Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Cap 21 religião, mitos e magia

3,306 views

Published on

Cap 21 religião, mitos e magia

  1. 1. Prof. João Carlos S. Balbi Antropologia Filosófica
  2. 2. O que é Antropologia Filosófica Disciplina que tem como objetivo o estudo do homem em suas características essenciais, nas manifestações culturais. Reflexão filosófica sobre o homem. Campo do conhecimento que pretende responder à pergunta: O que é o homem? Observação sistemática e reflexiva sobre o homem e sua capacidade de criação e produção cultural
  3. 3. <ul><li>A Antropologia Filosófica surgiu por volta de 1920 que investiga o fenômeno humano. seu objetivo maior é saber o que é o homem. Para isso ela usa métodos do tipo: fenomenológico, dedutivo, histórico, e muitos outros. Diz Scheler que o homem possui espírito, pode amar, admirar, contemplar, enquanto que os outros animais não dispõem de nada disso. Pois estes contam com o instinto e aquele com a razão; a esta diferença atribui-se a limitação dos outros animais. </li></ul>
  4. 4. Homem ou animal?
  5. 6. <ul><li>Quem primeiro se inclinou a estudar o homem foi Sócrates, filósofo grego do final do século V e IV a.C., que dizia “Conhece-te a ti mesmo”. Para Sócrates o homem era alguém que podia responder com racionalidade a uma indagação racional. Já para seu seguidor e aluno, Platão, o homem é alma e que, com isso, ele é imortal. Para Aristóteles, discípulo de Platão, o homem é o animal político. </li></ul>VISÕES ANTROPOCÊNTRICA TEOCÊNTRICA COSMOCÊNTRICA
  6. 7. ANTROPOCÊNTRICA FENÔMENO HUMANO MÚLTIPLAS MANIFESTAÇÕES DE SUA RACIONALIDADE MITO Religião Linguagem Arte
  7. 8. <ul><li>Um ser racional (Descartes) </li></ul><ul><li>Um Ser livre (Sartre) </li></ul><ul><li>Um ser problemático (Marcel) </li></ul><ul><li>Um ser religioso (Luckmann) </li></ul><ul><li>Um ser de ciência (Comte) </li></ul><ul><li>Um animal essencialmente social (Marx) </li></ul>
  8. 9. <ul><li>Homo somaticus </li></ul><ul><ul><li>Dimensão corpórea (psíquico e somático) </li></ul></ul><ul><ul><li>Alma ( athma ), corpo e espírito </li></ul></ul><ul><ul><li>Corporeidade: “ Être au monde à travers un corps ” (Merleau-Ponty, Phenoménologie de la perception, 1945, p. 357 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Função mundanizante </li></ul></ul>
  9. 10. <ul><li>Homo vivens </li></ul><ul><ul><li>Consciente do fenômeno da vida </li></ul></ul><ul><ul><li>O que é a vida? </li></ul></ul>Viver Matar Suicidar <ul><li>Organização particular da matéria? </li></ul><ul><li>Organinação funcional das células? </li></ul><ul><li>A vida tem sentido </li></ul><ul><li>A vida tem significados </li></ul><ul><li>Como viver (princípios morais) </li></ul>
  10. 11. <ul><li>Homo sapiens </li></ul><ul><ul><li>Conhecimento sensitivo, intelectivo e imaginativo </li></ul></ul><ul><ul><li>História e memória </li></ul></ul><ul><ul><li>Homo sapiens sapiens </li></ul></ul><ul><ul><li>Individualidade e pessoalidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Consciência e autoconsciência </li></ul></ul><ul><ul><li>Reflexão e autoreflexão </li></ul></ul>
  11. 12. <ul><li>Homo volens </li></ul><ul><ul><li>Vontade e decisão: conformismo e audácia </li></ul></ul><ul><ul><li>Liberdade: livre arbítrio e autonomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Limites da vontade: religião, sociedade, etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Vontade alienada: mídia, tecnologia e política </li></ul></ul><ul><ul><li>Vontade escravizada: paixões </li></ul></ul><ul><ul><li>Vontade, liberdade e consciência: ética </li></ul></ul>
  12. 13. <ul><li>Homo loquens </li></ul><ul><ul><li>Único animal que fala </li></ul></ul><ul><ul><li>Origem: deuses ou criação humana? </li></ul></ul><ul><ul><li>Homo simbolicus : signo, representação e comunicação </li></ul></ul><ul><ul><li>Aprimoramento da linguagem: arte poética </li></ul></ul><ul><ul><li>Linguagens e relações humanas: sociedade </li></ul></ul>MITO
  13. 14. <ul><li>Homo socialis </li></ul><ul><ul><li>Sociabilidade e politicidade: família, clã, tribo, aldeia, cidade, estado: PODER e AUTORIDADE </li></ul></ul><ul><ul><li>Questão da prioridade política: estado ou indivíduo? </li></ul></ul><ul><ul><li>Positivismo: indivíduo e estado: progresso (Comte) </li></ul></ul><ul><ul><li>Problema do corpo: do indivíduo ou da sociedade? </li></ul></ul><ul><ul><li>Maior do problema da atualidade: homem e meio </li></ul></ul>
  14. 15. <ul><li>Homo culturalis </li></ul><ul><ul><li>O homem para além das estruturas físicas e faculdades espirituais: os produtos culturais </li></ul></ul><ul><ul><li>Definição de cultura: o conjunto de toda e qualquer criação do intelecto humano </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode ser: local, regional ou geral </li></ul></ul><ul><ul><li>A cultura é produto do homem ou o homem produto da cultura? </li></ul></ul><ul><ul><li>Trocas e choques culturais </li></ul></ul>
  15. 16. <ul><li>Homo faber </li></ul><ul><ul><li>Trabalho: atividade natural do homem </li></ul></ul><ul><ul><li>Instinto (animal) e criação (humano) </li></ul></ul><ul><ul><li>Do Trabalho manual ou artesanal </li></ul></ul><ul><ul><li>Ócio (contemplação) e trabalho (produção) </li></ul></ul><ul><ul><li>Cristianismo: purificação e salvação </li></ul></ul><ul><ul><li>Revolução industrial: trabalho e escravização </li></ul></ul><ul><ul><li>Desafio: superar o foco na mercadoria </li></ul></ul>
  16. 17. <ul><li>Homo ludens </li></ul><ul><ul><li>Jogo e divertimento: uso alegre dos símbolos </li></ul></ul><ul><ul><li>Brinquedo: atividade apenas infantil? </li></ul></ul><ul><ul><li>Reconhecimento (Aristóteles) – rejeição (Igreja) – valorização (mundo atual) </li></ul></ul><ul><ul><li>Exploração: jogatina e competição capitalista </li></ul></ul><ul><ul><li>Ludicidade: modo agradável e educativo de atingir objetivos = Instrumento dos profissionais da saúde </li></ul></ul>
  17. 18. <ul><li>Homo religiosus </li></ul><ul><ul><li>Religião: caráter universal </li></ul></ul><ul><ul><li>Transcendência humana: sublimação e essência </li></ul></ul><ul><ul><li>Igreja e dogma: domínio e guerras </li></ul></ul><ul><ul><li>Fundamentalismo e teocracia </li></ul></ul><ul><ul><li>Karl Marx: ópio do povo = materialismo </li></ul></ul><ul><ul><li>Nietzsche: Deus está morto! = superhomem </li></ul></ul><ul><ul><li>Fundamentos da religião: fé, sentimentos, conversão, devoção e resignação </li></ul></ul><ul><ul><li>Problema atual: exploração da fé e comercialização </li></ul></ul>
  18. 19. <ul><li>O homem é o ser que vive em constante interação com seu meio, produzindo cultura a partir das coisas, dos animais e dos outros </li></ul>
  19. 20. <ul><li>Toda criação da capacidade intelectual do homem. </li></ul><ul><li>Tudo o que não é natureza e resulta do artifício e da criatividade humana </li></ul>
  20. 21. Relação: homem e fenômeno Hipóteses MITOS RITOS Religião ?
  21. 22. <ul><li>Importância: </li></ul><ul><ul><li>Exercício do intelecto </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento da linguagem </li></ul></ul><ul><ul><li>Agregação social </li></ul></ul><ul><ul><li>Religião e transcendência </li></ul></ul><ul><ul><li>Diversificação </li></ul></ul><ul><li>Os mitos podem ser: </li></ul><ul><ul><li>Cosmogônicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Antropogônicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Escatológicos </li></ul></ul>CULTURA Para Mircea Eliade (p. 11): “ O mito conta uma história sagrada; ele relata um acontecimento ocorrido no tempo primordial, o tempo fabuloso do ‘princípio”. Narrativa da criação
  22. 23. <ul><li>Demonstra a imanginação dos primeiros povos; </li></ul><ul><li>Une as tribos em torno de uma crença comum; </li></ul><ul><li>Auxilia na formação política e organização social; </li></ul><ul><li>Desenvolve a linguagem e a comunicação; </li></ul><ul><li>Registra as leituras de mundo e os costumes das culturas primitivas. </li></ul>
  23. 24. <ul><li>“ A principal função do mito consiste em revelar os modelos exemplares de todos os ritos e atividades humanas significativas: tanto a alimentação ou o casamento, quanto o trabalho, a educação, a arte ou a sabedoria” (Eliade, p. 13) </li></ul>
  24. 25. <ul><li>HISTÓRIAS HISTÓRIAS </li></ul><ul><li>VERDADEIRAS FALSAS </li></ul>Mito Lendas Relatar Conhecer Reverenciar Celebrar Xamã “Nas civilizações primitivas, o mito desempenha uma função indispensável: ele exprime, enaltece e codifica a crença; salvaguarda e impõe os princípios morais; garante a eficácia do ritual e oferece regras práticas para a orientação do homem. O mito, portanto, é um ingrediente vital da civilização humana; longe de ser uma fabulação vã, ele é ao contrário uma realidade viva, à qual se recorre incessantemente” (p. 23)
  25. 27. <ul><li>Menonitas: leitura da realidade / modo de se relacionar com ela / produção da cultura </li></ul><ul><li>Povos primitivos: totem, sacrifício, antropofagia, xamã, curas = visão cosmocêntrica e teocêntrica </li></ul><ul><li>Caráter universal </li></ul>
  26. 28. <ul><li>Religião: Edward Tylor: “Crença em seres espirituais” </li></ul><ul><ul><li>Características: universal: presente em todos os povos </li></ul></ul><ul><li>Religião e magia : identificação de uma com a outra </li></ul><ul><li>Crença : aceitação que não supõe compreensão </li></ul><ul><li>Ritual : sons / palavras / imagens / objetos / vestuário / gestos DANÇAS: </li></ul><ul><li>1 </li></ul><ul><li>Dança dos índios (chuva) </li></ul><ul><li>Folia de Reis (bênção) </li></ul>RITOS
  27. 29. <ul><li>“ A religião não deve ser confundida com a magia, embora muitas vezes se encontrem associadas. A religião implica a crença em seres espirituais, deuses, o sobrenatural, sendo a oração a técnica usada pelos adeptos para relacionar-se com eles. A atitude religiosa é de humildade, submissão, reverência e adoração. </li></ul><ul><li>A magia não recorre aos seres espirituais. Vale-se de técnicas para controlar os poderes sobrenaturais. A atitude do mágico é arrogância e auto-confiança, de compulsão, ou seja, coação sobre as forças da natureza.” </li></ul>
  28. 30. <ul><li>Explanatória </li></ul><ul><li>Interpenetrativa </li></ul><ul><li>Psicológica: surgimento nos mitos </li></ul><ul><li>Sociológica: surgimento nos ritos </li></ul>Teorias A religião surgiu dos mitos ou dos ritos ?
  29. 31. Magia Evocação de poderes em apelar a um ser supremo ou aos espíritos, utilizando de objetos ou imagens para alcançar um objetivo que vai além das capacidades humanas. Ex.: cabelo / dente no telhado / roupa branca / etc.

×