Handout sequência didática

4,924 views

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,924
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
71
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Handout sequência didática

  1. 1. 1 8 de novembro/2012 – Conversa sobre Sequência Didática com bolsistas Excerto 1 (p. 81-2): Como ensinar a expressão oral e escrita? Se, hoje em do PIBID língua materna (Profa. Renata Silva) dia, existem várias pistas para responder a essa questão, nenhuma satisfaz, simultaneamente, as seguintes exigências: SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA O ORAL E A ESCRITA: - permitir o ensino da oralidade e da escrita, a partir de um APRESENTAÇÃO DE UM PROCEDIMENTO encaminhamento, a um só tempo, semelhante e diferenciado; - propor uma concepção que englobe o conjunto da escolaridade SCHNEUWLY; DOLZ; NOVERRAZ (2004) obrigatória; - centrar-se, de fato, nas dimensões textuais da expressão oral e escrita; - oferecer um material rico em textos de referência, escritos e orais, nos Contextualizando.... quais os alunos possam inspirar-se para suas produções; - ser modular, para permitir uma diferenciação do ensino;Sobre a autoria: Bernard Schneuwly e Joaquim Dolz são - favorecer a elaboração de projetos de classe.professores/pesquisadores em Didática do Francês/Língua Materna daFaculdade de Psicologia e Ciências da Universidade de Genebra O procedimento sequência didática(UNIGE), Suíça. Michèle Noverraz é formadora de professores eprofessora na rede de ensino fundamental de Lausanne. O texto é a Excerto 2 (p. 83): Uma “seqüência didática” é um conjunto de atividadesapresentação da Coleção de Livros Didáticos – Exprimir-se em francês – escolares organizadas, de maneira sistemática, em torno de um gêneroSequências didáticas para o oral e a escrita (2001). textual oral ou escrito.Sobre a base teórica: Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), vertente da Esquema da sequência didáticapsicologia da linguagem, de caráter complexo, pois dialoga com váriasdisciplinas das ciências humanas, dentre elas, Didática de Línguas.Vigotsky é uma importante fonte de referência. Bronckart é conhecidocomo o precursor do ISD, mas as formulações da teoria são oriundas deum grupo de pesquisadores de Genebra, dentre eles, Schneuwly e Dolz Apresentação PRODUÇÃO Módulo Módulo Módulo PRODUÇÃO(MACHADO, 2005). da situação INICIAL 1 2 n FINAL No Brasil, o ISD se constituiu a partir de relações interinstitucionaisentre o grupo de Genebra e pesquisadores da área da linguagem daPUC/SP, dentre eles: Roxane Rojo, Magalhães e Liberali (MACHADO,2005, p. 238) Apresentação da situaçãoO que é gênero? É um “megainstrumento” para agir socialmente. a) Apresentar um modelo de comunicação bem definido: Qual é o gênero abordado? A quem se dirige a produção? Que forma assumirá a produção? Quem participará da produção? b) Preparar os conteúdos que serão produzidos
  2. 2. 2Importante: as sequências didáticas são adequadas para projetos de classe. 3. Escolhas linguísticas: são produzidos textos e discursos; percepção da língua com diferentes funcionamentos; aprendizagem de A primeira produção gêneros. Momento em que os alunos revelam a si mesmos como Há diferenças nas sequências didáticas orais e escritas: possibilidaderepresentam a atividade. de revisão; observação do próprio comportamento; e observação de textos A primeira produção é reguladora da sequência didática. de referência. É o primeiro lugar de aprendizagem da sequência. As sequências têm uma perspectiva textual, mas é possível articular Os módulos com questões de gramática, sintaxe e ortografia. Consiste em trabalhar os problemas que apareceram na primeira São feitos agrupamentos de gêneros, os quais são trabalhados nosprodução. A atividade de expressão oral e escrita é decomposta, para tratar diferentes ciclos/séries de forma progressiva (Cf. Tabelas).cada problema separadamente. Nos módulos, é preciso trabalhar problemas de níveis diferentes: - Referênciasrepresentação da situação de comunicação; elaboração de conteúdos;planejamento do texto; realização do texto. DOLZ, J.; NOVERRAZ, M.; SCHNEUWLY, B. Sequências didáticas para Os exercícios e atividades devem ser variados: atividades de o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY,observação e análise de textos; tarefas simplificadas de produção de textos; B; DOLZ, J. et al. Gêneros orais e escritos na escola. Trad. Roxane Rojo eelaboração de uma linguagem comum. Glaís S. Cordeiro. Campinas: Mercado de Letras, 2004. p. 81 – 108. É preciso capitalizar as aquisições, isto é, criar situações em que osalunos falem sobre as produções textuais de modo a adquirem linguagem MACHADO, Anna Rachel. A perspectiva interacionista sociodiscursiva detécnica. Bronckart. In: MEURER, J.L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. (Orgs.). Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Editorial. 2005. p. 237 – A produção final 259. DICAS DE LEITURA Possibilidade de pôr em prática as noções aprendidas nos módulos. Alguns esclarecimentos quanto ao procedimento sequência didática BARROS, E.; BONINI; A. Planejamento sequenciado da aprendizagem: modelos e sequências didáticas. Linguagem & Ensino, Pelotas, v. 13, n. 1, p. 37- 1. Escolhas pedagógicas: o procedimento permite o controle do 69, jan./jun. 2010. processo de ensino-aprendizagem; motiva os alunos a tomarem a GUIMARÃES, A. M. Construindo propostas de didatização de gêneros: desafios e palavra; maximiza as possibilidades de aprendizagem pela possibilidades. Linguagem em (Dis)curso - LemD, Tubarão, v. 6, n. 3, p. 347-374, diferenciação no ensino. set./dez. 2006. Disponível em: < http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Linguagem_Discurso/article/vi 2. Escolhas psicológicas: o procedimento defronta o aluno com toda ew/341/362>. Acesso em 8 nov. 2012. a complexidade presente na produção textual; as sequências MARCUSHI, L. A. Gêneros textuais no ensino de língua. In: ______. Produção conscientizam o aluno sobre seu comportamento de linguagem; textual: análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008. p. 146-225. diferentes instrumentos de linguagem são usados.

×