Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Métodos ágeis para design de sistemas interativos centrados no usuário

5,491 views

Published on

Métodos ágeis e boas práticas de design centrado no usuário para guiar profissionais e empresas que buscam uma maior integração entre pesquisa, design e desenvolvimento. Palestra apresentada na PUC São Gabriel e UNA Buritis.

Published in: Technology
  • Be the first to comment

Métodos ágeis para design de sistemas interativos centrados no usuário

  1. 1. <ul><li>Métodos ágeis e boas práticas para design de sistemas centrados no usuário </li></ul>Karine Drumond // Leandro Alves
  2. 2. <ul><li>O que é design centrado no usuário. </li></ul><ul><li>Ciclo de vida aplicado ao desenvolvimento de softwares. </li></ul><ul><li>Metódos ágeis e boas práticas do design de softwares. </li></ul>Tópicos
  3. 3. Cenário Atual ?
  4. 4. <ul><li>Cada vez mais softwares; </li></ul><ul><li>Mais funcionalidades; Mais complexidade </li></ul><ul><li>Menos orçamento; </li></ul><ul><li>Menos tempo de desenvolvimento. </li></ul>Cenário Atual <ul><li>Métodos ágeis de pesquisa, design e desenvolvimento </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Design centrado no usuário (DCU) ? </li></ul>
  6. 6. Definição <ul><li>Design de produtos interativos que fornecem suporte às atividades cotidianas das pessoas, seja no lar ou no trabalho. </li></ul>“ ” Preece et al. 2005 Design centrado no usuário // É design para uso humano. Bill Verplank
  7. 7. <ul><li>As pessoas têm metas. </li></ul><ul><li>Para atingir as metas elas realizam tarefas. </li></ul><ul><li>As ferramentas auxiliam a realização de tarefas. </li></ul><ul><li>O que criamos são as ferramentas. </li></ul>O que é projetado Design centrado no usuário //
  8. 8. O que é projetado Ouvir músicas Pesquisar na internet Conversar Design centrado no usuário //
  9. 9. Papel do designer <ul><li>O designer centrado no usuário ajuda a... </li></ul>Design centrado no usuário // definir o que desenvolver definir como as pessoas irão interagir Designer validar se as soluções estão adequadas tornar mais claro o que os usuários querem intermediar entre usuários/produto /desenvolvedores
  10. 10. <ul><li>Identificar necessidades; </li></ul><ul><li>Estabelecer requisitos; </li></ul><ul><li>Desenvolver designs alternativos; </li></ul><ul><li>Construir protótipos interativos que possam ser avaliados (pelo usuário final); </li></ul><ul><li>Avaliar o que está sendo feito, durante todo o processo (iteração). </li></ul>Como é projetado Design centrado no usuário //
  11. 11. Objetivo <ul><li>O principal objetivo do processo é o de garantir que o produto/ferramenta seja fácil, eficiente e adequado aos usuários. </li></ul>Design centrado no usuário //
  12. 12. <ul><li>Porque envolver os usuários? </li></ul>Abordagem <ul><li>valida idéias; </li></ul><ul><li>descobre oportunidades; </li></ul><ul><li>abre a equipe para novas idéias. </li></ul><ul><li>diminui custos e retrabalho; </li></ul>Design centrado no usuário //
  13. 13. <ul><li>Causa freqüente de fracasso em projetos de TI </li></ul>Abordagem <ul><li>Pula-se a fase inicial de entender os usuários e suas tarefas </li></ul>“ ” Objetivos e requisitos pouco claros. Taylor, 2000 Design centrado no usuário //
  14. 14. Abordagem Design centrado no usuário //
  15. 15. <ul><li>Como tudo isso se conecta? </li></ul>
  16. 16. Ciclo de vida
  17. 17. Objetivo <ul><li>Métodos ágeis </li></ul>Desenvolvimento ágil //
  18. 18. Objetivo <ul><li>Encurtar o caminho de design e desenvolvimento, integrando pesquisa e desenvolvimento durante o ciclo. </li></ul>Desenvolvimento ágil // “ ”
  19. 19. <ul><li>4 valores expressos no manifesto Ágil: </li></ul>Valores <ul><li>indivíduos e interações é mais importante que processos e ferramentas </li></ul><ul><li>software funcionando é mais importante que documentação descritiva </li></ul><ul><li>colaboração do cliente é mais importante que negociação de contrato </li></ul><ul><li>responder à mudanças é mais importante que seguir um plano rígido </li></ul>Desenvolvimento ágil //
  20. 20. <ul><li>Começar desenvolvendo somente a essência, a menor unidade de um sistema (sem perder a visão do todo)‏ </li></ul>Aplicados a DCU 1. Focar na essência Princípios ágeis //
  21. 21. <ul><li>1. Focar na essência </li></ul>Aplicados a DCU Cenário: Esperas longas e ansiosas nos pontos de ônibus. Uma possível solução: Sistema para consulta de horário de ônibus coletivo que fornece horário estimado para os próximos ônibus - integrado com GPS. Princípios ágeis //
  22. 22. <ul><li>Idéias de funcionalidades possíveis para o sistema </li></ul>Aplicados a DCU 1. Focar na essência Princípios ágeis //
  23. 23. <ul><li>Qual é a essência? </li></ul>Aplicados a DCU 1. Focar na essência Princípios ágeis // Quanto tempo vai demorar o meu ônibus?
  24. 24. <ul><li>diminuir riscos de desenvolvimento de funcionalidades com pouco ou nenhum uso; </li></ul><ul><li>desenvolver soluções que atendam as reais necessidades dos usuários. </li></ul>Aplicados a DCU 1. Focar na essência Princípios ágeis //
  25. 25. <ul><li>The hardest single part of building a software system is deciding precisely what to build. </li></ul>Aplicados a DCU Fred Brooks 1. Focar na essência Princípios ágeis // “ ”
  26. 26. <ul><li>2. Iterar rápido </li></ul>Aplicados a DCU Colocar o produto nas mãos do usuário para se ter feedback o mais cedo possível (Iterar cedo para iterar mais)‏ Princípios ágeis //
  27. 27. <ul><li>Ciclo de vida tradicional </li></ul>Aplicados a DCU Linear > Pouca ou nenhuma iteração 2. Iterar rápido Princípios ágeis //
  28. 28. <ul><li>Ciclo de vida iterativo </li></ul>Aplicados a DCU 2. Iterar rápido Princípios ágeis //
  29. 29. <ul><li>Descobrir os problemas mais cedo; </li></ul><ul><li>Diminuir tempo de retrabalho; </li></ul><ul><li>Melhorar uma solução; </li></ul><ul><li>Evitar um produto que não atenda aos usuários. </li></ul>Aplicados a DCU 2. Iterar rápido Princípios ágeis //
  30. 30. <ul><li>3. Criar designs alternativos </li></ul>Aplicados a DCU Rettig, 1994 Para ter uma boa idéia, tenha várias. Princípios ágeis // “ ”
  31. 31. <ul><li>3. Criar designs alternativos </li></ul>Aplicados a DCU Princípios ágeis //
  32. 32. <ul><li>4. Prototipar em baixa resolução </li></ul>Aplicados a DCU Rabiscar idéias permite visualizar uma solução de forma rápida e concreta. Princípios ágeis //
  33. 33. <ul><li>4. Prototipar em baixa resolução </li></ul>Aplicados a DCU Princípios ágeis //
  34. 34. <ul><li>Permite comunicar idéias; </li></ul><ul><li>Economizar tempo de design e desenvolvimento; </li></ul><ul><li>Valida uma solução </li></ul>Aplicados a DCU 4. Prototipar em baixa resolução Princípios ágeis //
  35. 35. <ul><li>Estimular a comunicação em todo o processo entre design e desenvolvimento. </li></ul>Aplicados a DCU 5. Menos documentação, mais comunicação Princípios ágeis //
  36. 36. <ul><li>Tratar protótipos como especificações </li></ul>Aplicados a DCU 5. Menos documentação, mais comunicação Princípios ágeis //
  37. 37. <ul><li>6. Pesquisa e design em paralelo ao desenvolvimento </li></ul>Aplicados a DCU Princípios ágeis //
  38. 38. <ul><li>7. Testes de usabilidade ágeis </li></ul>Aplicados a DCU <ul><li>Testar cedo e em várias etapas do projeto; </li></ul><ul><li>Testar com um é melhor do que com nenhum; </li></ul><ul><li>Comunicar os resultados à equipe; </li></ul><ul><li>Iterar os testes; </li></ul><ul><li>Corrigir os erros graves encontrados, rapidamente. </li></ul>Princípios ágeis //
  39. 39. <ul><li>7. Testes de usabilidade ágeis </li></ul>Aplicados a DCU Princípios ágeis //
  40. 40. <ul><li>8. O fim não é o lançamento </li></ul>Aplicados a DCU Princípios ágeis // <ul><li>Lança-se o mínimo adequado às necessidades reais </li></ul><ul><li>Surgem formas alternativas de usar a ferramenta </li></ul><ul><li>Observe o uso real e proponha melhorias </li></ul><ul><li>Ajuste ao invés de refazer (iteração sobre redesign)‏ </li></ul>
  41. 41. Aplicados a DCU Princípios ágeis //
  42. 42. Aplicados a DCU 1998 a 2008 Princípios ágeis //
  43. 43. Aplicados a DCU Princípios ágeis //
  44. 44. Aplicados a DCU Princípios ágeis //
  45. 45. Conclusão <ul><li>Não é difícil nem caro envolver usuário </li></ul><ul><li>Nós não sabemos como os outros pensam, teste! </li></ul><ul><li>Teste e itere durante todo o ciclo do projeto </li></ul><ul><li>Comece pelo essencial </li></ul><ul><li>Lance o mínimo adequado às necessidades reais </li></ul><ul><li>Observe o uso real para propor melhorias </li></ul>
  46. 46. Conclusão <ul><li>Perguntas </li></ul><ul><li>? </li></ul>
  47. 47. Referências <ul><li>Agile Development Outside-In www.outside-in-development.com </li></ul><ul><li>Design de Interação karinedrumond.wordpress.com </li></ul><ul><li>UxP uxp.com.br </li></ul><ul><li>ZeroSeis zeroseis.com.br </li></ul>
  48. 48. <ul><li>Pesquisa + Design centrado no usuário </li></ul><ul><li>www. Latitude14 .com.br </li></ul>

×