais existentes na Terra são cinco, três no Hemisfério Sul: anticiclone semipermanente do Atl...
Também existem três zonas ciclonais principais: 
Zona equatorial, onde é formada a zona de convergência intertropical (ZCI...
Fonte: Ercília Torres Steinke
A circulação atmosférica está intimamente relacionada com a rotação da Terra, cuja velocidade é máxima no Equador e decres...
Isso se deve a força de Coriolis que é o componente defletivo da força centrifuga produzida pela rotação da Terra. Esta fo...
Ventos alísios são consequência do movimento de rotação. São ventos importantes, pois atuam continuamente sobre a superfíc...
Quando vindos do oceano transportam grandes quantidades de umidade em direção aos continentes situados em suas trajetória.
Há zonas de baixa pressão em torno do Equador e das latitudes de 60º , ao norte e ao sul (baixas subpolares). 
No Equador ...
As zonas de alta pressão ocorrem em torno dos polos e das latitudes de 30º norte e sul. 
Nos polos é em função do ar muito...
Fonte: Ercília Torres Steinke
Fonte: Decifrando a Terra
As três células atuantes a norte e a sul do Equador.
As células de Hadley estendem-se desde o equador até latitudes de aproximadamente 30º, em ambos os hemisférios. O calor é ...
•A subida do ar quente no equador está acompanhada pela formação frequente de tempestades convectivas na chamada Zona de C...
A célula das latitudes médias foi reconhecida por Ferrel no século XIX. Nesta célula, o ar move-se para os polos e para le...
Fonte: Ercília Torres Steinke
Na Célula Polar o ar sobe, diverge, e desloca-se em altitude para os polos. Uma vez sobre os polos, o ar arrefecido desce,...
Fonte: Decifrando a Terra
Fonte: Decifrando a Terra
Referências 
GEOCONCEIÇÃO. Disponível em: <http://geoconceicao.blogspot.com.br/2012/04/circulacao-da- atmosfera.html>. Ace...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Os ventos e a circulação geral da atmosfera

7,397 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Os ventos e a circulação geral da atmosfera

  1. 1. Os ventos e a Circulação Geral da Atmosfera Prof. Carolina Corrêa
  2. 2. VENTO ar atmosférico em movimento. Elemento motor movimento de rotação da Terra Elemento direcionador Pressão Atmosférica
  3. 3. Os ventos se originam de áreas: ANTICICLONAIS  Frias  Alta Pressão  Dispersoras CICLONAIS  Quentes  Baixa Pressão  Receptoras
  4. 4. As principais zonas anticiclonais existentes na Terra são cinco, três no Hemisfério Sul: anticiclone semipermanente do Atlântico Sul, anticiclone semipermanente do Pacífico Sul e, anticiclone de Mascarenhas sobre o oceano Índico. E, duas no Hemisfério Norte: anticiclone dos Açores e anticiclone da Califórnia.
  5. 5. Também existem três zonas ciclonais principais: Zona equatorial, onde é formada a zona de convergência intertropical (ZCIT); Zona dos 50º/60º de latitude sul, baixa pressão no mar de Weddel no oceano Atlântico; Zona dos 50º/60º de latitude norte, baixa da Islândia no Atlântico e das Aleutas no Pacífico.
  6. 6. Fonte: Ercília Torres Steinke
  7. 7. A circulação atmosférica está intimamente relacionada com a rotação da Terra, cuja velocidade é máxima no Equador e decresce com a latitude. As massas de ar e de água que se deslocam sobre a superfície são defletidas em função dessa velocidade diferencial.
  8. 8. Isso se deve a força de Coriolis que é o componente defletivo da força centrifuga produzida pela rotação da Terra. Esta força é nula no Equador e máxima nos polos. Fonte: Ercília Torres Steinke
  9. 9. Ventos alísios são consequência do movimento de rotação. São ventos importantes, pois atuam continuamente sobre a superfície terrestre e se deslocam dos trópicos para a linha do Equador (de regiões de ALTA PRESSÃO atmosférica, para regiões de BAIXA PRESSÃO atmosférica).
  10. 10. Quando vindos do oceano transportam grandes quantidades de umidade em direção aos continentes situados em suas trajetória.
  11. 11. Há zonas de baixa pressão em torno do Equador e das latitudes de 60º , ao norte e ao sul (baixas subpolares). No Equador a baixa pressão é de origem térmica, incidência solar. As baixas em torno dos 60º são causadas pela rotação da Terra que força o ar a elevar-se, e pelo deslocamento das massas de ar polar em direção as latitudes mais baixas.
  12. 12. As zonas de alta pressão ocorrem em torno dos polos e das latitudes de 30º norte e sul. Nos polos é em função do ar muito frio destas regiões, nas latitudes de 30º ocorrem porque o ar quente que sai do Equador se resfria em altitude e desce gerando pressão na superfície nas latitudes de 30º.
  13. 13. Fonte: Ercília Torres Steinke
  14. 14. Fonte: Decifrando a Terra
  15. 15. As três células atuantes a norte e a sul do Equador.
  16. 16. As células de Hadley estendem-se desde o equador até latitudes de aproximadamente 30º, em ambos os hemisférios. O calor é transportado em um movimento celular, com o ar ascendendo por convecção nas regiões equatoriais e deslocando-se até as latitudes superiores, pelas camadas atmosféricas mais altas. Sobre as latitudes subtropicais o ar arrefecido abaixa, retornando para o Equador pela superfície.
  17. 17. •A subida do ar quente no equador está acompanhada pela formação frequente de tempestades convectivas na chamada Zona de Convergência Intertropical. Fonte: http://geoconceicao.blogspot.com.br/2012/04/circulacao-da-atmosfera.html
  18. 18. A célula das latitudes médias foi reconhecida por Ferrel no século XIX. Nesta célula, o ar move-se para os polos e para leste junto à superfície, e no sentido do Equador e para oeste em altitude, fechando- se a circulação por subsidência nos subtrópicos. A Célula de Ferrel corresponde à descida de ar nos Trópicos que avança, junto à superfície, até se elevar nas latitudes altas.
  19. 19. Fonte: Ercília Torres Steinke
  20. 20. Na Célula Polar o ar sobe, diverge, e desloca-se em altitude para os polos. Uma vez sobre os polos, o ar arrefecido desce, dando origem a altas pressões à superfície nas regiões polares; nestas regiões, o ar diverge para fora dos centros de altas pressões e retorna para sul, fechando a circulação celular. Na célula polar, na superfície, os ventos estão dirigidos para Oeste e em altitude para Leste.
  21. 21. Fonte: Decifrando a Terra
  22. 22. Fonte: Decifrando a Terra
  23. 23. Referências GEOCONCEIÇÃO. Disponível em: <http://geoconceicao.blogspot.com.br/2012/04/circulacao-da- atmosfera.html>. Acesso em: 18/09/14. JOIA, Antônio Luis & GEOTTEMS, Arno Aloísio. Geografia: leituras e interação, volume 1, 1ª Ed. – São Paulo: Leya, 2013. SENE, Eustáquio de , & MOREIRA, João Carlos. Geografia Geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. 2ª Ed., Saõ Paulo, Scipione, 2013. TEIXEIRA, W.; TOLEDO, M.C.M.; FAIRCHILD, T.R.; TAIOLI, F. Decifrando a Terra. São Paulo: Oficina de Textos, 2000. WISNIEWSKI. Luiz Fernando. Disponível em: <http://pt.slideshare.net/karolpoa/savedfiles?s_title=resumo- geografia&user_login=Thepatriciamartins12>. Acesso em: 18/09/14. WIKIPEDIA. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A9lula_de_Hadley>. Acesso em: 18/09/14.

×