Planejamento de carreira (conteúdo do livro)

34,378 views

Published on

Este livro apresenta a Educação Continuada como âncora de carreira, destaca as 4 Necessidades do Mercado de Trabalho e as 3 Necessidades do Profissional, aborda 20 questões sobre Gestão de Carreiras e sugere um roteiro com 12 questões específicas para entrevistas de Planejamento de Carreira. www.joaoflorenciobastos.wordpress.com

Planejamento de carreira (conteúdo do livro)

  1. 1. Planejamento de Carreira João Florêncio Bastos Filho, CMC 1ª edição São Paulo 2009Planejamento de Carreira.indd 1 5/7/2009 11:49:30
  2. 2. Planejamento de Carreira.indd 2 5/7/2009 11:49:30
  3. 3. Planejamento de Carreira segure firme o timão de sua carreira! Uma reflexão para auxiliar os alunos da pós-graduação lato sensu a planejarem as suas carreiras profissionais.Planejamento de Carreira.indd 3 5/7/2009 11:49:36
  4. 4. Planejamento de Carreira.indd 4 5/7/2009 11:49:36
  5. 5. Planejar a carreira é focar o desenvolvimento profissional no autoconhecimento, na educação continuada e no processo de fazer escolhas frente às oportunidades de trabalho. João Florêncio Bastos Filho, CMCPlanejamento de Carreira.indd 5 5/7/2009 11:49:36
  6. 6. Copyright © 2009 João Florêncio Bastos Filho Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Bastos Filho, João Florêncio Planejamento de Carreira : Segure firme o timão de sua carreira! /João Florêncio Bastos Filho. – São Paulo – Editora Arvore da Terra, 2009. Bibliografia ISBN: 85-85136 1. Administração de pessoal 2. Carreira profissional 3. Carreira profissional – Desenvolvimento 4. Educação permanente 5. Mercado de trabalho I. Título 650.14 Índices para catálogo sistemático: 1. Carreira profissional: Desenvolvimento : Administração 650.14 2. Planejamento de Carreira: Administração 650.14 Editora: Árvore da Terra Supervisão Editorial: Cândida de Arruda Botelho Produção: Ana Moraes Projeto gráfico: José F. Torquato Capa, ilustrações do livro: Estela Menegalli Revisão: Marcos Moraes Diagramação e Capa: Atelier Arte e Diagramação É permitida a cópia ou reprodução de partes desse livro desde que mantida a citação da autoria e da Editora. Caso contrário será passivo de ação indenizatória. Impresso no BrasilPlanejamento de Carreira.indd 6 5/7/2009 11:49:37
  7. 7. Planejamento de Carreira.indd 7 5/7/2009 11:49:37
  8. 8. Planejamento de Carreira.indd 8 5/7/2009 11:49:37
  9. 9. SUMÁRIO Apresentação, agradecimento e dedicatória........................................... 11 Prefácio...................................................................................................15 Considerações sobre a obra...................................................................19 Introdução...............................................................................................29 Capítulo 1 – Mitologia da carreira...........................................................35 Capítulo 2 – As âncoras de carreira........................................................41 Capítulo 3 – As necessidades do mercado de trabalho..........................49 Capítulo 4 – As nossas necessidades e o mercado de trabalho. ...........57 . Capítulo 5 – Pós-Graduação e planejamento de carreira.......................63 Capítulo 6 – Roteiro para entrevistas de planejamento de carreira........69 Considerações finais...............................................................................75 Segure firme o timão de sua carreira! (A canção)...................................81 Referências bibliográficas.......................................................................85 Contatos com o autor..............................................................................89Planejamento de Carreira.indd 9 5/7/2009 11:49:38
  10. 10. Planejamento de Carreira.indd 10 5/7/2009 11:49:38
  11. 11. João Florêncio Bastos Filho, CMC Apresentação, agradecimentos e dedicatória Este livro é o resultado de vinte e dois anos de aulas, palestras, pesquisas e consultoria em planejamento de carreira para alunos de cursos de pós-graduação lato sensu em várias instituições de ensino superior de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Tam- bém de consultorias em desenvolvimento gerencial nas empresas Caterpillar do Brasil e Moore Brasil assim como de palestras em diversos eventos de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas. Atuando como professor e orientador de carreiras, tenho ob- servado o grande interesse dos alunos na busca de orientações sobre planejamento de carreira e o questionamento a respeito de fórmulas e receitas para se construir carreiras de sucesso. Por esta razão, este breve texto é intercalado por espaços para anotações onde o leitor poderá registrar as suas reflexões e, de certo modo, interagir comigo sobre diversas questões per- tinentes ao planejamento de carreira. 11Planejamento de Carreira.indd 11 5/7/2009 11:49:42
  12. 12. Planejamento de Carreira Espero que a mensagem de Planejamento de Carreira – Segure firme o timão de sua carreira!, complementada pelas anotações pessoais do leitor, se transforme numa ferramenta de autodesenvolvimento eficaz em seu planejamento de carreira. Sou profundamente agradecido à colaboração de Jaime ­ uarte D e sua equipe da Nova Didática – Soluções para Capacitação que, com a somatória de suas experiências individuais em treina­ mento auto-instrucional, não mediram esforços para me ajudar a concluir este trabalho, em todas as suas fases de produção. Agradeço ao Professor Msc. Hélio Corral pela aplicação do teste piloto das perguntas para reflexão e roteiro para entre- vistas de planejamento de carreira, como também agradeço as participações de Maurício I. Almeida e Estela Menegalli como entrevistados visando a complementação do processo de apli- cação do referido roteiro. Dedico esta obra à minha esposa Beny e ao meu filho Pedro pela compreensão e carinho com os quais têm me apoiado na realização das minhas atividades como palestrante, professor e consultor, sempre viajando muito e, às vezes, um pouco distan- te do convívio familiar desejado. 12Planejamento de Carreira.indd 12 5/7/2009 11:49:42
  13. 13. Planejamento de Carreira.indd 13 5/7/2009 11:49:42
  14. 14. Planejamento de Carreira.indd 14 5/7/2009 11:49:42
  15. 15. João Florêncio Bastos Filho, CMC Prefácio Tempos atrás, a expressão carreira profissional estava as- sociada a uma trajetória de trabalho construída a partir de um planejamento de possibilidades concretas de crescimento e rea- lização profissional. Tais possibilidades apontavam para um fu- turo promissor, tangível e ao alcance do trabalhador, desde que ele correspondesse, satisfatoriamente, na relação de emprego pautada pelo comprometimento e lealdade ao seu empregador. Esta perspectiva de carreira assemelhava-se à visão de uma es- trada plana, bem sinalizada e segura. Transitar por esta estrada, sob a orientação de um manual de bordo era a garantia de um percurso bem sucedido e de resultados finais satisfatórios e compensatórios. Nos dias atuais, damos conta de que esta estrada não existe mais. Em seu lugar nossa vista vislumbra um oceano de águas agitadas por grandes correntes marítimas. Navegar por esse oceano requer preparo, conhecimento, orientação técnica, tenacidade e flexibi- lidade para o enfrentamento dos contratempos. Orientar-se pelo manual de bordo já não é suficiente para a travessia. É, pois, nesse mar de incertezas e instabilidades que iremos desenvolver nossa navegação profissional e dar sentido e rumo ao nosso percurso. 15Planejamento de Carreira.indd 15 5/7/2009 11:49:44
  16. 16. Planejamento de Carreira A carreira profissional está entre os temas mais debatidos no âmbito das mudanças ocorridas e em curso no mundo do trabalho. Isto porque as forças da hiper-competitividade dos mercados globais demandam novas formas de estabelecer as relações de emprego. Desta forma, o modelo tradicional do de- senvolvimento profissional, pautado na relação lealdade e cres- cimento foi desconfigurado, dando-se como certo o divórcio das empresas com o compromisso de prover esta perspectiva a seus colaboradores. Neste contexto, o papel das organizações passa a ser o de es- timular e apoiar o contínuo desenvolvimento dos trabalhadores a fim de garantir as capacidades humanas que necessitam para man- terem-se competitivas. Cabe ao trabalhador assumir o leme de sua carreira como condição de manter a sua empregabilidade. Devemos nos preparar para contextos de trabalho cada vez mais exigentes e mutantes, ao mesmo tempo em que o desen- volvimento das capacidades humanas está cada vez mais as- sociado à complexidade do mundo do trabalho. Logo, o de- senvolvimento profissional não se liga apenas à capacidade de uma pessoa assumir atribuições e responsabilidades em níveis crescentes de complexidade, mas de vinculá-lo à dinâmica dos ganhos de competências humanas e técnicas. Neste cenário, a navegação profissional assume o lugar da carreira profissional, na qual o rumo a seguir implica muito mais em atingir metas do que na chegada a um porto seguro. É neste sentido que o desenvolvimento profissional continuado torna-se condição inconteste para navegar. Se há um porto, há também um ponto de partida e isto requer do navegador elaborada autoavaliação de seu potencial e carên- 16Planejamento de Carreira.indd 16 5/7/2009 11:49:45
  17. 17. João Florêncio Bastos Filho, CMC cias. Esta análise apóia-se em seu mapa de oportunidades, sem o qual não se traça o percurso. Tal como um navegante pro- fissional, ele precisará captar informações e obter orientações precisas para pilotar o seu barco de acordo com o itinerário e não apenas controlá-lo. Os percursos serão regularmente ava- liados para beneficiar-se dos ventos favoráveis que o conduzem a novos continentes. A imagem da navegação profissional vinculada à carreira profissional, aqui metaforizada, busca enfatizar a complexida- de do assunto, bem como a necessidade de aprendizagem para a pilotagem. É com esta proposta que o Professor João Florêncio, expe- riente e bem sucedido comandante da navegação profissional, nos brinda com este segundo livro. Seu objetivo é contribuir para oferecer aos profissionais e estudantes orientações seguras sobre como conduzir seus desenvolvimentos profissionais no grande oceano de águas agitadas que se tornou o mundo do trabalho. Ele faz isto de forma descomplicada ao compartilhar com o leitor a sua experiência e conhecimento sobre as possibilidades de os profissionais projetarem, com segurança e prazer, os seus itinerários, mapas de navegação, escalas e portos. Que bons ventos propiciem a todos uma excelente leitura e grande proveito desta obra! Profa. Dra. Dalila Alves Corrêa Docente e pesquisadora da Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP Junho de 2009. 17Planejamento de Carreira.indd 17 5/7/2009 11:49:45
  18. 18. Planejamento de Carreira.indd 18 5/7/2009 11:49:45
  19. 19. João Florêncio Bastos Filho, CMC Considerações sobre a obra Em 2005 tive a oportunidade de tecer algumas considerações sobre o primeiro livro do Professor João Florêncio, Gestão de Carreiras – Ancoras, Portos e Timoneiros. Agora, recebo o conteúdo de seu segundo livro, Planejamen- to de Carreira – Segure firme o timão de sua carreira!, para dar o meu depoimento sobre o mesmo. Para este segundo livro, o Professor Florêncio tomou como base o primeiro trabalho de sua autoria e acrescentou dois no- vos capítulos, enriquecendo o conteúdo do mesmo. Mas não foi só. Mudou o formato, tornando o texto mais intera- tivo, incluiu perguntas para reflexão e espaços para o seu registro, além de atualizar e acrescentar novas referências bibliográficas. Com o novo texto, complementado pelas anotações pessoais do próprio leitor, certamente ele se transformará numa impor- tante obra para o planejamento da própria carreira. 19Planejamento de Carreira.indd 19 5/7/2009 11:49:49
  20. 20. Planejamento de Carreira O Professor Florêncio oferece aos alunos de cursos de pós-gradu- ação lato sensu, que lerem esta obra, a oportunidade de uma reflexão para auxiliá-los a planejarem as suas carreiras profissionais. Para o autor, planejar a carreira é focar o desenvolvimento profissional no autoconhecimento, na educação continuada e no processo de fazer escolhas frente às oportunidades de trabalho. Após uma breve introdução, o Professor Florêncio discute a mitologia da carreira, discutindo alguns mitos aos quais a crença popular atribui valores que, na atualidade, não se comprovam. Em seguida, discute seqüencialmente as âncoras de uma carreira, as necessidades do mercado de trabalho, as necessidades dos profis- sionais junto ao mercado de trabalho, a pós-graduação e o planeja- mento da carreira. Conclui com um capítulo em que apresenta um roteiro para entrevistas de planejamento de carreira e suas conside- rações finais, discutindo os fatos que vão influenciar o planejamen- to da carreira e a vida dos profissionais no século XXI. É uma obra bem completa. Para fechamento da mesma, uma reflexão sobre o conteúdo do livro, apresentado de uma forma diferente e muito interessante – Segure firme o timão de sua carreira! (A Canção). Como eu já havia observado no primeiro livro, também neste o texto é objetivo, acessível e mais reflexivo, analisando sob vários aspectos o planejamento da carreira. A experiência de mais de 22 anos do autor, como professor, palestrante e consultor, é uma ga- rantia para a qualidade e a oportunidade do conteúdo e das consi- derações, que são formuladas com bastante propriedade. Uma questão interessante, abordada pelo Professor Florêncio, é a de que as melhores oportunidades de trabalho não estariam necessariamente nos classificados dos jornais, nas páginas da In- 20Planejamento de Carreira.indd 20 5/7/2009 11:49:50
  21. 21. João Florêncio Bastos Filho, CMC ternet, nas agências de emprego ou no banco de dados dos hea- dhunters e sim nos relacionamentos que aprendemos a cultivar ao longo da própria carreira. Esta é uma colocação que temos insistido no oferecimento de cursos de pós-graduação lato sensu presenciais em que as aulas em sala permitem a necessária inte- ração com o facilitador e demais colegas, valorizando a sociali- zação dos conhecimentos e principalmente os contatos pessoais: indispensáveis para a melhor formação dos participantes, per- mitem novos relacionamentos que, bem cultivados, poderão ser muito úteis, pessoal e profissionalmente. Outro tema importante abordado pelo autor é o da importância da educação continuada, que deve levar o profissional a se tornar responsável pela sua própria educação. Para tanto, é importante que o profissional procure envolver todos os espaços onde ocor- ram os relacionamentos interpessoais – família, comunidade e trabalho, como bem destaca o Professor João Florêncio. Agradeço mais uma vez a oportunidade de participar deste livro e de poder recomendá-lo para todos aqueles preocupados com o mercado de trabalho e, especialmente, com suas carreiras. Tenho certeza de que os que lerem este livro, aproveitarem bem o seu conteúdo e refletirem sobre as questões formuladas, irão (re) pensar suas carreiras com mais objetividade e consistência. Prof. Dr. Alberto N. Senapeschi Diretor de Pós-Graduação da UNICEP Centro Universitário Central Paulista São Carlos – SP. Junho de 2009 21Planejamento de Carreira.indd 21 5/7/2009 11:49:51
  22. 22. Planejamento de Carreira.indd 22 5/7/2009 11:49:52
  23. 23. João Florêncio Bastos Filho, CMC A obra Planejamento de Carreira – Segure firme o timão de sua carreira! do Professor João Florêncio apresenta com muita objetividade os elementos que devem nortear a refle- xão sobre a carreira profissional. Hoje sem dúvida os profis- sionais e alunos devem planejar cuidadosamente os passos de sua carreira. É um projeto de vida que deve ser trabalhado e construído ao longo do tempo. A experiência do Professor João Florêncio como consultor e professor de pós-graduação fazem com que o conteúdo do livro seja um guia de reflexão e uma forte referência para aqueles que se preocupam com o futuro de suas carreiras. A carreira é individual, própria do profissional, e deve ser planejada em conformidade com as suas potencialidades, dese- jos e ambições; desta forma não possui fórmula ou receita de sucesso. A obra do Professor João Florêncio é muito rica nes- se sentido: ela fornece parâmetros, apresenta dados concretos, tendências, de forma a permitir que o leitor tenha condições de iniciar o planejamento da sua carreira. Parabéns ao Professor João Florêncio por este segundo livro, que vai abrilhantar ainda mais a sua carreira de autor, consultor e professor. Professor Marcos Antonio de Lima Diretor da Fatep - Faculdade de Tecnologia de Piracicaba e do IAT – Instituto de Aperfeiçoamento Tecnológico. Junho de 2009. 23Planejamento de Carreira.indd 23 5/7/2009 11:49:53
  24. 24. Planejamento de Carreira.indd 24 5/7/2009 11:49:53
  25. 25. João Florêncio Bastos Filho, CMC A condição pós-moderna insere no contexto do cotidiano da so- ciedade global certas influências generalizadas, como a veloci- dade das tomadas de decisões, a convivência com as incertezas e a fluidez de conceitos até então imutáveis. Mesmo ao cursar uma Pós-Graduação Lato Sensu, percebe-se que, em função desta condição pós-moderna, o grande desafio está no equilíbrio das decisões pessoais e profissionais e que as mes- mas necessitam estar planejadas e ancoradas em bases conhecidas e seguras. Esta reflexão, constante, dinâmica e “rizomática” con- tém em si, as bases para possibilidades de sucesso na carreira. Com este livro, o amigo e professor João Florêncio contribui de forma sistemática, porém abrindo canais reflexivos ao pro- cesso das decisões e escolhas, à percepção de oportunidades e principalmente ao autodesenvolvimento. Parabenizo o trabalho e o empenho em realizá-los, pois ele encerra seriedade e dedicação em prol de um bem maior. Professor Adm. Ms. Gilberto Dilela Filho Coordenador do Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade de Sorocaba. Presidente da Associação dos Administradores de Sorocaba e Região Delegado do CRA/SP Junho de 2009. 25Planejamento de Carreira.indd 25 5/7/2009 11:49:54
  26. 26. Planejamento de Carreira.indd 26 5/7/2009 11:49:55
  27. 27. João Florêncio Bastos Filho, CMC A obra do Professor João Florêncio é fruto da experiência em sólida carreira de dirigente de grandes empresas aliada ao es- forço de um mestre que supera a condição de mero transmissor de conteúdos e se torna um educador em sentido pleno: o que contribui para desenvolver no educando suas melhores poten- cialidades aplicando-as na vida profissional e pessoal de ma- neira ética e responsável. O mestre João Florêncio é exemplo de vida, competência e humildade para todos que puderam com ele conviver ou para os que, agora, têm em mãos o seu novo lançamento. Seus conhecimentos teórico-práticos e sua imensa capacidade de entender e se comunicar com seus interlocutores faz da sua obra um raro exemplo de rigor científico-metodoló- gico necessário e acessível a todos os públicos. Especialistas ou leigos ganhamos com esta publicação mais uma valiosa opor- tunidade de enriquecimento profissional e espiritual, comple- mento de suas palestras, tesouros que moeda nenhuma pode compensar a não ser a da gratidão, como a que expresso aqui, em nome de meus alunos. Professor Uratã Caldeira - Diretor Pedagógico do Novo Anglo Campinas Junho de 2009. 27Planejamento de Carreira.indd 27 5/7/2009 11:49:56
  28. 28. Planejamento de Carreira.indd 28 5/7/2009 11:49:56
  29. 29. João Florêncio Bastos Filho, CMC Introdução O mercado de trabalho, cada vez mais exigente e competitivo, está provocando entre os profissionais, simultaneamente, um desejo de melhor posicionamento frente à competição acirrada, uma leve insegurança quanto ao futuro próximo e, consequen- temente, um ligeiro medo de ficar excluído das melhores opor- tunidades. A insegurança e o medo destes profissionais podem levá-los a um comportamento passivo, se acreditarem que de- vem esperar a “neblina baixar” para ver se as coisas melhoram. Porém, uma constante e atenta reflexão sobre os rumos de suas carreiras pode auxiliá-los no sentido de acompanhar esta mara- tona de crescimento em todo mundo e abraçar as novas oportu- nidades como grandes desafios. Com o objetivo de ampliar a percepção sobre as suas atuais atribuições e o perfeito alinhamento com os novos paradigmas empresariais, muitos profissionais graduados têm encontrado nos cursos de pós-graduação lato sensu oportunidades para 29Planejamento de Carreira.indd 29 5/7/2009 11:50:01
  30. 30. Planejamento de Carreira compartilhar suas preocupações, dúvidas, anseios e, principal- mente, de conversar sobre as suas carreiras. Em outubro de 1999, durante a realização do I Fórum Nacio- nal Ensino Superior Particular Brasileiro em São Paulo, foi di- vulgada uma pesquisa realizada em Washington, Estados Uni- dos, com diretores de Recursos Humanos de grandes empresas. Questionados sobre o que esperavam de um recém-egresso da Universidade, classificaram as exigências por ordem de impor- tância: capacidade de trabalhar em equipe, boa comunicação, capacidade de apresentar idéias, dimensionamento de tempo, autonomia para aprender e, por último, conhecimento técnico. Ao analisar a ordem de classificação das exigências, podemos reordená-la tendo por base algumas experiências de profissio- nais graduados no que se refere à autonomia para aprender que, na pesquisa citada, ocupou o quinto lugar e que nos dias de hoje poderia estar entre as primeiras daquela lista de exigências. A autonomia para aprender significa, por exemplo, que o profissional, com a orientação adequada e num ambiente que incentive a troca de experiências em equipes, pode ser capaz de assumir grande responsabilidade pelo próprio processo de aprendizagem e, conseqüentemente, adaptar parte deste apren- dizado ao planejamento de sua carreira. A construção de uma carreira bem-sucedida pode ser encarada como uma intermi- nável sucessão de disputas diárias pela ocupação dos melhores espaços profissionais. Espaços que são conquistados por meio de estratégias eficazes. No livro A Quinta Disciplina – Arte e Prática da Organi- zação que Aprende, Peter Senge (1998) comenta sobre um 30Planejamento de Carreira.indd 30 5/7/2009 11:50:02
  31. 31. João Florêncio Bastos Filho, CMC elemento básico da aprendizagem em equipe, que é a palavra “diálogo” – do grego dialogos, “fluxo de significado”. Segundo Senge, nós estamos aprendendo que existe um profundo desejo de redescoberta de nossa capacidade de conversarmos uns com os outros. Se levarmos em consideração que este desejo é realmente importante para que os profissionais ampliem as suas percep- ções de carreira, a criação de oportunidades para que possam dialogar e trocar experiências certamente contribuirá para o de- senvolvimento da autonomia para aprender. Na condição de profissionais atualizados - como timoneiros que aprendem a navegar nas mais difíceis tempestades - sabe- mos que precisamos nos tornar eternos estudantes, para man- termos a nossa capacidade de competir no mercado de trabalho e usufruir as novas tecnologias. Por esta razão, é vital buscar- mos oportunidades de aprendizado e atualização contínuos. A educação continuada nos prepara frente aos novos desafios e às constantes e velozes mudanças na sociedade. Nossa formação e conhecimento são para sempre nossos e são eles que nos conferem o embasamento para que possamos nos desenvolver, não apenas profissionalmente, mas em todos os campos da vida social. O diploma universitário cada vez mais se torna um produto perecível. Sem atualização continua- da, a nossa carreira pode se deteriorar muito rapidamente. Neste contexto, o planejamento de carreira se torna um pro- cesso que envolve fazer escolhas e tomar decisões apropriadas na vida profissional. Esta prática que na maioria das vezes re- 31Planejamento de Carreira.indd 31 5/7/2009 11:50:03
  32. 32. Planejamento de Carreira presenta investimento de dinheiro, tempo e esforço representa a construção de um dos pilares mais importantes do sucesso profissional, na medida em que estimula as pessoas a buscarem novos desafios. “A idéia de plano de carreira associa-se à de uma estrada pla- na, asfaltada e bem conservada que, se bem trilhada, conduzirá ao sucesso, à riqueza e à satisfação profissional. Ao olharmos a realidade das empresas, verificamos que a carreira é uma su- cessão de acontecimentos inesperados. As pessoas têm diante de si um caminho tortuoso com várias alternativas e repleto de incertezas. A carreira deve ser pensada como uma estrada em permanente construção. Pessoas e empresas a constroem jun- tas”. (DUTRA, 2001) 32Planejamento de Carreira.indd 32 5/7/2009 11:50:03
  33. 33. Planejamento de Carreira.indd 33 5/7/2009 11:50:30
  34. 34. Planejamento de Carreira.indd 34 5/7/2009 11:50:30
  35. 35. João Florêncio Bastos Filho, CMC 1 Mitologia da carreira A carreira – como todos os homens – nasce, cresce, amadurece e morre. Existem muitos mitos que ainda cercam as carreiras de muitos profissionais de sucesso. A palavra mito tem dois significados diferentes. O primeiro é aquele de personalidades que criaram lenda a partir de suas realizações. O segundo sig- nificado de mito é o de coisa falsa e ultrapassada. É algo a que a crença popular atribuiu um valor que, na atualidade, não se comprova. “Trabalhe direitinho e será promovido” é um mito que na realidade não se comprova tendo em vista que nos dias de hoje espera-se de um profissional, ao longo dos primeiros meses de trabalho na organização, resultados muito além daqueles nego- ciados por ocasião da contratação. Isto se justifica na medida em que a proatividade por parte do profissional passa a ser um 35Planejamento de Carreira.indd 35 5/7/2009 11:50:34
  36. 36. Planejamento de Carreira dos principais itens na sua avaliação de desempenho. A pro- moção vertical, num ambiente onde a maioria das organiza- ções enxugou o quadro de colaboradores, também precisa ser questionada uma vez que já não há tantas oportunidades nos escalões superiores. Neste momento, surgem alternativas inte- ressantes que vão desde o enriquecimento da própria função até as movimentações laterais entre os departamentos. “Esteja bem com o chefe e estará seguro” é outro mito que pode representar acomodação e passividade, que já não encon- tra espaço nas empresas. A eventual segurança está cada vez mais ligada a fatores de qualificação profissional, compreensão do negócio da organização, entendimento das necessidades do cliente e obtenção de resultados. Um bom líder, ao ser promovido ou transferido para uma nova divisão da empresa, nem sempre pode levar consigo os melhores colaboradores. Neste momento, estar bem com este líder pode ser perigoso se o profissional não desenvolveu algum grau de autonomia na função e não desenvolveu também um bom rela- cionamento com outros líderes em outras áreas da organização. “Faça um MBA e garanta a sua empregabilidade” é um mito mais recente e até por isso, mais questionável, pois fazer um MBA ainda representa o sonho de muitos profissionais que buscam apenas um certificado para “turbinar” o currículo. Al- guns pesquisadores afirmam que muitas estratégias que alavan- cam carreiras não são ensinadas necessariamente em cursos, embora a participação nos mesmos possa revelar que o profis- sional tem uma preocupação em investir tempo e dinheiro em sua educação. 36Planejamento de Carreira.indd 36 5/7/2009 11:50:35
  37. 37. João Florêncio Bastos Filho, CMC Perguntas para reflexão Por quê usar a sua energia, seus recursos e seu tempo no pla- nejamento de sua carreira? Você classifica esta atividade em qual dos dois significados de mito, citados no início do capí- tulo? Por quê? Espaço para o registro da reflexão __________________________________________________ _________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ 37Planejamento de Carreira.indd 37 5/7/2009 11:50:40
  38. 38. Planejamento de Carreira __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ _________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ 38Planejamento de Carreira.indd 38 5/7/2009 11:50:41
  39. 39. Planejamento de Carreira.indd 39 5/7/2009 11:51:03
  40. 40. Planejamento de Carreira.indd 40 5/7/2009 11:51:03
  41. 41. João Florêncio Bastos Filho, CMC 2 As âncoras de carreira A crença (conjunto de princípios e valores) nos mitos, na maio- ria das vezes, está relacionada aos ambientes (portos) que fre- qüentamos ao longo de nossa vida. Em cada um destes portos fincamos âncoras, que lá permanecem conforme a nossa neces- sidade, maturidade, conveniência e projeto de vida. Segundo o dicionário Aurélio, no sentido figurado, podemos definir âncora como “proteção, amparo, arrimo, abrigo”. Edgar Schein (1996), autor clássico de psicologia organiza- cional, desenvolveu em 1961, o conceito de âncora de carreira analisando a trajetória profissional de quarenta e quatro ex-alu- nos do curso de pós-graduação na Escola Sloan de Adminis- tração, para compreender melhor a evolução de suas carreiras gerenciais e como aprendiam os valores de suas organizações empregadoras. A partir desta análise constatou que um profis- 41Planejamento de Carreira.indd 41 5/7/2009 11:51:07
  42. 42. Planejamento de Carreira sional, quando faz escolhas em sua carreira, deve identificar - pelo menos - uma âncora da qual não abriria mão na hora de tomar uma decisão que afetasse a sua trajetória profissional. É razoável considerar que os principais portos ao longo de nossa vida são a família, a escola, a comunidade e o trabalho. Muitos princípios e valores que aprendemos em família são tão fortes, que os praticamos todos os dias com as mais variadas pessoas de nosso relacionamento. A escola, por sua vez, é um palco onde muitas de nossas crenças são confrontadas com as crenças dos demais colegas de classe. Nesta oportunidade, o papel do professor é de fun- damental importância, no sentido de que ele trabalha visando ensinar um determinado conteúdo e, principalmente, se esforça na busca de um convívio harmonioso entre alunos das mais diferentes famílias. Na comunidade, em geral, diferentemente da família e da escola, os relacionamentos são mais livres, onde os interesses adquirem um caráter mais dinâmico no que se refere às ques- tões de periodicidade e durabilidade. Os vizinhos, os clubes, as associações e os demais grupos são também muito importantes para nossa socialização. Porém, é no trabalho que as nossas crenças são mais ques- tionadas. É no trabalho que experimentamos a primeira relação de troca de nossos conhecimentos, habilidades e atitudes por algo que, até algum tempo atrás, chamávamos de salário e hoje chamamos de remuneração. 42Planejamento de Carreira.indd 42 5/7/2009 11:51:08
  43. 43. João Florêncio Bastos Filho, CMC Para perceber as principais tendências no mercado de trabalho, devemos nos conscientizar de que a educação c ­ ontinuada representa uma poderosa âncora, da qual não podemos abrir mão, seja qual for o rumo que nossas carrei- ras venham a tomar. A educação continuada é um processo que, além de se pro- longar por toda a nossa existência, não pode se restringir à es- cola, mas precisa envolver todos os espaços onde ocorrem os relacionamentos interpessoais (família, comunidade e trabalho) visando nos tornar responsáveis pela nossa própria educação. A palavra carreira se origina do latim via carraria, estrada para carros. Quando nós trafegamos por uma estrada devemos respeitar a sinalização, os limites de velocidade e ter a devida habilitação para dirigir. Se estas condições não forem respei- tadas, estamos sujeitos às penalidades aplicadas pelos órgãos responsáveis pelas leis de trânsito. Por analogia, ao longo de 43Planejamento de Carreira.indd 43 5/7/2009 11:51:10
  44. 44. Planejamento de Carreira nossa carreira em uma empresa, também devemos respeitar a cultura organizacional, sua hierarquia formal e fluxo de poder informal e ter a devida qualificação profissional. Nós podemos entrar numa estrada de carro, de ônibus, de bicicleta ou mesmo a pé. Nesta estrada vamos nos deparar com outros veículos em velocidades e destinos diferentes. Numa or- ganização, os profissionais iniciam sua trajetória em momentos diferentes e com qualificações diferentes. É necessário respei- tar os ritmos de trabalho de cada profissional bem como as suas ambições nas carreiras e ocupações que escolheram. Podemos entrar numa estrada com sol, chuva, nevoeiro e, ao longo do trajeto, podemos encontrar acidentes, obras e desvios. Numa empresa, o clima organizacional e as atividades do dia-a-dia determinam o comportamento das pessoas. Dependendo das reações a estes comportamentos, são necessários alguns ajustes e correções de rota. As mudanças no tempo também têm o seu correlato com as mudanças nas organizações, que representam o grande complexo social e tecnológico voltado para objetivos econômicos, na busca da oferta de bens e serviços. Vivemos a época de grandes mudanças e provavelmente nunca houve consciência tão acentuada para o fato. É possível acompanhar e mais que isso, sentir a ocorrência de modifica- ções significativas no nosso ambiente pelas mensagens que nos chegam de todas as fontes, a todo o momento. Perguntas para reflexão Como você gosta de trabalhar? Sozinho ou com colegas? Gosta de trabalhar em um ambiente com uma estrutura definida ou se 44Planejamento de Carreira.indd 44 5/7/2009 11:51:11
  45. 45. João Florêncio Bastos Filho, CMC desenvolve melhor em um ambiente de trabalho em constante mudança? Trabalha melhor sob pressão? Espaço para o registro da reflexão __________________________________________________ _________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ 45Planejamento de Carreira.indd 45 5/7/2009 11:51:13
  46. 46. Planejamento de Carreira __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ _________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ 46Planejamento de Carreira.indd 46 5/7/2009 11:51:14
  47. 47. Planejamento de Carreira.indd 47 5/7/2009 11:51:28
  48. 48. Planejamento de Carreira.indd 48 5/7/2009 11:51:28
  49. 49. João Florêncio Bastos Filho, CMC 3 As necessidades do mercado de trabalho Nos cursos de pós-graduação, existem frequentes oportuni- dades para desenvolver bons diálogos sobre quatro neces- sidades muito requisitadas pelo mercado de trabalho, em qualquer área de conhecimento. Estas necessidades estão representadas nas competências de: produzir em equipe, comunicar-se bem oralmente e por escrito, aproveitar o tem- po e cultivar relacionamentos. “A competência de uma pessoa pode ser compreendida como sua capacidade de entrega. Uma pessoa é competente quando, graças às suas capacidades, entrega e agrega valor ao negócio ou empresa que atua, a ela própria e ao meio em que vive”. (DUTRA, 2001) 49Planejamento de Carreira.indd 49 5/7/2009 11:51:30
  50. 50. Planejamento de Carreira 1 – Produzir em equipe. Os alunos que individualmente produzem bons resultados sempre serão bem avaliados. Porém, se estes mesmos alunos demonstrarem dificuldades para desenvolver atividades em grupos - que têm vida útil cada vez mais curta e que, por esta razão devem apresentar resultados imediatos – vão perder grandes oportunidades de crescimento e enriquecimento de carreira. No ambiente corporativo as equipes multifuncionais pro- porcionam aos seus integrantes ótimas oportunidades para a compreensão do negócio da empresa e do comportamento do cliente em vários setores da economia. Algumas dificuldades que uma pessoa possui para trabalhar em equipe são facilmen- te detectadas em dinâmicas de grupo, nos processos seletivos e na estruturação de grupos para os mais variados trabalhos interdisciplinares nas organizações. Dificuldades relacionadas à habilidade em saber ouvir o que o outro está dizendo, falta de capacidade para tolerar idéias e opiniões divergentes e pou- ca paciência para conviver com pessoas que possuem crenças muito diferentes encabeçam a lista. O conceito de trabalho em equipe, na perspectiva das “or- ganizações de aprendizagem” (SENGE, 1998) é cada vez mais aplicado nos cursos de pós-graduação, pois cada componen- te da equipe pode compartilhar com os seus colegas aquelas valiosas informações que estão ao seu alcance, possibilitando que as atividades sejam desenvolvidas com padrões elevados de qualidade. 50Planejamento de Carreira.indd 50 5/7/2009 11:51:30
  51. 51. João Florêncio Bastos Filho, CMC 2 – Comunicar-se bem oralmente e por escrito. No campo da comunicação, as pessoas que sabem trans- mitir de maneira simples o que estão pensando têm acesso às melhores oportunidades nas empresas. Segundo Peter Dru- cker (1989), poucas instituições educacionais – até mesmo escolas de pós-graduação em administração – procuram trans- mitir a seus alunos as duas habilidades básicas que eles de- vem possuir para ser membros eficazes de uma organização: a capacidade de apresentar idéias oralmente e por escrito (com concisão, simplicidade e clareza) e a capacidade de trabalhar junto com outras pessoas. Estas capacidades, por sinal, são basicamente as mesmas mencionadas por Sócrates nos Diá- logos de Platão, 2.500 anos atrás, como sendo a chave para a vida valer a pena ser vivida. A habilidade de transmitir idéias com clareza e segurança é de fundamental importância, uma vez que é crescente o número de empresas que estão incentivando a formação de grupos mul- tifuncionais, reunindo colaboradores de vários departamentos e de diferentes formações profissionais, com o objetivo de en- contrarem soluções para os seus problemas organizacionais. O processo de comunicação e relacionamento interpessoal, dentro das organizações, está passando por profundas transfor- mações tendo em vista o achatamento das estruturas hierárqui- cas; ou seja, cada vez mais as pessoas responsáveis pelas deci- sões estão se aproximando daquelas que fazem o produto final ou prestam serviços ao cliente-usuário. 51Planejamento de Carreira.indd 51 5/7/2009 11:51:30
  52. 52. Planejamento de Carreira 3 – Aproveitar o tempo. Por que será que algumas pessoas e alguns grupos produ- zem mais? Podemos compreender que pessoas ou grupos que possuem uma visão clara dos objetivos a serem atingidos, que estão comprometidos com os resultados esperados, que estão capacitados para as tarefas, que são bem remunerados e reco- nhecidos e que sabem quais são as expectativas dos clientes estão potencialmente mais preparados para administrar e apro- veitar o tempo. Muitas organizações desperdiçam tempo com o retrabalho e com a falta de autonomia de muitos colaboradores que - mes- mo altamente qualificados - têm que depender de supervisores que ainda fazem questão de acompanhar de perto as atividades. Felizmente a maioria destes supervisores está abandonando a atitude de chefe e desenvolvendo o papel de líder, facilitando o surgimento de espaços para colaboradores mais comprometi- dos e com maior iniciativa. 4 – Cultivar relacionamentos. Em cada porto no qual ancoramos nossos barcos nos abri- mos para inúmeras oportunidades de conhecer pessoas que di- reta ou indiretamente irão influenciar as nossas vidas. Neste sentido, podemos às vezes perceber que com algumas pessoas os relacionamentos são mais duradouros e com outras os rela- cionamentos são mais passageiros. 52Planejamento de Carreira.indd 52 5/7/2009 11:51:31
  53. 53. João Florêncio Bastos Filho, CMC Cultivar relacionamentos tem sido uma das mais discutidas necessidades no mercado de trabalho, ao longo dos últimos anos. O conceito de fidelidade do colaborador para com a em- presa mudou muito, a partir do momento em que as empresas começaram a reduzir os níveis hierárquicos e a enxugar o qua- dro de funcionários. Alguns professores de pós-graduação solicitam que os alu- nos tragam para a sala de aula todos os cartões de visita de pes- soas que eles conheceram na escola, na comunidade e no traba- lho, por exemplo, nos dois últimos anos. Em seguida, os alunos são orientados a refletirem sobre como estes cartões podem ser úteis - pessoal e profissionalmente - a qualquer momento e que se uma pessoa ficar muito tempo sem fazer contato com outra corre o risco de até nem ser lembrada. Este exercício, aparentemente simples, é um verdadeiro aler- ta no sentido de nos conscientizar de que as melhores oportuni- dades de trabalho não estão, necessariamente, nos classificados dos jornais, nas páginas da Internet, nas agências de emprego ou no banco de dados dos headhunters e sim nos relacionamen- tos que aprendemos a cultivar, como uma planta (terra, água, adubo, luz e poda) ao longo de nossa carreira. 53Planejamento de Carreira.indd 53 5/7/2009 11:51:31
  54. 54. Planejamento de Carreira Pergunta para reflexão Quais as condições do mercado de trabalho que fizeram você obter mais oportunidades de crescimento profissional? Espaço para o registro da reflexão __________________________________________________ _________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ 54Planejamento de Carreira.indd 54 5/7/2009 11:51:32
  55. 55. Planejamento de Carreira.indd 55 5/7/2009 11:51:39
  56. 56. Planejamento de Carreira.indd 56 5/7/2009 11:51:39
  57. 57. João Florêncio Bastos Filho, CMC 4 As nossas necessidades e o mercado de trabalho Identificadas as quatro principais necessidades do mercado com relação aos profissionais, podemos agora analisar os três comportamentos que estes poderiam desenvolver para melhor dialogar com as organizações. 1 - O primeiro comportamento está relacionado ao aprimo- ramento da percepção sobre as próprias expectativas profissio- nais. O autoconhecimento é fundamental no processo de plane- jamento de carreira, uma vez que não existem fórmulas infalí- veis para construir uma carreira de sucesso, até mesmo porque o conceito de sucesso pode variar de pessoa para pessoa. É necessário que a análise de expectativas profissionais seja um exercício constante em nossa vida, tendo em vista que o 57Planejamento de Carreira.indd 57 5/7/2009 11:51:41
  58. 58. Planejamento de Carreira conjunto de princípios e valores aprendidos na família, escola, comunidade e trabalhos anteriores é a matéria-prima na qual podemos atuar sobre o presente e projetar nosso futuro e daí, permanentemente, aperfeiçoar as nossas percepções. 2 - O segundo comportamento consiste em alinhar as nos- sas atuais atribuições profissionais com os novos paradigmas empresariais, porque nem sempre estaremos fazendo apenas o que gostaríamos de fazer. Isto consiste em sempre lembrar que a carreira é uma estrada onde - em determinados momentos - podemos estar parados no acostamento, trocando um pneu, embaixo de chuva e de madrugada, sendo que o próximo posto de serviço se encontra a cinquenta quilômetros de distância. Aborrecimentos momentâneos podem servir de lição para que, no futuro, desenvolvamos planos de contingências que nos au- xiliem a conviver com os imprevistos e as contrariedades. Um novo paradigma empresarial pode ser analisado como uma estrada na qual viajamos pela primeira vez, em direção a uma cidade que ainda não conhecemos. Portanto onde tudo é novidade, onde tudo é aprendizado. 3 - O terceiro comportamento se baseia na habilidade de pla- nejar a carreira para competir no mercado. As empresas se pre- pararam para fazer guerra de marketing, por meio de ações que devem ser planejadas da mesma forma que o são as campanhas militares: atacando pela frente e pelos flancos, defendendo suas posições e praticando a guerrilha. Os profissionais competentes devem exibir no mercado de trabalho muitas das virtudes que possuem os melhores estrategistas empresariais. 58Planejamento de Carreira.indd 58 5/7/2009 11:51:41
  59. 59. João Florêncio Bastos Filho, CMC Muitos profissionais que se consideram altamente qualifica- dos descuidam-se e perdem posições para outros não tão bem preparados, mas que possuem melhor conhecimento do campo onde se trava a batalha. Os profissionais que praticam estes três comportamentos identificam as melhores estradas existentes nas organizações porque a maioria dos planos de negócios - oriundos do pla- nejamento estratégico - pode se transformar em plataformas extremamente úteis, revelando investimentos no crescimento do negócio e as eventuais oportunidades para novos projetos de carreira. Os programas de treinamento e desenvolvimento devem ser elaborados de acordo com as necessidades da empresa, respei- tando a realidade em que os colaboradores estão inseridos e o momento que a empresa atravessa. A manutenção de uma estrutura para o desenvolvimento de colaboradores deve ser valorizada como um investimento de retorno garantido ao longo do tempo e não como despesa que é analisada, apenas, numa perspectiva contábil. Estrategicamen- te, a gestão educacional pode exercer um papel decisivo desde a contratação de um colaborador mais qualificado até a manu- tenção deste profissional, num ambiente que propicia oportuni- dades de capacitação e desenvolvimento. As lideranças, sempre que possível, devem informar aos co- laboradores as iniciativas da direção visando reforçar a impor- tância de um planejamento estratégico flexível, que leva em consideração as mudanças na economia como um todo. 59Planejamento de Carreira.indd 59 5/7/2009 11:51:41
  60. 60. Planejamento de Carreira Perguntas para reflexão Onde estão as atividades profissionais que lhe permitirão uti- lizar seus pontos fortes? Quais se encaixam no seu estilo de trabalho e são coerentes com os seus valores? Espaço para o registro da reflexão __________________________________________________ _________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ 60Planejamento de Carreira.indd 60 5/7/2009 11:51:43
  61. 61. Planejamento de Carreira.indd 61 5/7/2009 11:51:49
  62. 62. Planejamento de Carreira.indd 62 5/7/2009 11:51:50
  63. 63. João Florêncio Bastos Filho, CMC 5 Pós-Graduação e planejamento de carreira. “A carreira é uma coisa que se sonha, planeja e constrói. Nin- guém nasce pronto. Cada qual, respeitadas as suas tendên- cias, traz dentro de si potencial específico para desenvolver a própria carreira e alcançar sua realização até a plenitude”. (MACÊDO, 2005) No dicionário Aurélio, planejamento é definido como um tra- balho de preparação para qualquer empreendimento, segundo um roteiro e métodos determinados. Portanto, o planejamento de carreira é um trabalho de preparação que segue um roteiro e um método adequado. Nesta preparação é muito importante que o pro- fissional, a partir do sonho pessoal e do autoconhecimento, busque soluções que venham ajudá-lo a libertar-se dos seus limites, condi- cionamentos e fragilidades, não para que amanhã se livre de todos os problemas, mas para que os tenha cada vez menos. 63Planejamento de Carreira.indd 63 5/7/2009 11:51:51
  64. 64. Planejamento de Carreira O profissional que conduz a própria carreira não fica à mercê de eventuais oportunidades porque em seu plane- jamento valoriza a análise constante de seus objetivos e metas de curto, médio e longo prazos à luz do comporta- mento do mercado de trabalho e às mudanças de cenário da economia. Nem sempre o profissional tem condições de, sozinho, esta- belecer e revisar objetivos e metas na vida e na carreira. É nesta hora que ele deve procurar a ajuda de pessoas mais experientes que têm interesse no seu desenvolvimento e que estão nos por- tos da família, escola, comunidade e trabalho. Uma vez que o mercado de trabalho tem valorizado cada vez mais o conhecimento em poder dos profissionais atua- lizados em sua área de atuação (conhecimento obtido nas aulas de cursos de pós-graduação lato sensu, na produção de artigos acadêmicos e na participação em grupos independen- tes de pesquisa), muitos líderes já perceberam que alguns colaboradores questionam o tradicional contrato de trabalho com carteira assinada e a presença física nas instalações das organizações. As relações entre as empresas e os profissio- nais estão passando por grandes mudanças porque a depen- dência transforma-se em parceria e abre novas oportunida- des para o desenvolvimento de carreiras inéditas. Neste contexto, é necessário compreender que estes co- laboradores desenvolvem redes de relacionamento que ex- trapolam os limites das organizações, seus clientes e for- necedores. Também é necessário compreender as estradas que os colaboradores escolheram, a velocidade com a qual 64Planejamento de Carreira.indd 64 5/7/2009 11:51:51
  65. 65. João Florêncio Bastos Filho, CMC trafegam visando atingir os resultados e principalmente res- peitar as ambições das pessoas frente às oportunidades de desenvolvimento de carreira. Michael Arthur e Robert DeFillipi, no artigo The boun- daryless career: a competency-based perpective (Carreira Sem Fronteiras: uma perspectiva baseada na competência – N. do R.) publicado em 1994 no Journal of Organizational Behavior afirmam: carreira é o caminho que cada um de nós escolhe para encontrar o significado de nossas vidas. Esta abordagem sugere uma trajetória profissional autogeri- da, não mais limitada a empregos em seu formato tradicio- nal, conforme as leis trabalhistas. Sugere também a opção por uma carreira sem fronteiras, ou seja, uma sequência de oportunidades de trabalho que vão além do cenário de um simples emprego. Colaborar no planejamento da carreira sem fronteiras de muitos colaboradores tem sido o grande desafio das lideranças, na medida em que o ambiente de trabalho é constantemente influenciado por redes de relacionamento ou informações que estão fora das organizações que, em algum momento, poderão representar a fronteira a ser transposta. “Napoleão dizia que jamais uma batalha bem-sucedida havia se desenrolado conforme o previsto. Mesmo assim Napoleão planejou cada uma de suas batalhas da forma mais meticulosa do que qualquer general anterior”. (DRUCKER, 2004) 65Planejamento de Carreira.indd 65 5/7/2009 11:51:51
  66. 66. Planejamento de Carreira Pergunta para reflexão Com quem você poderia compartilhar seus objetivos e metas de carreira e por que deveria compartilhá-los com estas pessoas? Espaço para o registro da reflexão __________________________________________________ _________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ 66Planejamento de Carreira.indd 66 5/7/2009 11:51:53
  67. 67. Planejamento de Carreira.indd 67 5/7/2009 11:52:00
  68. 68. Planejamento de Carreira.indd 68 5/7/2009 11:52:00
  69. 69. João Florêncio Bastos Filho, CMC 6 Roteiro para entrevistas de planejamento de carreira O roteiro para entrevistas de planejamento de carreira que pro- ponho a seguir pode ser utilizado em diferentes metodologias para estabelecimento de metas de vida e carreira. Foi elaborado a partir de uma combinação das contribuições de Nelson Sa- violi, autor de Carreira: Manual do Proprietário e Hélio Tadeu Martins, autor de Gestão de Carreiras na Era do Conhecimen- to, obra que, além da abordagem conceitual sobre gestão de car- reiras, apresenta considerações sobre uma pesquisa de campo realizada - como parte integrante do projeto de sua dissertação de mestrado em Administração na Fundação Getúlio Vargas - com 204 profissionais que cursavam pós-graduação lato sensu no FGV Management, em turmas selecionadas aleatoriamente nas diferentes regiões do Brasil. 69Planejamento de Carreira.indd 69 5/7/2009 11:52:02
  70. 70. Planejamento de Carreira Este roteiro tem sido disponibilizado aos alunos nas minhas aulas de Planejamento de Carreira e também aos participantes do workshop/palestra Pós-Graduação & Carreira que é ofere- cido aos alunos dos últimos semestres da graduação e também aos candidatos e alunos nos cursos de pós-graduação lato sensu em instituições de ensino superior, em todo o Brasil. (Down- load: www.universia.com.br / Salas Virtuais / Salas em Anda- mento / Ciências Sociais Aplicadas / Pós-Graduação & Carrei- ra / Material de Apoio) 1 – Registre o que você gosta de fazer na sua atividade profis- sional atual. 2 – Registre o que você não gosta de fazer na sua atividade profissional atual. 3 – Registre o que você sabe fazer bem, tanto em sua opinião, como na de seus “clientes” (aqueles que recebem ou aprovei- tam seus produtos e serviços). 4 – Registre o que você não sabe fazer bem, tanto em sua opi- nião, como na de seus “clientes”. 5 – Até aqui, você já tem uma “fotografia” do que você gosta, não gosta, sabe e não sabe fazer bem. Agora, imagine-se num mundo três anos à frente. 6 – Compare o que você quer ser daqui a três anos com o que você é atualmente e registre quais as mudanças gostaria de ver acontecendo com você. 70Planejamento de Carreira.indd 70 5/7/2009 11:52:02
  71. 71. João Florêncio Bastos Filho, CMC 7 – Que mudanças você consegue antever que interferirão com a sua atividade profissional atual, e também com a empresa onde atua? 8 – Quais as competências que você tem ou não tem para atuar profissionalmente neste cenário futuro? 9 – Quais os motivos que levaram você a pensar em cursar uma pós-graduação lato sensu? 10 – Você tem um projeto de carreira, escrito ou não, no qual estão definidas as suas metas (remuneração, atividade, carga horária de trabalho, nível hierárquico, etc.) e as suas estratégias para atingi-las? 11 – Mesmo não tendo um projeto, você sabe que tipo de ativi- dades profissionais gostaria de desenvolver no futuro? 12 – Você acha que a sua carreira está se desenvolvendo natu- ralmente, sem a necessidade de um projeto? 71Planejamento de Carreira.indd 71 5/7/2009 11:52:04
  72. 72. Planejamento de Carreira Perguntas para reflexão Afinal, o que você faz bem e sente verdadeira paixão em rea- lizar? Como determinou que esta é a sua contribuição para o mercado de trabalho? Espaço para o registro da reflexão __________________________________________________ _________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ 72Planejamento de Carreira.indd 72 5/7/2009 11:52:05
  73. 73. Planejamento de Carreira.indd 73 5/7/2009 11:52:14
  74. 74. Planejamento de Carreira.indd 74 5/7/2009 11:52:14
  75. 75. João Florêncio Bastos Filho, CMC Considerações finais Quais são os fatores que influenciarão o planejamento da car- reira e da vida dos profissionais no século XXI? Existem grandes especulações em torno deste assunto. Po- rém, uma coisa é certa, tudo que aprendemos até hoje sobre a relação entre projetos de carreira, cursos de pós-graduação lato sensu e as necessidades do mercado de trabalho passa a ser questionado, levando-se o foco da discussão para a responsabi- lidade, cada vez maior, que o indivíduo terá sobre os rumos de sua carreira. Douglas Hall (1996), que desde a década de 70 realiza pes- quisas e entende a carreira como uma série de experiências e de aprendizados pessoais relacionados ao estudo e ao trabalho ao longo da vida, é o autor do conceito de carreira proteana. O ter- mo é derivado do deus Proteu que, na mitologia grega, possuía a habilidade de mudar de forma, sempre que necessário. 75Planejamento de Carreira.indd 75 5/7/2009 11:52:16
  76. 76. Planejamento de Carreira É possível perceber no mercado de trabalho brasileiro - prin- cipalmente nos grandes centros - uma maior valorização do co- nhecimento em poder dos colaboradores, tanto individualmen- te quanto por meio de projetos desenvolvidos em grupos. Estes colaboradores desenvolvem redes internas (parceiros de outros departamentos) e externas (terceirizados, cooperados, clientes, fornecedores e colegas de faculdade) à organização, trocando milhares de informações numa velocidade estonteante, devido às facilidades da tecnologia digital. O desenvolvimento tecnológico, quando não acompanhado pelo crescimento intelectual e cultural, tende a provocar impac- tos sociais que podem levar ao enfraquecimento da estrutura de princípios e valores morais de uma sociedade. Este conjunto de princípios e valores também deve ser considerado no plane- jamento de carreira, como uma âncora que lançamos num porto ou estágio de nossa vida profissional. Portanto, não podemos nos esquecer que neste mar bravio representado pelo compe- titivo mercado de trabalho, além de timoneiros somos também remadores de nosso próprio destino. 76Planejamento de Carreira.indd 76 5/7/2009 11:52:18
  77. 77. João Florêncio Bastos Filho, CMC “As empresas de hoje não estão gerenciando as carreiras de seus colaboradores; trabalhadores do conhecimento devem, efetivamente, ser seus próprios CEOs. Cabe a você conquistar seu espaço, saber quando mudar o rumo e manter-se engajado e produtivo durante um período de trabalho que pode chegar a 50 anos. Trabalhadores do conhecimento são fisicamente capazes de trabalhar até uma idade avançada e muito além de qualquer idade convencionalmente definida como adequada para se apo- sentar. Mas eles correm um novo risco: O que é comumente chamado de estafa, um mal que mais aflige trabalhadores de conhecimento com mais de 40 anos, que raramente resulta de estresse. A causa mais comum é que o trabalho se torna ente- diante. Portanto a auto-gestão requer que você se prepare para a segunda metade de sua vida”. (DRUCKER, 1990) Perguntas para reflexão Você já começou a se preparar para a segunda metade de sua vida? Precisa do desafio de estar fazendo algo de novo e diferente? Foi bem-sucedido no seu trabalho, mas não se sente mais desafiado no que faz? Busca novas oportunidades de liderança, sucesso e respeito? O que pode fazer agora para se preparar para a segunda metade da sua vida? Sente necessidade de “retribuir” à sociedade pelo seu sucesso pes- soal na vida? Fonte: Adaptado de DRUCKER e MACIARIELLO (2007). 77Planejamento de Carreira.indd 77 5/7/2009 11:52:19
  78. 78. Planejamento de Carreira Espaço para o registro da reflexão __________________________________________________ _________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ 78Planejamento de Carreira.indd 78 5/7/2009 11:52:21
  79. 79. Planejamento de Carreira.indd 79 5/7/2009 11:52:28
  80. 80. Planejamento de Carreira.indd 80 5/7/2009 11:52:29
  81. 81. João Florêncio Bastos Filho, CMC Segure firme o timão de sua carreira! (A canção) Para um timoneiro Que não sabe em que porto ancorar Nenhum vento ajuda A mitologia da carreira avisou O mercado de trabalho já assimilou Quem se prende aos mitos Corre o risco de não ancorar A carreira é um sonho sonhado Prá você que tem se planejado Metas por escrito Dos seus sonhos vão se aproximar 81Planejamento de Carreira.indd 81 5/7/2009 11:52:31
  82. 82. Planejamento de Carreira Pergunta para reflexão Você acredita que uma canção em feitio de oração lhe ajudaria a refletir melhor sobre o conteúdo deste livro? Por quê? Espaço para o registro da reflexão _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ 82Planejamento de Carreira.indd 82 5/7/2009 11:52:32
  83. 83. João Florêncio Bastos Filho, CMC Referências bibliográficas BASTOS FILHO, João F. – Gestão de Carreiras – Âncoras, Portos e Timoneiros – São Paulo – Ed. Fênix, 2005. DeFILLIPI, R. J.; ARTHUR, M. – The boundaryless career: a com- petency-based perspective. Journal of Organizational Behav- ior, v. 15, 1994. DRUCKER, Peter F. - What Makes an Effective Executive – Har- vard Business Review, June 2004. In DRUCKER, Peter F. e MA- CIARIELLO, Joseph A. (Org.) - O gerente eficaz em ação. São Paulo. LTC - Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 2007. DRUCKER, Peter F. – O gerente eficaz. São Paulo – LTC – Li- vros Técnicos e Científicos Editora S.A., 1990. DRUCKER, Peter F. – Administrando em tempos de grandes mudanças – São Paulo – Ed. Pioneira, 1989. 83Planejamento de Carreira.indd 83 5/7/2009 11:52:33
  84. 84. Planejamento de Carreira DUTRA, Joel. S., Gestão do desenvolvimento e da carreira por competência. In DUTRA, Joel S., (Org.) Gestão por competên- cias – Um modelo avançado para o gerenciamento de pessoas. São Paulo – Ed. Gente, 2001. HALL, Douglas T. - The career is dead, long live the career: a rela- tional approach to careers. San Francisco. Jossey-Bass, 1996. MACÊDO, Gutemberg B. – Carreira: Que rumo seguir? – São Paulo, Ed. Gente, 2005. MARTINS, Hélio T. – Gestão de carreiras na era do conhecimen- to – Rio de Janeiro – Qualitymark Editora, 2001. SAVIOLI, Nelson – Carreira – Manual do proprietário – Rio de Janeiro – Qualitymark Editora, 1993. SCHEIN, Edgar H. - Identidade profissional: como ajustar suas inclinações e suas opções de trabalho. São Paulo. Nobel, 1996. SCHEIN, Edgar H. - Careers Anchor: Discovering your real values. USA. University Associates, 1990. SENGE, Peter M. - A quinta disciplina: Arte e prática da organi- zação que aprende. São Paulo. Editora Best Seller, 1998. 84Planejamento de Carreira.indd 84 5/7/2009 11:52:33
  85. 85. Planejamento de Carreira.indd 85 5/7/2009 11:52:34
  86. 86. Planejamento de Carreira.indd 86 5/7/2009 11:52:35
  87. 87. João Florêncio Bastos Filho, CMC Contatos com o autor www.peabirus.com.br/redes/form/perfil?id=9006 www.universia.com.br (Salas Virtuais / Salas em Andamento / Ciências Sociais Aplicadas / Pós-Graduação & Carreira) joaoflorenciobastos@gmail.com.br – jflore@ig.com.br twitter.com/posEcarreira – twitter.com/joaoflorencio (19) 3256-1758 / 9610-6121 Rua Prof. Manuel Oliveira Raimundo, 100 – Vila Nogueira – Campinas, SP – CEP 13088-091 O livro PLANEJAMENTO DE CARREIRA – Segure firme o timão de sua carreira! tem todos os direitos autorais reservados em nome do titular sob registro 60.203 no Segundo Oficial de Registro de Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica de Campinas e é complemento da sinopse para palestras CARREIRA, EDUCAÇÃO CONTINUADA E UNIVERSIDADE CORPORATIVA que tem todos os direitos autorais reservados em nome do titular, registro 326.461 na Fundação Biblioteca Nacional, sendo sua divulgação em todo o território nacional, regida pela lei de direitos autorais. 87Planejamento de Carreira.indd 87 5/7/2009 11:52:35
  88. 88. Planejamento de Carreira.indd 88 5/7/2009 11:52:35
  89. 89. Editora Árvore da Terra Rua Veneza, 730 - Jd. Paulista Cep 01429-011 - São Paulo - SP - Brasil Fone: 11 3887-7457 E-mail: producao@arvoredaterra.com.br www.arvoredaterra.com.brPlanejamento de Carreira.indd 89 5/7/2009 11:52:35
  90. 90. Acabou-se de imprimir em julho de 2009, pela Editora Arvore da Terra, com papel offset 90 grs.Planejamento de Carreira.indd 90 5/7/2009 11:52:35

×