Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Eixo3 nitiane silva_relato_resumo.doc.

221 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Eixo3 nitiane silva_relato_resumo.doc.

  1. 1. RELATO DE EXPERIÊNCIA: APRESENTAÇÃO DE TRABALHO EM MONTEVIDEO - EXTENSO 2013 Nitiane Bitencourt da Silva/UFPel - nitianebs@hotmail.com Palavras-chave: Formação de professores; Formação continuada; Extensão universitária. O presente trabalho¹ tem como objetivo compartilhar a minha participação e vivência no I Congreso de Extensión de La AUGM - Extenso 2013 realizado na Universidad de La Republica em Montevideo, Uruguay na condição de expositora, bem como incentivar a participação de colegas de graduação em eventos internacionais. O evento citado ocorreu nos dias 6, 7, 8 e 9 de novembro de 2013 e contou com a participação de extensionistas de diversos países, dentre eles: Uruguay, Brasil, Argentina, entre outros. Era possível participar de mesas de discussão, assistir palestras, exposições e apresentações culturais durante todo o evento. Tivemos apoio financeiro da Universidade Federal de Pelotas, que colocou à disposição dos alunos interessados em comparecer ao evento um ônibus gratuito que fez a viagem de ida e a viagem de volta de Pelotas à Montevideo. Além disso, tivemos apoio de uma bolsa auxílio viagem, também disponibilizada pela Pró Reitoria de Extensão da UFPel que nos auxiliou na viagem. Eu e minha colega extensionista participamos de mesas de discussão do eixo 7, que trazia o tema: Extensão Universitária e Educação. Foi um modo diferente e muito rico de exposição e discussão de trabalhos. Ao invés de se apresentarem de maneira formal, eram formadas rodas de discussão com os apresentadores dos trabalhos e professores da Universidade para debater sobre a extensão universitária com contribuições da prática de cada um, que era citada e discutida durante a mesa. O nosso trabalho foi intitulado: EXTENSÃO E FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES: PARCERIA ENTRE UNIVERSIDADE E ESCOLAS PÚBLICAS, e consistia em apresentar e discutir o nosso projeto de extensão que foi iniciado no ano de 2001 e continua sendo exercido até hoje. Ele é constituído de duas ações: 1- O Encontro sobre o Poder Escolar, que é um evento interinstitucional e reúne os professores das ¹Nome do projeto: Qualificação das práticas pedagógicas nas redes públicas de educação básica da região Sul do Rio Grande do Sul: Reinventando o Poder Escolar, coordenado até o ano de 2012 pela Professora Doutora Maria Antonieta Dall’ Igna e atualmente pela Professora Doutora Lígia Cardoso Carlos, e conta com a colaboração de mais duas bolsistas Tatiane Duarte Cavalheiro e Tamires Martins Machado, ambas também graduandas do curso de Pedagogia da Universidade Federal de Pelotas.
  2. 2. escolas da região para assistir conferências, apresentações culturais e participar de mesas de apresentações de experiências nas quais os próprios professores inscrevem trabalhos sobre as suas práticas escolares e apresentam no encontro; 2- As Vozes da Comunidade Escolar, composta por: A Voz dos Estudantes, A Voz dos Pais e A Voz das Equipes Diretivas e Profissionais da Educação. São ações que antecedem o Encontro sobre o Poder Escolar e visam dar voz a todos os sujeitos envolvidos com a escolarização, bem como propor discussões e reflexões coletivas sobre a escola e a educação. Nas mesas de discussão do Extenso 2013, uma das metodologias utilizadas foi a de discutir fragmentos de alguns trabalhos daquele eixo, esses fragmentos eram distribuídos para os participantes e a partir das leituras, iniciavam as discussões. Dois fragmentos do nosso trabalho foram discutidos e chamaram muito a atenção dos meus colegas de debate, foram eles: “(...) Encontros sobre o Poder Escolar se caracterizam por reunir os saberes acadêmicos em conferências e painéis nos quais participam professores pesquisadores de reconhecida relevância de diversos países e os saberes da prática com a apresentação de experiências e projetos de professores e de gestores de escolas (...)” e “(...) Quanto a este formato, cabe destacar a sua intencionalidade. Na dinâmica do evento os docentes das escolas de educação básica inscrevem seus trabalhos, fundamentados em práticas pedagógicas realizadas e refletidas. Não são aceitos trabalhos originados de pesquisas acadêmicas. Esta orientação tem uma dimensão política, a de garantir espaços de socialização e de valorização dos saberes produzidos nos contextos escolares, frutos de uma práxis pedagógica. Professores universitários são convidados a dialogarem com essas experiências e não sobre elas, na perspectiva de se apreciarem e qualificarem mutuamente. Para cada encontro organizamos uma frase tema em torno da qual as ações são constituídas e desdobradas. A frase tema do 12° Encontro sobre o Poder Escolar é um fragmento da conferência proferida pelo professor Dr. Mário Sérgio Cortella na 10ª edição do evento, em julho de 2010. Ele nos disse: “Na escola nem tudo pode ser feito, mas, o que pode ser feito, faremos. Temos um PODER que precisa ser exercido”. Sua afirmação foi um alerta para evitarmos o pessimismo desmobilizador no qual nada pode ser feito e, também, evitarmos o ativismo ingênuo que acredita que tudo pode ser feito. Nossa experiência de trabalho e formação leva-nos a concordar que muitas coisas podemos e temos a fazer. Mostra-nos, além disso, que os processos educativos nas escolas precisam da participação de todos os sujeitos envolvidos: professores, pais, equipes diretivas, alunos e demais trabalhadores envolvidos com a educação. A escola está em constante transformação e para adequar-se
  3. 3. ao tempo presente e capacitar-se para o futuro, enfrenta o desafio de trabalhar de forma efetivamente coletiva (...)”. Os aspectos que mais chamaram a atenção e foram citados durante a discussão foram: conseguirmos aproximar os professores das escolas dos saberes científicos produzidos nas universidades; valorizarmos os saberes da experiência produzidos nas práticas desses mesmos profissionais; conseguirmos desenvolver um trabalho com professores, pais, equipes diretivas, alunos e demais trabalhadores envolvidos com a educação. Essas características do nosso projeto destacaram-se muito, pois não são práticas nas quais somos habituados e tampouco é fácil de exercer, no entanto todos consideram valiosas, são muito enriquecedoras e trazem resultados muito positivos para as escolas participantes. Foi importante a participação neste evento de extensão universitária, pois o nosso projeto foi divulgado para outros países e discutido junto a várias pessoas de diferentes lugares. Além disso, a riqueza de um evento fora do país é imensa, pois conhecemos lugares novos e aprendemos sobre culturas diferentes, na troca com os outros participantes e também conhecendo o lugar. Considero essencial que graduandos possam compartilhar suas experiências em diversos lugares, assim como ter acesso a outras experiências e culturas. Como sabemos a universidade não é feita apenas de ensino, é muito importante que os alunos também tenham experiências variadas de pesquisa e extensão, e não há nada mais rico do que poder compartilhar essas experiências com muitos colegas de outros locais. Referências: FULLAN, Michael, HARGREAVES, Andy, A escola como organização aprendente: buscando uma educação de qualidade. 2 ed, Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999. FREIRE Paulo. Pedagogia da Autonomia. 2 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997. PARO. Vitor Henrique. Administração escolar e qualidade do ensino: o que os pais ou responsáveis têm a ver com isso? In: PARO, Vitor Henrique. Escritos sobre educação. São Paulo: Xamã, 2001, p. 101-112.
  4. 4. TARDIFF, M.; LESSARD, C.; LAHAYE, L. Os professores face ao saber. Esboço de uma problemática do saber docente. Teoria e Educação, n.4, Porto Alegre: Pannônica, 1991.

×