Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

24 procedimentos didáticos e ténicas de pesquisa

1,628 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

24 procedimentos didáticos e ténicas de pesquisa

  1. 1. METODOLOGIA CIENTÍFICA PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS E TÉCNICAS DE PESQUISA Prof. Esp. João Carlos Sinott Balbi
  2. 2. CONCEITOS <ul><li>O QUE É CIENCIA ? </li></ul><ul><li>Atividade que propõe a aquisição sistemática de conhecimentos com a finalidade de melhoria da qualidade de vida intelectual ou material. </li></ul><ul><li>WWW.JUNG.PRO.BR </li></ul>
  3. 3. Meios de aquisição de conhecimento <ul><li>INTUIÇÃO: Eu acho que … </li></ul><ul><li>EXPERIMENTAÇÃO: Romper corpos de prova de concreto. </li></ul><ul><li>RACIONALIZAÇÃO: Se f(x) = y² então … </li></ul>
  4. 4. Meios de aquisição de conhecimento <ul><li>INTUIÇÃO : função especial da mente humana que age pelo pensamento independente da formação científica. </li></ul><ul><li>EMPIRISMO : É o conhecimento tirado da experimentação; </li></ul><ul><li>RACIONALIZAÇÃO : Ao contrario dos empiristas, os racionalistas afirmam que nossos sentidos nos enganam. </li></ul>
  5. 5. PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS <ul><li>Leitura </li></ul><ul><li>Análise do texto; </li></ul><ul><li>Fases da leitura; </li></ul><ul><li>Problema; </li></ul><ul><li>Hipóteses; </li></ul><ul><li>Pesquisa. </li></ul>
  6. 6. LEITURA <ul><li>Busca do material </li></ul><ul><ul><li>Título </li></ul></ul><ul><ul><li>Data publicação </li></ul></ul><ul><ul><li>“ orelha “ </li></ul></ul><ul><ul><li>Índice ou sumário </li></ul></ul><ul><ul><li>Introdução </li></ul></ul><ul><ul><li>Bibliografia. </li></ul></ul><ul><li>Aspectos fundamentais </li></ul><ul><ul><li>Atenção/intenção </li></ul></ul><ul><ul><li>Reflexão </li></ul></ul><ul><ul><li>Espírito crítico </li></ul></ul><ul><ul><li>Análise </li></ul></ul><ul><ul><li>Síntese. </li></ul></ul>
  7. 7. FASES DA LEITURA <ul><li>De reconhecimento ou prévia; </li></ul><ul><ul><li>Busca do assunto </li></ul></ul><ul><li>Exploratória ou pré-leitura; </li></ul><ul><ul><li>Sondagem p/ localizar informações </li></ul></ul><ul><li>Seletiva </li></ul><ul><ul><li>Sublinhar idéias principais </li></ul></ul><ul><ul><li>Assinalar nas margens </li></ul></ul><ul><ul><li>Efetuar anotações </li></ul></ul><ul><ul><li>Buscar no dicionário palavras não compreendidas. </li></ul></ul><ul><li>Reflexiva/crítica. </li></ul>
  8. 8. ANÁLISE DO TEXTO <ul><li>Análise dos elementos </li></ul><ul><li>Análise das relações </li></ul><ul><ul><li>Idéias secundárias </li></ul></ul><ul><ul><li>Fatos que comprovam a opinião </li></ul></ul><ul><ul><li>Elementos de causa e efeito </li></ul></ul><ul><ul><li>Elementos de argumentação </li></ul></ul>Pesquisa bibliografica
  9. 9. PESQUISA BIBLIOGRÁFICA <ul><li>FASES DA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA; </li></ul><ul><li>FICHAS; </li></ul><ul><li>RESUMOS. </li></ul>
  10. 10. FASES DA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA <ul><li>Escolha do tema </li></ul><ul><ul><li>Compatível com formação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Disponibilidade de tempo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Delimitar assunto </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Distinguir sujeito e objeto </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Limitar em função do tempo, região, etc. </li></ul></ul></ul><ul><li>Elaborar plano de trabalho </li></ul><ul><ul><li>Cronograma </li></ul></ul><ul><li>Identificação </li></ul><ul><ul><li>Procura de catálogos e obras </li></ul></ul><ul><li>Localização e compilação </li></ul><ul><ul><li>Livros, artigos, etc. </li></ul></ul><ul><li>Fichas/análise e redação </li></ul>
  11. 11. FICHAS <ul><li>As fichas permitem: </li></ul><ul><ul><li>Identificar obras </li></ul></ul><ul><ul><li>Conhecer seu conteúdo </li></ul></ul><ul><ul><li>Fazer citações </li></ul></ul><ul><ul><li>Analisar material </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaborar críticas </li></ul></ul><ul><li>As fichas devem ter </li></ul><ul><ul><li>Cabeçalho </li></ul></ul><ul><ul><li>Corpo do texto </li></ul></ul><ul><ul><li>Indicação/local </li></ul></ul><ul><ul><li>Referência bibliográfica </li></ul></ul>
  12. 12. Exemplo de ficha Ocupações marginais no nordeste paulista Mobilidade social Modelos explicativos PASTORE, José – Modelos explicativos da mobilidade social. Desigualdade e mobilidade social. Sp – T. A. QUEIROZ, 1979 – p. 15 - 27 Texto - resumo Biblioteca da Faculdade de ciencias sociais - USP
  13. 13. RESUMOS <ul><li>Diferem das fichas por tratarem da obra completa. </li></ul><ul><li>É a apresentação concisa e seletiva do texto. </li></ul><ul><li>Tipos </li></ul><ul><ul><li>Descritivo </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Utiliza frases curtas; descreve apenas a natureza, forma e propósito. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Analítico </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dispensa a leitura do texto. É mais amplo que o descritivo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Crítico </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Quando formula julgamento sobre o texto. </li></ul></ul></ul>Metodo
  14. 14. METODOLOGIA
  15. 15. MÉTODO
  16. 16. ETAPAS DO MÉTODO OBSERVAÇÃO/EXPERIMENTAÇÃO ANÁLISE/REVISÃO BIBLIOGRÁFICA HIPOTESES REGISTRO DOS DADOS TESTES MODELAGEM GENERALIZAÇÃO
  17. 17. TIPOS DE OBSERVAÇÃO <ul><li>SISTEMÁTICA </li></ul><ul><li>INDIVIDUAL </li></ul><ul><li>POR EQUIPE </li></ul>
  18. 18. MÉTODO CIENTÍFICO <ul><li>INDUTIVO </li></ul><ul><ul><li>Partindo-se de dados particulares infere-se uma verdade universal </li></ul></ul><ul><li>FASES </li></ul><ul><ul><li>Observação dos fenômenos </li></ul></ul><ul><ul><li>Descoberta da relação entre eles </li></ul></ul><ul><ul><li>Generalização da relação </li></ul></ul><ul><li>Amostras tendenciosas </li></ul><ul><li>DEDUTIVO </li></ul><ul><ul><li>Se todas as premissas são verdadeiras, a conclusão é verdadeira </li></ul></ul><ul><ul><li>Toda informação já estava implícita na premissa. </li></ul></ul>
  19. 19. MÉTODO CIENTÍFICO <ul><li>MÉTODO HIPOTÉTICO-DEDUTIVO </li></ul><ul><ul><li>O problema surge de conflitos </li></ul></ul><ul><ul><li>Solução proposta consiste numa conjectura (nova teoria) </li></ul></ul><ul><ul><li>Testes de falseamento </li></ul></ul>Problema
  20. 20. ORIGENS DOS PROBLEMAS <ul><li>Reconhecimento de um problema existente. </li></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Efeitos do lixo tóxico </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Por que a venda de apartamentos cresceu este ano? </li></ul></ul></ul><ul><li>Melhorar “status” da empresa </li></ul><ul><ul><li>O uso da grua melhora a produtividade? </li></ul></ul><ul><li>Planejar o crescimento </li></ul><ul><li>Curiosidade </li></ul>
  21. 21. O PROBLEMA DA INVESTIGAÇÃO <ul><li>Colocar o problema em forma de pergunta. Dirigir a pergunta para área principal do assunto. </li></ul><ul><ul><li>Exemplo: A observação obrigatória de regras de segurança diminui o número de acidentes? </li></ul></ul><ul><li>Identificar as variáveis </li></ul><ul><ul><li>Variável: Fator, fenômeno ou característica que tem mais de um valor ou categoria. </li></ul></ul>
  22. 22. VARIÁVEIS <ul><li>DEPENDENTES </li></ul><ul><ul><li>Resultado, conseqüência ou produto de alguma variável. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Aumento do preço, diminui as vendas. </li></ul></ul></ul><ul><li>INDEPENDENTES </li></ul><ul><ul><li>Presume causar a variável dependente. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Variáveis moderadoras. </li></ul></ul></ul>
  23. 23. DEFINIÇÕES OPERACIONAIS <ul><li>Enunciado que defini uma variável ao especificar as operações para medi-la. </li></ul><ul><li>Objetivo: Limitar definição de modo a permitir a repetitividade. </li></ul><ul><li>Exemplos: </li></ul><ul><ul><li>Cliente ativo: qualquer pessoa que tenha mantido um compromisso com a organização em determinado período. </li></ul></ul>Hipóteses
  24. 24. CONCEITO DE HIPÓTESE
  25. 25. HIPÓTESES <ul><li>RELAÇÃO ENTRE VARIÁVEIS; </li></ul><ul><li>TEMA, PROBLEMA E HIPÓTESE; </li></ul><ul><li>FONTES </li></ul>
  26. 26. RELAÇÃO ENTRE VARIÁVEIS <ul><li>Determinar a relação esperada entre as variáveis. </li></ul><ul><ul><li>Se X cresce Y crescerá </li></ul></ul><ul><ul><li>X esta correlacionada com Y </li></ul></ul><ul><li>Relações multivariadas </li></ul><ul><ul><li>Vários fatores intervindo no processo </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Aplicação da análise fatorial (Método estatístico) </li></ul></ul></ul>
  27. 27. CARATERÍSTICAS DA HIPÓTESE
  28. 28. TIPOS
  29. 29. QUESTÕES OU HIPÓTESES? <ul><li>QUESTÕES </li></ul><ul><ul><li>Utiliza a população e não uma amostra. </li></ul></ul><ul><ul><li>Vantagens: Pode ser testado por outros e permite a objetividade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Custo elevado </li></ul></ul><ul><li>HIPÓTESES </li></ul><ul><ul><li>Inferência estatística </li></ul></ul><ul><ul><li>Testes de significância </li></ul></ul><ul><ul><li>Uso de amostragens </li></ul></ul><ul><ul><li>Aceito cientificamente </li></ul></ul><ul><ul><li>Dificuldade em garantir a aleatoriedade da amostra. </li></ul></ul>
  30. 30. FONTES P/ ELABORAÇÃO DE HIPÓTESES <ul><li>Conhecimento familiar </li></ul><ul><li>Observação </li></ul><ul><li>Comparação com outros estudos </li></ul><ul><li>Dedução lógica de uma teoria </li></ul><ul><li>Cultura geral </li></ul><ul><li>Analogias </li></ul><ul><li>Experiência pessoal </li></ul><ul><li>Casos discrepantes </li></ul>
  31. 31. Como utilizar uma hipótese
  32. 32. Exemplo de hipóteses http://www.jung.pro.br/
  33. 33. Hipóteses 5.4 - Hipótese          Hipótese é sinônimo de suposição . Neste sentido, Hipótese é uma afirmação categórica (uma suposição ), que tenta responder ao Problema levantado no tema escolhido para pesquisa . É uma pré-solução para o Problema levantado. O trabalho de pesquisa , então, irá confirmar ou negar a Hipótese (ou suposição) levantada.
  34. 34. Hipóteses Hipótese: A sociedade patriarcal, representada pela força masculina, exclui as mulheres dos processos decisórios. http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/
  35. 41. PESQUISA <ul><li>CONCEITO; </li></ul><ul><li>PLANEJAMENTO DA PESQUISA; </li></ul><ul><li>TÉCNICAS DE PESQUISA; </li></ul><ul><li>TIPOS DE PESQUISA. </li></ul>
  36. 42. PESQUISA <ul><li>CONCEITO: Procedimento reflexivo, sistemático, controlado e crítico, que permite descobrir novos fatos ou dados. </li></ul>
  37. 43. PLANEJAMENTO DA PESQUISA <ul><li>Escolha do tema </li></ul><ul><li>Formulação do problema/delimitação </li></ul><ul><li>Definição das variáveis/hipóteses </li></ul><ul><li>Levantamento de dados </li></ul><ul><li>Definição das variáveis </li></ul><ul><li>Amostragem </li></ul><ul><li>Métodos e técnicas </li></ul><ul><li>Análise de dados </li></ul><ul><li>conclusões </li></ul>
  38. 44. Pesquisa <ul><li>Existem dois fatores principais que interferem na escolha de um tema para o trabalho de pesquisa: Fatores internos </li></ul><ul><ul><ul><li>Afetividade em relação a um tema ou alto grau de interesse pessoal. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tempo disponível para a realização do trabalho de pesquisa. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O limite das capacidades do pesquisador em relação ao tema pretendido. </li></ul></ul></ul><ul><li>Fatores Externos </li></ul><ul><ul><ul><li>A significação do tema escolhido, sua novidade, sua oportunidade e seus valores acadêmicos e sociais. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O limite de tempo disponível para a conclusão do trabalho. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Material de consulta e dados necessários ao pesquisador </li></ul></ul></ul><ul><li>http://www.bio2000.hpg.ig.com.br/metodologia_cientifica.htm </li></ul>
  39. 45. TÉCNICAS DE PESQUISA <ul><li>Pesquisa documental – arquivos públicos e particulares </li></ul><ul><li>Pesquisa bibliográfica </li></ul><ul><li>Pesquisa de campo </li></ul><ul><li>Pesquisa de laboratório </li></ul><ul><li>Observação direta </li></ul><ul><li>Entrevistas ou questionários </li></ul><ul><ul><li>Pré teste </li></ul></ul>
  40. 46. O PROCESSO DE INVESTIGAÇÃO
  41. 47. <ul><li>Pesquisa </li></ul><ul><li>TODA PESQUISA COMEÇA COM UMA DÚVIDA. UMA PERGUNTA? </li></ul><ul><li>DELA ADVÉM AS HIPÓTESES DE RESPOSTA – QUE PRECISAM SER TESTADAS </li></ul><ul><li>A EXPERIMENTAÇÃO É O CAMINHO </li></ul><ul><li>NO LABORATÓRIO, “IN VITRO”, “IN VIVO” OU NO SER HUMANO </li></ul>
  42. 48. TIPOS DE PESQUISA <ul><li>Pesquisa Bibliográfica </li></ul><ul><li>Delineamento experimental </li></ul><ul><ul><li>Grupos de comparação </li></ul></ul><ul><li>Delineamento de séries temporais </li></ul><ul><li>Estudos correlacionais </li></ul><ul><li>Estudo de caso </li></ul><ul><li>Técnicas de preferência </li></ul><ul><ul><li>Declarada ou não declarada </li></ul></ul><ul><li>Aplicação/desenvolvimento de instrumentos específicos (softwares) </li></ul>
  43. 49. <ul><ul><ul><li>PESQUISA BIBLIOGRÁFICA </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Conhecimento já existente sobre o assunto </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>A pergunta já foi respondida? </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>A resposta é satisfatória? </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>A resposta não é satisfatória </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>É o início da pesquisa propriamente dito </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  44. 50. <ul><li>PESQUISA </li></ul><ul><li>Não é fácil </li></ul><ul><li>Necessita </li></ul><ul><ul><li>persistência </li></ul></ul><ul><ul><li>dedicação ao trabalho </li></ul></ul><ul><ul><li>conhecimento do método </li></ul></ul><ul><ul><li>disciplina </li></ul></ul><ul><ul><li>organização </li></ul></ul>
  45. 51. <ul><li>PESQUISA </li></ul><ul><li>Exige </li></ul><ul><ul><li>imaginação </li></ul></ul><ul><ul><li>criatividade </li></ul></ul><ul><ul><li>iniciativa </li></ul></ul><ul><ul><li>originalidade </li></ul></ul><ul><ul><li>humildade </li></ul></ul><ul><ul><li>é individual </li></ul></ul>
  46. 52. PESQUISA Sem projeto = sem pesquisa O projeto é quase que 50 % da pesquisa
  47. 53. PROPOR E DEFINIR UM PROBLEMA <ul><li>Conscientizar-se de um problema </li></ul><ul><li>Torná-lo significativo – delimitá-lo </li></ul><ul><li>Transformá-lo em pergunta </li></ul>
  48. 54. ELABORAR HIPÓTESE <ul><li>Analisar dados disponíveis; </li></ul><ul><li>Formular a hipótese tendo consciência de sua natureza provisória; </li></ul><ul><li>Prever suas implicações. </li></ul>
  49. 55. VERIFICAR HIPÓTESE <ul><li>Decidir sobre novos dados; </li></ul><ul><li>Analisar e avaliar dados; </li></ul><ul><li>Interpretar resultados da análise estatística; </li></ul>
  50. 56. CONCLUIR <ul><li>Confirmar, invalidar ou modificar hipótese; </li></ul><ul><li>Explicar resultados; </li></ul><ul><li>Se possível, generalizar conclusão. </li></ul>
  51. 57. APRESENTAÇÃO DE CITAÇÕES EM TRABALHOS ACADÊMICOS <ul><li>NBR 6023 – Referências – elaboração; </li></ul><ul><li>NBR 6024- Numeração das seções; </li></ul><ul><li>NBR 6027 – Sumário – apresentação; </li></ul><ul><li>NBR 6028 – Resumo – apresentação; </li></ul><ul><li>NBR 6034 – Índice – apresentação; </li></ul><ul><li>NBR 10520 – Citações em documentos; </li></ul><ul><li>NBR 12225 - Lombada; </li></ul><ul><li>NBR 14724 – Trabalhos acadêmicos – apresentação; </li></ul>
  52. 58. BIBLIOGRAFIA <ul><li>SPROULL, N. L. - Handbook of research methods: a guide for praticioners and students in the social sciences -. - The Scarecrow Press - 1988. </li></ul><ul><li>LAKATOS, E.M. e MARCONI, M.A. – Fundamentos de metodologia científica – 3a. Ed. – Ed. Atlas – SP – 1991. </li></ul>
  53. 59. FIM

×