Elementos da comunicação e funções da linguagem

7,274 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
7,274
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
16
Actions
Shares
0
Downloads
124
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Elementos da comunicação e funções da linguagem

  1. 1. ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO E FUNÇÕES DA LINGUAGEMEmissor (ou locutor) – o que emite a mensagem.Receptor (ou interlocutor) – o que recebe a mensagem.Mensagem – o conjunto de informações transmitidas.Código – a combinação de signos utilizados na transmissão de uma mensagem. Acomunicação só se concretizará, se o receptor souber decodificar a mensagem.Canal de Comunicação – por onde a mensagem é transmitida: TV, rádio, jornal, revista,cordas vocais, ar...Contexto (ou referente) – a situação a que a mensagem se refere, também chamado dereferente.Ruído – qualquer perturbação na comunicação.Funções da LinguagemO lingüista russo chamado Roman Jakobson caracterizou seis funções de linguagem,ligadas ao ato da comunicação:1. Função Referencial: também chamada de denotativa ou informativa, é quando o objetivoé passar uma informação objetivas e impessoal no texto. É valorizado o objeto ou a situaçãode que se trata a mensagem sem manifestações pessoais ou persuasivas.Ex.:Cultura na telaO portal domínio público, biblioteca digital do Ministério da Educação, recebeu 6,2 milhões deacessos em pouco mais de um mês de funcionamento. Nela, o internauta pode lergratuitamente 699 obras literárias com mais de 70 anos de existência, ou seja, já de domíniopúblico; 166 publicações de ciências sociais e uma de exatas. Há também partituras deBeethoven, pinturas de Van Gogh e de Leonardo da Vinci, como a Monalisa, hinos e músicas
  2. 2. clássicas contemporâneas.Isto É, São Paulo, 29 de dez. de 2005.2. Função expressiva: também chamada de emotiva, passa para o texto marcas deatitudes pessoais como emoções, opiniões, avaliações. Na função expressiva, o emissor oudestinador é o produtor da mensagem. O produtor mostra que está presente no textomostrando aos olhos de todos seus pensamentos.Ex.:Soneto de FidelidadeDe tudo ao meu amor serei atentoAntes, e com tal zelo, e sempre, e tantoQue mesmo em face do maior encantoDele se encante mais meu pensamento.Quero vivê-lo em cada vão momentoE em seu louvor hei de espalhar meu cantoE rir meu riso e derramar meu prantoAo seu pesar ou seu contentamentoE assim, quando mais tarde me procureQuem sabe a morte, angústia de quem viveQuem sabe a solidão, fim de quem amaEu possa me dizer do amor (que tive):Que não seja imortal, posto que é chamaMas que seja infinito enquanto dure.Vinícius de Moraes3. Função conativa: é quando a mensagem do texto busca seduzir, envolver o leitorlevando-o a adotar um determinado comportamento. Na função conativa a presença doreceptor está marcada sempre por pronomes de tratamento ou da segunda pessoa e pelouso do imperativo e do vocativo.Ex.:
  3. 3. 4. Função fática: é o canal por onde a mensagem caminha de quem a escreve para quema recebe. Também designa algumas formas que se usa para chamar atenção.Ex.:- Alô! Como vai?- Tudo bem, e você?- Vamos ao cinema hoje?- Prometo pensar no assunto. Retorno mais tarde para decidirmos o horário.5. Função metalingüística: é quando a linguagem fala de si própria. Predominam emanálises literárias, interpretações e críticas diversas.Ex.:Catar FeijãoCatar feijão se limita com escrever:joga-se os grãos na água do alguidare as palavras na folha de papel;e depois, joga-se fora o que boiar.Certo, toda palavra boiará no papel,água congelada, por chumbo seu verbo:pois para catar esse feijão, soprar nele,e jogar fora o leve e oco, palha e eco.2.Ora, nesse catar feijão entra um risco:o de que entre os grãos pesados entreum grão qualquer, pedra ou indigesto,
  4. 4. um grão imastigável, de quebrar dente.Certo não, quando ao catar palavras:a pedra dá à frase seu grão mais vivo:obstrui a leitura fluviante, flutual,açula a atenção, isca-a como o risco.João Cabral de Melo Neto6. Função poética: é usada para despertar a surpresa e prazer estético. É elaborada deforma imprevista e inovadora.Ex.:CançãoOuvi cantar de tristeza,porém não me comoveu.Para o que todos deploram.que coragem Deus me deu!Ouvi cantar de alegria.No meu caminho parei.Meu coração fez-se noite.Fechei os olhos. Chorei.[...]Cecília MeirelesÉ importante notarmos que a linguagem sempre varia de acordo com a situação e asfunções de linguagem nunca estão isoladas num texto. É claro que num texto uma funçãopredomina, mas as funções mesclam-se e combinam-se o tempo todo.

×