Successfully reported this slideshow.

Ser Espírita

1,120 views

Published on

Ser Espirita

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Ser Espírita

  1. 1. SER ESPÍRITA A Necessidade da Reforma Íntima
  2. 2. Em Homenagem aos 210 anos de Nascimento – 3 de Outubro de 1804, Devido ao método eficiente e racional de sua dialética, Kardec foi considerado por Camille Flammarion como “o bom senso encarnado” França 2
  3. 3. SONETO DA REVELAÇÃO Allan Kardec descerrou o véu Que nos prendia ao passado, Explicando o verdadeiro céu. Assim pudemos conhecer Que nascer, morrer e renascer É o verdadeiro sentido de VIVER. Com o Livro dos Espíritos, Conhecemos Nova Revelação. Transformando muitos ritos, Desvendando a evolução. Por todas as partes da Terra, Os Bons Espíritos vieram mostrar, Que esta vida não se encerra, E aqui estamos para evoluir e amar. José Augusto 3
  4. 4. MAIORIDADE DO ESPIRITISMO  No livro Atitude de Amor de Cícero Pereira e Ermance Dufaux, psicografado por Wanderley Soares, encontramos citações de uma palestra realizada por Bezerra de Menezes e um debate com Eurípedes Barsanulfo sobre o período de maioridade do Espiritismo:  “Os primeiros setenta anos do Espiritismo constituíram o período de consagração das origens e das bases em que se assentam a Doutrina, que lhe conferiram legitimidade. (...). O segundo período de mais setenta anos, que coincide com o fechamento do século e do milênio, foi o tempo da proliferação. (...) Penetramos agora o terceiro portal de mais setenta anos, etapa na qual pretende-se a maioridade das idéias espíritas.” Atitude de Amor - Cícero Pereira e Ermance Dufaux 4
  5. 5. OS TEMPOS SÃO CHEGADOS  Na página 80 do livro Atitude de Amor, encontramos que “Os tempos que são chegados, nós espíritas denominamos, há muito, de fase de regeneração.  A época de expiações e provas entra em declínio e numa curva ascendente uma nova mentalidade e uma nova práxis se estabelecem.O que apropriadamente está sendo configurado como a Era da Maioridade das Idéias Espíritas.” Fase de Regeneração Era da Maioridade Fase de Expiações e Provas Atitude de Amor - Cícero Pereira e Ermance Dufaux 5
  6. 6. OS TEMPOS SÃO CHEGADOS  "Bons espíritas, meus bem-amados, sois todos vós obreiros da última hora (...)  Todos vós viestes quando fostes chamados, um pouco mais cedo, um pouco mais tarde, para a encarnação, da qual carregais os grilhões; mas desde quantos séculos e séculos o senhor vos chamou para sua vinha sem que tivésseis querido nela entrar!  Eis o momento de receber o salário; empregai bem essa hora que vos resta e não olvideis jamais que a vossa existência, tão longa que vos pareça, não é senão um momento bem fugidio na imensidade dos tempos que formam para vós a eternidade. ESE - Constantino, Espírito protetor 6
  7. 7. OS TEMPOS SÃO CHEGADOS  Na parte referente as predições, no último capítulo do livro A Gênese, Os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo, Allan Kardec nos diz que “Os tempos marcados por Deus são chegados, nos dizem de todas as partes, onde grandes acontecimentos vão se cumprir para a regeneração da Humanidade”.  Completa ainda, “a fraternidade deve ser a pedra angular da nova ordem social; mas não há fraternidade real; sólida e efetiva, se ela não se apóia sobre uma base inabalável; esta base é a fé.” 7
  8. 8. SER, TER, PODER E PARECER No livro "O Homem Integral", o Espírito Joanna de Angelis através da psicografia de Divaldo Franco) nos diz que:  "Por desinformação ou fruto de um contexto imediatista-consumista elaborou-se a tese de que a segurança pessoal é o resultado do ter, que se manifesta pelo poder e recebe a resposta na forma de parecer. A educação, a psicoterapia, a metodologia da convivência humana devem estruturar-se em uma consciência de ser, antes de ter; de ser, ao invés de poder, de ser, embora sem a preocu-pação de parecer. ” O Homem Integral – Joanna de Angelis 8
  9. 9. O ESPÍRITA E A REFORMA ÍNTIMA  Ermance Dufaux esclarece em sua obra Reforma Íntima Sem Martírio, psicografado por Wanderley de Oliveira, que este conceito ainda não é totalmente claro na Seara Espírita:  “Ouve-se com frequencia nos ambientes doutrinários, algumas frases que expressam dúbias interpretações sobre o que seja ser espirita.  Companheiros que ainda não se sentem devidamente ajustados a parâmetros propostos pelos roteiros da codificação dizem: ainda não sou espírita, estou tentando!, outros desejosos em amealhar algum crédito de aceitação nos grupos, dizem: quem sou eu para ser espírita?! Quem sabe um dia serei.” Reforma Íntima Sem Martírio – Ermance Dufaux 9
  10. 10. O ESPÍRITA E A REFORMA ÍNTIMA  Verificam-se, com certa frequência, algumas crenças que ganharam popularidade doutrinária, acerca da definição de verdadeiros espíritas, tais como: Almas com conheciment o bastante para não se deprimir Criaturas que só podem acertar Pessoas que devem agradar a todos Espíritos que não podem perder tempo e devem ser rápidos Prazer de Viver – Ermance Dufaux 10
  11. 11. O ESPÍRITA E A REFORMA ÍNTIMA  Ermance Dufaux explica que, em geral, despendemos considerável esforço para esconder ou camuflar comportamentos indesejáveis. Segundo ela, “Quando digo não posso mais falhar será mais difícil a conquista de si. (...) O espírita costuma neurotizar a proposta da reforma íntima”, desenvolvendo o que denominamos neurose de santificação.  Como consequência, a reforma íntima transforma-se em martírio, quando emerge a culpa causada pela reincidencia, ocasionado frequentemente atitudes de desamor. Reforma Íntima Sem Martírio – Ermance Dufaux 11
  12. 12. GERENCIANDO A MUDANÇA Na revista de Julho-Agosto de 2014 do Havard Business Review, encontramos um texto de Keith Ferrazzi denominado “Gerenciando a Mudança. Um Dia de Cada Vez. (Managing Change. One Day at Time). Nele o autor faz uma comparação entre seu modelo de mudança organizacional e a metodologia proposta nos 12-passos do AA. Vemos a seguir alguns exemplos:  Noventa por cento dos alcoolátras em recuperação apresentam uma recaída em algum ponto. Isso não é surpreendente: O recém-sóbrio é bombardeado com estímulos sensoriais que seus cérebros associam com seu vício - o cheiro de cerveja, o som de copos tilintando em um brinde.  A mudança é difícil. Particularmente quando a situação envolve produtos químicos que o corpo anseia.  A neurociência tem mostrado que as respostas emocionais das pessoas podem criar suas próprias reações químicas, liberando neurotransmissores poderosos, como a adrenalina, dopamina e serotonina. 12
  13. 13. GERENCIANDO A MUDANÇA  As mudanças na prática podem representar um avanço. No programa do AA, uma profunda transformação ocorre quando um participante muda de um quadro emocional de culpa, vergonha, remorso e ressentimento, em relação a um quadro otimista, de mentalidade mais positiva. Nada acontece sem a vontade de mudar. É importante substituir velhos hábitos por novos. O objetivo é o progresso, não a perfeição. 13
  14. 14. O ESPÍRITA E A REFORMA ÍNTIMA  Este é um ciclo que precisa ser entendido, para que possa ser rompido. Muitos que hoje transitam pelas fileiras da reforma interior, iluminados pelo conhecimento espírita, são Espíritos que se arrependeram de situações comprometedores em existências anteriores e hoje projetam conscientemente vencer as imperfeições que teimosamente insistem em se manifestar.  É neste ponto, que o desejo de perfeição busca esconder a sombra interior, e passa a despender esforços na eliminação de comportamentos viciosos. Entretanto a sombra e as imperfeições não podem ser eliminadas, mas sim transformadas pelas conquistas resultantes da ação no Bem.  Isso significa um distanciamento entre o que se quer ser e aquilo que se consegue ser. Reforma Íntima Sem Martírio – Ermance Dufaux 14
  15. 15. O ESPÍRITA E A REFORMA ÍNTIMA  Ermance completa: “Ser espírita é ser melhor hoje do que ontem, é buscar amanhã ser melhor do que hoje; é errar menos e acertar mais; é esforçar-se pelo domínio das más inclinações e transformar-se moralmente, conforme destaca Kardec.”  Consequentemente, a reforma íntima é esforço continuo a ser incluído na agenda diária.  O conhecimento espírita pode levar à angústia existencial face aos novos alvitres comportamentais de suas lúcidas propostas. Muitos corações convidados pelas suas atrativas idéias poderão experimentar, em graus diversos, a angústia da melhora – o sofrimento que reflete a luta entre um “eu real” e o “eu ideal”. Reforma Íntima Sem Martírio – Ermance Dufaux 15
  16. 16. O ESPÍRITA E A REFORMA ÍNTIMA  Ermance nos alerta sobre a angústia da melhora, que é o quadro psicológico proveniente das tensões acumuladas no mundo íntimo, em virtude dos conflitos causados entre os seguintes fatores: o que a criatura gostaria, o que ela deve e aquilo que ela é capaz.  Um descompasso entre desejo, sentimento e escolha.” Reforma Íntima Sem Martírio – Ermance Dufaux 16
  17. 17. O ESPÍRITA E A REFORMA ÍNTIMA  Para que alcance o patamar de fator de educação emocional, a disciplina dos desejos tem duas operações mentais principais, que são a contenção e a repetição:  Contenção – utilização de todo o potencial da vontade ativa e esclarecida  Repetição – força que coopera na formação de hábitos novos Contençã o Repetição Com revolta torna-se repressão e neurose Com compreensão é vigilância e domínio Com descrença torna-se desmotivação e rotina vazia Com idealismo é hábito novo e crescimento Reforma Íntima Sem Martírio – Ermance Dufaux 17
  18. 18. MEIA IDADE E PRAZER DE VIVER  Pesquisas realizadas por instituições de nosso plano asseguram que aproximadamente 85% dos reencarnantes, levam, pelo menos a metade do tempo de suas reencarnações para começarem a identificar-se com seu planejamento reencarnatório, isto é, com suas reais e mais profundas necessidades de aprimoramento espiritual. Quem somos nós? O que queremo s da vida? Quais as trilhas criadas pelo Pai para cada um de nós? Como lograr o prazer de viver ante os severos regimes impostos pela expiação? Prazer de Viver – Ermance Dufaux 18
  19. 19. PRAZER DE VIVER  Prazer de viver é ter o coração preenchido de esperança.  Prazer de viver é saber tolerar as frustações transformando-as em ferramentas de construção.  Prazer de viver é entender os recados divinos que se escondem na subjetividade dos sentimentos mais temidos pelo homem, tais como: a inveja, o orgulho, o medo, a mágoa, e a culpa.  Prazer de viver é enteder que a crise da meia-idade significa não só o desafio das descobertas dolorosas, mas além de tudo, o convite da vida para tomarmos posse dos talentos e das vocações que se escondem no mundo inconsciente de nós mesmos. Prazer de Viver – Ermance Dufaux 19
  20. 20. SER ESPÍRITA  É primordial o entendimento e assimilação do Espiritismo em nossas vidas. Ser espírita na essência. Estudar e colocar em ação, sem perder de vista as conquistas já realizadas, deixando de lado a culpa pelo sentimento de imperfeição.  É não esmorecer frente as dificuldades, sem deixar desvanecer a fé e a esperança no porvenir. Prazer de Viver – Ermance Dufaux 20
  21. 21. CONCLUSÃO Ser espírita, não é tão somente estudar a Doutrina Espírita, conhecê-la e divulgá-la. É mais que tudo, vivê-la na essência, aprendendo a discernir entre o o que é essencial ou não.  É a conquista do ser espiritual, quer dizer, trabalhar profundamente a espiritualidade, deixando de lado a materialidade que desde muito insistimos em perseguir. 21
  22. 22. O QUE É SER ESPÍRITA? Ser espírita é portanto, Na agressão, compreender. Na impaciência, tolerar. No estudo, aprender. Na vivência, compartilhar. É na dor, crescer. Na tristeza, se alegrar. Na dúvida, perceber. No erro, resignar. É por fim perseguir, Uma nova forma de viver. Criando um glorioso porvir. Muitos dirão que é crer em Espíritos, Atraídos pelo canal da mediunidade. Outros, perceberão nos escritos, A consolação de uma nova realidade. Porém isto é apenas uma faceta, Parte de uma percepção maior. Onde se percebe o outora calceta, Caminhando para um mundo superior. José Augusto 22
  23. 23. http://www.youtube.com/watch?v=di5yOEr58uo 23

×