Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Defesa da tese 09 12-2010

12,523 views

Published on

Published in: Education
  • seu gordin...começou bem terminou zuadin
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Boa tarde. Seria possível ceder-me a sua apresentação? Também vou defender a minha tese de mestrado e a sua está ótima. o meu email é carinamartins.92@gmail.com
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Em breve vou defender a minha tese de mestrado em ensino e estou um pouco perdida na realização do powerpoint. Seria possível ceder-me o seu powerpoint?
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Caro João, devo dizer que o powerpoint para defesa da tese está muitissimo bem elaborado. Estou em pânico pois também irei defender a minha tese de mestrado em ensino e estou um pouco perdida. É possível ceder-me o seu powerpoint? O meu nome é maria José e o meu mail é m.jh.pereira@hotmail.com
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Defesa da tese 09 12-2010

  1. 1. A Utilização Das TIC PelosProfessores De UmaEscola Do EnsinoBásico e Secundário<br />João Manuel NunesPiedade<br />Dissertação de MestradoOrientadapelo Prof. DoutorJoão Filipe Lacerda Matos<br />09 de Dezembro de 2010<br />1<br />Mestrado em Tecnologias e Metodologias em E-Learning<br />2008-2010<br />
  2. 2. Agenda<br />2<br />
  3. 3. Enquadramento<br />3<br />Estudo desenvolvido no âmbito do mestrado em Tecnologias e Metodologias em E-Learning da Faculdade de Ciências e do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.<br />O estudo tem por título “ A utilização das TIC pelos professores de uma escola do ensino básico e secundário” e decorreu numa escola do ensino básico e secundário, onde o autor lecciona.<br />A opção pela realização deste estudo na referida escola, deveu-se ao facto da escola ter sido alvo de intervenção ao nível do Plano Tecnológico da Educação no ano lectivo 2008/09, através da implementação de novos equipamentos e tecnologias. <br />Pareceu-nos pertinente investigar o nível de utilização dos novos equipamentos disponibilizados, na actividade profissional dos docentes da escola e diagnosticar o nível de utilização e integração das TIC na sua actividade profissional. <br />
  4. 4. As TIC naEducação<br />4<br />As TIC entraram na escola e vão lá ficar .<br /> Ponte (1990)<br />A utilização das TIC no ensino não superior em Portugal, começa em meados dos anos 80 através do Projecto MINERVA – Meios Informáticos no Ensino: Racionalização, Valorização, Actualização. <br />Ponte(1994)<br />O grande desafio da escola e dos educadores é proporcionar a todos os alunos as mesmas condições ao nível da literacia digital que lhes permitam ser cidadãos activos e participativos na sociedade actual e futura.<br />Na sociedade do conhecimento, “torna-se imperioso que cada sujeito aprenda a aprender”, o que implica que cada pessoa seja entendida como uma finalidade central da educação, no sentido de se encarregar ela própria da construção do saber, desenvolvendo mecanismos de auto-aprendizagem ou aprendizagem colaborativa.<br />Novak & Gowin (1999)<br />
  5. 5. Integração Curricular das TIC<br />5<br />
  6. 6. Objectivos de Investigação<br />6<br />De que modo o momento actual vivido no domínio do apetrechamento tecnológico tem em consequência encontrado reflexo nas práticas docentes, especificamente em actividades de preparação de actividades lectivas e em contexto de sala de aula?<br />
  7. 7. Objectivos de Investigação<br />7<br />
  8. 8. Metodologia de Investigação<br />8<br />Estudo de carácter exploratório de natureza quantitativa.<br />Esta investigação, assume uma abordagem quantitativa de recolha e análise de dados na medida em que integra elementos de recolha de dados de âmbito quantitativo. <br />Os instrumentos utilizados para recolha de dados foram, especificamente, escalas e questionários. <br />
  9. 9. Instrumento de Recolha de Dados<br />9<br />A ComputerSelf-EfficacyScale, desenvolvida por Cassidy e Eachus (2002).<br />MeasureTeacher´sTechnology Use Scale, desenvolvida por Bebel, Russel e O´Dwyer (2004).<br />Outros itens (de frequência) relativamente a outras variáveis em estudo.<br />
  10. 10. Procedimentos<br />10<br />
  11. 11. Caracterização da Amostra<br />11<br />Caracterização da amostra quanto ao género<br />Distribuição da amostra por tempo de serviço na docência<br />Percentagem da amostra com disciplina de informática na formação inicial<br />Distribuição da amostra por habilitações académicas dos sujeitos<br />
  12. 12. Apresentação dos Resultados<br />12<br />Média e desvio padrão das variáveis Nível de Proficiência<br />e Utilização das TIC<br />Média e desvio padrão da escala de utilização das TIC e respectivas dimensões<br /> (** significativo para α = 0.01)<br />Coeficientes de correlação entre o grau de proficiência, índice de utilização das TIC e respectivas dimensões<br />
  13. 13. 13<br />Apresentação dos Resultados<br />Média e desvio padrão das duas escalas tendo em conta o género<br />Média e desvio padrão das duas escalas tendo em conta o tempo de serviço<br />Teste PostHocScheffé para as variáveis nível de proficiência e índice de utilização das TIC, tendo em conta os grupos de tempo de serviço<br />
  14. 14. 14<br />Apresentação dos Resultados<br />Número de acções de formação frequentadas pelos docentes em regime formal e informal<br />Valores médios e desvio padrão tendo em conta o impacto percebido das acções de formação formais<br />Teste Scheffé para as variáveis nível de proficiência e índice de utilização das TIC, tendo em conta o impacto percebido das acções de formação formais<br />
  15. 15. 15<br />Apresentação dos Resultados<br />Valores médios e desvio padrão tendo em conta o impacto percebido das acções formação informais<br />Teste Scheffé para as variáveis nível de proficiência e índice de utilização das TIC, tendo em conta o impacto percebido das acções de formação informais<br />
  16. 16. Conclusões do Estudo<br />16<br />
  17. 17. Conclusões do Estudo<br />17<br />
  18. 18. Conclusões do Estudo<br />18<br />
  19. 19. Limitações do Estudo<br />19<br />
  20. 20. Perspectivas de TrabalhoFuturo<br />20<br />
  21. 21. Agradecimentos<br />Ao Professor DoutorJoão Filipe Matos.<br />À ProfessoraNeuza Pedro.<br />A todososcolegasqueparticiparam no estudo.<br />À minhafamíliapelo tempo quelhesroubei …<br />BemHajam!!<br />21<br />

×