A filosofia e a cidade

4,154 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

A filosofia e a cidade

  1. 1. Ciências da Educação Filosofia da Educação Fernando Alves José GonçalvesDocente: Teresa SantosDiscente: Josué Serafim
  2. 2. “Aquele que quer mudar o mundo deve primeiro mudar a si mesmo.” - SócratesPreocupações que ligam a Filosofia da Educação á Arquitectura. › Progressiva reconfiguração Fisicamente e › Re-significação simbolicamente do lugar públicoA Cidade “Urbs vs Civitas” • Estética e competitividadeObjectivo desta reflexão  Perceber o efeito que o urbanismo pode/deve adquirir na construção da civilidade e educação da mesma.
  3. 3. • Espaço e a cidade• Mobilidade, espaço público e cidadania• Interesses particulares no espaço público• O lugar antropológico no espaço público• Reconhecimento e espaço público• A ideia de cidade e de espaço público
  4. 4.  As cidades são lugares públicos com a imagem que as sociedades têm de si mesmas; A sociedade é tanto constituída como representada pelas construções e os espaços que cria (Innerarity); Para Simmel (1993), a morfologia urbana determinou que a cidade se forma de 3 formas: › Centro e periferia › Urbano/rural › Imbricação funcional e social (habitações de baixa e alta densidade comercio/ócio, estratos sociais diversificados) no mesmo bairro ou rua. As ultimas transformações urbanísticas tem tido impacto sobre os estilos de vida das populações, gerando o aumento da etnificação.
  5. 5.  Á modernidade que alterou: • Relação espaço-tempo • Relações de sociabilidade • Os enraizamentos • Das individualidade • Das identidades Giddens distingue:  Espaço – Relações à distancia entre pessoas sem rosto  Lugar – Interacção local pessoalizada de rosto e nome A forma como se configura o espaço urbanos favorece ou impede práticas de cidadania a ela associadas.
  6. 6. Nos anos 60 em Portugal• Por causa da Modernização, foi inevitável a mobilidade da sociedade para o litoral, aumentando a sua urbanização e desertificando suas origens.• Alterando a estruturação social da cidade e os espaços públicos.• Sociedade de Bairro – “ilhas” de espaços públicos com pessoas com cultura e dinâmica social especifica que resistem á perda de ligação com as suas origens.• Patinhavam memórias e valores comuns como também identidades;• Desejo de possuir uma localização no mapa social e um espaço físico compartilhado;• Não-Cidadão é aquele que carece de localização social legitimada e identificável (mendigo ou sem-abrigo) – Principio Inclusão-Exclusão Espaço público – lugar da afirmação ou negação da cidadania
  7. 7.  Privacidade compartilhada (visível) em mobilizações sociais no espaço urbano aberto – ruas, praças, largos ou jardins Lugar de manifestação – oculto, Mecanismos sociais de construção – visíveis, conteúdos sociais de cidadania não são um problema Esfera pública – questões colectivas Esfera privada – questões privadas Pelos processos afectivos, cognitivos, culturais e simbólicos as pessoas compreendem se entre si como membros de um grupo e defendem a identidade com as suas decisões
  8. 8. • Espaço Público Contemporâneo: é um espaço onde há movimento, comunicação e consumo;• Antigos Espaços Públicos: tinha um significado para existirem, hoje em dia o seu significado é relembrado raramente; “Esta densidade antropológica permite ler o social através da organização do espaço.”
  9. 9.  Actualmente constroem-se espaços para divertimento, entretenimento, padronizados, sem laços simbólicos, designam-se não-lugares (Augé, 1992); Em espaços antigos, podemos fazer uma intervenção material, adicionando-lhe materiais e mudando a sua geometria, ficando funcional e assim já lhe estamos a dar significado; A geografia e a geometria dos espaços contemporâneos, são decisivas para a realização e o reconhecimento do indivíduo no espaço público.
  10. 10. • Há uma mudança de paradigma passando a ser Paradigma cultural – relaciona-se com os problemas culturais; • Indivíduos e grupos sociais pretendem ver a sua “diferença” reconhecida e respeitada;Espaço público quando construído deve ter em conta: - necessidades dos cidadãos; a diversidade cultural; se os cidadãos se vão sentir bem no local; a maneira como se relacionam;O espaço público têm que ser um local onde haja reconhecimento pessoal.Sente se necessidade de ser reconhecido por todos.
  11. 11.  A ideia de geometria urbana actual é muito diferente da geometria da cidade antiga; Cidade antiga: retratava o drama, a estrutura e o equilíbrio cósmico; Cidade Contemporânea: funcional e prática; A ideia de criar uma cidade perfeita, está longe de ser alcançada; Está-se a perder o sentido pessoal e colectivo dos espaço públicos.
  12. 12. Educação Arquitectura A educação pode sim ser influenciada Culturasdirectamente pela arquitectura. Ela tem o seu toque na socialização, na formacomo se transmite conhecimentos, costumes oudoutrinas. A educação é visível na forma como a pessoasse relacionam nos espaços públicos.
  13. 13. Há uma percepção filosófica do espaço público que éimportante para o urbanista dominar, pois para construir um espaço público não basta apenas saber desenhar, decidir ou executar, mas também ler filosoficamente a organização do espaço.

×