Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Livro Manual do Auxiliar Administrativo - Turma 2011016

31,418 views

Published on

Livro Criado pelos alunos do Curso de Auxiliar Administrativo do SENAI de Barra do Piraí, sob orientação da Instrutora Cátia Ouverney

Published in: Education

Livro Manual do Auxiliar Administrativo - Turma 2011016

  1. 1. Dedicamos este manual aos nossos familiares e amigos que sempre acreditaram em nosso sucesso e aos guias de nossa caminhada ao longo do curso de Auxiliar Administrativo Cátia Ouverney, Ronald Anchite, Ricardo Abreu e Gilmara Brandão.
  2. 2. Agradecemos, primeiramente, à família como exemplo número um de administração, liderança e hierarquia que sempre se deu para nós sem exigir absolutamente nada em troca, além da reciprocidade de todo o amor. A toda equipe técnica do SENAI-PIR que propiciaram condições adequadas e suporte para o nosso aprendizado. E, por fim, a Deus que nos olha e protege a cada dia e ao qual devemos todas as nossas sanidades, capacidades e conquistas.
  3. 3. SUMÁRIO 1 – INTRODUÇÃO ......................................................................................................... 09 2 - COMUNICAÇÃO EFICAZ: O CAMINHO PARA O SUCESSO ....................... 10 2.1 - O que é Comunicação? ......................................................................................... 10 2.1.1 - Utilizando os Tipos de Comunicação ........................................................... 10 2.1.1.1 - A Comunicação Verbal ......................................................................... 10 2.1.1.2 - A Comunicação Não-Verbal ................................................................. 11 2.2 - Comunicação Pessoal e Interpessoal .................................................................... 11 2.3 - Comunicação pelo Telefone ................................................................................. 11 2.4 - Perfil Profissional ................................................................................................. 12 2.4.1 - Postura ........................................................................................................... 12 2.4.2 - Vocabulário .................................................................................................. 13 2.4.3 - Aparência ..................................................................................................... 13 2.4.4 - Liderança ...................................................................................................... 14 3 - A EMPRESA .............................................................................................................. 15 3.1 - Missão .................................................................................................................. 15 3.1.1 - Visão ............................................................................................................ 15 3.1.2 - Valores ......................................................................................................... 15 3.2 - Classificação das Empresas ................................................................................. 16 3.2.1 - Tipos de Atividades ..................................................................................... 16 3.2.2 - Classificação do Tamanho de Acordo com o Número de Empregados ....... 16 3.3 - Razão Social ......................................................................................................... 17 3.4 - Nome Fantasia e Marcas ...................................................................................... 17 3.5 - Tipos de Empresa ................................................................................................. 17 3.6 - Modelos Organizacionais de Empresas ............................................................... 18 3.6.1 - Hierarquia ..................................................................................................... 18 3.6.2 - Layout ........................................................................................................... 18 3.7 - Organograma ........................................................................................................ 18 3.8 – Fluxograma .......................................................................................................... 20 4 - RECURSOS HUMANOS .......................................................................................... 21 4.1 - Recrutamento e Seleção ....................................................................................... 21 4.1.1 - Processo de Recrutamento ........................................................................... 21
  4. 4. 4.1.1.1 - Formas de Recrutamento ...................................................................... 21 4.1.2 - Processo de Seleção ..................................................................................... 21 4.2 - Capacitação e Treinamento .................................................................................. 22 4.2.1 - Processo de Capacitação .............................................................................. 22 4.2.2 - Processo de Treinamento ............................................................................. 22 4.2.3 - Qual o Processo mais Vantajoso? ................................................................ 22 4.3 - Plano de Cargos e Salários .................................................................................. 23 4.3.1 - Descrição de Cargos .................................................................................... 23 4.4 - O que é Remuneração? ........................................................................................ 23 4.4.1 - Formas de Remuneração .............................................................................. 23 4.5 - Benefícios ............................................................................................................ 24 4.6 - Processo de Admissão ......................................................................................... 24 4.7 - O RH no Ambiente de Trabalho .......................................................................... 25 4.7.1 - Liderança ...................................................................................................... 25 4.7.1.1 - A Função de um Líder .......................................................................... 25 4.7.1.2 - Tipos de Liderança ............................................................................... 26 4.7.2 - Motivação .................................................................................................... 26 4.8 - Planejamento e Reunião ...................................................................................... 26 4.9 - 5S: Princípios de Qualidade ................................................................................ 27 4.9.1 - A importância do 5S .................................................................................... 27 4.10 - A Importância da Organização de Documentos ................................................ 27 4.10.1 - Os Três Tipos de Arquivamento ................................................................ 28 4.10.2 - Sistema de Arquivamento .......................................................................... 28 4.10.3 - Dicas de Organização ................................................................................. 28 4.11 - A Importância da Administração do Tempo ...................................................... 29 4.11.1 - Como Administrar seu Tempo? ................................................................. 29 4.12 - A Excelência em um Atendimento Pessoal e Telefônico .................................. 29 4.12.1 - Atendimento Pessoal .................................................................................. 30 4.12.2 - Atendimento Telefônico ............................................................................. 30 5 - REDAÇÃO TÉCNICA ............................................................................................. 31 5.1 – Currículo .............................................................................................................. 31 5.2 – Carta .................................................................................................................... 33 5.3 – Comunicado ........................................................................................................ 34
  5. 5. 5.4 – Aviso ................................................................................................................... 35 5.5 – Declaração ........................................................................................................... 36 5.6 – Memorando ......................................................................................................... 37 5.7 – Circular ................................................................................................................ 38 5.8 – Ata ....................................................................................................................... 40 5.9 – Ofício ................................................................................................................... 41 5.10 – Relatório ............................................................................................................ 42 6 - EMPREGABILIDADE ............................................................................................. 46 6.1 - Contratos de Trabalho .......................................................................................... 46 6.1.1 - Tipos de Contrato ......................................................................................... 46 6.1.2 - Formas de Contratação ................................................................................. 47 6.1.3 - Estágio .......................................................................................................... 47 6.2 - Jornadas de Trabalho ............................................................................................ 48 6.2.1 - Hora Extra .................................................................................................... 48 6.2.2 - Férias ............................................................................................................ 48 6.3 - Benefícios ............................................................................................................ 48 6.3.1 - Adicional Noturno ........................................................................................ 49 6.3.2 - Insalubridade/Periculosidade ....................................................................... 49 6.4 - Aviso Prévio ......................................................................................................... 50 6.5 - Rescisão de Contrato ............................................................................................ 50 7 - COMO ALCANÇAR SUCESSO PROFISSIONAL ............................................. 51 7.1 - O Auxiliar Administrativo e o Mercado de Trabalho ......................................... 51 7.2 - Cursos e Aperfeiçoamentos ................................................................................. 51 7.3 - Diferencial ........................................................................................................... 52 8 – CONCLUSÃO .......................................................................................................... 53 9 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ................................................................... 54
  6. 6. 9 1 – INTRODUÇÃO Este Manual tem como objetivo abordar os principais assuntos relacionados ao perfil de um profissional auxiliar administrativo. De maneira clara e objetiva, busca facilitar o aprendizado deste profissional. Os temas tratados serão aqueles que caracterizam a relação empresa, empregador e cliente, visando que o sucesso das empresas só é possível a partir de relacionamentos eficazes entre as partes. Tendo em vista que a qualidade do atendimento está diretamente relacionada à comunicação, explicaremos como atrair, encantar e fidelizar um cliente a partir de uma boa linguagem verbal e não verbal. É importante ao auxiliar administrativo saber seu papel dentro de uma organização, pois o bom funcionamento da mesma depende de uma equipe motivada e com um bom relacionamento interpessoal. O profissional deve compreender também, seus direitos e deveres no âmbito empresarial para participar ativamente dos assuntos que envolvem a empresa. Um dos pilares de uma organização é seu setor de Gestão de Gente que é responsável por seleções, contratações, demissões e todas as atividades relacionadas à parte humana da empresa. Uma das principais atividades executadas pelo auxiliar administrativo é a gestão de documentos, portanto, para redigir, organizar e arquivar os mesmos corretamente deve-se conhecer as formas e normas da redação técnica. Ou seja, a ideia central do livro é ensinar de forma prática e sucinta os principais assuntos que envolvem as atividades de um auxiliar administrativo, em seu ambiente de trabalho.
  7. 7. 10 2 - COMUNICAÇÃO EFICAZ: O CAMINHO PARA O SUCESSO 2.1 - O que é Comunicação? A comunicação é o processo de transmitir e receber informações. Parte da necessidade de compreender e ser compreendido. Portanto, é essencial na vida de qualquer profissional. Para entender melhor este processo, é preciso conhecer seus três elementos básicos: • Emissor: é a pessoa que transmite uma mensagem a outra; • Mensagem: é o que o emissor deseja comunicar; e • Receptor: é a pessoa que deve compreender a mensagem transmitida pelo emissor. A comunicação eficaz nos dias atuais é a base para o crescimento profissional. Saber se comunicar no ambiente de trabalho com objetividade, coerência e clareza é um determinante para o sucesso. 2.1.1 – Utilizando os Tipos de Comunicação 2.1.1.1 - A Comunicação Verbal A comunicação verbal é fundamental nos relacionamentos interpessoais, além de ser a mais utilizada. Exige cuidado e preparo, tanto da parte de quem a origina como da parte de quem a recebe. É necessário passar ideias com clareza, objetividade e de forma coerente para que se tenha uma comunicação de excelência.
  8. 8. 11 2.1.1.2 - A Comunicação Não-Verbal Nesse tipo de comunicação, o emissor está transmitindo mensagem com expressões faciais ou corporais e ainda por meio de gestos. Em alguns casos esses sinais não verbais complementam e reforçam o que é dito pelas palavras. 2.2 - Comunicação Pessoal e Interpessoal A necessidade de comunicação faz parte do desenvolvimento humano. Sem ela, seria impossível a compreensão entre as pessoas. Não há dúvida de que a comunicação eficaz é um grande diferencial para quem deseja uma boa colocação no mercado de trabalho. Cada momento, evento ou contexto requerem formas diferenciadas de mensagem, em algumas situações, temos como desafio nos adequar e contornar as interferências que anulam ou bloqueiam o processo de comunicação. Para isso, é preciso repensar as relações pessoais e profissionais, respeitando as diferenças das outras pessoas, ajustando os objetivos comuns e as formas de linguagem mais adequadas para um bom convívio. Agindo assim, evitará alguns dos problemas criados pela comunicação ineficiente, como dupla interpretação e dúvidas. A comunicação é fundamental para a socialização humana. Dessa forma, comunicação efetiva é reflexo de uma personalidade forte e segura e, o profissional que a domina, é altamente valorizado. 2.3 - Comunicação pelo Telefone Ao efetuar a comunicação pelo telefone, o profissional deve ter muito cuidado, tentando ser o mais objetivo possível, tratando somente do que realmente importa para ambas as partes. Para facilitar o relacionamento, tornando-o mais agradável, é preciso utilizar algumas técnicas indispensáveis como:
  9. 9. 12 • Atender ao segundo toque; • Dizer o nome da empresa ao iniciar o atendimento; • O seu nome e um cumprimento; • Evitar excesso de cortesia, mantendo um padrão profissional; e • Ouvir e repetir para ter certeza do que foi acordado, se preciso anote o assunto. A dica é agir com naturalidade e focar mentalmente a imagem física do cliente, suprindo todas as necessidades do mesmo com competência e agilidade. 2.4 - Perfil Profissional As empresas estão procurando pessoas com atitude, pessoas que além de fazerem o que lhes são delegadas, se preocupam com o bom andamento dos processos, com a imagem da empresa, com a satisfação do cliente, capazes de ir além de suas funções, no popular, "pessoas que pensam e que agem”. Para se destacar, o auxiliar administrativo deve ser gentil, discreto, organizado, flexível, dinâmico, comunicativo, proativo e ter habilidade para elaborar textos em geral. 2.4.1 - Postura A Postura Profissional é algo totalmente decisivo na construção de uma carreira. Ela é importante tanto para quem ingressa em seu primeiro emprego, como para quem já está trabalhando a mais tempo. Assim, é de extrema importância que ocorra um ajuste entre você e a empresa na qual trabalha. Suas funções dentro da empresa devem estar alinhadas com o que a empresa realmente necessita e espera de seu trabalho.
  10. 10. 13 O sucesso de sua carreira dependerá de objetivos a serem traçados por você, os quais deverão estar alinhados aos objetivos de sua empresa. Mas estes só poderão ser atingidos com Ética e Postura Profissional no seu dia-a-dia. 2.4.2 - Vocabulário Um vocabulário adequado tem de estar isento do excesso de termos pobres e vulgares, como palavrões e gírias. Por outro lado, não se recomenda um vocabulário repleto de palavras difíceis e quase sempre incompreensíveis. Evite também o vocabulário específico da sua profissão diante de pessoas não familiarizadas com esse tipo de palavreado. Evitando um vocabulário chulo, não tendo a preocupação de se expressar com palavras difíceis e reservando o vocabulário profissional dentro da mesma área, você estará desenvolvendo um vocabulário simples, objetivo e eficiente para comunicar todas as suas ideias e pensamentos. Fale numa altura adequada para cada ambiente. Nunca deixe, entretanto, de falar com entusiasmo e vibração. Se não demonstrar interesse por aquilo que transmite, não conseguirá também interessar a outra pessoa. Utilizar voz apropriada no ambiente de trabalho é essencial. 2.4.3 - Aparência Ter uma boa aparência para uma entrevista de emprego deixará o profissional mais seguro e o selecionador terá uma boa primeira impressão. Escolher o traje ideal e funcional soma pontos ao profissional. Causar uma boa impressão no ambiente de trabalho pode ser o diferencial para conquistar um novo cliente, uma promoção ou uma nova colocação. Um profissional que sabe se vestir bem em diferentes ocasiões é sempre lembrado. Mas se vestir bem não basta, é preciso lembrar-se de outras atitudes como: • Não mascar chiclete; • Não usar perfume exagerado;
  11. 11. 14 • Pentear os cabelos; • Tomar cuidado com roupas que chamam muita atenção; e • Não se descuidar das unhas. 2.4.4 – Liderança Mais do que simplesmente chefiar, liderar é fazer com que um grupo de pessoas que trabalham em equipe gerem os resultados desejados pela empresa. Para isto, um líder deve possuir habilidades como capacidade de motivar e influenciar as pessoas que trabalham com ele e qualidades como dedicação, equilíbrio e vocação. As pessoas com liderança são as que ditam o ritmo das mudanças. Existem líderes que inspiram confiança e incentivam a participação; outros só impõem diretrizes e conseguem obter adesões superficiais. O principal objetivo da liderança e do trabalho em equipe é trazer a conscientização de que juntos é possível tornar a empresa sempre melhor, pois o que mantém uma organização no mundo competitivo é o capital humano que esta possui.
  12. 12. 15 3 - A EMPRESA Empresa é uma organização econômica que desenvolve uma atividade com o objetivo de gerar lucro. 3.1 - Missão É a finalidade da existência de uma organização. Aquilo que define o significado a essa existência. A missão deve responder o que a empresa se propõe a fazer. A missão da empresa esta ligada diretamente aos seus objetivos institucionais, e aos motivos pelos quais foi criada, à medida que representa a sua razão de ser. 3.1.1 - Visão É o objetivo da organização, a descrição do futuro desejado pela empresa. A visão é um plano que descreve o que a organização quer realizar objetivamente nos próximos anos de sua existência. Normalmente é um prazo longo. 3.1.2 - Valores Representam os princípios éticos que norteiam todas as ações da instituição. Normalmente, os valores são compostos de regras morais que simbolizam os atos de seus administradores, fundadores, e colaboradores em geral.
  13. 13. 16 3.2 - Classificação das Empresas As empresas são constituídas de diferentes formas, tamanhos e com atividades específicas podendo ser classificadas como: 3.2.1 - Tipos de Atividades • Empresas industriais: São aquelas que transformam matéria-prima, manualmente ou com auxílio de máquinas e ferramentas, em produtos acabados; • Empresas comerciais: São aquelas que compram e revendem os produtos já acabados, pelo ato de comércio; • Empresas de prestação de serviços: São aquelas que realizam determinado serviço á outra empresa ou a outra pessoa; • Empresas agropecuárias: São empresas que exploram atividades agrícolas e/ou pecuárias; e • Empresas extrativas: São aquelas empresas que fazem extração dos produtos naturais, sejam de origem animal, vegetal ou mineral. 3.2.2 - Classificação por Tamanho de Acordo com o Número de Empregados • Microempresa: de 0 a 9 empregados; • Pequena: de 10 a 99 empregados; • Média: de 100 a 500 empregados; e • Grande: acima de 500 empregados.
  14. 14. 17 3.3 - Razão Social É o nome que consta no documento de constituição para identificar uma pessoa jurídica e demonstrar a sua constituição legal. 3.4 - Nome Fantasia e Marcas • Nome fantasia: É o nome utilizado por uma instituição pública ou privada, sob a qual se torna conhecida pelo público. • Marca: É o nome ou símbolo, diferenciado, destinado a identificar os bens ou serviços de uma empresa. 3.5 - Tipos de Empresa • Industrial: É a que transforma matérias-primas em produtos acabados, utilizando para isto força humana, máquinas e energia. Ex.: Fábricas de carros; • Comercial: É aquela que compra o produto já acabado e revende através do ato de comércio, tendo por objetivo o lucro. Ex.: Lojas de roupas; • Prestadoras de serviços: Tem como objetivo prestar serviços diversos a terceiros. Ex.: Escritório de contabilidade; • Empresas sem fins lucrativos: São chamadas organizações que não visam o lucro, geralmente são mantidas por doações. Todo o seu lucro tem que ser reinvestido em estrutura ou em outras áreas para melhoria da organização. Ex.: ONGs; e • Empresas com fins lucrativos: São empresas que geram lucro produzindo ou vendendo seus serviços sendo mantidas por esse lucro. Ex.: Comércio.
  15. 15. 18 3.6 - Modelos Organizacionais de Empresas É uma forma estrutural assumida pela empresa, distribuída em áreas, departamentos e setores conforme a característica interna da organização e do contexto no qual ela opera. 3.6.1 - Hierarquia São os níveis e posições de cada indivíduo dentro de uma empresa. A hierarquia faz com que as pessoas sejam divididas em grupos, de acordo com a estrutura da empresa. 3.6.2 - Layout O Layout ou arranjo físico de uma empresa compreende a localização física dos recursos e ferramentas a se utilizar, determinando sua forma e aparência, Essa “arrumação” deve ser harmoniosa para que todos os fluxos aconteçam na empresa. 3.7 - Organograma É uma representação gráfica da estrutura hierárquica da empresa. Os tipos de organograma podem ser: • Clássico ou vertical: É simples e deixa bem claro os níveis hierárquicos da empresa; e
  16. 16. 19 Fonte: paulosilvaescm.blogspot.com • Horizontal: Onde o poder mais alto da empresa está próximo aos níveis operacionais. Fonte: hadbox.com.br
  17. 17. 20 3.8 - Fluxograma É um diagrama que tem como finalidade representar processos ou fluxos de materiais e operações da empresa. Fonte: http://pt.scribd.com/doc/30442113/Exemplo-de-Fluxograma-1
  18. 18. 21 4 – RECURSOS HUMANOS RH é o setor responsável por orientar, cuidar, esclarecer e ditar regras à relação entre empregado e empregador dentro de uma empresa. 4.1 - Recrutamento e Seleção 4.1.1 - Processo de Recrutamento O recrutamento é o processo de atrair candidatos a vagas concorridas. Esse processo pode ser feito dentro ou fora de uma empresa. 4.1.1.1 - Formas de Recrutamento O processo de recrutamento pode ser feito em duas formas: • Recrutamento Interno: É quando o empregador procura candidatos aptos à vaga dentro de sua própria empresa; • Recrutamento Externo: É feito através de anúncios onde candidatos de fora da empresa podem estar ocupando tal cargo. 4.1.2 - Processo de Seleção Seleção é um processo onde a empresa, diante de vários candidatos para ocupar uma vaga, busca selecionar o mais capacitado para suprir a necessidade da empresa.
  19. 19. 22 Para que o processo seja executado com sucesso, são necessárias algumas etapas que variam de acordo com o costume de cada empresa. 4.2 - Capacitação e Treinamento 4.2.1 - Processo de Capacitação Capacitação é o processo onde se aprimora e atualiza as informações dadas aos funcionários, seja somente sobre sua função ou sobre a funcionalidade geral da empresa. 4.2.2 - Processo de Treinamento Treinamento é o processo que a empresa realiza para que o empregado possa conhecer e aprender sobre sua função e o funcionamento geral da empresa. Esse processo pode acontecer quando surge um novo funcionário na empresa, ou quando um antigo funcionário muda de função, tendo uma nova tarefa a realizar. 4.2.3 - Qual o Processo mais Vantajoso? Ambos são necessários e importantes, visto que a capacitação aprimora e atualiza informações, sejam elas da funcionalidade geral da empresa ou de sua determinada função, quando ele já está agregado à empresa. Já o treinamento oferece assistência ao funcionário quando ele está iniciando sua jornada na empresa ou quando ele começa a executar uma função distinta da sua.
  20. 20. 23 4.3 - Plano de Cargos e Salários O plano de cargos e salários é baseado na capacidade de cada funcionário com a finalidade de especificar seu cargo e estipular seu salário de acordo com o desempenho de sua função atual ou da qual ele possa futuramente estar desempenhando. Além disso, o programa de cargos e salários tem a importante finalidade de motivar o funcionário dando a ele a possibilidade de ascensão e promoção dentro da empresa. 4.3.1 - Descrição de Cargos É uma etapa fundamental do plano de cargos e salários, onde o RH descreve as necessidades que serão exigidas ao funcionário. É baseando-se nisso, que será avaliado se o funcionário tem capacidade para ocupar o cargo ou não. 4.4 - O que é Remuneração? De acordo com os artigos da CLT, remuneração é toda quantia paga ao empregado pelo desempenho de sua função. 4.4.1 - Formas de Remuneração São 5 as formas de remuneração ao empregado: • Salário: É a quantia fixa paga ao funcionário. Pode ser paga por mês, dia, hora ou tarefa, caracterizando o funcionário, respectivamente, por mensalista, diarista, horista ou tarefeiro; • Adicionais: É todo o valor adicionado a parcela fixa, seja a férias, 13º salário, incidências tributarias, previdenciárias e FGTS;
  21. 21. 24 • Abonos: São quantias pagas pela empresa aos seus funcionários para cobrir certas necessidades de seus serviços; • Gratificações: É uma remuneração paga ao colaborador como forma de agradecimento ou reconhecimento por ele ter atingido alguma meta da empresa ou superado as expectativas em relação a alguma tarefa; e • Prêmios e Comissões: É uma quantia acrescida ao salário do empregado por executar tarefas especiais ou alcance de um objetivo. 4.5 - Benefícios É uma forma de remuneração indireta que a empresa oferece aos seus funcionários, tendo como objetivo sua satisfação pessoal. Esses benefícios estão estendidos inclusive aos familiares e dependentes dos funcionários. 4.6 - Processo de Admissão Após o individuo ter sido aprovado nos processos de recrutamento e seleção, ele passa pelo processo de admissão, que dá início ao contrato de trabalho. Para isso ele deverá providenciar a documentação necessária para seu registro junto á empresa contratante. A documentação necessária para a admissão do empregado é: • CTPS; • 1 foto 3x4; • Carteira de Identidade; • Certidão de Reservista (homem maior de 18 anos); • Título de Eleitor; • CPF; • Carteira Nacional de Habilitação (quando motorista); • Certidão de Nascimento (quando solteiro);
  22. 22. 25 • Certidão de Casamento; • Certidão de Nascimento dos Filhos; • Caderneta de Vacinação Filhos (menores de 7 anos); • Declaração Escolar dos Filhos (maiores de 7 anos); • Comprovante de Residência; e • Exame Admissional. 4.7 - O RH no Ambiente de Trabalho 4.7.1 - Liderança Liderança é a ideia de comando de um líder sobre seus liderados. Um líder é de extrema importância em uma equipe, pois é ele quem contribui para o rendimento de seu grupo, por isso, é vital que ele possua características indispensáveis como saber lidar com as pessoas, comprometimento, respeito, determinação, competência, perseverança e sabedoria. Dessa forma, com esses adjetivos, ele conseguirá administrar seus seguidores com certa competência. 4.7.1.1 - A função de um Líder A função de um líder é fazer com que a equipe funcione, executando suas funções com êxito. Ele é responsável por motivar e influenciar a equipe a exercer sua função com qualidade.
  23. 23. 26 4.7.1.2 - Tipos de Liderança • Liderança Autocrática: É focado apenas nas tarefas e toma as decisões individualmente, desconsiderando a opinião dos liderados; • Liderança Democrática: É uma liderança participativa onde dá a oportunidade que todos opinem na decisão de um processo; • Liderança Liberal: É quando os liderados possuem mais liberdade para executar seus processos, porém ela pode ser negligente onde o líder pode deixar passar erros sem corrigi-los; e • Liderança Paternalista: É quando o líder e seus liderados possuem relações interpessoais similares as dos pais. 4.7.2 - Motivação Motivação é o incentivo que o funcionário tem para produzir mais e melhor. Este aspecto basicamente vem de dentro para fora, por isso, ele é favorável tanto à empresa quanto ao funcionário, tendo assim gratificações, prêmios e até promoções. 4.8 - Planejamento e Reunião Para que o RH consiga executar suas tarefas com êxito, é preciso que haja um planejamento, baseado nas necessidades e dificuldades de cada empresa. Com isso, ela elabora reuniões onde se discute o que será feito, como será alcançado tais objetivos, soluções para tais problemas, entre outros processos. É por isso que o RH necessita estar ciente de tudo que acontece na empresa e seus colaboradores.
  24. 24. 27 4.9 - 5S: Princípios de Qualidade 5S é uma ferramenta de trabalho que visa a organização, a higiene e a autodisciplina buscando a qualidade e a eficiência no trabalho. Os 5S’s representam 5 sensos, sendo eles: • Senso de Utilização: Refere-se à retirada de todo material desnecessário ao seu redor no ambiente de trabalho; • Senso de Ordenação: Refere-se a organização dos materiais a serem usados, para que as pessoas não percam tempo procurando-os; • Senso de Limpeza: Trata-se da limpeza e organização geral do ambiente; • Senso de Higiene: Trata da higiene de modo geral; e • Senso de Autodisciplina: Trata-se da disciplina que se deve ter para colocar os demais sensos em prática, revendo cada senso quando for necessário. 4.9.1 - A Importância do 5S A importância do 5S é fazer com que o funcionário colabore com qualidade e o bom desenvolvimento da empresa, evoluindo juntamente com ela. 4.10 - A importância da Organização de Documentos Saber se organizar é uma virtude. Em um local de trabalho é de grande importância que o funcionário possua essa característica, pois isso beneficia tanto em seu rendimento na empresa, quanto em sua vida pessoal. Um ambiente organizado facilita a localização de documentos.
  25. 25. 28 4.10.1 - Os Três Tipos de Arquivamento Na organização de documentos existem três tipos de arquivos o ativo, o inativo e o morto, e cada um deles deve ser arquivado de uma única forma. Os arquivos ativos são aqueles de uso frequente, por isso devem estar próximos de seus usuários. Os inativos são aqueles de uso não tão frequente, mas que precisam ser acessados em alguns momentos. Já os mortos, são consultados em raríssimos momentos, basicamente para consultas e referencias. 4.10.2 - Sistema de Arquivamento Os documentos podem ser arquivados das seguintes formas: • Ordem Alfabética: Arquivado por ordem de letras do alfabeto; • Ordem Nominal: Arquivado por ordem de nomes de clientes ou empresas; • Ordem por Assunto: Arquivado por ordem de tipo de assunto da empresa; • Ordem Geográfico: Arquivado por ordem de país, estado ou cidade; • Ordem Numérica: Arquivado por ordem de números; e • Ordem Alfanumérico: Arquivado por ordem de letras e números. 4.10.3 - Dicas de Organização • Não arquive muitos papeis na mesma pasta; • Rotule arquivos, gavetas e armários de arquivos com etiquetas, para poder identificar rapidamente os conteúdos; • Grampeie os documentos relacionados a um mesmo nome ou assunto; • Evite o uso de elásticos e clips em arquivamentos, pois com o passar do tempo e com a variação de temperatura, eles melam e enferrujam, podendo danificar os documentos de maneira irreversível;
  26. 26. 29 • Separe todos os documentos colocando-os na ordem correta do sistema; e • Evite sujar de forma alguma qualquer documento. 4.11 - A Importância da Administração do Tempo No mercado de trabalho tempo é dinheiro, por isso é imprescindível que se saiba administrá-lo. É fundamental que você saiba o que é importante no seu dia-a-dia, que você tenha controle e planejamento sobre suas atividades e que você tenha autoconhecimento, tendo consciência de suas habilidades e dificuldades. 4.11.1 - Como Administrar seu Tempo? • Priorize atividades mais importantes; • Organize seu ambiente de trabalho; • Planeje seu dia-a-dia, crie uma rotina; e • Agende suas atividades. 4.12 - A Excelência em um Atendimento Pessoal e Telefônico O atendimento tanto pessoal quanto telefônico, é de extrema importância para qualquer empresa, pois é basicamente ele o responsável pela fidelização de um cliente. Por isso é importante que a pessoa que execute essa função tenha empatia e saiba lidar com outras pessoas.
  27. 27. 30 4.12.1 - Atendimento Pessoal Durante o atendimento pessoal: • Aja de forma receptiva; • Ouça com atenção o que o cliente tem a dizer; • Tenha empatia; • Evite expressões como “meu bem”, “meu amor”, entre outras; e • Evite expressões faciais negativas. 4.12.2 - Atendimento Telefônico Em atendimentos telefônicos • Nunca masque chiclete; • Evite comer alguma coisa durante o atendimento; • Evite fazer ruídos durante a ligação; • Evite que o interlocutor espere por resposta; e • Ouça com atenção o que o interlocutor tem a dizer.
  28. 28. 31 5 - REDAÇÃO TÉCNICA A redação técnica é uma modalidade da redação que é responsável pelos documentos pessoais, comerciais e oficiais. Portanto, eles devem ter uma atenção especial, sempre se preocupando com o vocabulário adequado, estrutura correta e destinatário. 5.1 – Currículo Currículo é uma espécie de “propaganda pessoal”, onde você coloca suas informações profissionais, seu nível de escolaridade e cursos extracurriculares, para que você possa concorrer a uma vaga no mercado de trabalho. Dicas Para Um Bom Currículo: • Tenha atenção na ortografia; • É importante que haja clareza na hora de escrever; • Seja direto; • Não minta e nem omita sobre suas informações; • Exponha suas experiências com trabalhos voluntários; • Seja o mais formal possível; • Não se esqueça de seus dados básicos (nome, telefone, endereço). Exemplo: Marcos José Penteado Rua da Bacia, 862 – Centro – Florianópolis - 88715-670 jpenteado@gmail.com – (48) 9555 8661 Pós-graduado em logística (2004), administrador de empresas (1997), 6 anos de experiência administrando transporte internacional de valores, fluente em inglês e francês, certificações PMP e LPIC-201.
  29. 29. 32 Formação Pós-graduando em Gestão do Conhecimento, FGV Rio, em andamento, iniciado em 2006. Pós-graduado em logística e gestão da cadeia de suprimentos. USP/Instituto Mauá, conclusão em 2003. Graduado em Administração de Empresas. IDEP/SEAD, conclusão em 1997. Técnico em Processamento de Dados, CEFET Curitiba, conclusão em 1992. Cursos complementares: Project Management Specialist (preparatório para certificação PMP, Instituto Galvez, 2005), Comércio Eletrônico (Faculdades ESEM, 2004), Segurança da Informação (Brinks, 2003). Experiência 2002-2006 – Senior Country Manager para o Brasil, Boston International Express. Administração da logística e aspectos fiscais do transporte expresso internacional de valores (courier) entre Brasil, EUA e 16 países da Europa e Ásia. Administrou inclusive a transição do fim das atividades da BIE no Brasil. 1999-2002 – Regional Manager para o Rio de Janeiro, Boston International Express. Logística regional de recebimento, transporte e entrega de valores no RJ. Aspectos de armazenamento, ênfase em segurança e meios digitais. 1995-1999 – Gerente comercial da Victorinox Brasil Importadora e Distribuidora Ltda. Estabelecimento de tabelas de preços nacionais para as diversas linhas de produtos importados, administração da logística nacional, gestão do portfólio de clientes e prospecção. Atividades adicionais Conselheiro da Fundação Amigos da Escola, 2003 em diante. Presidente do conselho de preservação ambiental de Búzios (1998- 2001) Sócio-fundador da Fundação para a Preservação da História do Transporte de Valores no Brasil Autor do livro “Adaptando-se ao câmbio em um país com moeda
  30. 30. 33 Real” (McGraw-Hill, 1999). Outras informações Cursou o ciclo completo da Aliança Francesa (conclusão em 1993), residiu em Québec por 8 meses (1989) Aprovado no TOEFL (2001), residiu em Boston por 4 meses (2002) 35 anos, casado, 2 filhos, residente em Florianópolis, disponibilidade para mudança de estado. Fonte: img.efetividade.net/img/modelo-curriculo1.odt 5.2 - Carta É um meio ao qual a empresa ou pessoa física utiliza para se comunicar por escrito com máximo de clareza e concisão. É necessário que contenha os seguintes itens: • Cabeçalho; • Texto; • Fechamento da Carta; • Assinatura; • Pós- escrito (não é obrigatório); • Lista de Anexo; • Cópia; e • Abreviatura do Redator. Exemplo: João Martins Av.Liberdade,5 2000-009 Porto Ex.mo Senhor, Dr. Miguel Antunes
  31. 31. 34 Rua do Jeito, 9 – R/C 5230-007 Aveiro Porto, 10 de Dezembro de 2009. Assunto: Envio de documentação Abertura e texto inicial Ex.mo Senhor / Ex.ma Senhora / Ex. mos Senhores: Junto envio a documentação referente ao… Venho enviar a documentação… Envio em anexo o meu Curriculum Vitae… Venho solicitar a V. Ex. a se digne conceder-me uma audiência… Solicito a atenção de V. Ex. a para o assunto que passo a expor: Em resposta ao anúncio publicado no jornal… do passado dia…, venho apresentar a V. Ex. as a minha candidatura ao lugar de… Na sequência da conversa telefônica com…, venho comunicar a V. Ex. a minha disponibilidade para… Venho informar V. Ex. a de que estou inteiramente ao vosso dispor para uma possível colaboração com a vossa empresa. Como é do conhecimento de V. Ex. a, encontro-me atualmente a desempenhar as funções de… Venho solicitar a atenção de V. Ex. as para os fatos que passo a expor. Vimos chamar a atenção de V. Ex. as para a seguinte situação. Agradecendo antecipadamente a atenção de V. Ex. a, apresento os meus melhores cumprimentos; Com os (meus/nossos) melhores cumprimentos, Atenciosamente, Assinatura Cargo Fonte: www.tecnologiaecia.com.br/wp-content/uploads/.../carta-formal.doc 5.3 – Comunicado Documento utilizado dentro ou fora da empresa para descrever informações importantes. As empresas utilizam principalmente em jornais e revistas. Exemplo:
  32. 32. 35 COMUNICADO À Nome da empresa ou pessoa CNPJ ou CPF Endereço CEP Cidade – Estado A empresa (informar o nome), por meio de seu gerente infra assinado, vem através desta comunicar que foi constatado em nossos cadastros uma pendência financeira no pagamento referente à nota fiscal nº xxxx , concernente à parcela vencida em (data), que importam em um débito total de R$ xxx,xx (por extenso). Solicitamos que Vossa Senhoria entre em contato dentro de 48 horas para regularizar a situação. Localidade, dia, mês e ano. Nome da empresa (assinar acima) Nome do gerente ou diretor Cargo ocupado Fonte: http://www.tudobox.com/503/modelo_de_carta_de_comunicado.html 5.4 – Aviso É usado para uma comunicação direta ou indireta, unidirecional ou multidirecional, redigido em um papel apropriado que é colocado em local público, ou publicado através da empresa. Exemplo:
  33. 33. 36 AVISO Para: Jovens de 10 a 18 anos Atenção a: Matriculas para curso de informática De: informática online Assunto: Aviso genérico Caros senhores, Para conhecimento de V. Sas. comunicamos que em data, fato. Agradecemos a V. S. a atenção dispensada. Cordialmente, Nome: Maria J. Leite Cargo: Diretora Fonte: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAWA0AB/modelos-atas-aviso-recibo-atestado-declaracao-oficio- procuracao-requerimento 5.5 – Declaração É um documento muito parecido com o atestado, porém sempre é feito em relação a alguém quanto a um fato ou direito. Exemplo: DECLARAÇÃO Declaro para os devidos fins que eu Bruna Keiti Scalcon não possuo nenhum vinculo empregatício com instituição publica ou privada e, também, não possuo outra fonte de rendimento.
  34. 34. 37 Rio do sul, 7 de março de 2009 Nome: Maria J. Leite CI: Keiti Scalcon CPF: 456.987.123 – 00 Fonte: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAWA0AB/modelos-atas-aviso-recibo-atestado-declaracao-oficio- procuracao-requerimento 5.6 – Memorando É uma forma de comunicação utilizada entre unidades administrativas de uma mesma empresa que estão no mesmo nível hierárquico ou em nível diferente. Exemplo: Memorando nº (informar) Em, (dia) de (mês) de (ano). Ao Senhor (indicar o nome e/ou cargo): Assunto: Aquisição de Equipamentos de Informática. Nos termos do plano de estratégia estabelecido na reunião mensal de julho deste ano, solicitamos a Vossa Senhoria a tomada de orçamentos para aquisição de equipamentos novos de informática para o departamento de Recursos Humanos. As especificações deverão ser obtidas junto ao departamento de informática, e os orçamentos deverão ser apresentados na próxima reunião que ocorrerá no dia 28 para deliberação. Atenciosamente,
  35. 35. 38 (Assinatura) (Nome completo) (Cargo) Fonte: http://www.tudobox.com/153/modelo_de_memorando.html 5.7 – Circular É uma forma de correspondência oficial dirigida para várias pessoas ao mesmo tempo. Transmite ordens ou determinações de serviço de caráter geral, esclarecendo as pessoas interessadas determinadas orientações ou providências para serem divulgadas.
  36. 36. 39 Fonte: http://www.google.com.br/imgres?q=Circular&um=1&hl=pt- BR&biw=1366&bih=585&tbm=isch&tbnid=PvNDlry841IjiM:&imgrefurl=http://www.ged.ufba.br/normas.html&do cid=0ibjBxO6XbF- KM&imgurl=http://www.ged.ufba.br/OfGEDMEC.jpg&w=602&h=827&ei=pjqhUKHLOYG69gTu54CwDQ&zoom =1&iact=hc&vpx=952&vpy=154&dur=2425&hovh=263&hovw=191&tx=107&ty=103&sig=103276022677574329 217&page=1&tbnh=145&tbnw=105&start=0&ndsp=27&ved=1t:429,r:7,s:0,i:127
  37. 37. 40 5.8 – Ata É um documento que deve ser escrito em um único parágrafo. Ao final ela deve ser assinada pelas pessoas que estiveram presentes e também por seu redator. Uma ata deve conter: • Data e hora de início; • Nome e endereço da empresa ou associação; • Objetivo do evento (razão da convocação); • Corpo, com um resumo dos assuntos e resoluções; • Encerramento do texto; • Assinatura do(s) presidente(s), redator(es); e • Data e hora do encerramento do evento. Obs.: Em uma ata não pode haver rasuras ou erros de transcrição. Havendo isto, usa-se a expressão “DIGO” para corrigir o erro.
  38. 38. 41 Fonte: http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.isecretarias.com/wp- content/uploads/2009/05/ata_modelo.jpg&imgrefurl=http://www.ibmluz.com.br/2010_09_26_archive.html&h=468& w=434&sz=103&tbnid=gfgwXoKetcWH_M:&tbnh=92&tbnw=85&prev=/search%3Fq%3Dexemplo%2Bde%2Bata %26tbm%3Disch%26tbo%3Du&zoom=1&q=exemplo+de+ata&usg=__ouz0uVE_n3CEttZHgA7WhhQrQYM=&do cid=YDv8lknTYEC0PM&hl=pt-BR&sa=X&ei=5PiaUPHxCKWS0QGazYBA&ved=0CC0Q9QEwAw&dur=2928 5.9 – Ofício Correspondência de uso das autoridades públicas tendo em foco tratar de assuntos entre pessoas superiores ou inferiores no nível hierárquico nos órgãos da administração pública. Exemplo:
  39. 39. 42 Rio do sul, 7 de março de 2009 DELEGACIA REGIONAL DE RIO DO SUL RIO DO SUL – SC REF.: OFICIO nº 2460-07 – ACIDENTE – MARIA RENATA ALVEZ Exmo. Sr. Dr. Juiz: Conforme seu oficio de 20 de junho de 2008, protocolado sob nº 4020, levamos ao conhecimento de V. Excia. que nada consta nesta Delegacia em nome de segurança Maria Renata Alves. O oficio nº 2460-07, ao qual V. Excia. se refere, não deu entrada nesta repartição. Colocamo-nos à disposição para qualquer esclarecimento. FRANCISCO RODRIGUES, Delegado Regional. Fonte:http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAWA0AB/modelos-atas-aviso-recibo-atestado-declaracao-oficio- procuracao-requerimento 5.10 – Relatório É uma forma de redação utilizada por autoridades, onde relatam atividades de uma repartição ou de atos ocorridos no exercício de sua função à autoridade superior, relatando as ocorrências num determinado período. Sendo elaborado na maior parte dos casos por editores de textos ou por planilhas eletrônicas, eles devem ser descritivos em números, dimensões e gráficos (ou imagens). Exemplo: MODELO DE RELATÓRIO Noções Gerais O relatório de atividades deve em primeiro lugar, retratar o que foi realmente realizado no experimento, sendo de fundamental importância à apresentação de um documento bem ordenado e de fácil manuseio. Além disso, deve ser o mais sucinto possível e descrever as atividades experimentais realizadas, a base teórica dessas
  40. 40. 43 atividades, os resultados obtidos e sua discussão, além da citação da bibliografia consultada. O relatório deve ser redigido de uma forma clara, precisa e lógica. Redija sempre de forma impessoal, utilizando-se a voz passiva no tempo passado. Ex. a massa das amostras sólidas foi determinada utilizando-se uma balança. Devem ser evitados expressões informais ou termos que não sejam estritamente técnicos (Não utilize em hipótese alguma adjetivo possessivo, como por exemplo, minha reação, meu banho, meu qualquer coisa). É bastante recomendável, efetuar uma revisão do relatório para retirar termos redundantes, clarificar pontos obscuros e retificar erros no original. Uma atenção especial deve ser dada aos termos técnicos, resultados, fórmulas e expressões matemáticas. As ilustrações (tabelas, fórmulas, gráficos) deverão vir na sequência mais adequada ao entendimento do texto e seus títulos e legendas devem constar imediatamente abaixo. Tópicos de Composição: 1. Identificação 2. Resumo 3. Introdução 4. Materiais e Métodos 5. Resultados e Discussão 6. Conclusões 7. Referências Identificação Relatório N. Título Nome dos autores: Resumo Inicialmente, deve ser feito um resumo dos principais aspectos a serem abordados no relatório, tomando por base, as etapas constantes do procedimento experimental desenvolvido e dos resultados obtidos. Este item deve ser elaborado de
  41. 41. 44 forma clara e sucinta para proporcionar ao leitor os tipos de informações fornecidas no documento. Não deve ultrapassar a 100 (cem) palavras. Introdução Apresentar os pontos básicos do estudo ou atividades desenvolvidas, especificando as principais aquisições teórico-metodológicas, referentes as técnicas empregadas. Neste item é dado um embasamento teórico do experimento descrito. Para situar o leitor naquilo que se pretendeu estudar no experimento. A literatura é consultada, apresentando-se uma revisão do assunto. Normalmente, as citações bibliográficas são feitas por números entre parênteses e listadas no final do relatório. Lembrar que a introdução não é uma cópia da literatura. Não copie os textos consultados, para isso basta uma máquina de fotocópias. A introdução deve conter no máximo cinco parágrafos e não exceder a 400 (quatrocentas) palavras. Parte Experimental (ou Materiais e Métodos) Descrição detalhada do experimento realizado, dos métodos analíticos e técnicas empregadas, bem como descrição dos instrumentos utilizados. Este item precisa conter elementos suficientes para que qualquer pessoa possa ler e reproduzir o experimento no laboratório. Preferencialmente dividir em dois subitens: Materiais e Reagentes, e Procedimento Experimental. Utilizam-se desenhos e diagramas para esclarecer sobre a montagem de aparelhagem. Não deve incluir discussão de resultados. Resultados e Discussão Esta é a parte principal do relatório, onde serão mostrados todos os resultados obtidos, que podem ser numéricos ou não. Deverá ser feita uma análise dos resultados obtidos, com as observações e comentários pertinentes. Em um relatório desse tipo espera-se que o aluno discuta os resultados em termos dos fundamentos estabelecidos na introdução, mas também que os resultados inesperados e observações sejam relatados, procurando uma justificativa plausível para o fato. Em textos científicos utilizam-se tabelas, gráficos e figuras como suporte para melhor esclarecer o leitor do que se pretende dizer.
  42. 42. 45 Conclusões Neste item deverá ser feita uma avaliação global do experimento realizado, são apresentados os fatos extraídos do experimento, comentando-se sobre as adaptações ou não, apontando-se possíveis explicações e fontes de erro experimental. Não é uma síntese do que foi feito (isso já está no resumo) e também não é a repetição da discussão. Referências Listar bibliografia consultada para elaboração do relatório, utilizando-se as normas recomendadas pela ABNT: Sobrenome do autor, iniciais do nome completo. Título do livro: subtítulo. Nº da edição. Local de publicação, casa publicadora, ano de publicação. Páginas consultadas. Exemplo: Russel, J.B. Química Geral., 2° Ed., Vol. 1, São Paulo, Mc Graw- Hill, 1982. Fonte: https://docs.google.com/document/d/15CKM6biu9PhfsRwjAXZ_0jszySOqLijgpAUXnBru0mk/edit?pli=1
  43. 43. 46 6- EMPREGABILIDADE A empregabilidade é baseada na relação, protegida pela legislação trabalhista brasileira, entre empregado e empregador mediante direitos e obrigações recíprocos. O crescimento e desenvolvimento das empresas dependem essencialmente do bom funcionamento desse vínculo, e cada parte é responsável por cumprir com suas obrigações: o empregado deve prestar o serviço que lhe é atribuído e o empregador tem o dever de pagar pelo serviço prestado pelo empregado. 6.1 - Contratos de Trabalho Ocorre quando o empregado presta qualquer tipo de serviço ao empregador por meio de um acordo verbal ou não verbal e mediante salário. 6.1.1 - Tipos de Contrato • Prazo Indeterminado: É o tipo de contrato que tem data para começar, mas não tem prazo certo para terminar; • Prazo Determinado: Ao contrário do prazo indeterminado, esse tem prazo certo para começar e terminar. Só pode ser prorrogado uma única vez com duração máxima de 2 (dois) anos; e • Contrato de Experiência: Possui as mesmas características do contrato por prazo determinado, porém seu tempo total não pode ultrapassar 90 (noventa) dias, podendo ser dividido em dois e ser firmado em períodos inferiores.
  44. 44. 47 6.1.2 - Formas de Contratação As formas mais comuns de contratação são: • Autônomo: É aquele que não é regido pela CLT, mais sim pelo Código Civil Brasileiro. Tem por principal característica a autonomia; • Estagiário: É o aluno que está cursando o ensino superior ou outra instituição de ensino e exerce em alguma empresa atividades relacionadas à sua área de estudo. Só pode acontecer se o estagiário estiver estudando e se houver a participação de uma empresa; • Aprendiz: Tem prazo determinado inferior a 2 (dois) anos. Só é válido para pessoas com mais de 14 (quatorze) e menos de 24 (vinte e quatro) anos de idade. Tem por finalidade o empregador assegurar o aprendiz desde que esteja inscrito em programa de aprendizagem e formação técnico-profissional; • Temporário: Está sendo muito utilizado nos dias de hoje. O trabalho temporário é aquele que o empregado presta serviço a uma empresa estando vinculado a outra ou não, por tempo determinado; • Doméstico: O empregado doméstico presta serviços em tais condições: natureza não econômica, a pessoa ou à família e no âmbito residencial. É segurado da Previdência Social; e • Rural: É o empregado que presta serviços de natureza não eventual, como por exemplo, o empregador rural sob dependência desse, mediante salário e que também explore a atividade agroeconômica. Além das formas de contratação acima citadas, existem também: Avulso; Terceirizado; e Cooperado. 6.1.3 - Estágio É a oportunidade oferecida pelas empresas para que os estudantes possam realizar atividades correlatas ao curso que frequentam. Para que haja contratação deve haver participação da instituição de ensino, da empresa e do próprio estagiário.
  45. 45. 48 6.2 - Jornadas de Trabalho É o período em que o empregado fica subordinado à empresa, sendo que este período não pode ultrapassar 8 (oito) horas diárias e 40 (quarenta) horas semanais. Dentro dessas 8 (oito) horas também estão incluídos 15 (quinze) minutos de lanche e 1 (uma) hora de almoço. 6.2.1 - Hora Extra É quando a empresa utiliza do serviço do funcionário por um determinado tempo que ultrapassa o período de 8 (oito) horas diárias e que deve ser remunerado ou compensado. 6.2.2 - Férias É um direito que o funcionário possui após firmar um ano de contrato com o empregador. As férias podem se apresentar da seguinte forma: • Por Período Aquisitivo; • Período Concessivo; e • Promocional. 6.3 - Benefícios É uma forma direta de remuneração oferecida aos funcionários com intuito de satisfazer pessoalmente suas necessidades e com isso incentivar a produtividade da empresa.
  46. 46. 49 Os benefícios se apresentam da seguinte maneira: • Oferecidos no Exercício do Cargo: Como seguro de vida, gratificações, prêmios de produtividade, etc; • Oferecidos Dentro da Empresa: Como refeitório, área de lazer, cursos de aprimoramento, etc; e • Oferecidos Fora da Empresa: Como convênio com clubes, assistência médica e odontológica incluindo familiares, descontos, etc. Os benefícios são classificados em duas formas distintas, são elas: • Benefícios Legais: 13° salário, férias, adicionais, horas extras, etc. São os exigidos por lei; e • Benefícios Espontâneos: São concedidos por livre e espontânea vontade da empresa. Como médico, vale refeição/alimentação, vale transporte, seguro de vida, auxílio combustível etc. 6.3.1 - Adicional Noturno Considera-se adicional noturno o acréscimo no salário do empregado que trabalha entre às 22 (vinte e duas) horas de um dia até às 5 (cinco) horas do dia seguinte. O trabalho a noite tem um acréscimo de 20% com relação à hora diurna, sendo assim o trabalhador noturno é mais remunerado do que o trabalhador diurno. A hora do trabalho noturna é computada como 52 (cinquenta e dois) minutos e 30 (trinta) segundos. 6.3.2 - Insalubridade/Periculosidade • Insalubridade: São atividades insalubres; aquelas que expõem os funcionários a agentes químicos, físicos e biológicos nocivos à saúde, acima dos limites de tolerância.
  47. 47. 50 • Periculosidade: São atividades perigosas que têm, por natureza ou métodos de trabalho, o contato permanente com explosivos ou produtos inflamáveis. O trabalho em condições de perigo assegura o funcionário um adicional de 30% sobre o salário. 6.4 - Aviso Prévio É a comunicação que se dá quando uma das partes, o empregado ou o empregador, desejam rescindir o contrato sem justa causa, ou seja, com antecedência. Tem por finalidade evitar a surpresa da rescisão contratual. O aviso prévio pode chegar até 90 (noventa) dias. 6.5 - Rescisão de Contrato É o processo que se dá quando o funcionário se desliga da empresa, com acerto de todos os direitos de ambas as partes.
  48. 48. 51 7 - COMO ALCANÇAR SUCESSO PROFISSIONAL O auxiliar administrativo é indispensável ao mercado de trabalho. Todas as empresas necessitam de um profissional desta área, desde escritórios até as indústrias. Porém para encontrar um emprego nessa área e se manter nele, é necessário que os qualifiquem e os atualizem para estarem sempre preparados e aptos a trabalho. Contudo se o auxiliar administrativo deseja obter sucesso profissional ele precisa ter atitudes e comportamentos que o diferencie dos demais. 7.1 - O Auxiliar Administrativo e o Mercado de Trabalho O mercado de trabalho é muito abrangente para o auxiliar administrativo, porque qualquer empresa necessita de seus serviços. O auxiliar administrativo pode trabalhar desde marketing até informática, por isso são muito procurados e bem aceitos no mercado, quando são bons profissionais. 7.2 - Cursos e Aperfeiçoamentos Para um auxiliar Administrativo ter êxito em sua atuação é necessário fazer cursos para melhor atender as necessidades da empresa como: cursos de qualificação, treinamentos, capacitação e se quiser crescer ainda mais, cursar uma universidade na área e investir em outros idiomas e em atualizações na área de Tecnologia da Informação.
  49. 49. 52 7.3 - Diferencial Para um profissional da área administrativa obter sucesso em seu trabalho é preciso que além de preparo técnico, experiência e qualificação, ele tenha um diferencial, ou seja, algo que o destaque dos demais. Desse modo as atitudes, o comportamento, a comunicação e a interação social são determinantes para isso. Pensando nisso, seguem abaixo algumas dicas: • Liderança - No caso do trabalho em equipe, para conduzir as pessoas do grupo, para alcançar os resultados planejados. • Motivação - Um funcionário motivado tem um bom rendimento, seus colegas ficam motivados e seu líder também fica motivado. Para ter motivação, primeiro você deve estar bem consigo mesmo, sempre longe da negatividade e de más influências e seguir em frente para realizar seus objetivos. • Comunicação - Para interagir com as demais pessoas, clientes, seus líderes, etc; • Assiduidade- Não faltar serviço e se acontecer que seja com justificativa; • Pontualidade - A pontualidade define a personalidade de uma pessoa, se você costuma se atrasar é sinal de que algo não está indo bem; • Autoconfiança - O profissional deve ter convicção de que é capaz para realizar ou fazer alguma coisa; • Criatividade - O profissional deve ser criativo para fugir das situações difíceis e solucionar problemas relacionados ao trabalho; e • Iniciativa - Se aproximar dos colegas de trabalho não ficar esperando de braços cruzados que alguém lhe ofereça estímulos diários, ter confiança em si próprio e nos colegas. Seguindo estas dicas, e ficando atento a tudo que está nesse manual, é muito provável que você tenha sucesso em sua vida profissional e uma brilhante carreira!
  50. 50. 53 8 - CONCLUSÃO Neste manual, apresentamos aspectos importantes para o bom desenvolvimento do profissional da área administrativa. Portanto, para ter sucesso, é preciso dominar todos os ensinamentos aqui repassados. Entretanto, conhecê-los e não colocá-los em prática não acarretará em acréscimo às suas qualidades profissionais. A comunicação é a base dos relacionamentos. Você pode notar ao longo do livro que o seu domínio e sua aplicabilidade são indispensáveis para o êxito profissional. Além de possuir uma comunicação assertiva é importante ter cordialidade e empatia ao relacionar-se com outras pessoas, independente de suas funções ou posições na empresa. As empresas valorizam mais aqueles funcionários que prestam serviço a ela com comprometimento, por isso, sempre “vista a camisa da empresa”. Execute sempre sua função e tarefas com excelência e motivação, pois por mais que pareça algo simples, há sempre alguém observando o seu desenvolvimento e sua postura, e isso pode ser um diferencial a seu favor. Ser ético é uma conduta que deve nortear a sua vida profissional. Agir de maneira correta diante das situações demonstrará o seu caráter. E ter habilidade para solucionar conflitos organizacionais mostrará o seu preparo para ocupar possíveis cargos de níveis superiores. Seja proativo! Não espere que lhe digam o que fazer. Surpreenda! Antecipe suas ações. Bem, é isso. Esperamos que o conteúdo apresentado até aqui sirva de apoio para o seu crescimento e desenvolvimento profissional. Desejamos a você boa sorte e uma carreira de sucesso!
  51. 51. 54 9 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CASTIGLIONI, J. A. M. Assistente Administrativo. São Paulo: Érica, 2011. SANTIS, C. E. A. Educação Profissional - SENAI-RJ, Assistente Administrativo. São Paulo: Viena, 2010. WALES, J. e SANGER, L. Wikipedia, 15 de Janeiro de 2001. http://www.brasilescola.com http://carreiras.empregos.com.br https://docs.google.com/document/d/15CKM6biu9PhfsRwjAXZ_0jszySOqLij gpAUXnBru0mk/edit?pli=1 http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAWA0AB/modelos-atas-aviso- recibo-atestado-declaracao-oficio-procuracao-requerimento http://www.evef.com.br http://expresso.sapo.pt/ http://www.ged.ufba.br/OfGEDMEC.jpg&w=602&h=827&ei=pjqhUKHLOY G69gTu54CwDQ&zoom=1&iact=hc&vpx=952&vpy=154&dur=2425&hovh=263&ho vw=191&tx=107&ty=103&sig=103276022677574329217&page=1&tbnh=145&tbnw= 105&start=0&ndsp=27&ved=1t:429,r:7,s:0,i:127 http://www.hadbox.com.br http://www.ibmluz.com.br/2010_09_26_archive.html&h=468&w=434&sz=10 3&tbnid=gfgwXoKetcWH_M:&tbnh=92&tbnw=85&prev=/search%3Fq%3Dexemplo %2Bde%2Bata%26tbm%3Disch%26tbo%3Du&zoom=1&q=exemplo+de+ata&usg=__ ouz0uVE_n3CEttZHgA7WhhQrQYM=&docid=YDv8lknTYEC0PM&hl=pt- BR&sa=X&ei=5PiaUPHxCKWS0QGazYBA&ved=0CC0Q9QEwAw&dur=2928 http://img.efetividade.net/img/modelo-curriculo1.odt http://www.infoescola.com http://www.jusbrasil.com.br http://www.knoow.net http://www.mariopersona.com.br http://www.oficinadanet.com.br http://paulosilvaescm.blogspot.com http://www.sempretops.com/cultura/como-fazer-uma-introducao/
  52. 52. 55 http://www.tecnologiaecia.com.br/wp-content/uploads/.../carta-formal.doc http://www.tudobox.com/153/modelo_de_memorando.html http://www.tudobox.com/503/modelo_de_carta_de_comunicado.html

×