Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL
384º GRUPO ESCOTEIRO MONTE OLIMPO
CARTA PIONEIRA
Clã Tifão
São Paulo
2016
Título I
Dos princípios fundamentais
Art.1º-O Clã Pioneiro Tifão, fundado em Julho de 2014, tem como grupo fundador o 384º...
I – As reuniões do Clã ocorrerão, no último sábado de cada mês com qual quer número de
presentes, com local e data definid...
§ 2º Em caso de desaprovação do prazo a Comissão Administrativa poderá fixar um
novo prazo.
Título II
Da organização Inter...
I - Presidente
II - Vice-Presidente
III - Secretário
IV - Guardião de Tradições
V - Almoxarife
VI - Tesoureiro
Capítulo II...
II - Responsável pela comunicação de quaisquer recados de interesse do Clã aos
membros deste e a qualquer pessoa cuja comu...
Art.37 - As mensalidades e campanhas financeiras deverão ser regidas de acordo com o
sistema adotado pelo grupo escoteiro ...
Parágrafo Único: Os pioneiros que por convite ou vontade própria forem assistentes
de chefe devem observar as regras previ...
CAPÍTULO X
Tradições
Art.52 – Grito da patrulha:
Clã Tifão
“Foco, força e determinação,
Somos pioneiros estamos sempre em ...
________________________________
Presidente
________________________________
Secretário
________________________________
V...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Carta pioneira clã tifão 2.0

Escoteiros, Clã Tifão

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Carta pioneira clã tifão 2.0

  1. 1. UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL 384º GRUPO ESCOTEIRO MONTE OLIMPO CARTA PIONEIRA Clã Tifão São Paulo 2016
  2. 2. Título I Dos princípios fundamentais Art.1º-O Clã Pioneiro Tifão, fundado em Julho de 2014, tem como grupo fundador o 384º Grupo Escoteiro Monte Olimpo e é regido pelos Princípios, Organizações e Regras, outras diretrizes e normas definidas pela União dos Escoteiros do Brasil, pelo regimento interno do grupo fundador e por esta Carta Pioneira. Capitulo I Dos Direitos e Deveres Individuais Art.2º -Todo pioneiro deve contribuir à sua Comunidade, manter-se moralmente reto e fisicamente saudável. Art.3º - Todo pioneiro deve conhecer e cumprir a Lei e a Promessa Escoteira. Art.4º - Todo pioneiro deve permanecer ativo no Grupo Escoteiro e realizar as atividades previstas na programação do Clã, salvo o pioneiro que residir fora da cidade sede do clã por motivos de estudos. Este deverá manter-se informado e demonstrar interesse pelas tarefas que estão sendo realizadas, se inteirando de todos os assuntos que são tratados durante as atividades e realizando aquilo que lhe é proposto desde que esteja ao seu alcance e não interfira na boa realização das suas tarefas estudantis. Art.5º - Todo pioneiro deve manter uma postura exemplar perante as demais seções do Grupo Escoteiro e a Comunidade. Art.6º - Todo pioneiro tem o dever de manter-se atualizado em relação à formação nas etapas pioneiras. Art.7º - Todo pioneiro tem o direito da escolha, em comum acordo com o conselho do clã, de um ou dois padrinhos, para ajudá-lo nas etapas do Ramo. Art.8º - Todo pioneiro deve manter seu uniforme atualizado e conservado, sendo obrigatório seu uso em: I- Abertura de atividades. II- Encerramento de atividades. III- Atividades de caráter social IV - Desfiles Cívicos Parágrafo único: Salvo se a atividade de caráter social exigir grande esforço físico do pioneiro, não será necessário o uso do uniforme durante a atividade e sim o uso de elementos que o identifiquem como Escoteiro. Capitulo II Do Compromisso Pioneiro Art.9º - A respeito das reuniões do Clã:
  3. 3. I – As reuniões do Clã ocorrerão, no último sábado de cada mês com qual quer número de presentes, com local e data definidos até uma semana antes da realização das mesmas. II - A oração do Clã será feita de forma voluntária, podendo ser espontânea ou pré- programada. No caso de oração pré-programada, estabelece-se a seguinte oração: “Senhor, Auxilia-me a seguir o caminho correto em minha vida, Ajuda-me a cumprir a Lei Escoteira, Incentiva-me a ter nobreza necessária daqueles que te cercam, E, acima de tudo, A ser fiel a Ti e à minha Promessa Escoteira. Assim seja.” Art.10º - Todas as faltas devem ser justificadas ao Mestre Pioneiro. Sendo falta prevista deverá ser justificada com no máximo7 (sete) dias de antecedência à atividade e/ou reunião. I - Em caso de mais de três faltas consecutivas ou cinco alternadas sem justificativas o pioneiro receberá uma carta de advertência, no máximo de duas cartas o caso será direcionado a diretoria. Parágrafo Único: Ao pioneiro que, por motivo de estudo, encontrar-se fora da cidade sede do Clã Tifão, resguardam-se o direito de frequentar as atividades do mesmo, quando houver possibilidade. Neste caso será observado o cumprimento dos artigos 4° e 6º dessa Carta Pioneira. Capitulo III Do Projeto Pessoal Art.11 - O trabalho de progressão individual deve estar de acordo com o P.O.R. e Guia Pioneiro vigente. Art.12 - O projeto pessoal deve ser útil à comunidade. Parágrafo Único: Fica a critério do Pioneiro a montagem de equipes de trabalho e interesses, visando um melhor desempenho em seu projeto pessoal. Art.13 - Antes da execução do seu projeto pessoal, o pioneiro deve apresentá-lo à Comissão Administrativa. § 1º A Comissão Administrativa poderá aprovar, ou não, o projeto. §2º Em caso de desaprovação a Comissão Administrativa instruirá o pioneiro para a reorganização do projeto. Art.14 - O projeto deve ser executado em prazo fixado pelo pioneiro. § 1º Este prazo pode ser aprovado ou desaprovado pela Comissão Administrativa.
  4. 4. § 2º Em caso de desaprovação do prazo a Comissão Administrativa poderá fixar um novo prazo. Título II Da organização Interna do Clã Art.15 - A descrição da mística do Clã Tifão deverá constar em um Livro de Cerimônias, o qual deve conter o desenvolvimento de todas as cerimônias, sendo responsáveis pela sua guarda os Mestres e Guardiões. Capítulo I Do Conselho de Clã Art.16 - Participam do Conselho de Clã todos os membros do mesmo e os membros que se encontram em fase de transição do ramo sênior para o ramo pioneiro (ponte). Parágrafo Único: Em caso de não cumprimento do Art. 10 o pioneiro perde seu direito de voto. Art.17 -Os Mestres Pioneiros têm a função de orientadores e o poder de veto sobre qualquer decisão do Conselho de Clã. Art.18 - Os Conselhos de Clã são reuniões que se destinam a decisões importantes e são convocados pelo Presidente do Clã ou, no seu impedimento, pelo vice-presidente, em comum acordo com o(s) Mestre(s) Pioneiro(s). Art.19- Em todo o início de Conselho de Clã, deve-se ler a ata do Conselho anterior. Art.20 - A reunião do Conselho de Clã somente pode ocorrer se houver no mínimo metade dos membros do clã. Art.21 - A convocação dos elementos para o Conselho de Clã deve ser feita com, pelo menos, uma semana de antecedência, salvo em casos de urgência. Capítulo II COMISSÃO ADMINISTRATIVA DO CLÃ (COMAD) Art.22 - O Clã é dirigido por uma Comissão Administrativa com composição, funções e mandatos definidos na Carta Pioneira. Esta comissão é responsável pelos assuntos de administração, finanças, disciplina e programação do Clã. Art.23 - A Comissão Administrativa é responsável pela manutenção de um ambiente moralmente sadio em todas as atividades do Clã, assegurando um alto nível de realização e produtividade, de disciplina e de boa apresentação pessoal. Art.24 - A COMAD é composta pelos seguintes cargos:
  5. 5. I - Presidente II - Vice-Presidente III - Secretário IV - Guardião de Tradições V - Almoxarife VI - Tesoureiro Capítulo III Dos cargos dos elementos Art.25 - As funções do Presidente, no exercício do seu mandato, são: I - Responsável pela organização geral da sistemática do Clã; II - Responsável pela curadoria da Carta Pioneira; III - Responsável pela convocação dos membros do Clã para os Conselhos. Art.26 - O mandato do Presidente do Clã é de 6 (seis) meses. §1º - É permitida a reeleição do Presidente. §2º - O impedimento do Presidente pelo não cumprimento das suas funções ou por conduta inadequada para o cargo pode ser solicitado por qualquer membro do Clã mediante comprovação. §3º - Para o impedimento do Presidente é necessário, em votação direta e secreta, maioria absoluta; em turno único e na presença dos Mestres Pioneiros. §4º - Os Mestres funcionam como mediadores do processo de impedimento, não podendo votar. Art.27 - As funções do Vice-presidente, no exercício do seu mandato, são: I - Assumir a Presidência no caso de ausência ou impedimento do Presidente; II - Responsável pelo intercâmbio com os demais Clãs; III - Responsável pela supervisão da programação do Clã. Parágrafo um: A escolha do vice-presidente é feita através de plebiscito. O candidato ao cargo de vice-presidente é indicado pelo Presidente do Clã. O Conselho de Clã, em turno único, vota pela aprovação, ou não, da indicação do Presidente. No caso do Conselho não aprovar o nome indicado pelo Presidente, o vice-presidente será eleito pelo Conselho de Clã em votação direta e secreta. Parágrafo dois: A duração do tempo de mandato será o mesmo do presidente (6 meses) Art.28 - As funções do Secretário, no exercício do seu mandato, são: I - Responsável pela guarda e conservação das atas, avisos de cursos, fichas de controle e organização do quadro-mural;
  6. 6. II - Responsável pela comunicação de quaisquer recados de interesse do Clã aos membros deste e a qualquer pessoa cuja comunicação – que parta do Clã – seja de interesse do mesmo. Parágrafo único: O secretário é eleito por votação direta e secreta pelo Conselho de Clã. Art.29- As funções do Guardião das Tradições, no exercício do seu mandato, são: I - Zelar pela tradição do ramo pioneiro, do Clã e do Grupo Escoteiro; II - Responsável pela guarda e conservação dos Livros de Cerimônias e das Tradições. Parágrafo Único: O Guardião é indicado pelos Mestres Pioneiros, sendo aprovado, ou não, em votação aberta e direta pelo Conselho do Clã. Art.30- As funções do Almoxarife, no exercício do seu mandato, são: I - Zelar pela manutenção e conservação dos materiais do Clã e pela reposição dos mesmos. II - Responsável pela limpeza e decoração da "caverna" pioneira. Parágrafo único: A escolha do almoxarife é feita através de votação direta e secreta pelo Conselho de Clã. Art. 31 - As funções do Tesoureiro, no exercício do seu mandato, são: I - Controlar a entrada e saída de finanças. II - Organizar campanhas financeiras. III - Manter o Clã informado dos gastos do mês. IV- Cobrar mensalidades CAPÍTULO IV Das eleições Art. 32- As eleições deverão ocorrer ao término do prazo do mandato anterior. Art.33 – Em caso de empate, assume o pioneiro mais antigo no Clã. Persistindo o empate, assume o com formação superior. Com novo empate assume o mais velho. Art.34 - O mesmo membro pode ocupar mais de um cargo quando necessário. Art.35- Quando ocorrer de uma pessoa ficar impossibilitada, por motivo relevante, cabe ao Conselho de Clã escolher outra para o cargo que está vago, nos mesmos moldes das eleições. Art.36 - Quando o número de elementos do Clã for inferior ao número de cargos, os Mestres poderão nomear os pioneiros para os cargos, exceto em caso de Presidência e/ou Vice- presidência do Clã. Capítulo V Da mensalidade
  7. 7. Art.37 - As mensalidades e campanhas financeiras deverão ser regidas de acordo com o sistema adotado pelo grupo escoteiro e reajustadas pelo Clã, devendo ser respeitados os valores e datas de quitação de débitos. Art.38 - O valor da mensalidade fica estipulado em R$5,00 (cinco reais) podendo ser superior ou inferior a este valor. Parágrafo Único - Além da mensalidade do Clã, o pioneiro deverá pagar uma mensalidade para o Grupo Escoteiro, caso não esteja atuando como Escotista. Art.39 - A arrecadação financeira obtida por meio das mensalidades e outras campanhas serão revertidas para o caixa do Clã e sua finalidade será definida conforme a necessidade, por intermédio de votação direta e aberta em conselho do Clã admitido pela Comissão Administrativa. CAPÍTULO VI Da ordem e da disciplina Art.40 - A "caverna ou sala" Pioneira é secreta, somente os Pioneiros, Mestres Pioneiros e chefes (se convidados) têm acesso a ela. Art.41 - O Pioneiro que apresentar-se em atividade sem o uniforme ou vestuário escoteiro, ou com este incompleto, não poderá participar desta, salvo se apresentar justificativa. Art.42 -Em atividades escoteiras, em quaisquer, é proibido: I - Uso de drogas ilícitas; II - Ter relações sexuais; III - Fumar IV- Uso de bebidas alcoólicas. Parágrafo único: Ficam proibidas em quaisquer atividades escoteiras condutas delituosas e lascivas, que ferem os princípios morais, a lei e a promessa escoteira. Art.43 - O Clã é livre de preconceitos de qualquer origem (cor, etnia, crença, condição social e orientação sexual, e não serão aceitas quaisquer atitudes exclusivas ou preconceituosas por parte de nenhum membro do clã, sendo tais atitudes passíveis de exclusão definitiva do clã. CAPÍTULO VII Das relações com demais seções. Art.44- A ajuda às seções do Grupo deve ser realizada mediante a autorização do Mestre Pioneiro, em comum acordo com o planejamento da Comissão Administrativa desde que não interfira na realização das atividades previstas para o clã.
  8. 8. Parágrafo Único: Os pioneiros que por convite ou vontade própria forem assistentes de chefe devem observar as regras previstas no P.O.R de nº 117 e 118 no que se restringe ao Ramo Pioneiro. CAPÍTULO VIII Das disposições gerais Art.45- Esta Carta Pioneira poderá ser modificada sempre que necessário, devendo, para inclusão, mudança ou retirada de artigos, haver a aprovação pela maioria dos votos do Conselho de Clã. Art.46 - Esta Carta Pioneira deverá ser revisada, pelo menos, uma vez a cada ano, com data marcada pela Comissão Administrativa. Parágrafo Único: Caso esta carta já tenha sido modificada caberá a Comissão Administrativa julgar necessário uma nova revisão. Art.47- Os assuntos omissos desta Carta serão decididos em reunião da Comissão Administrativa. Art.48 - A Diretoria de Nível Local deve ser notificada desta Carta Pioneira sempre que houver modificações. CAPÍTULO IX Punições Art.49 – Qual quer falta injustificada em uma reunião, acarretara em uma advertência. Parágrafo Único: Salvo em caso de emergência. Art.50 – O membro juvenil tem que seguir as leis do movimento escoteiro e a carta pioneira, caso desacate este artigo recebera uma carta de advertência. Art.51 – A suspensão se dará caso o(a) pioneiro(a) tenha comportamentos indignos para com em relação aos princípios escoteiros e/ou em desrespeito à Carta Pioneira. Parágrafo um: A suspensão se dará por deliberação da Comissão Administrativa e será aceito caso 50% +1 dos membros do Clã estiver de acordo, sendo assegurado ao pioneiro o direito de defesa, podendo ocorrer deferência do caso.. Parágrafo dois: Dependendo da gravidade do ocorrido, o caso será levado para direção onde o mesmo ira tomar as providencias necessárias.
  9. 9. CAPÍTULO X Tradições Art.52 – Grito da patrulha: Clã Tifão “Foco, força e determinação, Somos pioneiros estamos sempre em ação Nossos rivais tremem ao no ver Somos tifão e viemos para vencer.” Art.53 – Acessórios: - Óculo de Sol - Camisa do clã Parágrafo único: O uso dos acessórios não são obrigatórios
  10. 10. ________________________________ Presidente ________________________________ Secretário ________________________________ Vice-Presidente ________________________________ Tesoureiro ________________________________ Guardião das Tradições ________________________________ Mestre (a)Pioneiro (a) ________________________________ Almoxarife ________________________________ Assistente Pioneiro _____________________________ Diretoria Nível Local São Paulo,___/___/____.

×