Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Rede cegonha 24022011

11,291 views

Published on

Rede cegonha 24022011

  1. 1. Rede de Atenção à Saúde da Mulher e da CriançaMinistério da Saúde<br />1<br />
  2. 2.
  3. 3. 3<br />REDE CEGONHA<br />
  4. 4. OBJETIVOS:<br /><ul><li>Promover a saúde materna, neonatal e infantil
  5. 5. Ampliar o acesso das mulheres e das crianças usuárias do SUS às ações e aos serviços de saúde
  6. 6. Reduzir a mortalidade maternal e neonatal evitável
  7. 7. Implementar um novo Modelo de Atenção ao Parto e ao Nascimento com base em evidências científicas e nos princípios da humanização
  8. 8. Instituir a Linha de Cuidado Materno-Infantil</li></li></ul><li>REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇAREDE CEGONHA<br />Componentes fundamentais:<br /><ul><li>Modelo de atenção - linha de cuidado da gestante e da criança
  9. 9. Garantia de direitos sexuais e direitos reprodutivos para todos
  10. 10. Acesso ao pré- Natal de qualidade, humanizado e acolhedor
  11. 11. Referência hospitalar para o parto: GESTANTE NÃO PERAMBULA
  12. 12. Garantia do Parto Seguro
  13. 13. Direito a acompanhante, de livre escolha da mulher
  14. 14. Direito a seguimento no pós-parto
  15. 15. Orientações para o Aleitamento Materno e primeiros cuidados com o bebe</li></ul>Devem ser desenvolvidas estratégias especiais para garantir a atenção integral à saúde de grupos específicos da população feminina.<br />5<br />
  16. 16. ENTÃO, O QUE É A REDE CEGONHA?<br />Pré-natal de qualidade, com acesso a exames em tempo oportuno<br />Vinculação da gestante ao local em que será realizado o parto<br />Parto e Nascimento seguro e com direito a acompanhante<br />Seguimento na Atenção Primária<br />
  17. 17. Como funciona a atenção à mulher e à criança?<br /><ul><li>Planejamento familiar
  18. 18. Pré-natal
  19. 19. Puerpério
  20. 20. Atenção ao recém-nascido e ao</li></ul> crescimento e desenvolvimento da criança <br /><ul><li>Reprodução Humana Assistida
  21. 21. Pré-natal da gestante de risco
  22. 22. Urgências e Emergências
  23. 23. Atenção ao parto e ao nascimento
  24. 24. Hospital Geral / Maternidade
  25. 25. Centro de Parto (intra, peri ou extra-hospitalar)
  26. 26. Domicílio</li></ul>Atenção Primária <br />Apoio diagnóstico e terapêutico, assistência farmacêutica e vigilância em saúde<br />Regulação e transporte seguro<br />Atenção Especializada <br />
  27. 27. COMPONENTES DA REDE MATERNO-INFANTIL<br />REDE CEGONHA<br />Centro de PNormalPeri-hospitalar<br />Leitos obstétricos<br />Casas de apoio<br />UCI e UTI Neonatal<br />Leitos Canguru<br />8<br />Promoção e prevenção<br />Acolhimento<br />Qualificação/Educação<br />Informação<br />Regulação<br />
  28. 28. IMPLANTAÇÃO:<br /><ul><li>2011 - 08 Regiões Metropolitanas: Manaus, Recife, DF, BH, RJ, Campinas, Curitiba e Porto Alegre. 2012-2014: universalização do projeto.
  29. 29. Critérios:
  30. 30. Rede de atenção parcialmente estruturada
  31. 31. Necessidade de complementação de investimentos financeiros
  32. 32. Experiências exitosas de atenção à saúde da mulher/criança em desenvolvimento
  33. 33. Grau de implantação do Pacto para redução da mortalidade materna e infantil
  34. 34. Realidade epidemiológica
  35. 35. Instrumentos de operacionalização da rede
  36. 36. Pactuação com contratualização de resultados – por adesão
  37. 37. Implantação/Fortalecimento de um Comitê Gestor Regional
  38. 38. Ampliação dos fóruns perinatais (metropolitanos)
  39. 39. Certificação da Rede Cegonha</li></ul>9<br />REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇAREDE CEGONHA<br />
  40. 40. EIXOS ORGANIZATIVOS:<br /> I. ACESSO AO PLANEJAMENTO REPRODUTIVO <br />II. VINCULO E ACOLHIMENTO A TODAS AS MULHERES GESTANTES NOS SERVIÇOS DE SAÚDE<br />III. PARTO E NASCIMENTO SEGUROS E DE QUALIDADE<br />IV. ATENÇÃO AO cuidado no PUERPÉRIO e no desenvolvimento da criança<br />V. GOVERNANÇA E REDE<br />VI. EDUCAÇÃO E GESTÃO DO TRABALHO <br />VII. MOBILIZAÇÃO E CONTROLE SOCIAL<br /> <br />
  41. 41. I. AMPLIAR O ACESSO AO PLANEJAMENTO REPRODUTIVO<br />Ações:<br /><ul><li>Ofertar nas UBS/ESF a Anticoncepção de Emergência;
  42. 42. Ofertar na Farmácia Popular gratuitamente os métodos anticoncepcionais e os preservativos masculinos (em estudo o impacto financeiro);
  43. 43. Ampliar a disponibilização da máquina de preservativo nas escolas;
  44. 44. Ampliar o Programa Saúde na Escola nas 8 RM;</li></li></ul><li>II. ACOLHIMENTO e VINCULO E A TODAS AS MULHERES GESTANTES NOS SERVIÇOS DE SAÚDE<br />Ações:<br /><ul><li>Expansão da cobertura de ESF nas regiões metropolitanas
  45. 45. Ofertar nas UBS/ESF o teste rápido de gravidez;
  46. 46. Vincular unidades básicas a unidade de referência para o parto, com critério de acesso geográfico;
  47. 47. Implantar o Acolhimento com Classificação de Risco em obstetrícia e neonatologia na Rede de saúde;
  48. 48. Instituir os "10 passos para um pré-natal seguro“;
  49. 49. Instituir um transporte seguro para gestantes: central de regulação para o parto;</li></li></ul><li>III. GARANTIR A QUALIDADE DO PARTO E NASCIMENTO SEGUROS<br />DIAGNÓSTICO<br /><ul><li>Déficit de 4.782 leitos obstétricos nas 8 RMs (cálculo em revisão)
  50. 50. Déficit de 688 UTI/UCI neonatal nas 8 RMs
  51. 51. Déficit de UTI adulto: cálculo em andamento</li></ul>PROPOSTA 2011: Contratualizar com 8 RMs e NE e AL:<br />Metas para parto seguro e acompanhante<br />Credenciar 20% da necessidade de leitos de UTI neo e UTI adulto <br />Custear 100% de leitos das Casas de Gestante e Bebê já existentes <br /><ul><li>Custear 60% do funcionamento dos Centros de Parto Normal Peri-Hospitalarjá existentes
  52. 52. Capacitar equipes de 26 maternidades do NE e Amazônia Legal e 8 RMs para o parto seguro e humanizado
  53. 53. Ampliar os leitos Canguru com pagamento de diária</li></li></ul><li>III.GARANTIR A QUALIDADE DO PARTO E NASCIMENTO SEGUROS <br />PROPOSTA 2012-2014: <br />Contratualizar restante da necessidade de leitos de UTI neo e UTI adulto e investir na aquisição de equipamentos para leitos UTI neo e UTI adulto SUS<br />Contratualizar metas com as maternidades/hospitais – vincular recursos financeiros<br />Parto seguro e humanizado no restante das Maternidades das 8 RMs<br />Garantir presença do acompanhante em 50% das maternidades das 8 RMs<br />Ampliar leitos PPP e leitos em Casas de Gestante e do Bebê <br />Custeio de Casas de Gestante e Bebê:<br />
  54. 54. III. GARANTIR A QUALIDADE DO PARTO E NASCIMENTO SEGUROS<br />Proposta de Cronograma de construção de CPN:<br />Proposta de Custeio de CPNs:<br />
  55. 55. III. GARANTIR A QUALIDADE DO PARTO E NASCIMENTO SEGUROS<br />Ações:<br /><ul><li>Fomentar nos serviços de atendimento obstétrico as boas práticas de atenção ao parto e nascimentos
  56. 56. Investir recursos para melhorar a infraestrutura e adequar a ambiência dos hospitais/maternidades à RDC 36;
  57. 57. Investir recursos para a adequaçao ou implantação de Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal- UCI/UTI;
  58. 58. Investir recursos para a adequação ou implantação de leitos de Terapia Intensiva Adulta/materna;</li></li></ul><li>III. GARANTIR A QUALIDADE DO PARTO E NASCIMENTO SEGUROS<br />Ações:<br />Parteiras tradicionais inseridas na equipe de saúde e cadastradas no CNES, com ajuda de custo e com o kit de trabalho completo adquirido, na Amazônia Legal e Nordeste;<br />Expandir o número construção e/ou custeio Casas de Gestante e Bebê e CPNs<br />Incentivo para fixação de profissionais neonatologistas no NE e AL<br />Definir estratégias para aumentar residências médicas nas áreas de pediatria, obstetrícia e medicina de família<br />
  59. 59.  IV. APOIO E ATENÇÃO AO CUIDADO NO PUERPÉREO E NO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA<br />Ações:<br /><ul><li>Instituir Comitês de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal nos municípios com mais de 100.000 habitantes;
  60. 60. Implantar a cuidadora social para atuar como cuidadora de gestantes, puérperas e crianças em situação de vulnerabilidade social e risco clínico, sem apoio familiar (80 cuidadoras p/cada RM - 4 anos);
  61. 61. Ampliar o nº de CAPS no território
  62. 62. Implantar protocolos para atenção a gestante em risco clinico em saúde mental, álcool e outras drogas - CIES/EP.</li></li></ul><li>V. GOVERNANÇA E REDE<br />Ações:<br /><ul><li>Instituir e formalizar o Contrato de Gestão por Resultado para implantação da REDE CEGONHA;
  63. 63. Instituir sistema de informação, monitoramento e avaliação da implementação da REDE CEGONHA (adequação do SISPACTO)
  64. 64. Instituir a contratualização das responsabilidades de cada ponto de atenção com a REDE
  65. 65. Instituir Câmara Técnica de Atenção Integral materno-infantil vinculada ao Colegiado de Gestão Regional;
  66. 66. Instituir o apoio matricial do Ministério da Saúde no diagnóstico, no planejamento e na programação das ações e dos serviços de saúde nas RMs</li></li></ul><li>VI. EDUCAÇÃO E GESTÃO DO TRABALHO<br />Ações:<br /><ul><li>Ampliar a oferta de curso de especialização de enfermagem obstétrica;
  67. 67. Formar e ofertar tutores para a formação presencial no cuidado materno infantil baseado nos "10 passos para um pré-natal seguro";
  68. 68. Instituir metodologia de apoio presencial à qualificação da atenção ao crescimento e desenvolvimento infantil em serviço;
  69. 69. Definir estratégias em conjunto com o MEC para promover a formação e fixação de profissionais de saúde na área materno infantil;</li></li></ul><li>VII. MOBILIZAÇÃO E CONTROLE SOCIAL<br />Ações:<br /><ul><li>Apoiar as SES e SMS para a constituição de fóruns périnatais;
  70. 70. Elaboração da carta dos direitos da criança e da gestante em conjunto com a MDS/MEC/SEDH/SBP/FEBRASGO/ABEN/ABENFO;
  71. 71. Elaboração da Cartilha de orientação aos conselheiros para monitorar e fortalecer a Rede Cegonha em seu município;
  72. 72. Lançar edital para a convocação de ONGs para atuarem na mobilização comunitária e escolar na promoção de saúde junto as mulheres, adolescentes e suas famílias;
  73. 73. Criar o selo para visualização em cada estabelecimento de saúde integrante da REDE "Rede Cegonha: cuidando da saúde de nossas gestantes e bebês. Fazemos parte dessa rede”
  74. 74. Instituir o Acompanhamento Dinâmico da REDE CEGONHA (LIRA DENGUE).
  75. 75. Qualificar a utilização da Ouvidoria (por exemplo, 0800, perguntas e respostas, entre outros) – canal REDE CEGONHA (site)</li>

×