Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Sessão 6




                              AUTO-
                  O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE
     ...
Sessão 6                                                                      O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologi...
Sessão 6                                                                     O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologia...
Sessão 6                                                                   O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias ...
Sessão 6                                                            O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de Oper...
Sessão 6                                                       O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de Operacion...
Sessão 6                                                                       O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodolog...
Sessão 6                                                                         O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodol...
Sessão 6                                                                       O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodolog...
Sessão 6                                                                 O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Joao Reis Sessão 6 Tarefa1 Quadro

1,382 views

Published on

Published in: Education, Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Joao Reis Sessão 6 Tarefa1 Quadro

  1. 1. Sessão 6 AUTO- O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO * CONCLUSÃO * Formando: João Alves dos Reis Página 1
  2. 2. Sessão 6 O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de Operacionalização. Conclusão Introdução A Avaliação externa das escolas tem como objectivos primordiais: • Fomentar nas escolas uma interpelação sistemática sobre a qualidade das suas práticas e dos seus resultados; • Articular os contributos da avaliação externa com a cultura e os dispositivos de auto-avaliação das escolas; • Reforçar a capacidade das escolas para desenvolverem a sua autonomia; • Concorrer para a regulação do funcionamento do sistema educativo; • Contribuir para um melhor conhecimento das escolas e do serviço público de educação, fomentando a participação social na vida das escolas. Pretende-se que a Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares se integre neste modelo, por forma a transmitir uma ideia integrada do funcionamento estrutural da escola/agrupamento, como um todo, mas também a relevância e importância do trabalho desenvolvido, na concretização dos objectivos, das diferentes estruturas que a compõem. Devemos lembrar que o objectivo da auto-avaliação consiste em melhorar o desempenho das Bibliotecas Escolares e revelar o seu impacto no ensino e na aprendizagem dos alunos, conduzindo, necessariamente à melhoria dos resultados. A Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares deve integrar os processos de avaliação da escola/agrupamento e ser validada externamente. O quadro seguinte procura mostrar como essa integração se pode operacionalizar e de que forma os domínios do Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas podem integrar-se na Avaliação proposta pelo IGE. Formando: João Alves dos Reis Página 2
  3. 3. Sessão 6 O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de Operacionalização. Conclusão IGE IGE Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar Tópicos para Apresentação da Escola Quadros de Referência Campos de Tópicos Descritores Domínios Domínios/subdomínios/Indicadores Análise • D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento. • D.2.2 Adequação dos recursos humanos às 1.4. Pessoal Docente necessidades de funcionamento da BE na 3.2. Gestão dos escola/agrupamento. Recursos Humanos • D.1.3 Resposta da BE às necessidades da escola/agrupamento. • D.2.2 Adequação dos recursos humanos às 1.5. Pessoal Não Docente necessidades de funcionamento da BE na D.3. escola/agrupamento. 1. Contexto e Organização e Caracterização Gestão • D.2.3 Adequação da BE em termos de espaço às da Escola 1.2. Dimensão e Escolar necessidades da Escola / agrupamento. Condições Físicas da • D.2.4 Adequação dos computadores e equipamentos Escola tecnológicos ao trabalho da BE e dos utilizadores na 3.3. Gestão dos escola/agrupamento. Recursos Materiais e • D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, Financeiros administração e gestão da escola/agrupamento. 1.6. Recursos • D.1.3 Resposta da BE às necessidades da Financeiros escola/agrupamento. • D.3.1 Planeamento/ gestão da colecção de acordo com a inventariação das necessidades curriculares e dos Formando: João Alves dos Reis Página 3
  4. 4. Sessão 6 O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de Operacionalização. Conclusão IGE IGE Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar Tópicos para Apresentação da Escola Quadros de Referência Campos de Tópicos Descritores Domínios Domínios/subdomínios/Indicadores Análise utilizadores da escola/agrupamento. • A.1.1 Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica da escola/agrupamento. • A.2.1 Organização de actividades de formação de utilizadores na escola/agrupamento. • A.2.2 Promoção do ensino em contexto de competências de informação da escola/agrupamento. • A.2.3 Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais na escola/agrupamento. 2. Projecto 2.1. Prioridade e D.2. Educativo Objectivos • B.2 Integração da BE nas estratégias e programas de Prestação de Serviço Educativo leitura ao nível da escola/agrupamento. • C.1.1 Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos. • D.3.2 Adequação dos livros e de outros recursos de informação (no local e online) às necessidades curriculares e aos interesses dos utilizadores na escola/agrupamento. • D.1.1 Integração/acção da BE na escola/agrupamento. • D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da escola/agrupamento. Formando: João Alves dos Reis Página 4
  5. 5. Sessão 6 O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de Operacionalização. Conclusão IGE IGE Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar Tópicos para Apresentação da Escola Quadros de Referência Campos de Tópicos Descritores Domínios Domínios/subdomínios/Indicadores Análise • A.1.1 Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica da escola/agrupamento. • A.1.2 Parceria da BE com os docentes responsáveis pelas áreas curriculares não disciplinares (ACND) da escola/agrupamento. • A.1.3 Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos serviços de apoios especializados e educativos (SAE) da escola/agrupamento. • A.1.4 Ligação da BE ao Plano Tecnológico da 2.2. Estratégias e Educação (PTE) e a outros programas e projectos Planos de Acção curriculares de acção, inovação pedagógica e formação existentes na escola/agrupamento. • A.1.5 Integração da BE no plano de ocupação dos tempos escolares (OTE) da escola/agrupamento. • A.1.6 Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por base os seus recursos. • A.2.1 Organização de actividades de formação de utilizadores na escola/agrupamento. • A.2.2 Promoção do ensino em contexto de Formando: João Alves dos Reis Página 5
  6. 6. Sessão 6 O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de Operacionalização. Conclusão IGE IGE Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar Tópicos para Apresentação da Escola Quadros de Referência Campos de Tópicos Descritores Domínios Domínios/subdomínios/Indicadores Análise competências de informação da escola/agrupamento. • A.2.3 Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais na escola/agrup. • A.2.4 Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos na escola. • B.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento. • B.2 Integração da BE nas estratégias e programas de leitura ao nível da escola/agrupamento. • B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e da literacia. • C.1.1 Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos. • C.1.2 Dinamização de actividades livres, de carácter lúdico e cultural na escola/agrupamento. • C.1.3 Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço de lazer e livre fruição dos recursos. • C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e intervenção livre dos alunos. • C.1.5.Apoio às actividades de enriquecimento curricular Formando: João Alves dos Reis Página 6
  7. 7. Sessão 6 O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de Operacionalização. Conclusão IGE IGE Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar Tópicos para Apresentação da Escola Quadros de Referência Campos de Tópicos Descritores Domínios Domínios/subdomínios/Indicadores Análise (AEC), conciliando-as com a utilização livre da BE. • D.1.1 Integração/acção da BE na escola/agrupamento. • D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da escola/agrupamento. • A.1.1 Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica da escola/agrupamento. 3.1. Estruturas de • D.1.1 Integração/acção da BE na escola/agrupamento. Gestão • D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da escola/agrupamento. • D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na 3. A Organização D.3. escola/agrupamento. e Gestão da Escola Organização e Gestão Escolar • A.2.1 Organização de actividades de formação de utilizadores na escola/agrupamento. • A.2.2 Promoção do ensino em contexto de competências de informação da escola/agrupamento. 3.2. Gestão Pedagógica • C.1.1 Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos. • D.1.1 Integração/acção da BE na escola/agrupamento. • D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, Formando: João Alves dos Reis Página 7
  8. 8. Sessão 6 O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de Operacionalização. Conclusão IGE IGE Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar Tópicos para Apresentação da Escola Quadros de Referência Campos de Tópicos Descritores Domínios Domínios/subdomínios/Indicadores Análise administração e gestão da escola/agrupamento. • D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento. • D.2.2 Adequação dos recursos humanos às necessidades de funcionamento da BE na escola/agrupamento. • D.3.1 Planeamento/ gestão da colecção de acordo com a inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores da escola/agrupamento. 3.3. Procedimentos de D.5. Auto-Avaliação Capacidade de Auto-Regulação e • D.1.4 Avaliação da BE na escola/agrupamento. Institucional Melhoria da Escola • C.2.4 Estímulo à participação e mobilização dos pais/encarregados de educação no domínio da promoção da leitura e do desenvolvimento de 4.1. Articulação e D.3. 3.4. Participação Participação dos Pais e dos Pais e Outros competências das crianças e jovens que frequentam a 4. Ligação à Encarregados de Organização e Elementos da escola/agrupamento. Comunidade Educação na Vida da Gestão Comunidade • C.2.1 Envolvimento da BE em projectos da respectiva Escola Escolar Educativa escola/agrupamento ou desenvolvidos em parceria, a nível local ou mais amplo. • C.2.5 Abertura da BE à comunidade local. 4.2. Participação das D.4. 4.4. Parcerias, • C.2.3 Participação com outras escolas/agrupamentos e, Formando: João Alves dos Reis Página 8
  9. 9. Sessão 6 O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de Operacionalização. Conclusão IGE IGE Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar Tópicos para Apresentação da Escola Quadros de Referência Campos de Tópicos Descritores Domínios Domínios/subdomínios/Indicadores Análise Autarquias Liderança Protocolos e eventualmente, com outras entidades (RBE, DRE, Projectos CFAE) em reuniões da BM/SABE ou outro grupo de trabalho a nível concelhio ou interconcelhio. • C.2.1 Envolvimento da BE em projectos da respectiva 4.3. Articulação e escola/agrupamento ou desenvolvidos em parceria, a Participação das nível local ou mais amplo. Instituições Locais – Empresas, Instituições • C.2.5 Abertura da BE à comunidade local. Sociais e Culturais • C.2.2 Desenvolvimento de trabalho e serviços colaborativos com outras escolas, agrupamentos e BE. • A.2.5 Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à 5.1. Disciplina e aprendizagem ao longo da vida. Comportamento cívico • A.1.2 Parceria da BE com os docentes responsáveis pelas áreas curriculares não disciplinares (ACND) da escola/agrupamento. 5. Clima e 1. Ambiente • A.1.5 Integração da BE no plano de ocupação dos Educativos Resultados tempos escolares (OTE) da escola/agrupamento. • A.2.5 Impacto da BE no desenvolvimento de valores e 5.2. Motivação e Empenho atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. • C.1.1 Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos. Formando: João Alves dos Reis Página 9
  10. 10. Sessão 6 O Modelo de Auto-Avaliação da BE: Metodologias de Operacionalização. Conclusão IGE IGE Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar Tópicos para Apresentação da Escola Quadros de Referência Campos de Tópicos Descritores Domínios Domínios/subdomínios/Indicadores Análise • D.3.3 Uso da colecção pelos utilizadores da escola/agrupamento. • D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento. • D.3.5 Difusão da informação • A.2.2 Promoção do ensino em contexto de competências de informação da escola/agrupamento. • A.2.4 Impacto da BE nas competências tecnológicas, 6.1. Resultados Académicos digitais e de informação dos alunos na escola. 6. Resultados • A.2.5 Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. • A.2.5 Impacto da BE no desenvolvimento de valores e 6.2. Resultados Sociais da Educação atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. Formando: João Alves dos Reis Página 10

×