EM NOME DA MULHERANOS 60InconformismoRebeldiaMudança
NOVA ESTRUTURA SOCIAL                PÓS- 2ª GUERRA             MUNDIAL• “Boom económico”;• “Boom demográfico”;• Aumento d...
PROCURA DE NOVOSREFERENTES IDEOLÓGICOS PORPARTE DOS JOVENS.PROCURA DE UM NOVO SENTIDOÀS COISAS, À VIDA, AO EXISTIR.
“MAKE LOVE NOT WAR”• Desprendimento dos bens  materiais;• Pacifismo (“Peace and love”);• Igualdade entre os sexos;• Ecolog...
JOVENS NASCIDOS DEPOIS DA 2ªGUERRA MUNDIAL (1)• Não se reconhecem na sociedade em que viviam,  herdeira da dos seus pais -...
JOVENS NASCIDOS DEPOIS DA 2ª       GUERRA MUNDIAL (2)• Vêm para a rua aquando da invasão da Hungria  (1956), da “Primavera...
JOVENS NASCIDOS DEPOIS DA 2ª       GUERRA MUNDIAL (3)• Indignam-se perante o conformismo “dos mais  velhos”, “dos instalad...
JOVENS NASCIDOS DEPOIS DA 2ª        GUERRA MUNDIAL (4)• Defendem a paz e o desarmamento, especialmente  o nuclear (apesar ...
MULHERES - FEMINISMOOs anos 60 acentuaram a importância do debate da  condição feminina:• O modelo familiar tinha-se alter...
MULHERES - UNIVERSIDADE• Nas Universidades, muitas mais raparigas  estudavam e muitas mais reivindicavam um  diferente rel...
MAIO DE 68 (Paris)
Um exemplo de rebeldia e contestação na     CRISE ACADÉMICA DE 1962 - Portugal•    I     As moças e os rapazes espancados ...
CONTRACULTURAUm movimento que atinge o seu auge na década de 1960, quando seassiste à mobilização e contestação social dos...
Obrigada pela vossa     atenção!                                        Profª Nazaré Oliveira        A equipa da Bibliotec...
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
P.point   anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

P.point anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia

2,284 views

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,284
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
318
Actions
Shares
0
Downloads
54
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

P.point anos 60 – inconformismo, rebeldia e mudança conferencia

  1. 1. EM NOME DA MULHERANOS 60InconformismoRebeldiaMudança
  2. 2. NOVA ESTRUTURA SOCIAL PÓS- 2ª GUERRA MUNDIAL• “Boom económico”;• “Boom demográfico”;• Aumento da importância da classe média (cada vez mais escolarizada e mais bem paga);• Aumento nos padrões de consumo;• Alterações dos comportamentos sociais (moda, habitação, mobiliário, electrodomésticos, música, cinema);
  3. 3. PROCURA DE NOVOSREFERENTES IDEOLÓGICOS PORPARTE DOS JOVENS.PROCURA DE UM NOVO SENTIDOÀS COISAS, À VIDA, AO EXISTIR.
  4. 4. “MAKE LOVE NOT WAR”• Desprendimento dos bens materiais;• Pacifismo (“Peace and love”);• Igualdade entre os sexos;• Ecologia;
  5. 5. JOVENS NASCIDOS DEPOIS DA 2ªGUERRA MUNDIAL (1)• Não se reconhecem na sociedade em que viviam, herdeira da dos seus pais - a “sociedade do conforto material”, criticando o descalabro a que estava a conduzir o consumismo e que acentuava cada vez mais a as consequências do capitalismo liberal/“selvagem” e as desigualdades sociais que causava;• Inconformados com o Bipolarismo, com a provocação política e ideológica e o equilíbrio pelo terror provocado pelo mesmo, insurgem-se publicamente contra a retórica apocalíptica das duas potências;
  6. 6. JOVENS NASCIDOS DEPOIS DA 2ª GUERRA MUNDIAL (2)• Vêm para a rua aquando da invasão da Hungria (1956), da “Primavera de Praga” ( 1968), do Bloqueio de Berlim (1958-1961), da construção do Muro de Berlim (1961), da Guerra no Vietname (sobretudo em 1961) e da Crise dos Mísseis de Cuba (1962);• Criticam a hipocrisia política nas relações diplomáticas, apesar de , desde os finais dos anos 50, se assistir à política de “apaziguamento”.
  7. 7. JOVENS NASCIDOS DEPOIS DA 2ª GUERRA MUNDIAL (3)• Indignam-se perante o conformismo “dos mais velhos”, “dos instalados”, servis ao dinheiro, ao capital, às multinacionais;• Indignam-se perante os contrastes cada vez mais acentuados entre Norte-Sul, sobretudo, pela pobreza e fome no Terceiro Mundo;• Indignam-se contra a segregação racial e a intolerância, particularmente nos E.U.A., a favor da luta dos negros pelos direitos cívicos;
  8. 8. JOVENS NASCIDOS DEPOIS DA 2ª GUERRA MUNDIAL (4)• Defendem a paz e o desarmamento, especialmente o nuclear (apesar do Tratado de Não Proliferação dessas armas em 1968);• Lutam contra a permanência de políticas conservadoras, repressivas, totalitárias;• Rejeitam o autoritarismo e a autoridade em geral, (pais, professores, governantes, polícia, instituições), bem como, o uso da violência;
  9. 9. MULHERES - FEMINISMOOs anos 60 acentuaram a importância do debate da condição feminina:• O modelo familiar tinha-se alterado com a terciarização da sociedade, levando a que mais mulheres se recrutassem como mão-de-obra;• A mulher-trabalhadora entra no mundo do trabalho, e fica; Ganha um salário mas, sobretudo, ganha autonomia, tomada de consciência e meios para lutar pela igualdade em todos os planos.
  10. 10. MULHERES - UNIVERSIDADE• Nas Universidades, muitas mais raparigas estudavam e muitas mais reivindicavam um diferente relacionamento entre os sexos e o uso de novos contraceptivos, defendendo, também, o direito sobre o seu corpo.
  11. 11. MAIO DE 68 (Paris)
  12. 12. Um exemplo de rebeldia e contestação na CRISE ACADÉMICA DE 1962 - Portugal• I As moças e os rapazes espancados Que da Universidade Lusitana Por transes nunca dantes passados Quase que perderam a transmontana Por ministros e polícias escorraçados Mais do que permitia a estupidez humana Cantando espalharei esta toada Enquanto não vier a coronhada• II Calem-se de Wengoróvias e de Eurico A fama dos discursos que botaram Não se fala mais do ilustre génio Que capitão da polícia nomearam Que eu canto o espólio vasto e rico De castanha que as gentes apanharam E tudo o que a musa antiga trama Que muita malta ainda está de cama
  13. 13. CONTRACULTURAUm movimento que atinge o seu auge na década de 1960, quando seassiste à mobilização e contestação social dos jovens através dos novosmeios de comunicação em massa.Voltando-se para o anti-social, aos olhos das famílias mais conservadoras,estes jovens, com um espírito libertário, resumido como uma culturaunderground, cultura alternativa ou cultura marginal, procuram, atravésda(s) transformação (ões) da consciência que defendem, valores eatitudes que busquem uma mudança de paradigma para o Homem e aSociedade. Para o Mundo.O movimento Hippie representa esse auge e intervém sobretudo, atravésdo protesto político, fazendo-o activa e criticamente pela música, entreoutras formas de actuação no quotidiano.
  14. 14. Obrigada pela vossa atenção! Profª Nazaré Oliveira A equipa da Biblioteca agradece a vossa comparência.

×