Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
8h – Credenciamento e Inscrições8h – Credenciamento e Inscrições
8h30 -8h30 - Mesa de abertura;
9h9h - Apresentação do pro...
O número de mulheres que realiza de maneira adequada o seu pré-natal
é baixo, demonstrando a necessidade de uma abordagem ...
Introdução
A Organização Mundial de Saúde (OMS), em 1946, definiu saúde como um estado
de completo bem-estar físico, menta...
O USO INDISCRIMINADO DE PSICOFÁRMACOS PELOS
USUÁRIOS DE UMA EQUIPE DE ESTRATÉGIA DE
SAÚDE DA FAMÍLIA: NECESSIDADE DE
INTER...
Title: clear and concise, no more than twenty words in bold, lowercase letters
First A. Author * 1, Second B. Author2, Thi...
DEBATES ATUAIS SOBRE A SAÚDE DA
MULHER
1 Estudante de Medicina da Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Passo Fund...
Farah Valentin¹; Joslaine Merlini Coelho¹; Douglas Acosta lemos¹; Élida Cristina da Silva Nazareth¹; Mônica Palos Barile¹;...
VI SEPE
SEMINÁRIO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO
VARIAÇÕES ANATÔMICAS VASCULARES: ARTÉRIA RENAL
DIREITA E ARTÉRIAS TESTICU...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Apresentações 1º dia VI SEPE UFFS - Campus Passo Fundo

13,333 views

Published on

Apresentações 1º dia VI SEPE UFFS - Campus Passo Fundo em 19 de Outubro de 2016.

Published in: Education
  • Hi! Get Your Professional Job-Winning Resume Here! 👉 http://bit.ly/rexumtop
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

Apresentações 1º dia VI SEPE UFFS - Campus Passo Fundo

  1. 1. 8h – Credenciamento e Inscrições8h – Credenciamento e Inscrições 8h30 -8h30 - Mesa de abertura; 9h9h - Apresentação do projeto “Arte promovendo saúde e saúde fazendo arte” 10h10h - Apresentações dos trabalhos: - Projeto de Extensão Vida de Gestante: Promoção da Saúde e da Gestão Familiar na Gestação; - Ressignificando o Conceito de Saúde: As Percepções dos Sujeitos em Uma Feira municipal de Saúde; - O Uso Indiscriminado de psicofármacos Pelos Usuários de uma Equipe de Estratégia de Saúde da Família: Necessidade de Intervenção; - Atitudes que Salvam Vidas: Primeiros Cuidados em Caso de Emergência até a Chegada do Serviço Especializado; - Debates Atuais Sobre a Saúde da Mulher; - Projeto de Extensão Conhecendo o Corpo Humano; - Variáveis Anatômicas Vasculares: Artéria Renal Direita e Artérias Testiculares Bilateralmente. Avaliadores: - Prof. Amauri Braga Simonetti; - Profª. Helena de Moraes fernandes; - Profª. Lucimar Maria Fossatti de Carvalho Seminário de Ensino, Pesquisa e ExtensãoSeminário de Ensino, Pesquisa e Extensão ParticipeParticipeParticipeParticipe Dia19Dia19Dia19Dia19 VI SEPEVI SEPE Faça sua inscrição de ouvinte em:Faça sua inscrição de ouvinte em: goo.gl/forms/AOQfvHxRCLi8DDa63goo.gl/forms/AOQfvHxRCLi8DDa63
  2. 2. O número de mulheres que realiza de maneira adequada o seu pré-natal é baixo, demonstrando a necessidade de uma abordagem diferenciada com as gestantes. Nesse sentido, a educação em saúde para essa parcela da população objetiva familiarizar as gestantes com temas importantes relacionados às diversas etapas e mudanças que ocorrem durante a gestação, sanando as dúvidas existentes por parte das participantes. O público alvo do projeto, além das gestantes, estendeu-se também para seus companheiros, que demonstraram interesse em participar dos encontros ao longo da divulgação, endossados pelas orientações do Ministério da Saúde que ratificam a importância do “pré- natal do parceiro” O projeto de extensão Vida de Gestante surgiu com o objetivo de promover a educação em saúde na gestação e pós-parto às gestantes de Passo Fundo e região, tornando-as protagonistas nessa fase de vida da mulher tão importante que é a gestação. Assim como, aproximar a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e seus discentes, da comunidade de Passo Fundo/RS, além de visar fortalecer o compromisso social da universidade na real interação ensino-serviço-comunidade. Dessa forma, também busca proporcionar aos acadêmicos do curso de Medicina da Universidade Federal da Fronteira Sul a participação na elaboração e execução de atividades de educação em saúde. PROJETO DE EXTENSÃO VIDA DE GESTANTE: PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA GESTÃO FAMILIAR NA GESTAÇÃO Universidade Federal da Fronteira Sul Curso de Medicina Campus Passo Fundo, RS Projeto de Extensão Vida de Gestante, PROEC, Edital Nº 804/UFFS/2014 Autores: Júlia Goettems Passos ¹ Lilian Opelt ² Natália Poletti Rodighero ² Lissandra Glusczak ³ Orientadora: Silvane Nenê Portela ³ INTRODUÇÃO A metodologia empregada foram palestras expositivas com recursos de mídia, demonstrações com bonecos, participação de especialistas de diversas áreas, (Odontologia, Psicologia e Nutrição) para falarem a respeito dos temas selecionados, e ao final de cada encontro, um momento de diálogo e exposição de dúvidas e anseios com as gestantes e seus companheiros. O primeiro grupo de gestantes foi formado em agosto de 2015, com encontros que se estenderam até novembro de 2015, quando foi encerrado o primeiro ciclo, com um total de sete encontros. O segundo grupo de gestantes foi formado em abril de 2016, e se estendeu até junho de 2016, com quatro encontros duplos ao total. CONCLUSÃOOBJETIVOS Os resultados foram muito positivos, observando-se um aprendizado acerca da gravidez por parte das gestantes participantes, a ponto de elas serem agentes de transformação junto às suas famílias e outras gestantes que não estavam no grupo. No segundo grupo de gestantes, houve aumento da procura e do número de inscritas, participação ativa nas palestras ministradas e percepção de que o curso cumpriu o seu objetivo de educação em saúde. Figura 1. Primeiro grupo de gestantes Figura 2. Segundo grupo de gestantes METODOLOGIA 1. Discente em Medicina na UFFS, Campus Passo Fundo. Bolsista de projeto de extensão, PROEC, Edital Nº 804/UFFS/2014, ju.goettems@hotmail.com. 2. Discente em Medicina na UFFS, Campus Passo Fundo. voluntária de projeto de extensão, PROEC, Edital Nº 804/UFFS/2014. 3. Docente do curso de Medicina da UFFS, campus Passo Fundo.
  3. 3. Introdução A Organização Mundial de Saúde (OMS), em 1946, definiu saúde como um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e que não consiste apenas na ausência de doença ou de enfermidade1. Sendo assim, a saúde é influenciada pelo ambiente físico, econômico e social no qual o ser humano está inserido, pelos hábitos alimentares, condições de vida e suas interações cotidianas, dessa forma, ao longo de sua vida viverá momentos de saúde/doença.2 Considerando a amplitude da definição de saúde, torna-se importante uma reflexão individual e coletiva mais aprofundada sobre o seu significado, para isso faz-se necessário ações multiprofissionais e intersetorais no sentido de tornar as condições de vida mais saudáveis no ponto de vista de cada indivíduo. Objetivos Refletir sobre o conceito de saúde individual e coletivo através da identificação de várias definições de saúde para uma população que foi abordada em uma Feira Municipal de Saúde, de um município no interior do Rio Grande do Sul. Resultados O conceito de saúde é enfatizado nas declarações com definições relacionadas ao bem-estar, alimentação saudável, práticas de atividades físicas, autocuidado, equilíbrio, harmonia, bem estar social, felicidade, responsabilidade, abraço, prevenção, trabalho, leitura, diálogo, ajudar ao próximo, disposição, afeto, sorriso. Através das declarações observa-se que atualmente o conceito de saúde expandiu-se e está incorporado as dimensões física, emocional, mental, social e espiritual de cada individuo3. Conclusões O conceito de saúde é enfatizado nas declarações com definições relacionadas ao bem-estar, alimentação saudável, práticas de atividades físicas, autocuidado, equilíbrio, harmonia, bem estar social, felicidade, responsabilidade, abraço, prevenção, trabalho, leitura, diálogo, ajudar ao próximo, disposição, afeto, sorriso. Através das declarações observa-se que atualmente o conceito de saúde expandiu-se e está incorporado as dimensões física, emocional, mental, social e espiritual de cada individuo3. Referências Bibliográficas 1.Organização Mundial de Saúde. Constituição da Organização Mundial de Saúde. Nova Iorque, 1946. Disponível em: <http://www.cbmvha.org.br/2013/01/constituicao-da-organizacao-mundial-da-saude- omswho/>. Acesso: 03 de Jun. 2016. 2. SEGRE, M., FERRAZ, F.C. The health's concept. Rev. Saúde Pública, v.31 (5), p. 538-42, 1997. 3. GRAZEFFE, V. Conceito de Saúde nos Tempos Atuais. Instituto de Terapia Integrada e Oriental 2015. Disponível em: <http://www.itiomassagem.com.br/artigos/artigos-e-noticias/item/136-conceito-de-saude-nos- tempos-atuais>. Acesso em: 01 de Jun. 2016. Ressignificando o conceito de saúde: As percepções dos sujeitos em uma feira municipal de saúde DANIELE FREITAS, VIVIANE VASCONCELLOS KULMANN, MARINA PITAGORAS LAZARETTO, BRUNAVIEIRA, THAÍS SCALCO, MARINDIA BIFFI Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)
  4. 4. O USO INDISCRIMINADO DE PSICOFÁRMACOS PELOS USUÁRIOS DE UMA EQUIPE DE ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: NECESSIDADE DE INTERVENÇÃO. Gregorio M¹, Taborda ACD², Teixeira CC³ , Pulga VL , Saraiva JRFJunior Método Resultados e Conclusão Introdução A Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Passo Fundo, tem dentro da cadeira de Saúde Coletiva no curso de Medicina a imersão dos alunos em Unidades Básicas de Saúde (UBS). A partir de um contato direto com a população, conhecimento do SUS em suas estruturas primárias, e, com a orientação devida, os alunos são capazes de interagir e intervir nessas comunidades. Em um desses municípios, Ernestina, foi identificado um número alarmante de usuários de psicofármacos, em especial os Benzodiazepínicos, sem as devidas orientações e de maneira crônica. Sabendo que a mortalidade entre usuários de benzodiazepínicos é três vezes maior do que na população em geral e que há um risco aumentado de morte na população idosa, percebeu-se a necessidade de informar e orientar na atenção básica. O método utilizado primeiramente foi um mapeamento da população quanto ao número de hipertensos, diabéticos, gestantes, crianças menores de um ano, famílias de risco, acamados, crianças especiais e usuários de medicamentos controlados. De maneira secundária foi feita uma apresentação quanto às indicações, aos efeitos, à dependência química, aos sintomas de abstinência e aos riscos do uso crônico desses remédios, em conjunto com uma terapia em grupo para que compartilhassem experiências e expusessem seus sentimentos com o objetivo de demonstrar outras formas de tratar suas apreensões, angustias e medos. ¹ Estudante, Medicina, Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Passo Fundo ² Estudante, Medicina, Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Passo Fundo ³ Estudante, Medicina, Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Passo Fundo Douto a e Educação, U ive sidade Fede al do Rio Grande do Sul, Professora do curso de Medicina, Universidade Federal da Fronteira Sul, Coordenadora da Residência Multiprofissional em Saúde, U ive sidade Fede al da F o tei a Sul. Médico psi uiat a, P ofesso do cu so de Medicina, do Programa de Residência Médica em Psiquiatria e da Residência Multiprofissional, Universidade Federal Fronteira Sul, Mestrando, Envelhecimento Humano da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia, Universidade de Passo Fundo. A partir dos dados foi observado que dos 3.202 habitantes da cidade, usuários da UBS, cerca de 10% fazem uso crônico e abusivo de benzodiazepínicos. Ademais através da intervenção nos grupos foi relatado, pelos próprios pacientes, principalmente idosos, que fazem uso de ansiolíticos, em especial benzodiazepínicos. Sendo a utilização superior ao tempo indicado. Além disso, percebeu-se uma grande necessidade de fazer com que essas pessoas pudessem expor seus anseios e sentimentos, os quais são determinantes para a prescrição desses fámarcos.
  5. 5. Title: clear and concise, no more than twenty words in bold, lowercase letters First A. Author * 1, Second B. Author2, Third C. Author2 , * Scientific Researcher, ADS Institute; 2Animal Nutrition College, * firstauthor@instzoot.com.br ATITUDES QUE SALVAM VIDAS: PRIMEIROS CUIDADOS EM CASO DE EMERGÊNCIA ATÉ A CHEGADA DO SERVIÇO ESPECIALIZADO Amanda T. de Souza, Jorge de Souza, Ana M. H. Schmitz, Karla M. M. C. Heep, Lucas Rosso, Patricia A. F. Vivian, Raoli S. Wagner, Rafael Kremer, Júlio C. Stobbe, Leandro Tuzzin. Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS; Projeto de Extensão, Edital 804 UFFS/2015 Introdução Os acidentes são a principal causa de mortalidade e invalidez entre os jovens. No contexto escolar é comum vivenciarmos situações de emergência médica necessitando de ação imediata e correta a fim de minimizar danos até a chegada do serviço especializado. Objetivos Orientar estudantes das escolas públicas do município de Passo Fundo/RS sobre os primeiros cuidados em casos de emergência até a chegada do serviço especializado. Metodologia O projeto foi desenvolvido em parceria entre a Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS/Passo Fundo, Corpo de Bombeiros, Secretaria Municipal de Educação de Passo Fundo e escolas municipais durante o período de agosto de 2015 a agosto de 2016. Foram realizadas intervenções diretas nas escolas com abordagem frente aos principais acidentes no ambiente escolar e seu entorno. Realizou-se dez encontros onde foram levantados os principais acidentes ocorridos no contexto escolar, conversa com a coordenação municipal de educação para identificar o público alvo, pesquisa bibliográfica em literatura específica, apresentações e discussões entre estudantes e professores sobre os temas escolhidos. Foram escolhidas escolas onde a secretaria apontou maior índice de acidentes em virtude da localização geográfica, situações de vulnerabilidade e público alvo (alunos do oitavo e nono ano do Ensino Fundamental). As intervenções foram na forma de apresentações com simulações e vídeos sobre o tema: O que fazer e o que não fazer no caso de: Traumas: atropelamentos/fraturas, cortes/hemorragia, queimaduras, afogamentos, síncope/convulsões e acidentes com animais peçonhentos. Cada intervenção iniciava com um pré-teste com duas questões sobre cada tema compondo no total doze questões e ao fim das apresentações um pós-teste com outras doze questões sobre os mesmos temas com objetivo de verificar os conhecimentos prévios e os aprendizados dos alunos. Nas intervenções proporcionou-se momentos de apresentação dos temas, perguntas e respostas e curiosidade sobre os assuntos abordados. Resultados Foram realizadas 11 atividades de intervenção em 10 escolas municipais em Passo Fundo, atingindo 216 alunos do oitavo ano e 217 alunos do nono ano, totalizando 433 alunos. Percebeu-se boa aceitação dos alunos e seu grande interesse frente aos temas abordados assim como hábitos e ações inadequados ainda baseados nos saberes e práticas populares evidenciados nos questionários de pré-teste. No pré-teste os alunos de 8º ano obtiveram 67% de acertos enquanto os de 9º ano 68%. Após as intervenções e aplicação do pós-teste observou-se melhoras no entendimento do tema, baseado nos acertos obtidos, 80,5% de acertos para o 8º ano e 83% para o 9º ano. Conclusão Entende-se que o esclarecimento e a conscientização para atitudes corretas em caso de emergência, bem como sua real necessidade, é fator importante para a conscientização das ações, prevenção e mudança de hábitos, sendo estes alunos capazes de reproduzir as informações no ambiente em que se encontram. Fonte: www.google.com/mymaps
  6. 6. DEBATES ATUAIS SOBRE A SAÚDE DA MULHER 1 Estudante de Medicina da Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Passo Fundo. 2 Professor(a) de Medicina da Universidade da Fronteira Sul, Campus Passo Fundo. Roberta Maria Da Silva¹, Carina Andressa Dick¹, Carolina Klaesener¹, Caroline Ferreira¹, Élida Cristina Nazareth¹ , Fernanda Galli¹, Kelen Zanin¹, Natália Bender Führ1, Renata Guerra Casarin1, Silvane Nenê Portela², Douglas Sauer Comin² INTRODUÇÃO As mulheres são a maioria da população brasileira (50,77%) e as principais usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS). Elas vivem mais do que os homens, porém adoecem mais frequentemente. A vulnerabilidade feminina frente a certas doenças e causas de morte está mais relacionada com a situação de discriminação na sociedade do que com fatores biológicos. A elaboração de políticas de saúde dirigidas às especificidades de gênero faz parte do SUS, com ênfase nas direcionadas à mulher. Pensando nisso, desenvolveu-se o projeto de extensão Debates Atuais Sobre A Saúde Da Mulher com caráter formativo-reflexivo sobre a saúde da mulher entre os estudantes do curso de Medicina da Universidade Federal da Fronteira Sul, comunidade de Passo Fundo e os municípios que fazem parte da imersão (aula teórico prática de saúde coletiva). elementos que promovam o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias à construção de um novo perfil do médico egresso, que seja generalista, crítico e reflexivo, capaz de atuar considerando os problemas e situações de saúde mais prevalentes no perfil epidemiológico nacional, com ênfase na sua região de atuação, identificando as dimensões biopsicossociais de seus determinantes. do aluno de comprometer-se e responsabilizar-se pela saúde da mulher, propiciando o estímulo ao conhecimento das políticas públicas de saúde da mulher, para qualificar as orientações à população, sendo estas mais consistentes e resolutivas, além de promover a atualização dos alunos, profissionais e professores. CONCLUSÃO O objetivo desse projeto foi promover ações de educação continuada e processuais de forma interdisciplinar e multiprofissional sobre temáticas relacionadas às Ciências da Saúde da Mulher. OBJETIVOS Bilbliografia 1. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de DST e AIDS. Manual de Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis/Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Programa Nacional de DST e AIDS. Brasília: Ministério da Saúde. 2005. 2.BRASIL. Ministério da Saúde. [Textos elaborados pela Área Técnica de Saúde da Mulher]. Brasília, 2003a. Mimeo.. ______. Ministério da Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher. Plano de ação para o período 2004 a 2007. Brasília: [DAPE], 2003 d. ______. Ministério da Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher. Plano de ação para o período 2004 a 2007. Brasília: DAPE, 2003d. 3.Resolução CNE/CES nº 3, de 20 de junho de 2014 - Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e dá outras providências. DISCUSSÃO Sendo assim, esse projeto contribuiu com a formação médica, através do empoderamento dos futuros profissionais da saúde para a construção de uma rede de atenção qualificada, que atenda as reais necessidades de saúde da população. Foram realizadas abordagens teóricas entre os acadêmicos a respeito da prevenção de doenças, esclarecimentos sobre a fisiologia do organismo feminino, a importância da consulta ginecológica, modificações sistêmicas do organismo materno na gravidez, gestação de baixo e de alto risco, sexualidade, pré-natal, o exame citopatológico do colo uterino, atendimento do recém-nascido em sala de parto, adaptação da circulação fetal para a vida extrauterina, restrição do crescimento intrauterino entre outros. Em um primeiro momento, a prática com o público foi substituída pela pesquisa, estudo e troca de ensinamentos em meio acadêmico, com os alunos e profissionais da pediatria, ginecologia e obstetrícia. Essa experiência e união foram capazes de trazer um embasamento teórico-prático para os alunos, assim como fortalecer o vínculo do grupo com os temas, instigando à busca para a continuidade ao projeto, a preparação para a inserção do assunto nas comunidades e o levantamento de ideias para projetos próximos. As novas Diretrizes Nacionais Curriculares para os Cursos de Graduação em Medicina (2014), preveem a necessidade dos alunos Vivenciarem durante sua formação profissional a articulação entre ensino, pesquisa e extensão, no sentido de reunir Palavras-chave: Assistência Integral à Saúde. Promoção de Saúde. Educação em Saúde.
  7. 7. Farah Valentin¹; Joslaine Merlini Coelho¹; Douglas Acosta lemos¹; Élida Cristina da Silva Nazareth¹; Mônica Palos Barile¹; Felipe Abatti Spadini¹; Jorge Luiz dos Santos de Souza¹; Marcelo Zvir de Oliveira¹; Rafael Kremer ¹ 1. Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Brasil, Passo Fundo, RS. Edital N 804/UFFS/2014 A anatomia Humana é de extrema importância, considerando que as atividades realizadas pelo corpo, como respirar, andar, correr, dançar e até mesmo pensar envolve todos os sistemas do nosso organismo. Para entender como funcionam todos os processos vitais e orgânicos do ser humano é primeiramente necessário esmiuçar as partes do corpo humano ( BENEDITO et al., 2008). Dessa forma, o projeto de extensão "Conhecendo o Corpo Humano" por meio de visitas educativas no Laboratório de Anatomia Humana aproxima o conhecimento anatômico ao cotidiano dos alunos por meio de modelos sintéticos e peças anatômicas cadavéricas preparadas e aperfeiçoa o conhecimento prévio dos alunos de escolas públicas de Passo Fundo/RS. INTRODUÇÃO PROJETO DE EXTENSÃO: CONHECENDO O CORPO HUMANO Ampliar e estender o conhecimento sobre os temas: corpo humano e saúde aos estudantes do Ensino Médio de escolas públicas da região de Passo Fundo/RS. Nas visitas ao laboratório, são ministradas aulas expositivas dialogadas sobre a anatomia e fisiologia dos diversos órgãos e sobre os principais sistemas do corpo humano, com duração aproximada de duas horas. Desse modo, são abordados os sistemas tegumentar, esquelético, articular, muscular, cardiovascular, respiratório, digestório, urinário, genital masculino e feminino, nervoso, endócrino e linfático. Além disso, é abordada a fisiopatologia de algumas doenças que acomete esses sistemas, bem como a promoção de saúde. Para avaliar o nível de aquisição de informações obtidas pelos estudantes, foram utilizados questionários aplicados antes e depois das aulas ministradas pelos envolvidos no projeto. Esses questionários foram organizados com 10 perguntas, em que para cada questão é atribuído o valor de 1 ponto e refere-se a um sistema orgânico específico. média geral entre as escolas, com um percentual de acerto de 17.6% e 26.7% respectivamente, já o sistema urinário obteve o maior resultado, de 91.5%. No teste aplicado posteriormente observou-se um aumento das médias em todos os sistemas avaliados (Gráfico 2), o que demonstra a eficácia das visitas ao Laboratório. A Universidade, através do tripé ensino, pesquisa e extensão, caracteriza-se por ser espaço de obtenção, produção e disseminação de saberes. Por meio do Projeto “Conhecendo o Corpo Humano” foi possível aproximar os estudantes do Ensino Médio da rede pública de ensino com o conhecimento da Anatomia Humana e ampliar os saberes sobre a área da saúde. Além disso, os Acadêmicos do curso de Medicina puderam praticar a comunicação e desenvolver o papel de propagador do conhecimento, habilidades essenciais para o futuro exercício da profissão. OBJETIVO METODOLOGIA RESULTADOS CONCLUSÃO REFERÊNCIAS Gráfico 1: Comparativo de médias dos questionários pré e pós atividade 1: BEREZUK, A. P.; INADA, P. Avaliação dos laboratórios de ciências e biologia das escolas públicas e particulares de Maringá, Estado do Paraná. Acta Scientiarum. Human and Social Sciences, Maringá, v. 32, n. 2, p. 207-215, 2010. 2: BENEDITO, L. C. T.; ONOFRE, E. J.; NICODEMOS, J. A.; MIRANDA, F. V.; LAMP, C. R. Anatomia para crianças: uma maneira dinâmica de ensinar.Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná, 2008. Foram atendidos 142 alunos da rede pública de ensino, provenientes de 3 escolas públicas do Município de Passo Fundo, com uma média de 23 alunos por turma. No questionário aplicado previamente a introdução dos assuntos, os estudantes obtiveram a média geral de 5.49, já naquele aplicado após as aulas, o resultado alcançado foi de 8.05. Entre os sistemas avaliados, identificou-se que conhecimento referente aos sistemas respiratório e o nervoso foram os que apresentaram a menor Gráfico2: Comparativo de médias por sistemas pré e pós atividade
  8. 8. VI SEPE SEMINÁRIO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO VARIAÇÕES ANATÔMICAS VASCULARES: ARTÉRIA RENAL DIREITA E ARTÉRIAS TESTICULARES BILATERALMENTE Farah Valentin; Douglas Acosta Lemos; Élida Cristina da Silva Nazareth; Felipe Abatti Spadini; Joslaine Merlini Coelho; Mônica Palos Barile; Jorge Luiz dos Santos de Souza; Marcelo Zvir de Oliveira; Rafael Kremer. INTRODUÇÃO O estudo e conhecimento da vascularização renal e testicular são importantes para a prática médica devido suas implicações na análise e nos tratamentos estabelecidos para determinadas patologias. Cirurgias no abdômen ou na pelve podem sofrer complicações devido a falta de familiaridade com a anatomia do campo operatório e por isso padrões vasculares são importantes ao planejar e executar qualquer procedimento cirúrgico. Ter conhecimento das variações anatômicas são importantes para a segurança dos procedimentos endovasculares na região, reduzindo os riscos de trauma dos vasos sanguíneos. OBJETIVOS Sendo assim, o Laboratório de Anatomia Humana da Universidade Federal da Fronteira Sul que possui em seu acervo seis cadáveres provenientes de doações, está realizando seu primeiro estudo, com o acervo disponível, visando desde o conhecimento de peças anatômicas de cunho pedagógico, até descrições de achados importantes sobre variações anatômicas relevantes ao entendimento e consolidação da aprendizagem da anatomia humana e suas relações com a prática clínica na área da saúde. MÉTODOS Foi realizada a dissecção e o estudo em um cadáver masculino que indicou um achado anatômico incomum relacionado à vascularização renal, a presença de uma artéria polar inferior à esquerda, além das artérias testiculares que se originam bilateralmente das artérias renais. RESULTADO E DISCUSSÃO A descrição clássica da vascularização renal é formada apenas por uma artéria e uma veia e ocorre em menos de 25% dos casos. Aparentemente, variações anatômicas dessas artérias não interferem na função renal e devem ser diferenciadas de anomalias ou malformações vasculares, que provocam distúrbios funcionais renais e sistêmicos (Palmieri B.J.). Conformações diferentes do padrão estão presentes em 33% dos homens e em 20% mulheres. Uma meta-análise (Merklin R.J., Michele N.A.), avaliando 11.000 rins mostrou que 7% possuíam vaso renal polar superior direto da aorta e inferior em 5,5%. Já as artérias testiculares possuem a sua origem a cada lado da aorta abdominal pela sua face lateral, abaixo da origem da artéria renal; cada testículo geralmente recebe uma artéria embora existam relatos sobre as variações de sua origem. Em estudo realizado em dois hospitais na Turquia sobre variações anatômicas da artéria gonadal em fetos de aborto indicou que 8,8% possuíam alterações, assim como constataram serem mais comum no sexo masculino e do lado direito. Já dos 150 cadáveres dissecados das universidades de Witwatersrand, Johannesburg e de Zimbabwe, cerca de 4,7% apresentaram variações e essas relacionavam-se a origem da artéria testicular, ramificando mais superiormente na aorta abdominal ou originando-se da artéria renal. Para tanto, analisando a importância do conhecimento a cerca das variações anatômicas e suas implicações clínicas foram pesquisadas referências científicas em artigos e publicações consagradas no meio acadêmico, bem como a captura de imagens fotográficas do cadáver para a ilustração deste trabalho. CONCLUSÃO A compreensão e correlação da anatomia são de fundamental importância, pois, farão do acadêmico um profissional apto a inter-relacionar os conhecimentos adquiridos à sua futura prática médica.

×