Aula 1 fasb 1

1,195 views

Published on

Aula 1 - Disciplina: Gestão em Negócios da Comunicação
6º Período - Jornalismo - FASB

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,195
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
206
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula 1 fasb 1

  1. 1. Disciplina:Gestão em Negócios da Comunicação6º Período - Jornalismo<br />Profa.: Josy Anne Dallapicola<br />Especialista em Gestão de Marketing | Especialista em Comunicação Estratégica e Gestão da Imagem<br />Ago/2011<br />
  2. 2. Ementa<br />A organização de uma empresa jornalística. <br />Administração de empresa jornalística. <br />O jornal(ismo) como produto. <br />Relação com o mercado: segmentação. <br />A administração e gestão dos recursos materiais e humanos numa organização jornalística. <br />Planejamento de cobertura e administração de equipes de produção, reportagem e edição. <br />Viabilização comercial e financeira dos processos de reportagem. <br />Escalas e rotinas de trabalho em redações. <br />Publicidade, propaganda, tiragem e circulação: estratégias. <br />Nos meios eletrônicos: a grade de programação para rádio e televisão:a relação estratégica entre os programas jornalísticos, os de entretenimento e a inserção comercial. <br />Gestão de sites jornalísticos e agência de notícias. <br />Jornalismo e Mercado. <br />O jornalista empreendedor.<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  3. 3. Bibliografia básica<br />BERNARDES, Cyro. Teoria geral da administração: análise integrada das organizações. São Paulo: Atlas, 1993.<br />DORNELAS, José C. Assis. Empreendedorismo: transformando idéias em negócios. Rio de janeiro: Campos, 2001.<br />TORQUATO, Gaudêncio. Tratado de comunicação organizacional e política. São Paulo: Thomson, 2004. <br />Bibliografia complementar<br /><ul><li>DRUCKER, Peter F. Inovação e espírito empreendedor: prática e princípios. São Paulo: Pioneira, 2000.
  4. 4. KOTLER, Philip. Administração e marketing. São Paulo: Atlas, 1998.
  5. 5. MEDINA, Cremilda. Notícia, um produto à venda – jornalismo na sociedade urbana e industrial. 2 ed. São Paulo: Summus, 1988.
  6. 6. NEWMAN, Willian H. Ação Administrativa: as técnicas de organização e gerência. São Paulo: Atlas, 1991.
  7. 7. TAYLOR, Frederick. Princípios de administração científica. São Paulo: Atlas, 1990.</li></ul>Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  8. 8. Aula 1<br />A organização <br />de uma empresa <br />jornalística<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  9. 9. Conceito<br /> Podemos conceituar empresa jornalística como “um conjunto organizado de trabalhoredacional e técnico, meioseconômicose materiais e relaçõescomerciaispara a difusão de ideiaseinformaçõesatravés de edição depublicações periódicas”.<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  10. 10. Organização<br />Proprietários<br />Conselho de Administração<br />Diretorias<br />Financeira<br />Marketing<br />RH<br />...<br />Editorial<br />Chefia de Redação<br />Editoria de Cidades<br />Editoria de Economia<br />Editoria de Esportes<br />Editoria dePolítica<br />...<br />J O R N A L I S T A S<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  11. 11. Dimensõescondicionantes<br />da empresa jornalística<br />Público<br />Propriedade e controle<br />Privado<br /> Administração e Gestão<br />Projeto Editorial<br />História e cultura da empresa<br />Recursos<br />Enquadramento jurídico<br />Consumidores<br />Mercado e Concorrência<br />Publicidade<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  12. 12. Mercado midiáticoe fontes de receita<br />Mercado dos consumidores<br /><ul><li> Destinatários de produtos e serviços midiáticos
  13. 13. Produtos singulares (lógica da exclusividade) e serviços contínuos (lógica do fluxo)</li></ul>Mercado da publicidade<br />- Venda do acesso à audiência aos anunciantes<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  14. 14. Fator econômico<br />O jornalismo como...<br /><ul><li>indústria – geralmente nas mãos do capital privado, submetido às regras do mercado – os jornalistas como assalariados
  15. 15. mercadoria – vendida num mercado cada vez mais saturado de produtos concorrentes
  16. 16. valor de uso: comprometimento nos potenciais interessados
  17. 17. valor de troca: em relação ao jornalismo da concorrência</li></ul>Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  18. 18. Riscos<br />O jornalismo como...<br />indústria / negócio <br />– riscos no pluralismo e no suporte a agendas decorrentes da concentração<br />produto / mercadoria<br /> – riscos de subjugação do papel de serviço público aos critérios comerciais<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  19. 19. Comércio X Ética<br />Pólo Intelectual<br />Campo Jornalístico<br />Pólo Comercial<br />Critério Interno <br />Critério Externo <br />Vendas / Audiência<br />Ética / Reconhecimento<br />Modelo baseado em BOURDIEU, Pierre. Razões Práticas: sobre a teoria da ação. Tradução de Mariza Corrêa. Campinas: Papirus, 1996<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  20. 20. Comércio X Ética<br />geram “internalizações de disposições” (habitus)<br />Bourdieu afirma que para o ator social tentar ocupar um espaço é necessário que ele conheça as regras do jogo dentro do campo social e que esteja disposto a lutar (jogar)<br />Segundo ele, nas sociedades desenvolvidas as formas mais eficientes de distinção são as posses de capital econômico e de capital cultural:<br />Riqueza econômica (capital econômico)<br />x<br />Cultura acumulada (capital cultural) <br />Geram “internalizações de disposições” (habitus)<br />Diferenciam os<br /> espaços a serem <br />ocupados pelas pessoas<br />
  21. 21. Comércio X Ética<br />“As empresas jornalísticas têm de ganhar dinheiro, senão não são independentes”<br />“Os media são um negócio...<br />“... mas não são um negócio como os outros”.<br />M. Mesquita<br />P. Balsemão<br />Jornal de Negócios, 12.01.2005<br />O seu produto é também informação, serviço, cultura, política...<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  22. 22. Grandes grupos– segundo Torquato<br />Grupo GLOBO<br />Informacionalista<br />Alta ligação com o poder e empresariado<br />Maior densidade política<br />Grande poder concentrado na família proprietária <br />Diversificação de interesses negociais<br />> capilaridade de discurso (capacidade de atingir + pessoas)<br />Alta tecnologia do processo comunicativo<br />Valorização dos padrões sociais tradicionais (família, igreja)<br />Estilo: direto e objetivo - uso correto da língua - linguagem jornalística tradicional<br />Equipe: estabilidade dos quadros internos - cúpula afinada com os proprietários - boa retaguarda em Brasília<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  23. 23. Grandes grupos– segundo Torquato<br />Grupo ABRIL<br />Alto poder de informação<br />Imensa ligação com os bastidores do Executivo Federal<br />Certa dependência redação/comercial<br />Baixa visibilidade do proprietário<br />Seriedade no trato das informações X Uso “maquiavélico” da informação (astúcia, má-fé, oportunismo)<br />Interesses negociais em expansão<br />Visão essencialmente paulista<br />Corpo técnico de alta qualidade<br />Referencial para comportamento e lazer<br />Estilo: depende do veículo - Ex: Veja: criativo, investigativo, interpretativo, aberto. Equipe: certa estabilidade nos veículos principais - Ex: Veja e Exame: Boa retaguarda nas sucursais a partir de Brasília<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  24. 24. Grandes grupos– segundo Torquato<br />Grupo ESTADO<br />Internacionalista<br />Visão clássica/conservadora<br />Defesa aberta da economia de mercado<br />Condenação às práticas políticas do Norte/Nordeste<br />Defesa rígida de São Paulo<br />Patrocínio de causas e campanhas<br />Forte ligação com o Poder Judiciário e econômico de SP<br />Condenação das mazelas do Congresso<br />Defesa de valores: moralidade/transparência/ética<br />Estilo: busca tratamento imparcial à noticia - pauta forte na economia - área internacional bem trabalhada<br />Equipe: quadro estável - valoriza profissional - renova quadros c/ estagiários - bons colunistas/articulistas - investe na qualidade<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  25. 25. Grandes grupos– segundo Torquato<br />Grupo FOLHA<br />Lógica editorial ditada pelo lucro<br />Sem compromisso com grupos (aparente)<br />Jornalismo apressado<br />Patrocínio de bandeiras sociais<br />Suporte de pesquisa – apoio editorial<br />Nervosismo das equipes<br />Imprevisível/arrebatado<br />Proprietário carismático dá o tom (não aparece nos editoriais)<br />Alto poder de leiturabilidade/legitimidade<br />Grande penetração dos segmentos médios/setores avançados<br />Estilo: busca manter imparcialidade e ser críticoEquipe: grande rotatividade - baixa média de faixa etária - bons colunistas<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  26. 26. Grandes grupos– segundo Torquato<br />Grupo JB<br />Jornal do Brasil em processo de renovação/mudança<br />Boa capacidade de cobertura nacional e do Congresso<br />Ligação com cúpula da Igreja<br />Boa penetração em algumas regiões do País (NE)<br />Fácil de ler e destaque para colunismo<br />Ciclotimia editorial (alterna depressão e excitação)<br />Fortes traços conservadores<br />Pouca visibilidade do atual proprietário<br />Estilo: linguagem clara/didática – boa divisão (boxes, retrancas) –<br />facilidade de leitura<br />Equipe: mudanças na composição acionária com repercussão na<br />equipe redacional – equilíbrio entre veteranos e novos<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  27. 27. Grandes grupos– segundo Torquato<br />Grupo SBT<br />Linha mais popular/emotiva<br />Influência em diversas regiões<br />Alta visibilidade do proprietário<br />Defesa do consumidor<br />Sem brilho criativo/tecnológico<br />Mudança constante nas grades dos programas<br />Comunicadores populares e programas de grande audiência<br />Modelo de gestão é mutante<br />Estilo: Populista, com foco nas classes médias baixas e classe C,<br />D e E.<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  28. 28. Grandes grupos– segundo Torquato<br />Grupo GAZETA MERCANTIL<br />Influência no grande empresariado e no corpo diretivo<br />Informações de qualidade<br />Compromissos com modernização e mercado exportador<br />Melhor cobertura da microeconomia<br />Estilo: Denso, pesado, alta qualidade informativa e<br />técnica<br />Equipe: grande estabilidade interna – corpo redacional de<br />alto nível<br />Obs.: Jornal GM (circulação suspensa em 25.05.2009 )<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  29. 29. Grandes grupos– segundo Torquato<br />Grupo TV BANDEIRANTES<br />Influência – programas específicos<br />Influência estadual<br />Jornalismo de rotina<br />Aparato tecnológico fraco<br />Experimentalismo na programação<br />Forte influência na emissora de rádio do Grupo (programas jornalísticos de boa audiência)<br />Estilo: linguagem média – polêmico – cultiva grandes debates<br />– tradição nos esportes<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  30. 30. Grandes grupos– segundo Torquato<br />Grupo RECORD<br />Grande cobertura nacional<br />Tom populista marcante – jornalismo policial<br />Linha jornalística entre média e forte<br />Domínio dos bispos evangélicos (Igreja Universal)<br />Força em crescimento<br />Extensão com poder político (bancadas evangélicas)<br />Aparato tecnológico<br />Estilo: em parte informativo/opinativo e em parte populista/<br />policialesco/emotivo/religioso<br />Equipe: profissionalizada<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  31. 31. O profissional<br />Postura de um estrategista político:<br /> Articulador<br /> Juntar as partes da empresa<br /> Quebrar arestas<br /> Ter bom relacionamento com a imprensa<br /> Relacionar-se com sistema político<br /> Conhecer lideranças que influem na vida da empresa<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  32. 32. O profissional<br />E mais...<br /> Precisa saber gerenciar conflitos<br /> Trabalhar bem os climas interno e externo<br /> Saber fazer planejamento<br /> Dominar as áreas clássicas da comunicação<br /> Ter, sob seu comando, um grupo de operadores eficazes<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  33. 33. O profissional<br />É fácil encontrar este profissional?<br />NÃO!!!<br />Mas é por isso estamos aqui...<br />Há poucos profissionais com<br />visão sistêmica de comunicação<br />e, mais do que isso, com visão política.<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  34. 34. Para refletir...<br />Em que medida a empresa jornalística é determinante para o exercício do jornalismo?<br />Que condicionantes e que potencialidades ela comporta para tal exercício?<br />Como a empresa jornalística é influenciada pelo contexto em que atua? <br />Qual a margem de ação do jornalista no interior da empresa?<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />
  35. 35. Contatos<br />Obrigada!<br />josycomunicacao@hotmail.com<br />Blog: www.gestaoemcomunicacao.wordpress.com<br />Profa. Josy Anne Dallapicola<br />

×